Câimbras – Causas, Tratamento, Medicamentos e Como Prevenir

Contração involuntária que ocorre na massa muscular, a câimbra (ou cãibra) costuma causar muitas dores e pode permanecer por alguns instantes, ou se prolongar por mais tempo. O problema pode afetar apenas um músculo ou vários simultaneamente, mas os mais atingidos estão localizados nas pernas e nos pés.

Woman exercising at home

Nesse artigo você saberá qual é a definição de câimbra, os fatores que a provocam, e quais ações tomar para prevenir esse tipo de manifestação muscular. No decorrer do texto serão citadas as variações de ocorrências dessas contrações, como as câimbras em gestantes, as câimbras nas pernas, e as câimbras noturnas.

Definição de câimbra

Grande parte dos conjuntos de massas musculares se contrai e entra em repouso de acordo com o comando exercido pelo indivíduo. Entretanto, quando esse movimento é realizado de forma autônoma, tem-se a o denominado espasmo muscular, que nada mais é do que uma contração involuntária dos referidos órgãos. É a intensidade e o tempo de duração desse espasmo que determinará a existência ou não de uma câimbra.

Em outras palavras, a câimbra pode ser definida como um espasmo muscular repentino, involuntário, torturante, e, principalmente, que impossibilita a reversão do processo apenas com uma tentativa de controle sobre os músculos. É em vão, por exemplo, tentar reverter essa contração acentuada somente através de uma ordem emitida pelo cérebro. Nesses casos, o problema deve ser resolvido de forma manual, forçando os músculos a retornarem à sua posição inicial de repouso.

O problema aflige uma considerável parcela da humanidade, já que segundo algumas estimativas cerca de 95% da população mundial está sujeita a sofrer ao menos uma câimbra ao longo da vida. Todavia, ela é mais frequente em pessoas adultas, sendo rara durante a infância. Na verdade, as chances de ocorrência aumentam conforme a idade se torna avançada.

Uma série de músculos pode vir a manifestar uma câimbra. Aqueles nos quais o problema é mais recorrente estão situados nas mãos, abdome, pés, pescoço, panturrilha, e músculos anteriores e posteriores da coxa.

Principais causas das câimbras

A causa exata da câimbra reside na estimulação dos músculos mediante uma alteração dos nervos. Esse estado de excitação dos nervos pode ter sua origem em doenças neurológicas, fratura óssea (os músculos tendem a se contrair como um mecanismo de defesa), desidratação (muito comum nos indivíduo que estão na terceira idade, ou que utilizam diuréticos), gestação (devido a uma queda na concentração de magnésio), modificações hidreletrolíticas (essencialmente com relação à redução das taxas de magnésio e cálcio), exercícios físicos excessivos (o problema pode surgir no decorrer do treinamento ou ao término), insuficiência venosa, varizes, mudanças anatômicas (hiperextensão do joelho, e pé chato são bons exemplos), cirrose hepática, hemodiálise, sedentarismo (principalmente quando há má postura), anemia, déficit de vitaminas do complexo B (tiamina, ácido pantotênico, e piridoxina), diabetes, hipoglicemia, excesso de bebidas alcoólicas, hipotireoidismo, e diabetes.

No meio popular, muita gente associa as câimbras com uma suposta deficiência de potássio. Em tese, caso os índices de potássio na corrente sanguínea estejam super-reduzidos (condição clínica denominada hipocalemia) os espasmos musculares podem surgir como uma das consequências. No entanto, nessas situações os músculos aparentam fraqueza, ou paralisia. Na verdade, quedas significativas das taxas de magnésio e cálcio são mais relevantes no que tange às câimbras.

O que Procura?
Sintomas da doença de Paget

Quando a câimbra se torna persistente em idosos que possuam idade superior a 60 anos, ela pode na verdade ser um forte indício de arterosclerose. Trata-se de uma doença que produz placas de gordura nas paredes das artérias, causando um bloqueio no fluxo da corrente sanguínea. Consequentemente, o transporte de sangue para a região afetada interfere na circulação sanguínea dos músculos adjacentes.

Em mulheres gestantes, normalmente as câimbras surgem como resultado do excesso de peso característico dessa fase. Esse peso extra acaba causando estresse sobre as massas musculares que recobrem as pernas. Problemas no sistema circulatório e, por conseguinte, no fluxo de sangue destinado a grupos musculares específicos também podem ocasionar espasmos musculares intensos.

Ainda quanto às mulheres grávidas, cabe ressaltar que conforme o feto se desenvolve no útero, ele passa a exercer uma forte pressão sobre os vasos sanguíneos e nervos situados na região das pernas, o que pode favorecer o desenvolvimento de câimbras.

Existe a possibilidade de que pacientes portadores de tétano apresentem câimbras em diversos músculos. Nestes casos, faz-se necessário um atendimento médico de urgência, uma vez que os espasmos interferem no funcionamento das massas musculares que realizam a respiração, o que por sua vez pode levar o paciente à morte. Por outro lado, atualmente os casos registrados de tétano são praticamente nulos.

Medicamentos que podem provocar câimbras

Existe uma lista de remédios que também exercem papel importante na ocorrência de câimbras, como o donepezila (prescrito para tratamento do Alzheimer), medicamentos com função diurética (essencialmente a furosemida), Neostigmina (receitada para tratar miastenia gravis), e o raloxifeno (voltados para tratar o câncer de mama, e a osteoporose).

Somam-se a esses os medicamentos direcionados para controle do colesterol (lovastatina, e clofibrato), aqueles usados para gerenciar a hipertensão (nifedipina), e os broncodilatadores (Salbutamol, por exemplo), usados por pacientes asmáticos.

Câimbras noturnas nos músculos das pernas

Embora sejam muito frequentes, as câimbras que ocorrem durante o período noturno, mais precisamente no intervalo no qual o indivíduo está dormindo, não costumam resultar em visitas ao consultório médico. Uma explicação para isso é a preferência dessas pessoas pela adoção de métodos alternativos para tratar o problema. Entretanto, eles não surtem o efeito desejado.

Ao todo, quase metade da população com idade acima dos 50 anos possui câimbras noturnas. Dentre esses, a maioria afirmam que o desconforto acontece três vezes no decurso da semana.

Esse tipo de câimbra é repentino e costuma impactar os conjuntos musculares presentes nos membros inferiores, tais como panturrilha (batata da perna), coxa, e pé. Não existe um tempo exato para que os músculos relaxem e retornem ao estado inicial, mas exercícios de alongamento ajudam bastante a amenizar a intensidade do problema. Além disso, as câimbras noturnas são bem mais comuns que aquelas que acometem os indivíduos durante o dia.

O que Procura?
Corrente Russa

Como a maior parte das pessoas que sofrem com o problema se encontra na terceira idade, fase na qual é comum a prescrição de variados remédios, é preciso efetuar uma análise aprofundada desses medicamentos. Esse cuidado é necessário porque a causa, ou constante reincidência, das câimbras pode estar diretamente vinculada à utilização de medicamentos diuréticos, remédios que tenham a função de controlar os índices de colesterol, ou outros voltados para o controle da pressão alta.

No entanto, existem muitas circunstâncias nas quais o diagnóstico da câimbra noturna se torna bem mais complicado, quando ela se torna idiopática (não apresenta causa aparente). Geralmente, trata-se de casos de pessoas que já possuem histórico familiar relacionado a câimbras, e nos quais os esforços médicos não conseguem descobrir uma causa plausível para o problema.

Como prevenir câimbras

Basicamente, a prevenção das câimbras se baseia na realização de exercícios de alongamento durante os períodos que antecedem os treinamentos e depois da sua conclusão. Essa medida se torna ainda mais importante para os indivíduos sedentários.

O alongamento se torna mais eficaz quando as câimbras atingem as pernas. Entretanto, os benefícios obtidos com esses exercícios não são instantâneos. Na verdade, o alongamento deve ser praticado diariamente no decorrer das semanas para que ele proporcione maior resistência muscular com relação aos espasmos.

Também deve-se evitar ao máximo a prática de atividades físicas em dias que estejam com temperaturas muito elevadas, além de manter o corpo bem hidratado.

Quem tem um ritmo de vida extremamente sedentário está mais propenso a apresentar câimbras. Logo, uma das soluções para evitar o problema é começar a exercitar o corpo regularmente.

Em se tratando da câimbra noturna, é aconselhável que o indivíduo efetue um exercício de alongamento durante 15 minutos todas as noites antes de se deitar, priorize alimentos altamente concentrados nos nutrientes magnésio e cálcio, minimize as atividades sedentárias, e beba bastante líquido durante todo o dia. Além disso, talvez seja necessária a utilização de sapatos desenvolvidos especialmente para prevenir a ocorrência de espasmos musculares que possam ocasionar câimbras no pé.

Uma excelente alternativa para as pessoas sedentárias que estejam com câimbras noturnas é andar um pouco de bicicleta ergométrica antes de se deitar. E na hora de dormir, é recomendável que o lençol fique solto, pois prendê-lo força a flexão dos pés, criando as condições propícias ao aparecimento das câimbras. Este é um ótimo exemplo de como uma ação simples pode trazer bons resultados.

Quem apresentar câimbras idiopáticas deve enfatizar a combinação entre alongamentos e forte hidratação. Sobre o segundo elemento, uma das formas de saber se o corpo está sendo bem hidratado é observar a coloração da urina. Assim, caso o indivíduo esteja desidratado sua urina tende a ficar com um tom amarelo escuro e com odor intenso, quando o saudável é ter uma urina amarela clara e inodora. O excesso de câimbras também é um sinal de que bebidas alcoólicas e com cafeína devem ser evitadas, já que as duas possuem propriedades diuréticas, o que ajuda a promover a desidratação do organismo.

O que Procura?
Fisioterapia para artrose

Alguns remédios, tais como o verapamil, gabapentina, cloroquina, diltiazem, vitamina E, e vitaminas do complexo B amenizam as câimbras. Porém, todos devem ser ingeridos somente mediante prescrição médica.

Algumas pessoas têm relatado diminuição parcial das câimbras noturnas devido ao consumo de água tônica. A razão para isso está associada à quinina, composto que controla as contrações involuntárias dos músculos e que está presente na água tônica.

Já as pessoas portadoras de complicações médicas (anemia, fraturas, varizes, etc) que estimulam as câimbras devem receber um tratamento específico, desenvolvido com base na causa do problema.

Banana previne câimbras?

Sim, mas apenas nos casos em que as câimbras surjam em decorrência da prática de exercícios físicos.  Como a banana é uma fruta que contém elevadas doses de carboidratos (energia), água, e potássio, ela ajuda a suprir as necessidades do organismo com relação a todos esses elementos.

Ocorre que as atividades físicas exigem uma quantidade elevada de energia, que inicialmente é gerada com base nos estoques de glicose. Porém, quando a glicose acaba o corpo começa a acumular ácido lático, que resulta dos processos metabólicos usados para produzir energia com porções reduzidas de glicose. Uma das formas de remover o ácido lático e, consequentemente, prevenir as câimbras é justamente manter o corpo bem hidratado.

Desse modo, é possível concluir que a banana é benéfica para evitar as câimbras devido à sua contribuição com água e carboidratos, através dos quais a fruta proporciona hidratação e energia, respectivamente. O problema é que esse efeito varia de indivíduo para indivíduo, além de ser restrito às pessoas que realizam treinamentos físicos regularmente.

Câimbras causadas durante a hemodiálise

As pessoas que possuem disfunção renal a ponto de necessitarem de hemodiálise pertencem a um grupo muito específico. Nestes casos, a câimbra surge como reflexo da diminuição do fluxo da corrente sanguínea em direção à massa muscular afetada. Basicamente, esse processo tem início na exclusão de quantidades elevadas de líquidos que ocorre durante a hemodiálise, ou ainda é causado pelo uso intensivo de medicamentos usados para controlar a pressão alta.

As pessoas que realizam hemodiálise, mas não consomem nenhum tipo de remédio para gerenciar a pressão arterial, devem encontrar meios de elevar o peso obtido depois de completar a hemodiálise. Nos casos em que os pacientes apresentem câimbras e consumam medicamentos anti-hipertensivos, o ideal é interromper o uso ou, ao menos, diminuir a dosagem. Esta decisão precisa ser tomada em conjunto com o médico responsável pelo tratamento.

Tratamento para câimbras

Imediatamente após sua manifestação, as câimbras devem ser revertidas com um exercício de alongamento da região afetada. Toda a massa muscular envolvida precisa se movimentar no sentido inverso ao espasmo. O alongamento deve se prolongar até que a contração involuntária se desfaça e a dor seja amenizada.

Uma dica que costuma melhorar o estado dos músculos é a utilização de uma compressa contendo água quente, devidamente acompanhada de uma massagem leve sobre o membro acometido pelas câimbras.

Não há necessidade de consumir qualquer medicação durante a ocorrência de câimbras. Passada a contração dos músculos, tudo o que o indivíduo precisa fazer é beber bastante água e permanecer em repouso durante algum tempo.

loading...

19. Março 2015 by Fabricio

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *