Asma

A asma é uma doença pulmonar em que ocorrem espasmos dos brônquios, restringindo o fluxo de ar que entra e sai dos pulmões. Desde 1980 que tem crescido o número de mortes de pessoas que sofrem de asma, possivelmente pelos poluentes ambientais. Ou seja, a asma é uma doença respiratória que faz com que as vias respiratórias dos pulmões inchem e se estreitem, causando falta de ar, aperto no peito e tosse.

Consulte também:
Asma na Criança (Asma Pediátrica)

Causas da asma

A asma é provocada por uma inflamação das vias respiratórias. Quando um ataque de asma ocorre, os músculos que rodeiam as vias respiratórias ficam apertados e o revestimento das vias respiratórias incha. Isto reduz a quantidade de ar que pode passar. Em pessoas sensíveis, os sintomas da asma podem ser desencadeados pela inalação de substâncias que causam alergias (chamados alérgenos ou gatilhos). Entre os gatilhos de asma mais comuns incluem-se:

• animais (pêlos ou caspa de animais)
• poeira
• mudanças no clima (na maioria das vezes o tempo frio)
• produtos químicos no ar ou nos alimentos
• exercício físico
• bolores
• pólen
• infecções respiratórias como a constipação comum
• emoções fortes (stress)
• fumo do tabaco

A aspirina e outros anti-inflamatórios não-esteróides (AINE) provocam asma em alguns pacientes. Muitas pessoas com asma têm um historial pessoal ou familiar de alergias, tais como febre do feno (rinite alérgica) ou eczema. Outros não têm qualquer historial de alergias.

Sintomas da asma

A maioria das pessoas com asma tem ataques intercalado com períodos sem quaisquer sintomas. Algumas pessoas têm falta de ar a longo prazo com episódios crescentes de falta de ar. Um chiar quando se respira ou tosse são normalmente os sintomas principais. Os ataques de asma podem durar minutos ou dias, e podem-se tornar perigosos se o fluxo de ar for severamente restringido. Os sintomas incluem:

• tosse com ou sem produção de expectoração (catarro)
• “Esticamento” da pele entre as costelas quando respira (retracção intercostal)
• falta de ar que piora com o exercício ou actividade física
• respiração ofegante, que:
o Ocorre episodicamente com períodos livres de sintomas entre estes spisódios
o Pode ser pior à noite ou no início da manhã
o Pode desaparecer por si próprio
o Melhora quando se usammedicamentos que abrem as vias respiratórias (broncodilatadores)
o Piora quando se respira ar frio
o Piora com o exercício físico
o Piora com azia (refluxo)
o Geralmente começa de repente

Sintomas de emergência:

• cor azulada nos lábios e no rosto
• diminuição do nível de alerta, como sonolência ou confusão grave, durante um ataque de asma
• dificuldade respiratória extrema
• pulsação acelerada
• ansiedade grave devido à falta de ar
• transpiração

Outros sintomas que podem ocorrer com esta doença:

• padrão de respiração anormal – expirar leva mais do que o dobro do tempo do que inspirar
• A respiração é interompida temporariamente
• dor no peito
• aperto no peito

Exames e Testes de diagnóstico

Testes alérgicos podem ser úteis para identificar alérgenos em pessoas com asma persistente. Os alérgenos mais comuns incluem:

• alérgenos de barata
• ácaros da poeira
• bolor
• caspa de animais
• pólen

Os irritantes respiratórios mais comuns incluem:

• Vapores de lenha ou gás em combustão
• poluição
• fumo de tabaco

O seu médico irá usar um estetoscópio para ouvir os pulmões. Podem ser ouvidossons relacionados com a asma. No entanto, sons pulmonares são geralmente normais entre os episódios de asma. Os testes podem incluir:

O que Procura?
Tomar Zinco para Alívio do Resfriado

• gasometria arterial
• análise ao sangue para medir a contagem de eosinófilos (um tipo de glóbulo branco) e IgE (um tipo de proteína do sistema imunológico chamada imunoglobulina)
• radiografia ao tórax
• testes de função pulmonar
• medições de fluxo de pico

Tratamento da asma

O objectivo do tratamento é evitar as substâncias que desencadeiam os sintomas e controlar a inflamação das vias respiratórias. Você e seu médico devem trabalhar em conjunto como uma equipa para desenvolver e executar um plano para eliminar os gatilhos de asma e monitorizar os sintomas. Para obter informações sobre o tratamento da asma em crianças, consulte: asma pediátrica.

Existem dois tipos básicos de medicação para o tratamento da asma:

• Medicamentos de controlo para evitar ataques
• Medicamentos de alívio rápido para uso durante os ataques
• Medicamentos de controlo para controlar os sintomas de asma, se você não sofre de asma fraca. Deve tomá-los todos os dias para que eles funcionem. Leve-os consigo mesmo quando se sentir bem.

Os medicamentos de controlo mais comuns são:

• corticosteróides inalados (como Asmanex, Alvesco, Aerobid Ovar, Flovent, Pulmicort) para prevenir os sintomas, ajudando a impedir que as suas vias respiratórias inchem.
• inaladores beta-agonistas de longa acção também ajudam a prevenir os sintomas da asma. Não tome medicamentos beta-agonistas inalatórios de acção prolongada sozinho. Estes medicamentos são quase sempre utilizados em conjunto com um medicamento esteróide inalado. Pode ser mais fácil de utilizar um inalador que contém ambos os fármacos.

Outros medicamentos de controlo que podem ser utilizados são:

• inibidores dos leucotrienos (como Singulair e Accolate)
• omalizumab (Xolair)
• cromoglicato de sódio (Intal) ou nedocromil sódico (Tilade)
aminofilina ou teofilina (raramente utilizado hoje)

Medicamentos de acção rápida que trabalham rapidamente para controlar os sintomas da asma:

• Deve tomá-los quando está com tosse, faz um som semelhante a “chiar” quando respira, tem dificuldade em respirar ou está a ter um ataque de asma. Eles também são chamados de “medicamentos de salvamento”.
• Eles também podem ser utilizados apenas antes do exercício físico para ajudar a prevenir os sintomas da asma que são causados por este.
• Informe o seu médico se você estiver a usar medicamentos de alívio rápido duas vezes por semana ou mais para controlar os sintomas da asma. A sua asma pode não estar sob controlo e o seu médico pode precisar alterar a sua dose de medicação de controlodiária.

A Medicação de alívio rápido inclui:

• broncodilatadores de acção imediata (inaladores), como o Proventil, Ventolin e Xopenex.
• O seu médico pode receitar esteróides orais (corticosteróides) quando você tem um ataque de asma que não está a desaparecer. Estes são medicamentos que você toma por via oral, sob forma de comprimidos, cápsulas ou líquido.

Previna-se com antecedência e certifique-se de que não deixa estes medicamentos esgotarem. Um ataque de asma grave requer uma examinação por um médico. Também pode ser necessária internação hospitalar, oxigénio, assistência respiratória e medicamentos administrados através das veias (IV).

Cuidados com a asma em casa:

• Capacidades para lidar com ataques são importantes para cuidar da sua asma
• Conheça os sintomas da asma aos quais deve estar atento
• Saiba como fazer medições de fluxo de pico e o que isso significa
• Mantenha o número de telefone do médico do seu filho ou enfermeiro sempre consigo.
• Saiba quais são os gatilhos que fazem a sua asma piorar e o que fazer quando isso acontece.
Crianças com asma necessitam de muito apoio na escola. Elas podem necessitar da ajuda de funcionários da escola para manter a sua asma sob controlo e serem capazes de realizar as actividades escolares.

O que Procura?
Tosse Crônica

Os Planos de acção da asma são documentos escritos para qualquer pessoa com asma. Um plano de acção da asma deve incluir:

• Um plano para a tomada de medicamentos para asma quando sua condição é estável
• Uma lista de gatilhos da asma e como os evitar
• Saber reconhecer quando a asma está a piorar e quando deve contactar um médico ou enfermeiro

Um medidor de fluxo de pico é um dispositivo simples para medir o quão rápido você consegue expirar o ar dos seus pulmões.

• Pode ajudá-lo a ver se um ataque está iminente, por vezes até mesmo antes que os sintomas apareçam. As medições de fluxo de pico podem ajudar a mostrar quandoé necessária medicação ou se ser tomada outra acção.
• Os valores de pico de fluxo entre 50% – 80% dos melhores resultados de uma determinada pessoa são um indicador de um ataque de asma moderado, enquanto valores abaixo de 50% são indicador de um ataque grave.

Grupos de Apoio

Muitas vezes você pode aliviar o stress causado pela doença ao aderir a um grupo de apoio, onde os membros partilham experiências e problemas comun: APA – Associação Portuguesa de Asmáticos www.apa.org.pt

Expectativas (prognóstico)

Não existe cura para a asma, embora os sintomas por vezes melhorem ao longo do tempo. Com auto-gestão da doença e tratamento médico, a maioria das pessoas com asma podem levar uma vida normal.

Possíveis complicações

As complicações relativas à asma podem ser graves. Entre elas incluem-se:

• morte
• diminuição da capacidade de fazer exercício e participar em outras actividades
• dificuldade em dormir devido a sintomas nocturnos
• mudanças permanentes no funcionamento dos pulmões
• tosse persistente
• dificuldade em respirar que requer assistência respiratória (ventilador)

Quando entrar em contacto com um profissional médico

Marque uma consulta com seu médico se os sintomas de asma piorarem.

Contacte o seu médico ou dirija-se às urgências se:

• Um ataque de asma requer mais medicação do que a recomendada
• Os sintomas piorarem ou não melhorarem com o tratamento
• Tem falta de ar enquanto fala
• A medição de fluxo de pico é de 50% – 80% relativamente ao seu valor ideal

Dirija-seàs urgências se sofrer dos seguintes sintomas:

• sonolência ou confusão
• falta de ar grave em situação de repouso
• A medição de fluxo de pico é inferior a 50% relativamente ao seu valor ideal
• dor forte no peito
• cor azulada nos lábios e no rosto
• dificuldade respiratória extrema
• Pulsação acelerada
• ansiedade grave devido à falta de ar

Prevenção da asma

É possível reduzir os sintomas da asma evitando factores conhecidos que a desencadeiam, bem como substâncias que irritam as vias respiratórias.

• Cubra a cama com forros “à prova de alergia” para reduzir a exposição aos ácaros.
• Retire tapetes dos quartos e aspire regularmente.
• Use apenas detergentes e materiais de limpeza sem perfume em casa.
• Mantenha os níveis de humidade baixos e conserte fugas de forma a reduzir o crescimento de organismos como o bolor.
• Mantenha a casa limpa e mantenha os alimentos em recipientes e fora dos quartos – isto ajuda a reduzir a possibilidade do aparecimento de baratas, as quais podem desencadear ataques de asma em algumas pessoas.
• Se uma pessoa é alérgica a um animal que não pode sair de casa, o animal deve ser mantido fora do quarto. Coloque filtros sobre as saídas de aquecimento de forma a prender de pêlos dos animais.
• Elimine o fumo do tabaco de sua casa. Esta é a coisa mais importante que uma família pode fazer para ajudar uma criança com asma. Fumar fora de casa não é suficiente, pois os membros da família e visitantes que fumam fora de casa carregam resíduos de fumonas suas roupas e cabelos, e estes podem desencadear sintomas de asma.
As pessoas com asma também devem evitar poluição do ar, poeiras industriais e outros gases irritantes tanto quanto possível.

O que Procura?
Inalação de Vapor com Óleo Essencial de Eucalipto: Efeitos Colaterais e Contra Indicações

Nomes alternativos
Asma brônquica, asma induzida pelo exercício.

Sugestões de tratamento naturais:

Cerca de 75% dos casos de asma em crianças têm como causa a alergia alimentar. Nos adultos, esse índice chega a 40%. Portanto, é importante submeter o paciente a um teste alérgico alimentar antes de propor o tratamento. Nos asmáticos, a deficiência de vitamina B6 é comum pelo uso de certas medicações como a teofilina e aminofilina, que a destroem.

Outro elemento frequentemente deficiente é o magnésio. A sua suplementação previne espasmos bronquiais e crises asmáticas agudas. Há estudos que mostram que a suplementação de vitamina C reduzem a ocorrência dos espasmos bronquiais. Para os indivíduos alérgicos ao sulfito (conservante de alimentos) como indutor de espasmo, recomenda-se o uso de vitamina B12.

As enzimas digestivas e o ácido hidroclorídico proporcionam uma melhor assimilação gastrointestinal, evitando que sejam geradas substâncias alérgicas pelo organismo. Como fitoterápico, utiliza-se tradicionalmente a efedrina, que tem ação broncodilatadora.

Leia Também:

Remédio caseiro para asma
Remédio caseiro para Falta de Ar

Informações para profissionais de saúde e estudantes de medicina

Asma – Causas, Sintomas e Caracteristicas do Diagnostico:

. Sibilância e tosse episódicas; dispnéia ou constrição torácica crônica; pode apresentar-se como tosse noturna
. Alguns episódios são desencadeados por ar frio ou exercício
. Tempo expiratório prolongado, sibilos; quando grave, pulso paradoxal e cianose
. Eosinofilia periferica é comum; cilindros de muco, eosinófilos e cristais de Charcot-Leyden no escarro
. Padrão obstrutivo na espirometria confirma o diagnóstico, mas este exame pode ser normal entre as crises
. No teste com metacolina, a ausência de hiper-reatividade brônquica torna o diagnóstico improvável.

Diagnóstico Diferencial

. Insuficiência cardiaca congestiva
. Doença pulmonar obstrutiva crônica
. Disfunção das cordas vocais
. Embolia pulmonar
. Aspiração de corpo estranho
. Infecção pulmonar (p. ex., estrongiloidíase, aspergilose)
. Síndrome de Churg-Strauss
. Sinusite com gotejamento pós-nasal

Tratamento

. Evitar fatores precipitantes conhecidos; corticosteróides inalantes na asma persistente e broncodilatadores inalantes quando há sintomas.
. Em pacientes que não estão bem controlados com corticosteróides inalantes, uso de betaagonista inalante de longa ação (p. ex., salmeterol)
. Tratamento das exacerbações: oxigênio, broncodilatadores inalantes (β2-agonistas ou anticolinérgicos), corticosteróides sistêmicos.
. Os modificadores dos leucotrienos (p. ex., montelukast) podem ser uma opção para terapia a longo prazo na doença leve a moderada .
Para a asma de controle difïcil, considerar os fatores agravantes, como doença por refluxo gastresofágico e sinusite crônica.

Dica
Nem tudo que sibila é asma; ter em mente disturbios, como, por exemplo, disfunção das cordas vocais em pacientes com asma “refratária a esteróides”.

Referência
Sin DD, Man J, Sharpe H, et al. Pharmacological management to reduce exacerbations in adults with asthma.

Medicina Alternativa

Asma e doenças brônquicas

Santaherba é uma especialidade homeopática dos Laboratórios Lehning, indicada como adjuvante no problema da asma dos adultos ou das crianças que apresentem um mal estar respiratório, nas bronquites asmatiformes e laringites estridentes. Através da sua composição que integra plantas como a Belladonna, Sambucus, Crataegus ou Ephedra, entre outras plantas com acção no aparelho respiratório, Santaherba potencia o efeito dos remédios para a tosse, eliminando a sensação de constrição torácica durante a crise.

Se pretender adquirir este produto, não necessita de receita médica. Para os adultos é aconselhada a toma de 30 gotas, 3 vezes por dia, com um pouco de água ou sobre um pouco de açúcar, de preferência fora do período das refeições. (Em caso de crise de asma deve ser feita uma toma suplementar de 50 gotas). Quanto às crianças, conforme a idade, essa dosagem deverá ser reduzida para um quarto ou metade.

Apresentado em frasco com 30 ml, Santaherba encontra-se à venda em dietéticas e algumas farmácias.

Como prevenir? Realize uma Lavagem nasal com água, sal e bicarbonato? 

03. Fevereiro 2010 by admin

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *