Calvície

Se é verdade que os homens envelhecem melhor (por isso é que uma carreira de modelo é mais longa para eles) e que não têm de se preocupar com tormentos femininos, como a celulite e as estrias (e outras coisas que as deixam sem dormir durante dias, semanas, meses e até anos…), também é verdade que têm a sua dose de preocupações estéticas.

Os seus dois maiores problemas em termos de beleza são, normalmente, a barriguinha de cerveja! – que deixam crescer com zelo de mãe-galinha (para depois amaldiçoarem a flacidez do abdómen) e a calvície (queda de cabelo). Esta última talvez seja a que lhes causa mais insónia… Sim porque a barriga sempre se pode trabalhar (se bem que nunca o façam, mas a reversibilidade da coisa torna-se uma questão psicológica que os anima!).

calvície pode ser causada por vários factores. Pode acontecer quando se faz algum tratamento baseado em radiações (tratamentos do cancro), quando se está em situações de muito stress, quando se toma algum medicamento que trava o crescimento do cabelo e, em alguns casos, a sua queda, ou em muitas outras circunstâncias.

No entanto, na grande maioria das vezes, a calvície é causada por um problema hormonal, a “alopecia androgenética” (tipo de alopecia especificamente masculina). Assim, a queda de cabelo que se verifica é uma predisposição genética, ou seja, tanto homens como mulheres podem nascer já com a calvície pré-determinada no seu código genético. Se isto acontecer quer dizer que essa pessoa será, um dia, calva (careca). Essa é uma certeza, só não se pode determinar em que altura da vida vai acontecer.

Mas não te deixes enganar…. Não são só as pessoas que nascem com essa predisposição para a calvície que perdem cabelo! Isso acontece com toda a gente. A única diferença é a velocidade a que isso acontece! Existem milhares de tratamentos para a queda de cabelo que não tenha origem genética. Mas há que ter em mente que cada caso é um caso, por isso, o tratamento adequado só poderá ser indicado por um médico, após uma avaliação cuidada. Porém, se realmente se chegar à conclusão que a calvície é causada pelo código genético, aí já não há tratamento possível…

Bom… Pelo menos não há cremes ou loções que possam restaurar o cabelo. É que normalmente, cada fio do couro cabeludo cresce continuamente durante 2 a 4 anos, interrompe o crescimento por 2 a 4 meses e, a seguir, cai. No seu lugar, começa a nascer um novo fio sadio e o ciclo repete-se. Os fios do couro cabeludo estão sempre em fases diferentes desse ciclo; portanto, é normal perder fios de cabelo todos os dias. Mas, quem sofre de alopecia androgenética começa com perda de cabelo permanentemente por volta dos vinte anos de idade e vai progredindo à medida que envelhece.

Uma solução parcial para este “problema” pode ser conseguida com os transplantes cirúrgicos, implante capilar ou transplante capilar. Neste caso, um retalho de pele da região dorsal do couro cabeludo contendo os bolbos capilares é preparado e enxertado fio a fio na região receptora com material delicado de microcirurgia. A quantidade de fios vai variar de caso a caso e pode necessitar de mais de uma etapa. É claro que o resultado do implante capilar vai depender muito da área calva a preencher. Esta não pode ser muito grande, porque a zona de onde se retiram os cabelos para o transplante (acima da nuca) é limitada.

Em todo o caso, este tipo de operação só se deve fazer em última instância. Hoje em dia, andar de cabeça rapada já não é um problema por aí além. Há muitos homens a andar assim por opção própria, sem serem carecas. Por isso, para quê a preocupação? Afinal de contas, é dos carecas que elas gostam mais…

Em: Outros Temas | 1 comentário

One Comment

  1. não dos carecas que elas gostam mais , é do pênis.
    isso é frase de um careca vítima do genes ruins

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *