Artrite Gonocócica

ARTRITE GONOCÓCICA – Características do diagnóstico
Dois cenários clínicos: (1) articulação séptica com envolvimento mono ou oligoarticular e nenhuma alteração cutânea; ou (2) processo sistêmico com artrite oligoarticular, tenossinovite e lesões cutâneas purpúricas, típicas nas partes distais dos membros.
Variante de artrite septica: contagem de leucócitos no liquido sinovial de 20.000 a 50.000/microlitros(μL; coloração de Gram e cultura do líquido sinovial têm maior probabilidade de serem positivas.
Variante de apresentação sistêmica: contagens celulares menores no líquido sinovial, coloração de Gram e cultura negativas
do líquido articular, pois os sinais são secundários à inflamação causada por restos bacterianos, não há infecção direta. Culturas retais e de lesão uretral, cervical, faríngea ou cutânea em ágar-chocolate e ágar de Thayer-Martin para Neisseria
gonothoeae têm taxa de resultados positivos mais alta, e podem ser positivas mesmo na ausência de sintomas.
Infecção gonocócica disseminada recorrente, observada com deficiência congênita de componentes do complemento.

DIAGNOSTICO DIFERENCIAL
. Artrite bacteriana não-gonocócica
. Artrite reativa
. Doença de Lyme
. Sarcoidose
. Endocardite infecciosa
. Meningococemia com artrite
. Espondiloartropatia soronegativa
. Hepatite viral aguda

ARTRITE GONOCÓCICA TRATAMENTO
Obter VDRL e considerar teste para HIV.
Ceftriaxona ou ceftizoxima por via intravenosa durante 7 dias, seguida de cefixima ou ciprofloxacino oral.
Aspiração diária do líquido sinovial, se houver reacúmulo.

Dica
História negativa de exposição sexual não exclui o diagnóstico:
coletar todas as culturas.
Referência
Bardin T: Gonococcal arthritis. Best pract Res Clin Rheumatol

Receba os novos artigos no seu email:

Em: Outros Temas | Comentar

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *