Dicas para uma Alimentação Saudável

Dicas para uma Alimentação Saudável:

A alimentação ou dieta nem sempre é seguida como deve ser. Por razões várias há, ainda, ideias erradas a circular e que, infelizmente, são seguidas. É o caso de se comer só pão integral, relativamente a frutos só a maçã raineta, não se comerem farináceos, feculentos ou hidratos de carbono, acreditar nas virtudes de certos chás e dos tremoços comidos em jejum, etc. Nada mais errado.

A alimentação necessária às pessoas é uma alimentação normal, racional, correcta e simples.

Assim, não se devem comer demasiadas gorduras, sobretudo, as de origem animal. Os alimentos, para toda a gente, deviam ser sempre cozidos e grelhados, para que o acto dos confeccionar, lhes não adicione quantidades perigosas de gordura. Portanto, cozidos e grelhados, sem molhos.

Os óleos, manteigas, margarinas, queijos, fiambre, paio, etc. podem ser comidos mas em quantidades moderadas. Privilegiar o azeite.

As gorduras fornecem muitas calorias e contribuem não só para a obesidade (Ler: Balão Gástrico), como para a arteriosclerose (doença das artérias que está na base do enfarte do miocárdio, trombose cerebral, etc.).

Devem comer-se legumes, vegetais e saladas em grandes quantidades.

O pão (de qualquer tipo), batatas, arroz, massas, feijão seco, grão, ervilhas, favas, lentilhas, etc. devem sempre figurar nas principais refeições. São indispensáveis para fornecerem energia e não obrigar o organismo a ir buscá-la, com prejuízo, já à gordura do corpo, já às proteínas (músculos).

É evidente que se o doente for um obeso, o médico saberá informar que estes alimentos têm que se comer, mas em quantidades moderadas.

Os hidratos de carbono não devem ser eliminados da alimentação como tantas vezes, ainda, se vê.

É, repetimos, um erro muito grave não os comer.

As proteínas, sobretudo, carnes e peixes devem ser comidos em pequenas quantidades. Quer as pessoas em geral, quer as pessoas com diabetes, comem, em geral, quantidades exageradas destes alimentos.

Para um adulto e por refeição, chegam, aproximadamente, à volta de 120 gramas em cru, quer de carne, quer de peixe. Mas, numa refeição, só se come uma coisa: ou carne ou peixe.

Estas quantidades são bem diferentes daquelas que são servidas nos restaurantes e até nas nossas casas!

Pouco sal. Muita água. Pode-se beber água às refeições. A água às refeições não engorda (este é outro dos erros que circula entre as pessoas).

O que Procura?
Dieta de Atkins - Fase de indução 1

É evidente que se podem comer todos os tipos de frutos. Tudo sem exageros. O médico ou a dietista darão valiosas indicações.

Um outro aspecto que deve ser seguido é de que a comida tem que ser distribuída ao longo do dia e devem comer-se seis refeições: as quatro habituais e um pequeno lanche a meio da manhã e outro ao deitar.

Esta forma de comer dividindo-se os alimentos por várias vezes ao dia, evita as situações de hipoglicemia (baixas de açúcar no sangue) e é muito mais natural, evitando o fenómeno de se comer muito mais a uma refeição que se segue a um período prolongado de não ingestão de alimentos.

E OS AÇÚCARES? PODEM COMER-SE ALIMENTOS AÇUCARADOS?

É evidente que sim. Mas, tal como no caso dos diabéticos, só devem comer doces em momentos festivos.

Os doces são maus alimentos. Fornecem muitas calorias, não têm vitaminas, sais minerais, fibras, etc. Contudo, podem comer-se. As pessoas bem controladas sob o ponto de vista metabólico não têm razões para não comer quantidades moderadas de doces. Quando se comem, devem considerar-se no total da refeição e assim compensar comendo menos hidratos de carbono (menos pão, arroz, massas, batatas, etc.).

Há, ainda, que não esquecer que nesses doces também vão gorduras e , muitas vezes, as de origem animal, que são as piores.

Doces sim, mas em pequenas quantidades e poucas vezes. Esta regra é para toda a gente.

Podem beber-se bebidas alcoólicas ?

Por regra e em pequena quantidade (um copo de 1 a 2 dl) só vinho tinto. O vinho tinto tem propriedades protectoras das artérias. É o chamado “fenómeno francês”. Como, em geral, se sabe, os franceses têm um grande consumo de vinho tinto “per capita”. Relativamente às populações que consomem menos vinho, eles têm menor quantidade de doenças cardiovasculares (enfartes do miocárdio, tromboses cerebrais). O vinho tinto protege.

Não nos podemos esquecer que o vinho tinto tem graduação que vai de 11 a 13° de alcoolémia. Se se beber em grandes quantidade levanta-se o problema do prejuízo do álcool no organismo. Os seus malefícios são enormes.

O papel protector vascular do vinho tinto em pequenas quantidades advém-lhe de certos componentes que têm uma acção tipo estrogénios. As mulheres até á menopausa têm grandes quantidades de estrogénios e é por isso que, normalmente, até essa idade têm menos doenças em relação com arterioesclerose, do que os homens.

O que Procura?
A Sua saúde por um clique

A cerveja e as bebidas destiladas (aguardente, conhaque, whisky, etc.) devem ser evitadas. Só muito raramente e em quantidades insignificantes.

E QUANTO A BEBER CAFÉ E FUMAR?

O café, sem açúcar ou com edulcorantes, mas em pequenas quantidades, pode ser bebido: 1, 2 “bicas” por dia. Os jovens não devem beber café.

A cafeína prejudica o sistema nervoso e sabe-se ser factor de doença cardio-vascular e de certos cancros. Uma chávena de café puro contém à volta de 20 mg de cafeína.

Os edulcorantes (sacarina, aspartame, ciclamatos, etc.) não são cancerígenos na espécie humana em pequenas doses.

Fumar seja o que for está contraindicado não só na diabetes como em todas as pessoas, mesmo as saudáveis. Os malefícios do tabaco e doutras drogas são bem conhecidos.

Nas pessoas com diabetes, para além dos efeitos maléficos gerais, o tabaco é particularmente prejudicial no sector cardiovascular para cujas lesões estão potencialmente predispostas. A nicotina e outras substâncias presentes no tabaco são vasoconstritoras, sendo muito prejudiciais para as artérias coronárias (as suas lesões determinam enfarto do miocárdio) e para as artérias dos membros inferiores podendo contribuir para a gangrena dos pés.

Alimentação saudável…

Para a conseguir, não deve excluir da sua dieta nenhum tipo de alimento, uma vez que o equilíbrio está na combinação dos diversos tipos de alimentos. Deste modo, o segredo de uma alimentação correcta e equilibrada está na moderação.

Nunca se esqueça que só se consegue fazer uma alimentação equilibrada comendo um pouco de tudo e muito de nada…

Pequenas dicas para uma alimentação saudável

– Procure ter um peso saudável (saiba qual o seu Peso Ideal); Faça exercício físico todos os dias; Faça dos cereais, frutos e legumes a base da sua alimentação; Coma diariamente diversos cereais, especialmente integrais; Coma diariamente fruta e legumes diversos; Conserve os alimentos de modo que o seu consumo não apresente riscos; Faça uma alimentação pobre em gorduras e colesterol; Escolha bebidas e alimentos pobres em açúcares; Escolha e prepare os alimentos com menos sal; Se bebe álcool, faça-o com moderação.

Conselhos para uma alimentação saudável, fora de casa:

– Evite as gorduras saturadas, dando preferência ao peixe cozido, grelhado ou cozinhado a vapor, uma vez que este é sempre mais saudável que o frito ou com molho. O mesmo se aplica às carnes.

– Faça os possíveis por resistir à tentação das sobremesas, dado que se a refeição for completa e equilibrada, só vai acrescentar mais calorias ao seu organismo.

O que Procura?
Anabolizantes (esteroide anabolizante)

– Dê preferência aos legumes frescos. No caso disso não ser possível, coma fruta à sobremesa.

– Se algo na ementa não lhe agrada, peça ao empregado, se possível, a adição ou a remoção de algum(s) ingredientes. Como por exemplo, se uma massa contém gordura ou molho, peça massa cozida simples.

– Disponibilize tempo para fazer a sua refeição comodamente, sentado à mesa de faca e garfo. Convém dedicar pelo menos 40 minutos, de modo a permitir mastigar bem para assimilar melhor os nutrientes.

– Faça uma correcta distribuição das suas refeições e não salte nenhuma delas. O aconselhável será fazer 5 a 6 refeições diárias, incluindo: o pequeno-almoço, um lanche a meio da manhã, o almoço, um lanche à tarde, o jantar e uma ceia um pouco antes do deitar.

– Não se deite logo após as refeições e não coma alimentos pesados à noite, pois, a digestão será mais lenta e difícil.

– Tome a decisão por si próprio daquilo que vai comer, pensando qual é a ementa adequada às suas necessidades e peça antes dos seus colegas, para não se deixar tentar por escolhas apetitosas, mas pouco saudáveis, e por mitos que por vezes podem ser ilusórios.

– Não necessita de comer a dose completa se não sentir vontade e já se sentir satisfeito.

– Tente fazer as refeições, aproximadamente, sempre às mesmas horas, uma vez que o corpo adapta-se a determinados ritmos e não convém deixar o estômago vazio durante mais de três horas.

– Acima de tudo seja responsável e tenha bom senso, escolhendo pratos saudáveis que forneçam poucas calorias e não contenham demasiada gordura.

Sete conselhos para melhorar a sua alimentação

1. Retire toda a gordura visível à carne e retire a pele às aves.

2. Consuma mais carne de aves e peixe e menos carnes vermelhas.

3. Reduza a quantidade de carne, substituindo-a parcialmente por feijão, grão ou lentilhas.

4. Desengordure os molhos dos cozinhados, retirando-lhes a gordura que solidifica à superfície depois de arrefecer.

5. Reduza a quantidade e a frequência de alimentos fritos.

6. Use gorduras insaturadas para fritar (óleo de amendoim ou azeite) e utilize papel de cozinha para absorver parte da gordura absorvida pelos alimentos durante a fritura.

7. Não frite muitas vezes na mesma gordura.

8. Use uma frigideira anti-aderente para os salteados e um “cheirinho” de azeite, no final.

»Alimentação Equilibrada

loading...

03. Fevereiro 2011 by admin

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *