Disturbios Alimentares – Anorexia, Bulimia, Ortorexia, Vigorexia e Compulsão alimentar

Conheça tudo sobre disturbios alimentares – Adolescentes e mulheres são as principais vítimas de bulimia e anorexia, doenças graves que exigem tratamento o quanto antes.

Nas novelas e nas páginas de revistas, o que mais se vê são corpos magérrimos, vendendo a imagem de beleza e felicidade. Diante disso, muita gente quer ser igual. Mas há um perigo por trás da indústria da magreza: ela pode desencadear sérios distúrbios alimentares em pessoas suscetíveis, levando a alterações na maneira como se alimentam por estarem o tempo todo preocupadas com sua forma corporal e seu peso.

E as privações alimentares durante muito tempo podem desencadear consequências graves e permanentes para o organismo da pessoa, como diabetes, problemas circulatórios, cardíacos e ósseos.

O crescimento mais significativo da ocorrência dessa doença é em adolescentes ejovens do sexo feminino. Por isso, é importante manter atenção constante no hábito alimentar de familiares. Médicos e educadores também devem ficar atentos.

Magra, mas gorda no espelho

Os distúrbios alimentares são doenças psiquiátricas desencadeadas não apenas pela influência da mídia, mas também por questões psicológicas. Perdas, separações, mudanças, depressão, ansiedade, solidão, baixa auto-estima, problemas de relacionamento com a família ou amigos, dificuldades afetivas e até mesmo traumas de infância, como abuso sexual, podem ser fatores que conduzem aos distúrbios alimentares.

Um dos transtornos alimentares mais conhecidos é a anorexia. Quem tem este problema possui uma percepção distorcida de seu corpo: mesmo estando magro, enxerga-se gordo. Isso leva à redução drástica na ingestão de alimentos, devido à obsessão em emagrecer e ao medo mórbido de ganhar peso.

Outro transtorno alimentar muito comum é a bulimia. É o chamado “comer compulsivo”: a pessoa ingere grande quantidade de alimento de uma só vez, em períodos muito curtos de tempo. Em seguida, tomada pelo sentimento de culpa e para evitar o ganho de peso, provoca vômitos e/ou usa laxantes e diuréticos, normalmente às escondidas. Depois destas crises, surgem novo sentimento de culpa ou vergonha e, normalmente, um período de dieta ou, então, jejum.

Apesar de serem problemas graves, a notícia boa é que anorexia e bulimia têm cura – desde que a pessoa se conscientize de que possui uma doença, a qual traz sofrimento para si própria e para a família, e tenha força de vontade para mudar seus comportamentos. O tratamento pode durar anos e é feito através de acompanhamento psiquiátrico e multiprofissional, com clínicos gerais e nutricionistas. Em casos extremos, a internação é necessária: na anorexia, quando o baixo peso põe em risco a vida; na bulimia, quando está associada à depressão grave.

Quem tem distúrbio alimentar precisa, obrigatoriamente, participar de psicoterapia individual. Mas a terapia com a família também é importante, para que possa dar apoio ao doente. A família e os amigos, por sua vez, são essenciais para a mudança desse quadro. Se desconfiarem que a pessoa querida sofre de distúrbio alimentar, devem fazer de tudo para convencê-la a procurar um médico. E quanto mais cedo for detectado o problema, maiores as chances de cura.

Anorexia – Distúrbio alimentar que pode matar

Conheça as diferenças entre a anorexia e a bulimia

Anorexia Nervosa

Além de tomar laxantes e diuréticos, a pessoa anoréxica segue uma dieta muito restritiva e, com o tempo, se recusa a comer.

Consequências primárias

Fadiga, fraqueza, tonturas, visão turva, debilidade muscular, cãibras, prisão de ventre, dores de cabeça, palidez, alterações na pele, problemas no sangue e distúrbios do sistema hormonal.

Consequências secundárias

Se a família não intervir a tempo, o anoréxico pode colocar em risco sua própria vida. Seja pela debilidade provocada ao organismo, seja por meio do suicídio (o índice é extremamente elevado entre anoréxicas: 200 vezes superior à media geral). Por isso, é preciso ficar de olho.

Sinais de alerta

Emagrecimento rápido, desculpas frequentes para não comer, ingestão apenas de frutas e legumes, maior agressividade e isolamento social, prática exagerada de exercícios físicos, consumo excessivo de laxantes e diuréticos, perturbações do sono, queda de cabelo ou manchas nas unhas, desaparecimento da menstruação (nas moças) ou perda da capacidade de ereção (nos rapazes), perda do desejo sexual e obsessão pelo controle do peso.

Bulimia

A pessoa com bulimia exige muito esforço do sistema digestivo. Primeiro, forçando a digestão de grande quantidades de comida. Depois, provocando sua expulsão.

Consequências primárias

A bulimia pode originar distensão dolorosa do estômago, distúrbios do ciclo menstrual e náuseas.

Consequências secundárias

Os ácidos contidos nos vômitos causam deterioração do esmalte dos dentes e lesões no esôfago. E os laxantes e diuréticos provocam desidratação, perda de potássio, debilidade muscular, cãibras, prisão de ventre e dores de cabeça.

Sinais de alerta

Dois ou três episódios de comer compulsivo por semana, durante, pelo menos, três meses; cáries frequentes; alterações no horário das refeições e multiplicação do seu número (embora a pessoa coma às escondidas); úlceras na parede do esôfago; feridas nas mãos (causadas pelos dentes, ao provocar o vômito); agressividade e isolamento social, com mudanças de humor constantes; sintomas depressivos (como baixa autoestima e insegurança) e ansiedade; prática exagerada de exercício físico; às vezes, perda de peso.

“Até crianças já acham que o belo é ser magro.”

Como os pais que suspeitam que seu filho ou filha tem um distúrbio alimentar devem agir?

Devem perguntar ao filho o que está acontecendo, o que ele está sentindo, seus medos, suas inseguranças, suas preocupações. A mudança do comportamento é visível, uma vez que reduzirá a ingestão alimentar e recusará muitas vezes fazer as refeições, além de falar mais sobre corpo e preocupações sobre ganho de peso. Em geral, a maioria dos pais reage obrigando o filho a comer e desvalorizando os seus sentimentos. Porém, isso só fará com que o filho se feche ainda mais.

E se ele admite o problema, mas não quer tratar?

Publicidade

O medo do adolescente é achar que o médico, nutricionista ou psicólogo querem fazê-lo ganhar peso. Os pais devem reforçar que estes profissionais o ajudarão a sentir-se bem, recuperando sua vida anterior ao início dos sintomas, diminuindo suas preocupações com a alimentação e peso, podendo minimizar ou tratar seu sofrimento. Mostrar para o adolescente que seus sintomas estão trazendo prejuízo na escola, na relação com a família e amigos e na vida social.

É verdade que vem crescendo o número de casos de anorexia entre crianças de 8 a 10 anos?

Sim. É possível diagnosticar sintomas alimentares ou quadros parciais em pré-adolescentes. Hoje, há um acesso precoce às informações relacionadas à estética corporal. Cada vez mais cedo as pessoas recebem informações que associam beleza à magreza e sucesso à beleza. Assim, essa é a compreensão que chega às crianças.

Quais tratamentos têm dado mais resultado?

É essencial o tratamento tríade: psiquiatra/nutricionista/psicólogo. Desta forma, tratam-se todos os aspectos do transtorno: os sintomas depressivos e ansiosos, as crenças inadequadas sobre grupos alimentares e sobre sua maneira de se avaliar. Este tratamento pode ser realizado de maneira ambulatorial ou com internação (parcial ou total). A escolha depende da severidade dos sintomas e da colaboração do paciente.

Existem, ainda, outros distúrbios alimentares relacionados ao peso, conheça-os.

Ortorexia

A ortorexia é mais comum entre mulheres dos 18 a 40 anos que são obcecadas por alimentação saudável. Evitam sal, açúcar e conservantes e defendem que tudo deve estar desinfetado. Se comerem alguma “tentação menos saudável”, castigam-se com dietas ainda mais rigorosas ou jejuns. Estas restrições obsessivas podem levar a carências nutricionais.

Compulsão alimentar

A compulsão alimentar é conhecida pela ingestão de grande quantidade de alimentos, em geral muito calóricos, num curto período. A pessoa fica horas sem comer, na esperança de estar fazendo dieta, e depois vem nova crise de voracidade. É semelhante à bulimia, mas sem vômitos, laxantes ou diuréticos. Afeta homens e mulheres, que sofrem de constantes oscilações no peso, embora tendam a ter quilos em excesso.

Vigorexia

A vigorexia atinge, sobretudo, homens. Por mais músculos que tenham, sentem-se sempre sem encanto físico. Olham-se no espelho com frequência e pesam-se a toda a hora. Treinam sem descanso, fazem dietas desequilibradas e recorrem a suplementos, em geral, de proteínas. Podem ter problemas nos ossos e articulações.

FOTOS DE ANOREXIA NERVOSA

Algumas Fotos de Modelos Anorexicas

Onde Encontrar Ajuda no Brasil

Em todo o Brasil, há diversos programas de tratamento de distúrbios alimentares ligados a universidades. Procure em sua cidade. Aqui estão alguns exemplos:

- Ambulatório de Bulimia e Transtornos Alimentares (IPQ-USP)
Tel.: (11) 3069-6975
– Ambulatórios de Transtornos Alimentares, Universidade Tuiuti (PR)
Tel.: (51) 3331-7208
– Grupo de Obesidade e Transtornos Alimentares (Gota – UFRJ)
Tel.: (21) 2507-0065
– Núcleo de Terapia Cognitiva, Universidade Federal da Bahia
Tel.: (71) 3332-3509
– Programa de Orientação e Assistência aos Transtornos Alimentares (Proata/Unifesp)
Tel.: (11) 5579-1543

10. Abril 2010 by admin

29 Comentários no Fórum

  1. nossa realmente isso não vem de DEUS pois se viesse Dele essas modelos não estariam assim concordo plenamente em cuidar da saúde,pois o corpo da gente é templo e morada do espirito santo, então devemos cuidar dele!!!!!!!!!
    deus fez todos nos, uns diferente dos outros e fez-nos para nós cuidarmos e não para fikrmos magros ao extremo !!!!!!!!!!!!
    realmente é uma pena(concordo cm os comentários q eu li) mas oq devemos fazer é orar para q DEUS chegue no coração de kda uma dessas modelos e que elas venhas se convencer d q isso não é estilo d vida, elas estão pondo suas próprias vidas em risco por aparência, coisa q um dia vai passar e não vai valer + nd….
    ”do pó viemos e ao pó retornaremos” então pra q se preocupar cm a aparência?????????? não é? e sofrendo, pq quem fik sem comer ou come pouco d+ sofre pq é sim doloroso a sensação de fome, então a melhor solução é comermos bem (não so besteiras) mas comermos coisas saudáveis, e consequentemente ficaremos bonitos pois quem é são é bonito.!
    pense&reflita ;)
    JESUS ama mmmmmmmuuuuuuuuuuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiitttttttttttttooooooooooooo
    tds vcs!!!!!!!!!!!!!!!!!
    fikem cm DEUS e xauw!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. Minha namorada tem Bulimia e Anorexia
    E eu quero muito ajuda-lá, mas ela não me deixa
    ela acha que não tem nada disso, mas mesmo assim tento convense-la que tem, ta dificil mas tenho fé em deus que irei conseguir!!

  3. é mt grave, mas olhem que a maioria das ftos que estao aqui postadas nao sao reais, ja confirmaram num outro site qd fiz um trabalho sobre anorexia que foram modificadas com photoshop

  4. elas nao se preocupa com a saude mas sim com a beleza , e com isso elas ficam assim …..

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *