Cogumelo Juba de Leão: 9 Benefícios, Potencial Impulsionador Cerebral, Potente Anticarcinogénico

O que pensaria acerca de comer um cogumelo que se assemelha um pouco ao pescoço de um leão? Não está totalmente convencido acerca do cogumelo juba-de-leão?

E se eu lhe disser que ele está associado a uma enorme reparação cerebral, a um potencial poder anticarcinogénico e que está a ser investigado a dezenas de outros benefícios para a saúde?

Cogumelo Juba De Leão Tem Benefícios Incomparáveis Para Seu Cérebro E Sistema Nervoso

O cogumelo juba de leão (Nome científico: Hericium erinaceus) é um alimento nootrópico muito popular na medicina tradicional chinesa.

Um longo corpo de investigadores tem-se focado em torno deste cogumelo impulsionador cerebral, nos últimos anos, e os resultados são absolutamente surpreendentes.

Um estudo publicado no Journal of Agricultural and Food Chesmistry enumera os seus benefícios, afirmando que o cogumelo juba-de-leão é “antibiótico, anticarcinogénico, antidiabético, anti-fadiga, anti-hipertensor, anti-hiperlipidémico, anti-senescente (anti-envelhecimento), cardioprotetor, hepatoprotetor, nefroprotetor e neuroprotetor, e melhora a ansiedade, a função cognitiva e a depressão.” (1)

Wow. Que lista de benefícios enorme!

Se estiver interessado em experimentar o cogumelo juba-de-leão no seu café de cogumelos ou se estiver apenas curioso para saber a que é que este fungo de aspeto estranho faz bem, tenho a certeza que ficará impressionado. Conheça 9 benefícios apoiados por várias evidências cientificas.

Benefícios do cogumelo juba de leão

Cogumelo Juba De Leão

Melhora a função cerebral

A característica melhor estudada do cogumelo juba-de-leão é possivelmente o seu impacto nas células cerebrais e nas funções relacionadas.

Este fungo incrível pode ter um impacto revolucionário nas doenças neurodegenerativas.

Uma forma através da qual o cogumelo juba-de-leão afeta a função cerebral é intensificando o crescimento de neurites no cérebro e nos órgão relacionados, de acordo com um estudo publicado no International Journal of Medicinal Mushrooms. (2, 3)

O crescimento de neurites refere-se ao crescimento de axónios e dendrites a partir dos neurónios (as aulas de biologia do secundário de alguém estão de volta?).

Isto é um assunto importante na investigação da saúde cerebral. Através do aumento deste crescimento, poderá ser potencialmente possível abrandar ou reverter a degeneração celular no cérebro – a característica principal de doenças como o Alzheimer e o Parkinson.

Um estudo de 2012, conduzido na Malásia, descobriu que consumir cogumelo juba-de-leão pode mesmo regenerar células danificadas em lesões nervosas periféricas, uma lesão que afeta o delicado tecido compreendido entre o seu cérebro e a espinhal medula. (4)

Quando estudam a forma como as doenças cerebrais podem ser afectadas por medicamentos ou tratamentos particulares, os cientistas usam frequentemente a linha celular PC12 para realizar os seus testes.

Extratos e diversas formas do cogumelo juba-de-leão parecem ter um importante impacto nas células PC12, protegendo-as da danificação e atrasando a sua morte celular significativamente.

Este achado pode revelar-se extremamente relevante para a prevenção ou tratamento de patologias cerebrais. (5, 6, 7)

Uma investigação em animais publicada na Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, mostrou que o cogumelo juba-de-leão estimula a função cognitiva e ajuda a melhorar a memória em ratos, com ou sem um modelo de Alzheimer. (8)

Multiplos estudos descobriram uma relação inversa entre o juba-de-leão e os sintomas relacionados com o Alzheimer, o que significa que os sintomas dos ratos melhoraram, após consumirem o extrato de cogumelo. (9, 10)

Uma melhoria do comprometimento cognitivo ligeiro em humanos foi também descoberta numa investigação publicada na Phytotherapy Research, após 8 a 16 semanas de suplementação com o juba-de-leão, embora esta melhoria não tenha permanecido após os sujeitos terem interrompido a suplementação. (11)

O risco de lesão isquémica (dano provocado por ausência de fluxo sanguíneo) para os neurónicos também é significante quando se está a falar de lesão cerebral e doença.

Em testes laboratoriais realizados em Taiwan, o cogumelo juba-de-leão tem-se mostrado uma ajuda na prevenção deste tipo de lesão. (12)

Tomar suplementos do juba-de-leão também tem mostrado ter efeitos potencialmente protectores da propagação da doença de Parkinson, outra doença neurodegenerativa, de acordo com o estudo publicado no Journal of Translational Medicine. (13)

Embora estes estudos ainda estejam nas suas fases iniciais e não tenham progredido para ensaios clínicos de larga escala em humanos, na maioria dos casos, o efeito consistente que o cogumelo juba de leão tem mostrado ter nas células cerebais não deve ser ignorado.

Pode proteger contra o cancro

O juba de leão também pode ser importante no tratamento do cancro, de acordo com uma série de estudos. (14)

Foi descoberto que os compostos e a suplementação com o cogumelo juba-de-leão, em diversos graus, podem potencialmente abrandar ou reverter a progressão de vários cancros, incluindo:

Em relação à leucemia, provou-se que o juba-de-leão reduz significativamente as células leucémicas, num estudo coreano. (15)

Investigações coreanas adicionais conduzidas pelo Departamento de Ciência Molecular e Tecnologia da Universidade de Ajou descobriram que, graças aos fitoquímicos presentes no cogumelo juba-de-leão, ele tem um potencial terapêutico contra a leucemia humana. (16)

No que diz respeito ao cancro gástrico, um estudo publicado no International Journal of Biological Macromolecules descobriu que o cogumelo juba-de-leão induz a morte celular e a paragem do ciclo celular.

Os investigadores concluíram: “o nosso estudo fornece evidências in vitro que o HEG-5 pode ser tomado como um potencial candidato para o tratamento do câncer gástrico.” (17)

Estudos publicados no Journal of Natural Products e no Kaohsiung Journal of Medical Sciences descobriram a capacidade do cogumelo juba-de-leão para tratar o cancro do pulmão. (18, 19)

Enquanto isso, de acordo com o Journal of Biomedicine and Biotechnology e com o Journal of Ethnopharmacology, o juba de leão exibe atividade anticancerígena contra os cancros do cólon, da mama e outros. (20, 21)

Alguns estudos sugerem realmente o uso de suplementos do cogumelo juba-de-leão para tratar o câncer, embora ainda não tenham sido realizados estudos de longo prazo e de larga escala para provar que esta abordagem é uma opção viável.

Outra descoberta interessante envolveu as metástases (disseminação do cancro) do cólon e do pulmão. Quando um cancro se espalha além do órgão original no qual foi descoberto, considera-se que o paciente tem um cancro de estágio IV.

Num estudo realizado em ratos, na Coreia, foi-lhes administrado extrato de juba-de-leão em água quente ou extratos alcoólicos do cogumelo juba-de-leão aquecidos ao microondas.

Através do consumo do extrato do juba-de-leão, os ratos estudados tiveram uma inibição das metástases de células cancerígenas para os pulmões de 66% e 69%, respetivamente. (22)

Reforça a saúde cardíaca e do sistema circulatório

O cogumelo juba-de-leão também pode ajudá-lo a prevenir doenças cardíacas.

Uma investigação descobriu que os extratos do juba-de-leão conseguem prevenir o aumento do colesterol LDL (por vezes referido como colesterol “mau”), aumentar o colesterol HDL ou “bom” e reduzir os triglicerídeos da corrente sanguínea, um indicador precoce de doença cardíaca. (23, 24)

O AVC, um insuficiente fornecimento de sangue para o cérebro a partir do coração, é por vezes provocado por coágulos sanguíneos. Está também relacionado com a aterosclerose, um sério problema cardíaco.

Um extrato do cogumelo juba-de-leão pode ser capaz de prevenir a formação de coágulos e ajudar a reduzir o risco de AVC, de acordo com um estudo realizado pelo Departamento de Sinalização Celular da Escola de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas da Universidade de Tohoku, no Japão. (25)

Pode melhorar a saúde digestiva

Devido, em parte, às suas propriedades anti-inflamatórias, o cogumelo pode melhorar as funções do seu estômago e do seu sistema digestivo.

Em vários estudos, o juba-de-leão demonstrou proteger ou reduzir as úlceras gástricas.

Por exemplo, num estudo conduzido em ratos pelo Centro de Investigação de Cogumelos da Universidade de Malaya, na Malásia, os investigadores concluíram que os compostos bioativos presentes no extrato do juba-de-leão podem ser responsáveis pela atividade gastroprotetora demonstrada nos ratos. (26)

Uma investigação chinesa publicada no International Journal of Medicinal Mushrooms confirmou estes dados, notando que “os resultados indicam que a fração polissacarídica é o componente ativo da cultura de H. erinaceus mycelium [nome científico do cogumelo juba-de-leão], que protege contra as úlceras gástricas.” (27)

O juba-de-leão pode também melhorar significativamente os sintomas de duas doenças inflamatórias importantes do sistema digestivo: a gastrite e a doença inflamatória intestinal. (28, 29)

Reduz a inflamação

Embora seja uma maneira relativamente diferente de olhar para a saúde, a investigação sobre as formas naturais de reduzir a inflamação é um caminho importante para os profissionais de saúde natural ajudarem a prevenir a doença.

Um estudo de 2015, realizado no Japão, mostrou que o juba de leão foi capaz de reduzir a inflamação do tecido adiposo.

Isto é importante pois a inflamação do tecido adiposo é um fator envolvido na formação do síndrome metabólico, um grupo de problemas que aumentam o seu risco de sofrer de doença cardíaca, de AVC ou de diabetes. (30)

O juba-de-leão também tem efeitos antibacterianos contra o Helicobacter pylori, frequentemente considerado “o agente patogénico mais bem-sucedido da história humana”.

A maioria das pessoas nunca desenvolve sintomas de transportarem a bactéria, mas em algumas pessoas ela poderá causar doenças gástricas severas como úlceras no estômago e/ou intestinos. (31, 32)

Atua como um poderoso antioxidante

Combater os danos provocados pelos radicais livres tem uma série de benefícios para a saúde, incluindo a prevenção de doenças.

As moléculas presentes no cogumelo juba-de-leão têm capacidades antioxidades e ajudam a prevenir e a aliviar o stresse oxidativo causado pela má alimentação e pela exposição a químicos ambientais. (33, 34)

Uma forma específica desses antioxidantes serem úteis é na cicatrização de feridas.

Um estudo realizado pela Universidade de Malaya descobriu que um extrato líquido do juba-de-leão acelerou significativamente a cicatrização de feridas em comparação com a cicatrização natural, em ratos. (35)

Esses antioxidantes também podem:

  • Ajudar a prevenir a osteoporose (36)
  • Proteger de lesões hepáticas induzidas pelo consumo de álcool (37)
  • Atrasar o envelhecimento da pele (38)

Melhora a saúde mental e o bem-estar geral

Um suplemento de cogumelo juba-de-leão pode também ajudá-lo a sentir-se melhor, melhorando o sono e reduzindo os efeitos de problemas de saúde mental.

Os poderosos polissacarídeos extraídos do juba-de-leão mostraram-se capazes de reduzir a fadiga, em ensaios com ratos. (39)

Eles também podem ter a capacidade de ajustar os ritmos circadianos de volta ao normal, como fizeram em ratos de um estudo conduzido pelo Departamento de Ciências Agro-Ambientais da Faculdade de Agricultura da Universidade Kyushu, o que é particularmente significante para pessoas com risco de demência. (40)

Consumir o cogumelo juba-de-leão também pode ser um remédio natural para a depressão e ansiedade. Trinta mulheres foram administradas com placebo ou juba-de-leão, durante 4 semanas.

Os investigadores concluíram: “os nossos resultados mostram que a ingestão de HE tem a possibilidade de reduzir a depressão e a ansiedade e sugerem um mecanismo diferente de atividade intensificada do NGF [fator de crescimento neuronal] do H. erinaceus.” (41)

Isto parece estar relacionado, em parte, com o fator inflamatório relativo à depressão, tal como revelado em estudos com ratos. (42)

Melhora a função imunitária

É importante saber como reforçar o seu sistema imunitário para que o seu corpo consiga combater eficazmente a infeção.

O juba-de-leão parecer ter a capacidade de melhorar o funcionamento do sistema imunitário de uma forma igualmente relacionada com o conteúdo polissacarídico presente no fungo, de acordo com uma investigação realizada em ratos. (43)

Pode ser útil no controlo da diabetes

Um estudo de 2013, realizado em animais, mostrou uma marcada melhoria dos níveis de glucose sanguínea, da sensibilidade à insulina e de vários outros sintomas da diabetes, quando lhes foi administrado um extrato do cogumelo juba-de-leão. (44)

Possivelmente por causa da atividade antioxidante do juba-de-leão, administrá-lo a animais também parece ser capaz de aliviar a dor causada pela neuropatia diabética. (45)

Fatos nutricionais do cogumelo juba-de-leão

Cogumelo Juba De Leão

Do latim Hericium erinaceus, o cogumelo nutritivo é nativo da América do Norte, da Europa e da Ásia, apesar de não ser consideravelmente cultivado em áreas fora da Ásia. É por vezes referido como cogumelo de Hedgehog, Yamabushitake ou Houtou.

Devido à limitada quantidade de juba-de-leão produzida para consumo em massa, é difícil descobrir fatos nutricionais específicos.

No entanto, pelo menos uma fonte afirma que uma porção (cerca de 84 gramas) contém 20 calorias, 2 gramas de proteína e 3 gramas de hidratos de carbono. (46)

Embora seja difícil estabelecer o conteúdo em vitaminas e minerais do juba-de-leão, uma das razões pela qual tem sido investigado para uma vasta variedade de propósitos é por causa dos polissacarídeos que contém.

Os polissacarídeos são estruturas complexas de hidratos de carbono, tais como a glucose. (47)

Os cogumelos juba-de-leão contêm polissacarídeos beta-glucano, os quais são cientificamente conhecidos por estarem relacionados com vários benefícios para a saúde, como a saúde cardíaca e a resposta imunitária.

Como utilizar

Infelizmente para a maioria de nós, ocidentais, este cogumelo não está prontamente disponível na mercearia ou no supermercado, com a possível excepção dos mercados grossistas asiáticos, em locais como a Chinatown.

No entanto, continuam a existir duas opções. Por um lado, é possível cultivar o juba-de-leão, existindo kits com sementes disponíveis online para você cultivá-lo no seu próprio jardim.

Se optar por seguir este caminho, esteja ciente que a maioria das pessoas compara o cogumelo a marisco, um item carnudo. Combina bem com arroz integral ou quinoa, especialmente se adicionar alguns sabores frescos, tais como pimentão ou cebola doce.

Mas nem toda a gente tem a possibilidade de ter os seus próprios cultivos pessoais. Nesse caso, poderá também comprar o juba-de-leão na forma de suplemento.

Tenha o cuidado de fazer a sua pesquisar e de comprar apenas suplementos orgânicos provenientes de produtores confiáveis.

História e fatos interessantes

Foto De Cogumelo Juba De Leão

Como muitos alimentos poderosamente benéficos, o juba-de-leão é conhecido há algum tempo, em algumas partes da Ásia, como um ótimo alimento para várias funções orgânicas e doenças.

Usado no Japão há vários séculos, e possivelmente há milénios, o fungo de aspeto estranho é venerado por monges budistas e conhecido por ser quase uma fonte mística de nutrição.

Uma seita de monges budistas conhecida por Yamabushi usa uma vestimenta chamada “sukukake”, fabricada a partir de vários longos fios de pele, que ostenta uma semelhança notável com o cogumelo e provavelmente explica a razão pela qual o cogumelo é conhecido em algumas zonas como yamabushitake.

Algumas fontes afirmam que o alimento foi reservado à realeza, em diferentes alturas do passado.

Possíveis efeitos adversos / Precauções

O juba-de-leão é geralmente um produto alimentar seguro. Múltiplos estudos provaram que ele não é tóxico em diferentes dosagens, nem em longos períodos de exposição (48, 49)

Houve relatos isolados de efeitos adversos, incluindo um de dermatite de contacto e outro de dificuldades respiratórias relacionadas com o consumo de juba-de-leão. (50, 51)

Se você escolher comer este cogumelo e tiver algum sintoma como sensação de queimadura ou prurido na pele, incapacidade de respirar adequadamente ou lábios inchados, consulte o seu médico imediatamente!

Pensamentos finais

  • Trata-se de um fungo comestível cultivado na Ásia, na Europa e na América do Norte.
  • Tem sido utilizado há milénios como um alimento medicinal, na medicina tradicional chinesa e noutras práticas médicas ancestrais.
  • Devido à presença de polissacarídeos únicos e outros nutrientes, o cogumelo nutritivo tem um vasto número de benefícios para a saúde.
  • Os dois benefícios melhor conhecidos associados ao seu consumo são a capacidade potencial de prevenir ou proteger a propagação das doenças neurodegenerativas e do câncer.
  • Também pode ajudar a melhorar a saúde cardíaca, proteger de problemas inflamatórios digestivos, reduzir a inflamação, aliviar o estresse oxidativo, melhorar a saúde mental, aumentar a imunidade e prevenir a diabetes.
  • Por fim, está disponível na maioria dos supermercados e mercearias dos países ocidentais, mas poderá cultiva-lo por si próprio ou adquiri-lo na forma de suplemento alimentar.
loading...

09. Agosto 2017 by Rui

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *