Depressão Nervosa

A depressão nervosa ou depressão major é um tipo de perturbação do humor. O Humor pode ser definido como uma emoção difusa e persistente que modifica a percepção do mundo. O humor afecta o modo de agir (o comportamento). O humor poderá também afectar o modo como se sente em relação a si próprio(a) e em relação à vida em geral. A depressão é um estado de humor triste e infeliz, impossível de controlar. Mais do que uma alteração quantitativa, é uma alteração qualitativa. Poderá sofrer de uma depressão caso se sinta bastante triste há, pelo menos, dois meses.

Causas da depressão nervosa:

A depressão nervosa pode ser provocada por uma alteração stressante na sua vida. As mulheres (e ainda mais as casadas e com filhos) são mais propensas a sofrerem de depressões do que os homens. Poderá ter mais probabilidades de sofrer de depressão caso:

Algum familiar tenha sofrido de alguma perturbação do humor.
Se encontre na faixa etária entre os 25 e os 44 anos de idade.
Abuse das drogas ou do álcool.
Tenha sofrido alguma perda recente, como a perda de uma pessoa ou do emprego.
Tenha acontecido algo de mau, como por exemplo um assalto.

Sinais e sintomas da depressão nervosa:

A depressão poderá começar de forma lenta. As outras pessoas poderão reparar nas alterações ocorridas antes mesmo da própria pessoa. Os hábitos de sono, os hábitos alimentares, o peso e o nível de energia poderão alterar-se. Os seus sentimentos em relação ao sexo, ao convívio com outras pessoas, ou em relação ao seu futuro poderão alterar-se. Poderá chorar mais do que o habitual. Por vezes as pessoas que sofrem de depressão pensam em magoar-se a si próprias (suicídio) ou em magoar outras pessoas (homicídio).

Diagnóstico – Como se Diagnostica:

CID 10 – Nos Episódios Depressivos típicos a pessoa sofre de humor deprimido, perda de interesse e prazer e energia reduzida levando a uma fatigabilidade aumentada e actividade diminuída. Cansaço marcante após esforços apenas leves é comum. Outros sintomas são:

concentração e atenção reduzidas;

estima e auto-confiança reduzidas;c) ideias de culpa e de inutilidade;

visões pessimistas do futuro;

ideias ou actos auto-lesivos ou suicídio

alterações do sono

alterações do apetite

Prevenção – Cuidados a ter:

A consulta ao médico deve ser precoce no tempo, pois deste facto vai em parte depender o tempo de tratamento. Não tomar os chamados calmantes (Benzodiazepinas), de forma automedicamentalizada, pois podem agravar os sintomas depressivos. Os chamados acontecimentos de vida devem ser lidados com ajuda do seu médico ou de pessoas que lhe são próximas, não esquecendo que lidar não implica forçosamente resolver. Poderá ser necessário deixar temporariamente de trabalhar porque a sensação de incapacidade pode agravar os sintomas depressivos.Ter em atenção os efeitos secundários da terapêutica, nomeadamente na utilização de máquinas ou condução.

Riscos e Complicações:

Incapacidade para manter uma vida de relação satisfatória.
Tomada de decisões precipitadas e com repercussões negativas futuras.
Suicidio.

Tratamento da depressão nervosa:

Poderá ser necessário efectuar análises ao sangue, fazer raios-x, um ECG ou uma TAC. Poderá e deverá ainda necessitar de tomar medicamentos para controlar a depressão – antidepressivos. Começará por ser observado(a) numa clínica ou num consultório médico. Poderá ser necessário consultar o médico 1 a 4 vezes por mês. Se pensar em magoar-se a si próprio(a) ou em magoar outras pessoas, contacte imediatamente o médico. Poderá ser necessário recorrer ao internamento hospitalar para ser submetido(a) a tratamentos.

Lidar com a situação: É complicado aceitar que se sofre de uma depressão major. Poderá, assim como os que lhe são próximos, sentir-se revoltado(a), triste ou assustado(a). São sentimentos normais. Fale sobre eles com o médico, familiares ou com os amigos.

Em: Outros Temas | 10 comentários

10 Comentários no Fórum

  1. O caminho para a melhora é tratamento seja qual for. Tenho depressão por falta de uma substancia no cerebro. Tenho ataques de ira, nevoso, impaciencia, as cobranças dependendo de quais me deixam mal, pessoas que de alguma forma podem cobrar algo eu me afasto das mesmas….Enfim, não é fácil. Se alguem tem que conviver com isso pelo resto da vida, deve aprender o máximo que puder sobre seu caso: que tipo de depressão, causas possiveis, tratamento, como prevenir situações que podem interferir negativamente, etc. Abraços a todos e que Deus abençoe na realização do que for preciso fazer para estarmos bem.

  2. Tenho depressao e sindrome do panico a 12 anos, sempre vom anti depressivos mas a ideia de suicidio de ficar sozinha nao passa mesmo agora que encontrei alguem q me ama d tive um filho nao consigo acredita q sou amada e sinto q vo acaba com meu casamento. Os pensamentos, sentimentos sao os piores possiveis.nao tenho mais esperança.

  3. Tenho 47 anos estou com depressão a oito meses, estou em tratamento, meu psiquiatra é muito bom, mas não tenho conseguido passar de um certo limite de melhora, quer dizer melhorei a doença não progrediu, mas também não fiquei bom. O que fazer me preocupo muito com meu trabalho, não estou tendo progressão e nem dou conta de trabalhar. Quero uma solução, não quero findar os meus dias com essa doença maldita.

  4. olá todos vocês. sou brasileiro. meu caso é igual ao de todos vocês. penso em suicídio, tenho alterações do humor constantemente, e tudo que caracteriza a depressão maior. eu tive uma ideia ao passar por aqui. talvez se nos uníssemos. talvez se buscássemos uma forma de nos comunicar, como se pertencêssemos a um grupo de pessoas que sofrem de depressão…
    talvez isso pudesse ajudar. talvez pudéssemos trocar ideias sobre o que sentimos… é so uma sugestão. vou deixar meu email de contato: j.luis028@gmail.com

  5. Doenças que os médicos não tem diagnósticos, são curadas com poder da FÉ.
    Orem pois o Senhor Jesus envia o Grande Arcanjo e liberta todos nós, desses males causados por Satanás.
    Mas ele está derrotado.

  6. Estou com depressão a mais de 3 anos assim q me casei com meu marido ele é médico psiquiatra ele também é depressivo e de tantos problemas acabei entrando em depressão e o pior q ele mesmo me medicava.

  7. Ola tenho 34 anos e estou com depressão a 8 meses ja tomei varios medicamentos ,tenho pensamentos ruins e gostaria mto de me curar pois tenho 2 filhas ,ja pensei em me matar varias vezes não gosto de falar com ninguem gosto de ficar sozinha .preciso de ajuda por favor

  8. eu choro muito não sei o que fazer,meu alto astral anda la no chão,me sinto inutil pois perdi muito coisa.

  9. tenho depressao a 3 anos fiz varios tratamentos, varias mudanças de remedio, mas nao consigo melhorar, agora estou tomando rivrotil e clo, consigo fazer alguma coisa so de manha mas depois das 13 hrs preciso deitar, tenho mudança de humor constantemente, tem dias ke nao kero ver ninguem nem falar com ninguem, piorou depois ke minha mae falaceu, nao sei mais o ke fazer.

  10. oi tenho 28 anos acho q estou entrando em depressão pois perdi algumas coisa em minha vida .já tentei me matar ñ qr viver mais qr conversar com alguém pois preciso de ajuda tomo um medicamento. o Mediodap. de 250 mg já cheguei a tomar 2 cartela com bebida alcoólica preciso de ajuda se ñ vou me matar prq ñ tem o prq está viva

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *