Cirurgia Histerectomia

O que é a Histerectomia?

A histerectomia é um procedimento cirúrgico que tem como intuito a remoção do útero de uma mulher. Esta cirurgia é a segunda mais efectuada nas mulheres, logo a seguir à cesariana. De acordo com o tipo de histerectomia levado a cabo e da razão por detrás da intervenção, podem ser também removidos os ovários, o colo do útero e as trompas de falópio – órgãos localizados na parte inferior do abdómen feminino.

O colo uterino situa-se na parte inferior do útero, s ovários são os órgãos responsáveis pela produção de óvulos (e também hormonas), as trompas de Falópio têm função de transporte dos óvulos dos ovários até ao útero e este último, em caso de gravidez, providencia protecção e alimento ao bebé até ao nascimento.

Tipos de Histerectomia

A histerectomia pode ser de três tipos:

• Histerectomia total ou completa remove o colo do útero, bem como o útero, sendo o tipo mais vulgar de histerectomia.
• Histerectomia parcial remove a parte superior do útero e mantém o colo do útero.
• Histerectomia radical remove o útero, colo do útero, parte superior da vagina e todos tecidos de suporte.

Os ovários e as trompas de falópio poderão também ser removidos na histerectomia.

Como é feita uma histerectomia?

Noutros tempos que já não são os nossos, a única forma existente e disponível para as mulheres de realizar uma histerectomia era a histerectomia abdominal total. Contudo, nos dias que correm, o desenvolvimento da medicina e dos instrumentos cirúrgicos permitem realizar procedimentos cada vez menos invasivos e perigosos, nos quais é possível remover o útero sem necessidade de extracção do colo do útero, trompas de Falópio e ovários.

Existem diferentes formas de realizar histerectomias:

Histerectomia total abdominal ou aberta

Este tipo de procedimento mais tradicional inclui a remoção do útero e do seu colo através de uma incisão abdominal – a remoção dos ovários e trompas de Falópio pode ou não ocorrer. É o procedimento do género mais invasivo, mas também o mais comum. A histerectomia total abdominal é recomendada especialmente no caso de a paciente possuir fibromiomas grandes que não tenham respondido adequadamente à terapia de hormonas e cuja remoção vaginal não seja possível. Este método pode ainda ser preferencial em alguns tipos de cancro, infecções pélvicas, endometriose grave e cicatrizes de cirurgias pélvicas antecedentes. Este procedimento cirúrgico é realizado sob anestesia geral ou local e requer internamento que pode variar entre três e seis dias. A recuperação é relativamente longa – pode chegar até às seis semanas – e a cirurgia deixa uma cicatriz visível no abdómen.

Histerectomia Vaginal

Neste procedimento cirúrgico, o útero e o colo uterino são retirados através de uma incisão profunda no interior da vagina. Este método é normalmente utilizado para o tratamento do prolapso uterino-vaginal, sendo também bastante boa escolha no tratamento do cancro do colo do útero em fase precoce ou o cancro do útero. De uma forma geral, este procedimento que pode ser realizado sob anestesia local ou geral, resulta num menor desconforto relativamente ao pós-operatório da histerectomia abdominal total, que incluem menor duração do internamento (entre um e três dias) e da recuperação geral (cerca de quatro semanas), bem como a ausência de cicatriz muito visível. Todavia, deve notar-se que a histerectomia vaginal não é indicada se existirem fibromiomas de dimensão grande.

Histerectomia vaginal assistida laparoscopicamente

Este procedimento é em tudo semelhante à histerectomia vaginal (útero e colo são retirados por uma incisão profunda na vagina), incluindo contudo a utilização de um laparoscópio inserido através de um corte feito no umbigo. O uso deste instrumento permite que a parte superior do abdómen seja examinada cuidadosamente durante a cirurgia. Também como a histerectomia vaginal, não se pode realizar se existirem fibromiomas grandes. A combinação de métodos requer mais tempo e perícia do que os procedimentos mais tradicionais de histerectomia abdominal ou vaginal.

Histerectomica supracervical laparoscópica

É uma nova opção cirúrgica que usa a laparoscopia para retirar o útero, deixando intacto o colo uterino. Durante o processo, são feitas pequenas incisões no umbigo e abdómen e são introduzidos um laparoscópio e instrumentos de pequenas dimensões. Utilizando-os, o cirurgião consegue separar com sucesso o útero do colo do útero, retirando-o posteriormente por uma das incisões feitas inicialmente. Como esta técnica envolve menos cortes e consequentemente, menos manipulação de tecidos, serão sempre menores as chances de ocorrerem lesões graves nos órgãos próximos (como a bexiga). Este procedimento é menos invasivo do que a histerectomia aberta, e foi desenvolvido com o intuito de reduzir a dor, minimizar cicatrizes e diminuir o tempo de recuperação das doentes. O procedimento é normalmente realizado em regime de ambulatório sob anestesia local, sendo que o paciente poderá voltar para casa dentro de 24 horas e retomar as actividades normais passado menos de uma semana. Devemos ainda notar que a histerectomia supracervical laparoscópica resguarda o colo do útero, o que pode ajudar a reduzir os riscos de incontinência, prolapso do pavimento pélvico, entre outras complicações.

Pós-operatório

Uma histerectomia abdominal requer hospitalização por volta de três dias. No caso de cirurgia vaginal ou laparoscópica a estadia na instalação de saúde não deve durar mais de dois dias.

Recuperação

A histerectomia é um procedimento cirúrgico que necessitará normalmente de quatro a seis semanas para recuperação completa da doente. A taxa de recuperação e grau de dor da mesma dependerão também da forma como a operação for realizada.

Riscos e complicações

A histerectomia, como qualquer procedimento cirúrgico, envolve riscos importantes e outros menores. A maioria das doentes não apresenta problemas durante ou depois da operação, mas alguns riscos podem incluir:

• Grande perda de sangue (que poderá exigir transfusão sanguínea).
• Problemas nos órgãos próximos (lesões nos intestinos ou bexiga por exemplo).
• Problemas com a anestesia.
• Necessidade de alterar a incisão abdominal durante o procedimento cirúrgico.
• Infecções

Efeitos colaterais

Os efeitos secundários dependem de diversas variantes, como a idade, a razão pela qual se faz a histerectomia, o facto de ter ou não menstruação e o tipo de procedimento realizado. No caso de a mulher ainda não ter entrado na menopausa, a histerectomia acabará com a menstruação. Como consequência destas alterações, a mulher sofrerá dos sintomas da menopausa que incluem afrontamentos, alterações de humor e secura vaginal. Como é óbvio, a mulher não poderá também engravidar mais. No caso de os ovários serem removidos, a mulher entrará de facto na menopausa directamente.

É ainda normal a verificação de perda de sangue pela vagina durante algumas semanas.
No que respeita à actividade sexual, a maior parte das doentes não sente diferença na sua resposta sexual após uma intervenção cirúrgica de histerectomia, sendo que muitas sentem mesmo uma melhoria, que pode estar ligada a um maior à-vontade (já não podem engravidar) e ao facto de já não existir sangramento decorrente do problema que deu origem ao tratamento. No caso de os ovários serem removidos, notar-se-á uma certa secura vaginal que poderá tornar-se um problema nas relações sexuais. O uso de estrogénios ou lubrificantes podem atenuar este problema.

Como já referido, se os ovários forem de facto retirados, a mulher perde sua fonte de criação de estrogénio, e as pacientes que não se puderem submeter a uma terapia de reposição hormonal, terão uma menopausa imediata e terão uma hipótese acrescida de desenvolver osteoporose e enfartes. Entre as mulheres às quais os ovários não foram retirados, muitas delas relatam sintomas como a fadiga, ganho de peso, dores articulares, alterações urinárias e até depressão.

Indicações desta cirurgia

De uma forma geral, uma histerectomia é realizada quando surgem patologias graves ou depois de outros tratamentos terem sido utilizados e não terem obtido sucesso. A histerectomia poder ser indicada nas seguintes patologias:

• Fibromiomas uterinos: referem-se a tumores comuns e benignos (não cancerígenos) que crescem no músculo do útero. A maior parte não cria problemas e os mesmos diminuem depois da menopausa, mas outros podem levar a excessivas perdas de sangue e dores.
• Hemorragia uterina anormal: perda de sangue irregular pela vagina
• Prolapso uterino: o útero desce e “cai” na vagina, entrando dentro dela. Este problema resulta de músculos e/ou tecido enfraquecidos.
• Endometriose: ocorre quando o tecido endometrial (a cobertura interior do útero) começa a aumentar e crescer para fora do útero e sobre os órgãos próximos. Este problema causa períodos menstruais bastante dolorosos com hemorragia vaginal de carácter anormal e provoca problemas ao engravidar.

A histerectomia também é indicada para tratamento de alguns cancros do útero e do colo do útero.

Papanicolau

Mulheres que passaram por uma histerectomia também precisam fazer teste de Papanicolau se a cirurgia tiver removido apenas o útero mas não o colo do útero. Por outro lado, mulheres cujo procedimento aplicado foi a histerectomia total podem deixar de fazer o teste de Papanicolau, já que também o colo do útero foi removido. Ainda assim, e mesmo nestes casos, todas as mulheres devem realizar um exame pélvico em regime anual.

Para se informar mais e melhor sobre este procedimento, consulte o seu médico. O ginecologista é o profissional mais qualificado para lidar com estes problemas e decidir qual a cirurgia mais indicada, dependendo de cada caso particular.

Em: Cirurgias (Procedimentos Cirúrgicos), Ginecologia | 1.026 comentários

1.026 Comentários no Fórum

  1. Oi meninas, fico feliz em ler os comentários das colegas que já passaram pela cirurgia e estão bem. Na verdade está chegando o dia do retorno ao genecologista para marcarmos o dia da minha histerectomia total . Pra ser franca, eu estou desesperada, nunca passei por nenhuma experiência cirúrgica antes. Só em pensar nela eu já fico aflita. Agora o que mais me deixa triste é saber que não terei o meu sonho realizado, que é o de ser mãe. Vou tirar meu útero sem ser mãe. Fui em 3 ginecologistas e as opiniões deles foram unânimes. Estou com mioma múltiplo e bem grandão. Se retirar somente os miomas corro sérios riscos de engravidar e durante a gravidez o útero romper e eu morrer grávida devido a quantidade de miomas retirados e a danificação feita no útero. Agora só me resta lamentar por tudo isso e esquecer um sonho que tive por tantos anos. Até nomes meus filhos já tinham… É uma pena, me sinto frustrada !

  2. Bem estou prestes a fazer este procedimento de histerectomia to com um pouco de medo mais fé em deus vai dar tudo certo! To procurando me informar melhor sobre o assunto para aliviar mais minha tensão, tenho muito sangramento e o último exame feito em 28/07/2014 revelou mais problemas do que eu imaginava meu ultero estar muito grande e foi visualizado mioma,cisto e foi horrível me senti um lixo além da minha barriga estar bastante crescida e na maioria das vezes incha bastante! Volto a ginecologista dia 13/08 e iremos ver todo o procedimento se será vaginal ou abdominal. Pois é isso espero passar tudo logo para voltar a trabalhar tranquila longe das fortes dores e das hemorragias. Boa sorte a todas!!!!

  3. Olá.. hj comecei fazer os exames pré-operatórios… e assim que ficarem prontos lá vou eu pra essa luta tmb. não se sabe ainda se será total ou não..
    Com muito medo é claro meninas!!! mas a declaração de cada uma de vcs está sendo de uma grande ajuda…
    Assim que fizer a cirurgia.. passo pra deixar minha experiência tmb!
    Com fé em Deus.. vamos tocar esse barco minha gente..
    bjss mil *

  4. Olá! Fiz uma histerectomia há 6 meses. No terceiro dia apareceu um roxo azulado a cima do corte. Fiquei com febre alta por 17 dias, mesmo tomando medicamentos, meu médico fez vários exames e não sabia oque era. Graças ao meu Deus mudei de médico onde foi detectado um vaso rompido por dentro. E eu pude esta aqui pra contar esta historia!!!

  5. Andrea_ fiz a cirurgia a 8 dias hoje 26/07/2014, histerectomia retirando utero e trompas , recomendo que faça repouso total sim nao faça esforço, pois doi , doi, doi…,tenha alguem para te ajudar a levantar da cama e cozinhar para você. !! boa sorte.

  6. Olá estou aqui tbm pra relatar o meu caso , hoje estou com sete meses emeio que fiz histerctomia total e posso dizer que estou me sentimdo maravilhosa ,estou totalmente recuperada ja fazem três meses e meio que voltei ao trabalho .pra vcs que ainda iram passar por esta cirurgia o ideal e ter fé em Deus e tbm nos medicos , em pouco tempo tudo estara bem . um abraço.

  7. Fiz um comentário a 4 dias atrás,só lembrando q a histerectomia q fiz foi total,fiquei apenas com um ovário,continuo mt bem;tenho 36 anos sou casada e tenho duas filhas e graças a Deus e a esse site q me ajudou mt nas duvidas e incertezas;só estou um pouco ansiosa na retirada dos pontos q é daqui a 5 dias, mas q Deus me ajude e só lembrando q as pessoas q vão passar por essa cirurgia ñ tenham medo,fé em Deus primeiramente e mta confiança nos médicos,foi o q eu fiz;bjs!!!

  8. Fiz histerectomia total há 90 dias, a princípio senti muitas dores, incômodo na hora dormir, pra dizer a verdade até hoje a barriga está dormente, um pouco inchada, e sinto quando vou tossir, enfim é uma luta por dia. Hoje não sinto mais aquelas dores horríveis do começo, não tenho mais o corrimento, estou limpinha. O repouso são 60 dias, absoluto, sem pegar peso, sem agachar. Estou com 90 e ainda não pego peso, não agacho rápido. O corrimento marrom nos primeiro mês é normal, mas depois vai sumindo. Não consigo levantar de barriga para cima, tenho q me virar de lado e ir levantando devagar. Outro mito em relação a histerectomia é a perda do libido, isso é uma mentira, acho que hoje estou sentindo mais prazer que antes, minha vida sexual melhorou muito. Fiquem na paz, tudo vai dar certo.

  9. Fiz a quatro mês retirada do útero e ovários estou passando muito bem .Tive sangramentos após 10 dias de operada parou depois de 28 dias o sangramento muio pouquinho logo em seguida saiu liquido amarelo e por fim mais nada ,o medico disse que foi período de cicatrização.No momento faço reposição hormonal e muito exercício uma hora e meia todos dias de bicicleta me cinto muito bem ,mas daqui 6 meses vou para de tomar hormônio e vou tomar extrato de amora pois dizem que é um excelente reposição hormonal.

  10. Fiz uma histerectomia vaginal já tem 5 dias graças a Deus até agora está tudo bem . Mas gostaria de saber se posso cozinhar se já posso dormir de bruços . eu acho que o pior da cirurgia e o repouso . Mas até agora não saiu nem mais uma gota se sangue o que me deixa mais feliz.

  11. Olá, meninas, boa noite.

    Fiz uma histerectomia há 22 dias. A recuperação está ótima, no entanto, tive inflamação interna o que causou um inchaço e vermelhidão ao redor da cicatriz. Com os antibióticos, tudo está se resolvendo. Agora, algo me preocupa: está saindo uma secreção amarelo esverdeada, tipo de um corrimento, mas não sinto coceiras na vagina, só percebi uma ardência ao urinar. Seria este sintoma o de uma infecção urinária? Ou mesmo, um corrimento vaginal ( candidíase, gardnerella, etc). Se alguém passou por isso, me ajude, por favor….Estou preocupada!

    Abraços a todas

  12. Estou com cinco dias fiz total estou com dores e barriga inchada. estou preocupada com a colega que disse estar a 30d ias com os pontos pode infeccionar.

  13. ola!!! fiz uma histerectomia a seis dias,e graças a Deus estou passando mt bem,so gostaria de dizer q o mais importante nessa hora e manter a calma e ter mta fé em Deus..e q Deus abençoe a tds…bjs;

  14. Fiz minha cirurgia via vaginal com a retirada do utero e do colo do utero. Foi dia 16/07 fazem so 5 dias hoje e, nao sinto nada de dor. Tenho um bebe de um ano e oito meses,sera que posso pega-lo no colo? Outra duvida que vi nos comentatios e que a mulher engorda,fiquei com medo.

  15. Olá, eu fiz uma histerectomia dia 10/07/2014, e estou tendo muitas dores. Hj notei um pequeno sangramento na vagina. Meu médico nada me falou se era normal isso acontecer. Estou com medo de algo sério… Andei pesquisando e existem riscos após essa cirurgia e não fui orientada…. Se alguém tiver maiores informações e quiser me passar, pode deixar resposta.

  16. Há duas semanas fiquei sabendo que tenho mioma e tenho que fazer histerectomia total. Tenho 35 anos e 02 filhos e no último fiz ligação. Estou com medo. O médico falou que só posso fazer daqui a trés meses porque estou com uma forte anemia.
    Será que não vou piorar esse período ?

  17. fiz a cirugia ha 3 meses e ainda sinto muito dor quando vou fazer xixi e normal isso?

  18. Oi meninas, tenho 43 anos e hoje está fazendo 40 dias que fiz uma histerectomia abdominal, os ovários e o colo do útero foi preservado. Meu médico me deu 40 dias de repouso sem sexo, sem pegar peso, sem exercícios, mas receitou caminhada para eliminar os gases que formam e não ganhar peso. A alimentação estava liberada mas claro tudo com moderação. No 7° dia eu já estava fazendo comida, colocando roupa pra lavar, fui até no shopping comprar a calça-cinta que foi recomendada, isso me ajudou muito á ter firmeza para caminhar. Na 1ª semana só tive dor abaixo do umbigo pra deitar e levantar da cama, o corte ficou bem sequinho nunca me incomodou foi dado ponto intra-derme e os pontos iam caindo conforme passava os dias, após a 1ª semana o médico recomendou passar 2x ao dia cicatricure gel em cima do corte na 3ª semana já comecei á deitar de lado colocava um travesseiro de bebê para apoiar a barriga do lado que ia virar. As vezes um pequeno incomodo quando a bexiga e o intestino estão cheios, mas tudo fica bem depois que se vai ao banheiro. Estou me sentindo muito bem, já faço tudo em casa e logo volto a trabalhar. Não fiquem com medo do sexo o desejo vem naturalmente e sinceramente falando, o sexo vem com mais vontade, mais desejo, e muito mais prazer! Boa sorte á todas e tenham muita FÈ

  19. Fiz uma histerectomia, no dia 10/10/2013, mas não foi retirado o colo do meu útero segundo o médico não havia necessidade, mas depois de uns três meses de operada comecei a sentir os mesmos sintomas de quando eu ia menstruar e desde o mês passado que nas datas que eu menstruava agora sai uns raiozinhos de sangue durante dois dias e depois que passa eu não sinto mais nada,mas isso esta me preocupando, sendo que o médico falou que isso poderia acontecer devido ter ficado o colo do útero, eu iria sentir todos os sintomas até chegar a idade na qual eu iria parar de menstruar.

  20. Bom dia
    Tenho 23 anos e fiz uma histerectomia total com preservação dos ovários a três meses atrás.
    Ainda sinto incomodo no local do corte quando faço alguns movimentos.Meu medico falou q e pq por dentro ainda não ta sarado.Que a recuperação e lenta,pois e uma cirurgia muito delicada.
    Eu nao tive nenhum problema pos cirurgico.Ja voltei a ter relação sexual com cuidado,trabalho,cozinho,mais evito colocar peso.Tinha medo que apos a cirurgia perdese vontade de fazer sexo,mais isso nao aconteceu!Fiquei foi com mais vontade…rsrsrs…
    Unico problema que tenho e so que agora engordo com mais facilidade!

  21. Ola, já fiz um comentário nesse saite, tava com 15 dias de operada. Hoje tenho 1 mês e 16 dias, tive um recuperação ótima pelo menos até agora no outro comentário eu disse q saia um líquido por onde foi feito o corte já estava sem os pontos, mas depois de 8 dias parou e meu médico disse que era normal por conta da minha gordura abdominal, estou mim sentindo bem mas ainda de repouso, não posso mim abaixar, pegar peso e muito menos fazer sexo. Tive uma otima cirurgia, a recuperação esta ótimo, só sinto um poco de incomodo quando visto algun shot que aperte a barriga, pois acho que ela ainda esta enchada, minha médica mim proibio de usar cinta sem ser a cirúrgica. Para vocês que ainda não fez essa cirurgia desejo boa sorte e não tenham medo, é uma cirurgia como outra qualquer, perigosa mas com fé em Deus corre tudo bem. Boa sorte!!

  22. OLA FIZ UMA CIRURGIA HISTEREQUITOMIA SEMI TOTAL HA DOIS MESES E A POUCOS DIAS COMESSOU UM SANGRAMENTO QUERIA SABER SE E NORMAL POR QUE PROCUREI UM GINECOLOGISTA E ELE FALOU Q E POSIVEL Q O CIRURGIÃO TENHA DEIXADO O ULTERO SERO POSSIVEL

  23. Ola Kassia, vc disse que há 30 dias que fez a cirurgia e ainda está com os pontos, os pontos, com sete dias é tirado, vc tem que ir ao medico, talvez esta sujeira suja seja porque esteja inflamado por dentro, procura seu medico, diga a ele o que esta acontecer, bjs e melhora.

  24. Fiz a histerectomia no dia 24/06 e gostaria de saber se posso deitar de lado? Ainda sinto muitas dores abdominais, até quando é normal sentir estas dores?

  25. Eu fiz a histerectomia a 30 dias ainda estou com os pontos q estao inflamados,e ainda sinto dores. E hj estou estranhando porque esta saindo uma sugeira marrom pela vagina. Será normal? O repouso se é dependendo de paciente para paciente. Tem mulheres que se recuperam rápido,oque não é o meu vaso. É repouso absoluto.

  26. Estou para fazer uma histerectomia total pela vagina, sabem me dizer quantos dias levam para ter alta para voltar ao trabalho.
    É verdade que tem que ser repouso absoluto por 30 dias.
    Posso cozinhar minhas refeições no mesmo dia que voltar para casa?
    Se alguém puder me responder agradeço.

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *