Depilação a laser tem prós e contras – conheça mais sobre o método

A depilação a laser é cada vez mais uma opção popular entre as mulheres e homens que, desta forma, conseguem ficar livres dos pelos incómodos e indesejáveis durante muito mais tempo.

depilacao a laser nas axilas

axilas antes e depois

Apesar de usualmente se falar em depilação definitiva quando se trata de laser, isso não é bem verdade. Os pelos deixam de crescer durante algum tempo, que pode ir desde meses a anos, mas esta técnica não os elimina para sempre. A depilação a laser, embora eficaz, tem prós e contras. Neste artigo poderá conhecer melhor este método.

Depilação a laser

A depilação a laser é um procedimento estético que tem a capacidade de eliminar parte dos pelos e de bloquear o crescimento dos restantes durante bastante tempo. À medida que o tratamento avança, mais pelos são destruídos e a maioria vê o seu crescimento travado, impedindo o seu surgimento à superfície.

Por fim, há ainda uma pequena parte que continua a nascer, mas com uma espessura mais fina e com um espaçamento de tempo muito maior. O período durante o qual este resultado se mantém depende de pessoa para pessoa. O bloqueio do crescimento dos pelos tem uma duração variável, durando geralmente os resultados entre 2 a 5 anos.

costas antes e depois

costas antes e depois

Existem vários métodos utilizados na depilação a laser, tais como o laser de díodo, a luz intensa pulsada, a Nd Yag e o Alexandrite. Todos eles utilizam tecnologias diversas, com características únicas e diferenciadoras, mas com o elemento comum de usarem luz de alta energia, que é depois atraída pelo pigmento que dá a cor ao pelo, a melanina.

Não existe um método melhor que outro, já que todos eles são bastante eficazes. Contudo, os resultados de cada técnica dependem muito do profissional que a utiliza. Tenha por isso o cuidado de escolher uma clínica credenciada, com profissionais de qualidade e com experiência na utilização e domínio da técnica.

Como funciona a depilação a laser

O tratamento com recurso ao laser é geralmente realizado em várias sessões, com um período de intervalo entre cada uma que pode ir dos 30 aos 40 dias. Como foi referido anteriormente, o tempo que este processo demora até apresentar os resultados pretendidos depende muito de caso para caso, mas também, do tipo de depilação a laser, da cor da pele, da cor dos pelos, da região a ser depilada, e até mesmo, da própria produção de hormônios.

Leia Também:  Mentoplastia

Em média, para se alcançarem os resultados desejados, o tratamento pode necessitar entre 5 a 8 sessões. Contudo, em certos casos, pode mesmo chegar às 12 sessões. Mas se há situações onde o período necessário é superior à média, há também outras onde esse tempo pode ser menor.

Por exemplo, em áreas como as axilas e as virilhas, com pelos mais escuros e grossos, este método tem um efeito mais rápido, podendo necessitar de apenas 3 sessões. Já em zonas com os pelos são mais claros, ou seja, com menor quantidade de melanina, como a face e as pernas, esse período de tempo é superior.

É no entanto importante relembrar que todas estas previsões são apenas estimativas, e que o número de sessões necessárias para cada pessoa pode variar, dependendo das suas características individuais únicas. Após finalizar o tratamento, para manter o seu corpo livre dos pelos, tem apenas de realizar a manutenção, geralmente de 4 em 4, ou de 6 em 6 meses.

barba antes e depois

barba antes e depois

Ação da depilação a laser

A forma como a técnica de depilação a laser funciona é bastante simples. A luz do laser é atraída pela melanina e, ao atingir o pelo, irá gerar energia, destruindo-o. Além disso, o aquecimento gerado por essa energia irá atingir as células da raiz do folículo, impedindo o pelo de voltar a crescer.

Como a luz é atraída pela melanina, quando mais escuro for o pelo, e maior o contraste deste com a pele, mais eficaz será o resultado do tratamento. Isto acontece pois os pelos mais escuros absorvem maior quantidade de luz do laser. Dessa forma, os indivíduos com pelos escuros e grossos e uma pele clara têm as condições ideais para realizar a depilação a laser.

Leia Também:  Caspa e seborreia: Você sabia que elas podem causas alergias?

Contudo, isso não significa que as pessoas com peles mais escuras e pelos claros não tenham também sucesso. Hoje em dia os aparelhos de depilação a laser estão cada vez mais avançados, permitindo até a sua utilização em peles negras com bastante segurança.

Riscos da depilação a laser

Apesar de simples, este processo é bastante delicado, pois um manuseamento errado do aparelho pode levar ao aparecimento de queimaduras e manchas. As queimaduras na depilação a laser podem depois levar ao aparecimento de vermelhidão, bolhas, cascas, e ainda, manchas claras ou escuras.

Sendo atraída pela melanina, o laser tem de ser utilizado com muito cuidado, especialmente em peles morenas, negras e bronzeadas. Nestes casos, a melanina existente na pele pode-se confundir com a melanina do pelo, provocando o aparecimento de manchas.

Se for devidamente aplicado, com a potência da emissão de luz mais baixa e controlada, esses efeitos secundários são evitados. No entanto, nestes tipos de pele o número de sessões será automaticamente maior.

Além de aparelhos mais modernos e mais adaptáveis aos vários tipos de pele, existem ainda algumas técnicas que ajudam a reduzir o risco de ocorrência de queimaduras e manchas nas peles mais escuras. A escolha do tipo de pulso utilizado e o período de tempo em que a energia é aplicada pode impedir que ocorram estes efeitos secundários.

Os riscos são menores quanto maior for a qualidade e a experiência do profissional que realiza o procedimento. É por isso essencial escolher um especialista em medicina estética ou um dermatologista para fazer depilação a laser.

Sensações durante a depilação a laser e cuidados a tomar

depilacao a laser em varias zonas do corpo

A depilação a laser não é um tratamento isento de sensações durante a sua realização. A aplicação do laser causa uma leve sensação de ardor na pele, que pode ser desagradável. Por essa razão, os especialistas aconselham o uso de uma pomada anestésica tópica, a ser aplicada 30 minutos antes da realização da sessão de depilação a laser.

Na depilação a laser, para o tratamento ser eficaz, a raiz do pelo tem de ser aquecida a uma temperatura mínima de 60ºC. Como tal, é natural que sinta alguma dor e queimação na pele. Aliás, quando mais eficaz for um aparelho de depilação a laser, mais dor irá causar.

Leia Também:  Mastopexia: cirurgia plástica que corrige mamas caídas (flacidez mamária)

O contacto do laser com a pele causa assim uma leve sensação de ardor, que aumenta de intensidade à medida que se aumenta a potência do laser. Apesar de não ser uma dor insuportável, tal como a depilação a cera, é bastante incómoda.

Dessa forma, como referimos em cima, existem soluções que ajudam a minimizar essa dor. Produtos como anestésicos tópicos, criogênio em spray, gelo com o formato de rolos, crioterapia, etc., têm um efeito calmante, ajudando a aliviar a dor e a queimação sentida durante a sessão de depilação a laser.

Após terminar a aplicação do laser, a dor e a queimação terminam, podendo no entanto ficar a pele um pouco irritada e avermelhada, sobretudo em pessoas com peles mais sensíveis. Contudo, quando ocorre, apenas dura algumas horas. Para ajudar a aliviar este efeito, pode usar cremes à base de calamina ou corticoides na zona intervencionada, ou aplicar água termal.

Evitar a exposição solar

A exposição solar, quando em excesso e de forma desprotegida, é um inimigo da pele, promovendo o seu envelhecimento precoce. No entanto, quando falamos de depilação a laser, qualquer tipo de exposição solar, seja protegida ou desprotegida, está fora de questão. As razões para evitar a exposição solar antes e nas 2/3 semanas após cada sessão são várias, entre as quais destacamos duas:

– As peles bronzeadas contêm mais melanina, o que irá atrair a luz do laser, dificultando a aplicação da energia na raiz do pelo, e promovendo o surgimento de manchas na pele. A questão da pigmentação da pele é talvez a razão mais forte para afastar-se do sol durante alguns tempos.

– Além da pigmentação, a exposição solar deve também ser evitada após cada sessão, pois é muito prejudicial para a cicatrização da pele. A depilação a laser é no fundo uma agressão à pele, ficando por isso mais sensível e vulnerável. Como tal, se exposta à luz solar, a pele pode desenvolver manchas e queimaduras. Nesta fase do tratamento deverá assim usar um bloqueador solar.

Conheça 6 Métodos Naturais para Eliminar os Pelos Definitivamente

loading...

21. Janeiro 2015 by Filipe

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *