Camadas da Pele

São reconhecidas duas camadas da pele: a epiderme, mais superficial, e a derme, subjacente a ela; ambas apresentam complexa estrutura microscópica.

Fig – Esquema de um corte de pele.

baby massage1 Camadas da Pele

EPIDERME

A epiderme de todo o corpo é consideravelmente mais fina do que a das palmas das mãos, plantas dos pés e superfícies volares dos dedos. é uma camada fina granulosa, composta de apenas uma fileira de células, acha-se presente com frequência, mas uma camada lúcida, definida, está em geral ausente. A estrutura da epiderme varia com a região do corpo.

A epiderme é composta de epitélio escamoso estratificado no qual podem ser identificado vários tipos celulares: células de merkel, melanócitos, ceratócitos.

Ceratócitos
Segundo CHANDRASOMA et al (1993), dividem-se em camadas: camada córnea, camada germinativa (basal), camada espinhosa, camada granulosa, camada lúcida, células de langerhans.

Camada Germinativa (Basal)
Constituída por células prismática ou cubóides que repousam sobre a nítida lâmina basal que separa a epiderme da derme. É responsável pela constante renovação da epiderme. Calcula-se que a epiderme humana se renova a cada 20 a 30 dias.

Camada Espinhosa
Constituída por células poligonais cubóides, de núcleo central com pequenas expansões citoplasmática que contêm tonofibrilas, o que dá à célula um aspecto espinhoso. Têm importante função na manutenção da coesão das células da epiderme e, conseqüentemente, na sua resistência ao atrito.

Camada Granulosa
É caracterizada pela presença de células poligonais com núcleo central, nitidamente achatadas, em cujo citoplasma são observados grânulos grosseiros e basófilos. Estes grânulos são extrudados das células e formam uma camada de substância intercelular que age vedando esta camada de células, impedindo a passagem de compostos, inclusive a água, entre elas.

Camada Lúcida
Constituída por uma delgada camada de células achatadas, eosinófilas, hialinas, cujos núcleos desapareceram.

Camada Córnea
Tem espessura muito variável e é constituída por células achatadas, mortas e sem núcleo. O citoplasma dessas células apresenta-se cheio de substância córnea, uma escleroproteína birrefringente chamada queratina. Essa epiderme mais complexa é encontrada na planta do pé e palma da mão. Nas outras regiões a epiderme não só é mais fina como mais simples, e é responsável pela impermeabilidade da pele.

Melanócitos
São células epidérmicas derivadas da crista neural embiológica. Produzem melanina e estão situadas isoladamente na camada basal, surgindo como células claras maiores. O número de melanócitos na pele é relativamente constante, representado na figura abaixo. A pigmentação cutânea depende da velocidade de síntese da melanina, que é orientada por fatores raciais, radiação ultravioleta e hormônios.

Fig – desenho de melanócitos.

baby massage2 Camadas da Pele

Células de Langerhans
São células dendríticas claras situadas entre as células da camada epinhosa. São consideradas células processadoras de antígeno relacionadas às células reticulares interdigitantes dos linfonodos.

Células de Merkel
São células neuroendócrinas que estão presentes na camada basal da epiderme (CHANDRASOMA et al, 1993).

DERME

A derme repousa sobre a tela subcutânea (hipoderme), rica em tecido adiposo (gordura). Deve-se ressaltar, entretanto, que a quantidade de tecido adiposo varia nas diferentes partes do corpo, não existindo em algumas, como as pálpebras e o prepúcio. A tela subcutânea contribui para impedir a perda de calor e constitui reserva de material nutritivo. Geralmente a derme é mais espessa no feminino do que no masculino e sua distribuição é diferente nos dois sexos.

A derme varia de 0,2 a 4mm de espessura e compõe-se de tecido denso, de disposição irregular. Contém os três tipos de fibras de tecido conjuntivo, fibroblastos e histiócitos.

A derme é rica em fibras colágenas e elásticas que conferem á pele sua capacidade de distender-se quando tracionada, voltando ao estado original desde que cesse a tração (DÂNGELO et al, 1988). Pode-se distinguir duas camadas. A mais profunda é relativamente espessa, sendo designada camada reticular. A superficial, camada subepitelias ou papilar, é mais fina.

Camada Papilar
É delgada, constituída por tecido conjuntivo frouxo, derivando seu nome do fato de ser ela que penetra nas papilas dérmicas. Nesta camada foram descritas fibrilas especiais de colágeno, que se inserem na lâmina basal e penetram profundamente na derme. Estas fibrilas teriam a função de prender a derme à epiderme.

Camada Reticular
Caracteriza-se por fibras colagenosas grosseiras e feixes de fibras. As fibras se entrecruzam e formam extenso retículo de malhas rombóides, sendo a direção das fibras, no homem, paralela à superfície da pele. As fibras elásticas formam condensações capsulares, em forma de cestos, em torno dos bulbos pilosos, glândulas sudoríparas e sebáceas. É responsável pela elasticidade da pele.

HIPODERME (tela subcutânea)

É formada por tecido conjuntivo frouxo, que une de maneira pouco firme a derme aos órgãos subjacentes. É a camada responsável pelo deslizamento da pele sobre as estruturas na qual se apóia. Dependendo da região em estudo e do grau de nutrição do organismo, a hipoderme poderá ter uma camada variável de tecido adipodo, sendo nele que se deposita a maior parte dos lipídeos nas pessoas ditas gordas (JUNQUEIRA et al,1982).

Ler Também:

- Glândulas da Pele

Em: Dermatologia | Comentar

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *