Conheça 20 Métodos, Tratamentos e Medicamentos para Reduzir a Dor Crônica

O que significa gestão da dor em reabilitação?

A expressão anglo-saxónica pain management encontra-se já consagrada e entrou na linguagem médica corrente quando se fala em tratamento da dor crônica. A tradução possível para português será gestão da dor.

tratamento da dor causada pele fascite plantar

Quando abordamos uma situação de dor crônica temos de ser realistas e ter a noção de que não é possível erradicá-la de um momento para o outro. De facto, tratando-se de uma dor crônica, vai levar muito tempo a controlá-la e por vezes, mesmo, não a conseguimos vencer completamente.

Nestas circunstâncias temos de tomar uma estratégia de gestão da dor, de modo a que esta se torne minimamente suportável e possamos viver com ela o melhor que nos for possível.

Trata-se de um verdadeiro processo de reabilitação na medida em que a dor aparece como uma sequela e dá origem não só a um quadro sintomático, mas também a uma situação de limitação funcional.

Nestas circunstâncias, que são relativamente comuns, começaram a surgir diversos centros de tratamento de dor crónica de natureza multidisciplinar (isto é , com a participação de várias especialidades médicas) em que existem unidades de pain management.

Estão preparadas para acompanhar integralmente os doentes com dor crônica e ministrar diversos tipos de tratamentos. As diferentes modalidades de terapias visam normalmente diminuir a dor enquanto se recupera de uma lesão ou de uma doença.

Também podem ser utilizadas técnicas para aprender a forma de exercer certas actividades de modo diferente, a fim de evitar uma reincidência ou o aparecimento de uma nova lesão. Normalmente é utilizada uma equipa de médicos (fisiatras, anestesiologistas, psiquiatras, neurologistas, etc.) e de outros técnicos de saúde (psicólogos, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, etc.) neste processo.

A dor é a forma do organismo reagir à lesão ou à doença. Cada pessoa tem uma reacção própria e diferente à sua dor. Aquilo que você julga doloroso para si pode não o ser para outra pessoa. Mas, a dor é sempre real! Para si e para todos os outros que a sofrem!

O que é que provoca a dor?

A dor pode ser provocada por muitas coisas, como por exemplo uma lesão, uma cirurgia ou uma doença. O facto de esticar, contundir ou comprimir um nervo, torcer a coluna ou levantar algo muito pesado pode provocar dor. Um outro tipo de dor é provocado pela utilização excessiva de um membro, como por exemplo num desporto ou no exercício de uma profissão, com gestos repetitivos.

Após uma lesão ou doença podemos ser induzidos a não mexer a parte do corpo que nos dói. Ora essa imobilidade pode também constituir uma causa de dor. Por vezes não existe uma razão evidente para a sua dor.

Podemos ter dor sem evidência de uma lesão, como também é possível haver lesões sem que necessariamente surja dor. Ambas as situações são possíveis: lesão sem dor e dor sem lesão.

Quais são os diferentes tipos de dor? A dor pode ser aguda ou crônica.

Os sintomas mais frequentemente são dor e o aparecimento de uma massa palpável.

A dor aguda é de curta duração e, normalmente, desaparece num prazo de três meses. A primeira função dos médicos é determinar e eliminar a causa da dor, como por exemplo tratar uma fractura. Na maioria dos casos a dor aguda pode ser controlada ou eliminada através de um analgésico.

A dor crônica prolonga-se por mais de três a seis meses. Este tipo de dor é muito mais complexa. Os médicos podem utilizar medicamentos e diversas técnicas terapêuticas das diferentes especialidades envolvidas, segundo cada caso particular. Técnicas anestesiológicas (infiltrações ou bloqueios regionais), fisiátricas, psicoterápicas ou até mesmo cirúrgicas. São muito vulgares alguns tratamentos, como por exemplo imobilização com ligaduras ou talas, fisioterapia, terapias de auto-relaxamento, etc.

Como é a sua dor?

dores musculares

Os médicos podem pedir-lhe para descrever a sua dor. Isto ajuda-os a saber o que pode estar a provocá-la e qual será a melhor forma de a tratar. Forneça aos médicos as suas respostas às questões seguintes.

  • Onde é que dói? Onde é que não dói? A dor passa de uma área para outra?
  • Que classificação daria à sua dor numa escala de 0 a 10? (0 é sem dor, e 10 é a pior dor que já tenha tido.)
  • Como é a dor? Tente escolher palavras que informem os médicos sobre o tipo de dor que tem. A dor é aguda, de cãibras, de torção ou esmagadora? Ou, a dor é penetrante, um ardor, uma sensação de entorpecimento ou de “agulhas a picar”?
  • Quando é que começou a doer? Começou de forma rápida ou lenta? A dor é constante ou aparece e desaparece?
  • Com que frequência é incomodado pela dor, e qual é a duração da mesma?
  • A dor afecta a sua vida diária? Consegue trabalhar apesar da dor?
  • A dor acorda-o durante o sono?
  • Existem acções ou actividades que provoquem o início das dores, ou que as torne piores, como por exemplo correr ou levantar caixas pesadas?
  • Há alguma coisa que diminua as dores, como por exemplo mudar de posição, descansar, os medicamentos ou alterar o plano de exercícios?
O que Procura?
O que Fazer para Tratar a Dor nas Costas: 18 Tratamentos Incríveis

Porque é que o controlo da dor é importante?

A dor pode afectar o seu apetite (capacidade ou vontade de comer), a forma como dorme, a sua energia e a sua capacidade de fazer certas coisas. A dor também pode afectar o seu humor (a forma como sente as coisas) e o relacionamento com os outros. Se os médicos forem capazes de controlar a sua dor, sofrerá menos e poderá curar-se mais rapidamente.

Tratamento da dor crônica

inflamação e dor nos joelhos

A melhor forma de diminuir a dor é tratar a causa que a originou. Quase todos os tipos de dor podem ser controlados com medicamentos e mais alguns tratamentos. Pode ser difícil fazer desaparecer por completo a dor.

Mas, é possível reduzir o nível de dor para poder ter um estilo de vida mais confortável e realizar as actividades normais. Junto com o seu médico pode encontrar o melhor tratamento para controlar a sua dor.

Informe sempre o seu médico se a dor piorar. Se quiser obter mais informações sobre algum dos seguintes tratamentos de controlo da dor, deve questionar o seu médico.

Medicamentos utilizados para o controlo e reabilitação da dor

Relaxantes musculares

Pode precisar de medicamentos para ajudar a relaxar os músculos. Estes medicamentos podem ser administrado em injecção por via intra venosa (IV) ou intra muscular (IM), ou por via oral. Os relaxantes musculares podem provocar tonturas ou fraqueza. Telefone ao seu médico se precisar de ajuda para se levantar da cama.

Anti-inflamatórios

Antibióticos e Anti-Inflamatórios

Estes medicamentos podem ser administrados para diminuir a inflamação, que se manifesta por calor, rubor (vermelhidão), dor e edema (inchaço). Normalmente são administrados por via oral.

Analgésicos (medicamentos para as dores)

Actuam no sistema nervoso para se sentir menos dor. O seu médico informa-o(a) sobre a quantidade e a frequência com que deve ingerir o medicamento. Tome-o de acordo com as recomendações do médico. Não espere até a dor estar demasiado forte. O medicamento pode não funcionar tão bem no controlo da dor se esperar muito para o tomar. Informe o médico se a dor não desaparecer ou se voltar.

Esteróides

dor nas costas

Estes medicamentos podem ser administrados para diminuir a inflamação. Existem muitas razões diferentes para tomar esteróides. Estes medicamentos podem ajudar bastante, mas também podem ter efeitos secundários. Deverá perceber porque é que toma esteróides. Não pare a toma destes medicamentos sem a autorização do seu médico. Se parar de livre vontade pode vir a ter problemas.

Como é que podem ser administrados os medicamentos para as dores?

A seguir estão descritas as diversas formas de administrar os medicamentos para as dores, dependendo do tipo de dor que tem.

Por via oral: Poderão dar-lhe comprimidos ou líquido para engolir, ou poderão dar-lhe um comprimido ou um líquido para colocar por baixo da língua. Os medicamentos para as dores também podem ser administrados como uma pastilha, que pode chupar como de um rebuçado para a tosse se tratasse.

Epidural: Esta via de administração de medicamento utiliza um cateter (tubo) que o médico (geralmente um anestesiologista) coloca no espaço epidural ,a área circundante a uma das membranas, chamadas meninges, que envolvem a medula espinal. Neste caso a mais externa chamada dura-máter. Daí a designação de epidural.

Intranasal: Esta via permite a administração de medicamentos na forma de gotas ou de um nebulizado através da utilização de um vaporizador (spray) nasal.

Bloqueio nervoso: É dada uma injecção com medicamento perto dos nervos na área dorida, para quebrar o ciclo da dor. O medicamento torna o nervo incapaz de enviar mensagens de dor para o cérebro. Os bloqueios nervosos proporcionam um alívio a curto prazo para poder utilizar a parte dorida e ter uma vida mais normal.

ACP: Um aparelho ACP para administrar o medicamento para as dores. ACP significa analgésico controlado pelo paciente. É uma bomba infusora eléctrica com medicamento para as dores que está ligada através de um tubo a uma veia ou sob a pele.

Prime-se um botão quando se sente dor e recebe-se o medicamento da bomba, através do tubo. Os médicos configuraram a bomba para não ser possível administrar medicamento em excesso.

Uma bomba ACP tem bom resultados no controlo da dor porque pode auto-administrar o medicamento antes da dor piorar. O facto de controlar o alívio da sua dor também o ajuda a relaxar e a lidar melhor com a dor.

Rectal: Medicamento administrado através de um supositório, clister ou micro-clister que é introduzido no recto.

Injecção: O medicamento para as dores pode ser dado como injecção numa veia (endovenosa- EV, ou também designado por vezes intravenosa-IV), num músculo (intramuscular-IM) ou sob a pele (sub-cutâneo-SC).

O que Procura?
Artrose do Quadril

Tópico: Medicamento em suspensão, loção, gel, creme ou pomada que é espalhado sobre a pele.

Transdérmico: Alguns medicamentos podem ser administrados através de um penso oclusivo colocado sobre a pele. Este medicamento é libertado lentamente para proporcionar um alívio da dor durante um máximo de 72 horas.

Como é que você pode tomar o medicamento para as dores em segurança e fazer com que obtenha o melhor resultado para o seu caso?

É sempre melhor tomar o medicamento para as dores 30 minutos antes de fazer exercícios ou terapia física. Peça ao seu médico para o ajudar a elaborar um horário para os medicamentos, para poder controlar totalmente a dor. Um bom controlo da dor permite-lhe satisfazer melhor os seus objectivos nos tratamentos de reabilitação.

Alguns medicamentos para as dores podem provocar problemas respiratórios, como por exemplo não respirar tão fundo e com tanta frequência. O medicamento também pode provocar sonolência, tonturas e insegurança para conduzir ou utilizar automóveis, máquinas ou equipamentos pesados. Por estes motivos, é muito importante seguir os conselhos do médico sobre como utilizar estes medicamentos.

Por vezes a dor é maior quando acorda de manhã. Isto pode acontecer se não tiver um nível suficiente do medicamento para as dores no fluxo sanguíneo de modo a durar durante a noite. Os médicos poderão pedir-lhe para tomar uma dose extra do medicamento durante a noite.

Alguns alimentos, o álcool e outros medicamentos podem provocar efeitos secundários desagradáveis quando tomar o medicamento para as dores. Siga os conselhos do seu médico sobre como evitar estes problemas.

O medicamento para as dores pode provocar obstipação (prisão de ventre- dificuldade em evacuar). A seguir estão algumas coisas que pode fazer para lidar com a prisão de ventre.

Remédio caseiro para a prisão de ventre

Comer mais alimentos ricos em fibra. Alguns alimentos ricos em fibra são os frutos crus, o pão integral e os cereais, os frutos secos, as pipocas e as nozes.

Evitar comer demasiados queijos duros e grãos refinados, como por exemplo o arroz e o macarrão. Fale com o seu médico também sobre beber mais líquidos se não estiver em restrição de líquidos. Beber líquidos mornos ou quentes pode ajudar a tornar os intestinos mais activos. O sumo de ameixa também pode ajudar a amolecer as fezes.

foto de ameixas

Os médicos poderão dizer-lhe para tomar medicamentos à base de fibra para ajudar a tornar as fezes mais moles e mais regulares. Estes medicamentos à base de fibras podem ser comprados em qualquer farmácia. De igual modo, pergunte ao seu médico se pode tomar um laxante suave (medicamento para amolecer as fezes).

Faça mais exercício se for possível.

Não deixe os analgésicos de forma brusca se os estiver a tomar há mais de duas semanas. O seu organismo pode ter ficado habituado ao medicamento. Deixar de tomar o medicamento de forma brusca pode provocar efeitos secundários desagradáveis e perigosos.

Com o tempo, pode ficar com a sensação que o medicamento não está a funcionar tão bem como antes. Telefone ao seu médico se isso acontecer. Juntos poderão encontrar novas formas de controlar a dor.

Outros métodos úteis para o controlo da dor

Acupuntura

A acupuntura baseia-se no pressuposto que as energias vitais percorrem o corpo em caminhos específicos. Estes caminhos chamam-se meridianos. Com a acupuntura, é colocada uma agulha no meridiano que se dirige para a área onde tem dores. Esta agulha bloqueia o meridiano que pára ou reduz a dor.

Palmilhas ortopédicas

As palmilhas ortopédicas são suportes ortopédicos plantares de diversos tipos que são colocados no calçado para o(a) ajudar a melhor permanecer de pé, a andar ou a correr correctamente. É frequente as pessoas desenvolverem uma dor crónica nas coxas, nas ancas ou mesmo na coluna devido a uma má postura.

Biofeedback

O Biofeedback ensina o seu organismo a responder de uma forma diferente ao stress provocado por estar com dores. Ensinar o seu corpo a relaxar ajuda a reduzir a dor. Os médicos podem utilizar um equipamento de biofeedback para saber imediatamente quando o seu corpo está relaxado.

Mas poderá não precisar de qualquer máquina. Aprenda a medir a pulsação. Depois meça-a enquanto se concentra em “atrasar” a pulsação. Isto pode funcionar também com a respiração, a temperatura e a pressão arterial!!

Aplicar calor e frio

O Calor e frio podem ajudar a reduzir a dor. Alguns tipos de dor melhoram mais se utilizar o calor, enquanto que outros tipos melhoram mais com o frio. Os médicos informam-no se o quente e/ou o frio ajudam a sua dor. Lembre-se também que um banho quente longo pode ajudar a acalmá-lo(a) e a relaxar os músculos. Um chuveiro frio num dia quente de Verão também pode ter o mesmo efeito.

Hidroterapia

Hidroterapia

A hidroterapia é a designação geral de todo o tipo de tratamentos que utilizam a água. Pode incluir múltiplas técnicas diferentes. Se esse tratamento for efectuado com água termal tem o nome de crenoterapia. Se for com água do mar chamar-se-á talassoterapia.

O que Procura?
Lesão nos ligamentos do joelho

Um programa de exercícios terapêuticos na água designa-se por hidrocinesibalneoterapia. Se se tratar de uma prática de manutenção, não necessariamente terapêutica, usamos geralmente o termo hidroginástica.

Pode ser muito útil para melhorar a sua mobilidade articular ou fortalecer os músculos que não estejam danificados, reduzir a dor e a inflamação (inchaço). O seu médico pode indicar-lhe e encorajá-lo(a) a iniciar um programa de hidroterapia.

Joelheiras

As joelheiras e ligas é suposto reduzirem a dor através de um suporte extra aos joelhos. Deverão por vezes ser utilizadas durante o exercício, para ajudar a estabilizar os joelhos. O seu médico ensinar-lhe-á a forma correcta de as utilizar.

Massagens

Automassagem relaxante

A massagem é muitas vezes utilizada para obter diversos efeitos terapêuticos como por exemplo ajudar uma pessoa a ficar mais relaxada. A massagem pode ser mais eficaz se também utilizar imagens guiadas, exercícios de respiração ou música.

Cinesioterapia

cinesioterapia

A cinesioterapia (terapia pelo movimento) pode ser útil no caso de uma dor que tenha sido causada pelo não movimento de uma parte do corpo. Alongar os músculos e fazer exercícios especiais torna-os mais fortes à volta da área lesionada. Com o tempo, isto pode ajudar a eliminar a dor.

Esta modalidade de tratamento deve ser prescrita por um Médico Especialista em Fisiatria (Fisiatra) e executada por um Técnico Superior de Saúde designado por Fisioterapeuta.

Repouso

O repouso referimo-nos a quando se deixa de realizar as actividades que provocam a dor. Os médicos podem pedir-lhe para fazer movimentos que utilizem os mesmos músculos mas que não provoquem uma reincidência da lesão ou o aparecimento de uma nova lesão.

Por exemplo, um corredor com uma lesão na perna pode ser aconselhado a nadar ou a andar de bicicleta durante o processo de recuperação da perna. Os exercícios diferentes reduzem o stress e a dor nos músculos da perna lesionada. Mas o corredor poderá continuar a procurar manter a sua forma.

Relaxamento

relaxamento

O relaxamento ensina o seu corpo a responder de uma forma diferente ao stress provocado pelas dores. Normalmente, quando a dor começa, o seu corpo reage através da tensão dos músculos, de um batimento cardíaco mais forte e duma pressão arterial mais alta.

A sua respiração também fica mais rápida e mais superficial. Estas reacções podem piorar a dor. O relaxamento ajuda a reduzir a dor através da alteração destas respostas.

Auto hipnose

A auto hipnose é uma forma de alterar o nível de consciência. Isto significa que através da concentração pode afastar a dor. Abra-se a sugestões como ignorar a dor ou ver a dor de uma forma positiva. Não se sabe ao certo como é que a hipnose ajuda a atenuar a dor. Mas, a hipnose pode proporcionar um alívio da dor mais longo, sem afectar as actividades normais. A auto-hipnose dá-lhe um melhor controlo sobre o organismo. Pode sentir-se menos desesperado(a) ou frustrado(a) por estar a fazer algo para reduzir a dor.

Talas, bengalas, muletas e andarilhos

As talas, bengalas, muletas e andarilhos são aparelhos que os médicos podem utilizar para o ajudar a mover-se, a reduzir a dor e para o ajudar no processo de recuperação. Ajudam-no a remover a pressão da lesão e proporcionam um suporte extra.

Cirurgia

A cirurgia pode ser realizada para eliminar a dor. Os médicos podem recorrer à cirurgia para cortar os nervos na área com dores. O objectivo desta cirurgia é parar a dor sem perder a sensibilidade ou o movimento na área. Em algumas pessoas a dor pode voltar após a cirurgia, ou até pode piorar. Por estes motivos, a cirurgia não costuma ser uma opção até terem sido tentados outros tratamentos de controlo da dor.

Strapping (fitas de suporte)

O strapping (fitas de suporte) é por vezes utilizado este método para proporcionar um suporte especial aos músculos fracos e para manter as partes do corpo na posição correcta. Só deverão ser utilizadas por um curto espaço de tempo e deverão ser executadas por médicos ou fisioterapeutas experientes.

TENS (estimulação nervosa elétrica transcutânea)

TENS é a abreviatura para estimulação nervosa elétrica transcutânea. Uma unidade TENS é um aparelho portátil, de bolso, alimentado a pilhas que se liga à pele. A unidade TENS utiliza sinais eléctricos suaves e seguros, para ajudar a controlar a dor.

Estimulação da medula espinhal

A estimulação da medula espinal é uma técnica de estimulação nervosa semelhante ao TENS. A diferença é que na EME é colocado um eléctrodo (um fio metálico) perto da medula espinal durante uma cirurgia. A EME também utiliza sinais eléctricos suaves e seguros para ajudar a controlar a dor.

Ultrasons

Os ultrasons utilizam a energia das ondas sonoras para obter vários efeitos terapêuticos entre os quais um aquecimento local (atingindo uma maior profundidade do que as modalidades habituais de termoterapia superficial) o que vai ajudar os músculos a relaxarem e contribuir para a redução da dor.

A fonoforese é um tratamento que utiliza as ondas de ultra-sons para melhorar a penetração de medicamentos tópicos, podendo ajudar a diminuir a dor e a reduzir a inflamação.

CONTACTE O SEU MÉDICO SE:

  • O medicamento que está a tomar provoca mais sonolência ou confusão que o normal.
  • Tem novas dores ou a dor parece diferente da anterior.
  • Tem prisão de ventre que não diminui com os tratamentos descritos acima.
loading...

08. Março 2011 by admin

2 Comentários no Fórum

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *


  1. Eu li toda matéria acima , achei interessante, porque , eu sofro dor na coluna lombar, conforme a ressonância magnética constatou-se existência de Hérnia de Disco, desde 2012 , e alem da dor que incomoda muito, tenho dormência na coxa esquerda e se estende até nos pés isto ocorre somente ao ficar em pé, por alguns minutos, ou ao caminhar,eu pergunto:Qual seria a solução para me livrar deste incomodo.

  2. Tenho enorme dôr crónica. faço tratamento transdérmico mas mesmo assim é muito o sofrimento! Poderei ser ajudada por especialistas? obrigda. maria

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *