Dissecção da Aorta

A dissecção de aorta é uma condição potencialmente fatal em que ocorre uma hemorragia para dentro e ao longo da parede da aorta, a artéria principal que transporta o sangue para fora do coração.

Causas da dissecção de aorta

Quando deixa o coração, a aorta move-se primeiro para cima através do peito na direcção da cabeça (a aorta ascendente). Em seguida ela dobra ou arqueia, e finalmente move-se para baixo através do tórax e abdómen (aorta descendente).

A dissecção da aorta ocorre mais frequentemente devido a uma ruptura ou danos na parede interior da aorta. Ocorre geralmente na parte torácica (no peito) da artéria, mas pode também ocorrer na parte abdominal.

Uma dissecção aórtica é classificada como sendo de tipo A ou B, dependendo de onde ele começa e termina.

  • • Tipo A começa na primeira parte (ascendente) da aorta.
    • Tipo B começa na parte descendente da aorta

Quando uma ruptura ocorre, criam-se dois canais: um no qual o sangue continua a viajar e outro onde o sangue permanece imóvel. À medida que a dissecção aórtica cresce, o canal com sangue que não viaja pode ficar maior e empurrar outros ramos da aorta.

Uma dissecção aórtica pode envolver também o alargamento anormal ou inchaço da aorta (aneurisma). A causa exacta é desconhecida, mas os riscos incluematerosclerose (endurecimento das artérias) e pressão arterial elevada. Lesão traumática é uma das principais causas de dissecção, especialmente trauma no peito. Bater no volante de um carro durante um acidente é uma causa comum de trauma no peito. Outros factores de risco e condições associadas com o desenvolvimento de dissecção incluem:

• envelhecimento
• Válvula aórtica bicúspide
• Coarctação (estreitamento) da aorta
• Danos nos tecidos conjuntivos
• síndrome de Ehlers-Danlos
• Cirurgia ou procedimentos cardíacos
• síndrome de Marfan
gravidez
• Pseudoxantoma elástico
• Inflamação vascular devido a condições como artrite e sífilis

A dissecção aórtica ocorre em aproximadamente 2 em cada 10.000 pessoas. Pode afectar qualquer pessoa, mas é mais frequentemente vista em homens entre os 40 e 70 anos.

Sintomas de dissecção da aorta

Os sintomas geralmente começam subitamente e incluem dor intensa no peito. A dor pode:

• Ser descrita como forte, cortante ou sensação de rasgar
• Ser sentida abaixo do osso do peito, movendo-se em seguida sob as omoplatas ou para as costas
• Mover-se para os ombros, pescoço, braço, queixo, abdómen ou quadris
• Mudar de localização–a dor geralmente move-se para os braços e pernas conforme a dissecção aórtica fica pior

Outros sintomas podem incluir:

• Mudanças na capacidade de pensamento, confusão e desorientação
• Diminuição do movimento em qualquer parte do corpo
• Diminuição da sensação em qualquer parte do corpo
tonturas
• boca seca
pele seca
desmaio
• náuseas e vómitos
• palidez
• sudorese profusa (pele húmida)
• pulsação rápida e fraca
• falta de ar – dificuldade em respirar quando deitado (ortopneia)

Exames e Testes de Diagnóstico

O seu prestador de cuidados de saúde irá obter dados sobre a sua história familiar e ouvir o seu coração, pulmões e abdómen com um estetoscópio. Um murmúrio parecido com um sopro sobre a aorta, um sopro no coração, ou outros sons anormais podem ser ouvidos.

Pode haver uma diferença na pressão sanguínea entre os braços direito e esquerdo ou entre os braços e as pernas. Pode ter pressão arterial baixa, abaulamento nas veias do pescoço ou sinais semelhantes a um ataque cardíaco. Pode haver sinais de choque, mas com pressão arterial normal. A dissecção aórtica ou aneurisma da aorta pode ser visto em:

angiografia aórtica
• Raio-X ao peito, que pode mostrar um alargamento do peito ou líquido no revestimento do pulmão (derrame pleural)
• ressonância magnética ao peito
• tomografia computadorizada (TAC) ao tórax com corante
• ultra-sonografia com Doppler colorido(ocasionalmente realizada)
• ecocardiograma
• ecocardiograma transesofágico (ETE)

Tratamento da dissecção da aorta

O objectivo do tratamento é prevenir complicações. É necessária hospitalização. A Dissecção de aorta do tipo A exige cirurgia imediata para reparar a aorta. Dissecção de aorta do tipo B pode ser tratada com medicação em primeiro lugar.
Medicamentos que baixam a pressão arterial podem ser prescritos.

Estes medicamentos podem ser administrados através de uma veia (via intravenosa). Analgésicos fortes são geralmente necessários. Medicamentos para o coração, tais como betabloqueadores podem reduzir alguns dos sintomas. Se a válvula aórtica é danificada, a substituição da válvula é necessária. Se as artérias do coração estão envolvidas, uma ponte de safena é também realizada.

Expectativas (prognóstico)

A dissecção aórtica é um problema potencialmente fatal. A condição pode ser tratada com cirurgia, se for realizada antes da ruptura da aorta. Menos de metade dos pacientes com ruptura da aorta sobrevivem.

Possíveis complicações

• ruptura da aorta causando uma rápida perda de sangue e choque
• hemorragia da aorta
• coágulos de sangue
tamponamento cardíaco
• ataque cardíaco
• Baixo fluxo sanguíneo através da dissecção
• insuficiência renal permanente
• AVC

Quando entrar em contacto com um profissional médico

Se você tiver sintomas de dissecção aórtica ou dor no peito, ligue para o 112 ou para o seu número de emergência local, ou vá para as urgências o mais rápido possível.

Prevenção

O tratamento adequado e controle da aterosclerose (endurecimento das artérias) e pressão arterial elevada podem reduzir o risco de dissecção aórtica. O controlo rigoroso da pressão arterial em pacientes com risco de dissecção é muito importante.

Medicamentos como bloqueadores dos receptores da angiotensina, inibidores da ECA e betabloqueadores podem reduzir a probabilidade de dissecção. Tome precauções para evitar lesões que podem causar dissecções. Muitos casos de dissecção aórtica não podem ser impedidos.

Informação para profissionais de saúde

SINTOMAS E CARACTERISTICAS DO DIAGNOSTICO
. A maioria dos pacientes tem entre 50 e 70 anos de idade; os riscos incluem hipertensão, síndrome de Marfan, valva aórtica bicúspide, coarctação da aorta e gravidez.
. A Dissecção da Aorta tipo A envolve a parte ascendente da aorta ou o arco; a Dissecção da Aorta tipo B, não.
. Início súbito de dor torácica, com irradiação interescapular em paciente de risco.
. Pressão arterial desigual nos membros superiores; às vezes, observa-se um sopro diastólico recente de insuficiência aórtica no tipo A.
. Radiografia de tórax quase sempre anormal; ECG atípico, a menos que haja comprometimento da artéria coronária direita.
. TC, ecocardiograma transesofágico, RM ou aortografia costumam ser diagnósticos.

DIAGNOSTICO DIFERENCIAL
. infarto agudo do miocárdio
. angina de peito
. pericardite aguda
. pneumotórax
. embolia pulmonar
. síndrome de Boerhaave

TRATAMENTOS
. Nitroprussiato e betabloqueadores com a finalidade de baixar a pressão arterial sistólica a cerca de 100 mmHg, e o pulso para 60/min.
. Cirurgia de emergência para a dissecção tipo A; tratamento clínico para o tipo B é razoável, com cirurgia ou stenting intraaórtico percutâneo reservados para pacientes de alto risco.

Dica

Hipertensão grave em paciente que parece estar em estado de choque indica dissecção da aorta, até prova em contrário.

Referência
Nienaber CA, Eagle KA: Aortic dissection: new frontiers in diagnosis and management.

Em: Cardiologia | 1 comentário

One Comment

  1. Por favor incluam a Sindrome de Turner. É algo actual e é importante que as mulheres jovens 30-50 anos saibam o elevado risco que também têm de sofrer isto… obrigada

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *