Cirurgia dos Olhos – Correcção ocular por laser

Cirurgia dos Olhos – Cirurgia refrativa a laser

Para as pessoas míopes, os óculos ou as lentes de contacto são a solução habitual e obrigatória. Agora há uma alternativa: um novo tratamento por laser pode ser usado para modificar a configuração da córnea do olho humano e torná-lo “normal”. É simples e seguro e pode significar o fim do uso dos óculos ou das lentes de contacto. Isto significa em termos prácticos, acordar e ver sem ter o embaraço habitual de andar à procura dos óculos para desempenhar as mais elementares funções matinais. A miopia surge quando os raios de luz que penetram no olho, não são focados na retina; os objectos aparecem desfocados. 

O QUE É UM EXCIMER LASER ?
É um laser de fluoreto de argon, cuja única interacção com o material biológico é uma radiação de alta energia, no espectro ultravioleta (193 nm), que é rápidamente absorvida pelo tecido celular. As ligações moleculares são quebradas, e as partículas expelidas da superfície sem danificar o tecido em volta. A este processo chama-se Fotoablação.

O LASER EXCIMER NA CORRECÇÃO OCULAR
Na FQR (queratectomia fotorefractiva), o laser excimer remove um disco finíssimo de tecido corneano na zona óptica central, mas não penetra mais profundamente do que 5% da espessura corneana. O Oftalmologista calcula, com a ajuda do computador, a exacta quantidade de tecido a remover. Por exemplo, para corrigir três dioptrias, são necessários quinze segundos e cerca de cento e cinquenta disparos de laser. Contráriamente à Queratotomia Radiária, operação clássica da miopia, em que é necessário executar 8 incisões que atingem 95% da espessura da córnea.

SELECÇÃO DOS DOENTES
Estudos conduzidos em centros universitários estrangeiros demonstram que o tratamento é extremamente seguro numa população bem definida de míopes. Assim, neste momento, aceitam-se como condições necessárias:

Idade superior a dezoito anos
Estabilidade refractiva nos dois anos anteriores
Inexistência de patologia corneana pré-existente
Inexistência de determinadas doenças sistémicas
Miopia compreendida entre uma e doze dioptrias

O TEMPO CIRÚRGICO
O doente, se vier de automóvel, deve vir acompanhado por um amigo ou familiar, pois irá ficar com o olho tapado durante pelo menos 48 horas. Cada olho é tratado separadamente. Cerca de 20 minutos antes do tratamento, a pupila é tornada miótica com gotas. O acto cirúrgico, é iniciado através da realização de testes envolvendo disparos directamente sobre gel protector colocado na córnea, para que a pessoa se habitue. Isto dá a noção de como é o tratamento, e relaxa o doente. Não é utilizada nenhuma anestesia geral, mas no início da cirurgia são colocadas gotas anestésicas que retiram toda a dôr.

CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS DA CIRURGIA DOS OLHOS
Depois de efectuada a cirurgia, o olho é tapado com um penso, após a colocação de pomada antibiótica. O doente pode ir para casa. Durante a noite sentirá algum desconforto e dôr ocular., que é minimizado com a administração de analgésicos orais. Este período mais doloroso desaparecerá ao fim do dia.

MEDICAÇÃO
É necessária a colocação de gotas nos primeiros meses, após o tratamento. A dose é ajustada pelo Oftalmologista de acordo com a resposta de cicatrização do olho.

RESULTADOS
A visão é normalmente desfocada nos primeiros dias. A maioria dos doentes notará uma melhoria acentuada da acuidade visual nas primeiras semanas, e começará a prescindir do uso de lentes. O doente, deve estar mentalizado de que esta recuperação é progressiva e gradual, havendo uma evolução separada para a visão de longe e de perto.

COMPLICAÇÕES DA CIRURGIA DOS OLHOS
A técnica tem mostrado ser segura e livre de complicações maiores. Contudo, como em qualquer cirurgia, há sempre riscos e o doente deve ter consciência desse facto, ainda que com esta técnica os riscos sejam diminutos. As mais frequentes incluem um “haze” sub-epitelial, sensação de corpo estranho e visão com halos à noite. Não são persistentes e podem ser resolvidas com gotas. As complicações mais importantes são o aparecimento de uma fibrose corneana que provoca uma visão enevoada, e que irá diminuir ao longo de mais ou menos um ano. A outra complicação é uma possível regressão do efeito, isto é, a correcção não resulta completa ou parcialmente. Chama-se aqui a atenção do doente de que, caso não resulte o tratamento, não ficará com a miopia agravada e deverá sómente aguardar 6 meses para poder ser reintervencionado. A última complicação pode ser o descolamento da córnea, e isto pode acontecer se o doente mexer o olho durante o tratamento, e aqui chama-se a atenção para a necessidade de uma colaboração médico-doente durante a cirurgia. Os efeitos do tratamento parecem ser permanentes, pois só se conhece a evolução em doentes que realizaram o tramento há uma dezena de anos.

Resposta a algumas perguntas:

Quem faz o tratamento?
Será conduzido por um Oftalmologista experiente.

O tratamento é doloroso?
O momento operatório em si, não é, mas há dores por vezes fortes nas primeiras 24 horas, que podem ser evitadas com a ingestão de analgésicos.

Fico logo a vêr bem?
Haverá um período inicial de ajustamento da visão durante cerca de dois meses, mas logo em seguida vai notar uma melhoria.

Podem os dois olhos ser tratados simultâneamente?
É recomendado tratar um de cada vez, mas com um intervalo de seis semanas entre ambos.

O que acontece depois da operação?
É examinado pelo cirurgião e tem alta. deve ir para casa acompanhado por um amigo ou um familiar.

Necessito de alguma coisa após a operação?
Sim. Necessita do olho ocluído com um penso cerca de 24 horas, e de tomar medicamentos para evitar a dôr.

Precisarei ainda de óculos ou lentes de contacto?
A maioria das pessoas não precisará. No entanto, pode acontecer que para actividades que requeiram uma acuidade visual muito precisa, necessitam de uma graduação mínima.

O tratamento pode tornar-se ineficaz?
Não, mas o estado de saúde dos nossos olhos pode alterar-se com a progressão da idade.

Poderá novamente ser operado?
Sim. Pode vir a ser operado com um intervalo de 6 meses, no mínimo.

Esta técnica está testada?
Sim. está em uso regular em variadíssimos centros dispersos pelo mundo, e estudos laboratoriais e clínicos têm demonstrado sucesso. Alguns exemplos de países onde a técnica é usada regularmente: Inglaterra, Alemanha, Suécia, Noruega, França, Holanda, Bélgica, Itália, Suiça, Espanha, Japão, Austrália, Nova Zelândia, Coreia, Singapura, Canadá, e também já nos Estados Unidos (FASE III-FDA).

Existem complicações?
Sim, podem ocorrer. Elas incluem glare e haze corneano. Normalmente não têm efeitos adversos na visão e resolvem-se com gotas.

Posso maquilhar-me?
Apenas convém não o fazer nos primeiros dias.

Posso practicar todos os desportos?
Claro. Pode practicar todos os desportos incluindo os aquáticos e os de contacto. Aqui revela-se uma das grandes vantagens deste método em relação aos métodos clássicos, que é o facto de toda a estrutura de resistência mecânica ser conservada.

Como é que a correcção ocular a laser poderá ajudá-lo?

Resumo para os pacientes

Por que é que eu necessito de corrigir a visão com laser?

Provavelmente porque sofre de miopia, astigmatismo, ou hipermetropia, e tem que usar óculos. Quando os raios de luz penetram no olho, refractam-se na córnea e no cristalino. Se o poder de refracção do olho for correcto, a imagem focar-se-à na retina ( uma fina camada de tecido nervoso, situada na parte detrás do olho que processa as imagens e as conduz ao cérebro ) vendo nitidamente sem óculos. No entanto, se o olho é um pouco mais longo (miopia), muito curto (hipermetropia), ou oval (astigmatismo), as imagens aparecerão desfocadas.

Correcção ocular com laser, óculos, ou lentes de contacto?

Os óculos e lentes de contacto ajustam temporariamente o poder de refracção do olho na focagem de imagens na retina, enquanto estiver a usá-los mas, na realidade, não resolve o problema definitivamente. A correcção ocular com laser oferece uma solução definitiva, corrigindo cirurgicamente o formato da córnea (a parte transparente exterior do olho que cobre a íris (a parte colorida), e a pupila.

O que é a correcção ocular por laser?

Na correcção ocular por laser, o cirurgião utiliza o laser para remover cuidadosamente uma camada muito fina da córnea. Isto altera o seu poder refractivo, ajustando os olhos a uma focagem adequada, o que irá permitir consequentemente uma melhor visão. A maior parte dos pacientes deixam de usar óculos e lentes de contacto, depois da cirurgia. Ainda em certos casos particulares a correcção ocular pode ser feita manualmente por cortes na córnea (AK e RK) como se fazia anteriormente. Existem duas formas de intervenção cirúrgica: PRK (queratectomia fotorefractiva), e LASIK (laser assistido em situ-queratomileusis).

Qual a diferença entre a queratectomia fotorefractiva (PRK) e o LASIK?

No PRK, o cirurgião remove uma fina camada equivalente à sua graduação da parte da frente da córnea. No LASIK, o cirurgião remove tecido do meio da córnea em vez de o retirar da parte da frente. Ambas as intervenções são efectuadas com laser, mas o LASIK requer também um instrumento especial chamado queratotomo que o cirurgião utiliza para criar uma espécie de “flap” ou lentículo na córnea. O cirurgião aplica então o laser na área exposta, reposicionando o lentículo sobre a córnea. Em geral, o PRK é utilizado na correcção de graduações de miopia baixas ou moderadas, enquanto o LASIK é mais eficaz na correcção de graduações mais elevadas.

PRK Miopia até -3,50

Astigmatismo até -3,50

ou a soma dos dois não ultrapassar -3,50

LASIK Miopia até -20,00

Astigmatismo até -8,00

Hipermetropia até +6,00

Qual a margem de segurança do processo?

Como em qualquer intervenção cirúrgica, existem alguns riscos. Em termos de comparação a correcção ocular por laser é uma intervenção segura, e apesar de poderem surgir complicações, somente uma pequena percentagem de pacientes tem sofrido complicações mais sérias. Existe o risco de infecções pós-operatórias ou outros problemas, no entanto o médico estará apto para os resolver se eles ocorrerem.

Qual a evolução da visão depois da operação?

A correcção ocular por laser não pode garantir que depois da operação não necessite de usar óculos ou lentes de contacto. No entanto, diminuirá a sua dependência às lentes correctivas. Depois da operação, a grande maioria dos pacientes vêem 20/40 ou melhor, e muitos vêem mesmo 20/20. Assim sendo, mesmo que ainda precise de usar óculos ocasionalmente para ver à noite ou para conduzir, não necessitará deles provavelmente para muitas outras tarefas que desempenhe.

O processo é doloroso?

Não se sente dor durante a intervenção. O laser não queima na realidade o tecido; ele quebra as ligações intermoleculares, com o intuito de “vaporizar” o tecido corneal. No entanto, poder-se-á sentir algum desconforto nos dias posteriores à intervenção. Normalmente, se sentir alguma dor será apenas por um ou dois dias a seguir à operação. Além disso o seu médico poder-lhe-á prescrever eventualmente um analgésico o que tornará esse período mais fácil. Nalguns pacientes poder-se-á manifestar alguma irritação, hipersensibilidade à luz, ou mesmo hipersecreção, nos primeiros dias depois da operação.

Quanto tempo leva a recuperação?

Dois ou três dias depois da intervenção, a visão melhorará o suficiente o que vem permitir a realização da maior parte das tarefas normais. estará provavelmente apto para conduzir e trabalhar no 4º ou 5º dia, depois da operação.

Quanto tempo dura a intervenção?

A cirurgia com o laser dura entre 30 a 60 segundos, e o processo completo normalmente dura menos de 15 minutos, no entanto o processo com LASIK poderá durar cerca de 20 minutos.

Desde quando se realiza este processo?

A correcção ocular com laser realiza-se nos E.U.A. desde 1995, mas tem sido aperfeiçoada no mundo inteiro há mais de 10 anos. Estima-se que para cima de um milhão de pessoas em todo o mundo se submeteram já a esta operação.

Em: Beneficios Para a Saúde, Cirurgias Plásticas e Estética, Clinicas, Saúde | 5 comentários

5 Comentários no Fórum

  1. Olá,

    Realizei a cirurgia laser PRK para correção de miopia na sexta-feira e criei um blog para relatar minha experiência. Diariamente coloco comentários de como estão as coisa e posto videos no youtube contando minha experiência. Para ter mais detalhes entre em http://minhacirurgia.wordpress.com/

    Abraços,
    Caio.

  2. Fiz a cirurgia utilizando a tecnica eximer laser para miopia tinha tinha 7,50 no esq e 6,75 no direito. quando fiz a cirurgia a médica que me operou me disse que minha cornea tinha condiçoes de retirar até 9 graus sem problemas disse tambem que minha miopia poderia ser zerada sem nenhum problema fui em frente.

    Depois de 30 dias que no caso seria o tempo que eu iria estar com a visão 100% nitida segundo ela ainda continuei com 0,25 no esquerdo e 0,50 no direito no entanto ela me passou um oculos com o referido grau para completar o 100% da visão, agora apos 5 meses e meio sinto que meu grau aumentou e esta aumentando.

    Gostaria de saber o que exatamente esta acontecendo comigo sera que voltarei a ter o grau que tinha ou ate mais. Ainda tem como zerar denitivamente com esse restante de grau que sobrou,

    o que faço gostaria que alguem me desse alguma dica. No caso da miopia guando vc coloca o grau no olho com o passar do tempo ele sempre acaba pedindo mais e depedente do grau não importa se é pouco ou muito acredito que só ficarei livre definitivamente quando ele estiver zerado definitivamente.

  3. bom dia queria saber se tem cirurgia para correção pois sofri um acidente e perdi a visão , se tem algum jeito de melhorar a estética ou seja fica igual a outra vista .

  4. Boa tarde, gostaria de saber se existem marcas pós-operaçao no olho detectaveis por qualquer medico.
    obrigado
    bruno

  5. Olá,

    Bom dia, gostaria de saber preços de cirurgia de refraçao ocular de miopia.
    Obrigada,
    Daniela

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *