Dores de Estomago

Dores de Estomago – O que fazer quando nos dói o estômago.

Um terço da população, na sua maioria mulheres, sofre regularmente de dores de estômago. Estas perturbações, a maior parte das vezes, não têm gravidade. Mas não hesite em consultar um especialista se os sintomas persistirem.

Ler: Tratamento Caseiro para Dor de Estômago

Perturbações do comportamento alimentar favorecem os refluxos - As pessoas que têm problemas alimentares ligados ao stress ou a perturbações psicológicas graves são frequentemente afectadas por regurgitações ácidas. Assim, a bulimia é amiúde acompanhada de pirose. «Estas disfunções digestivas são frequentemente negligenciadas», na opinião do Dr. Philipe Serog, nutricionista. O médico deve identificá-las, porque os pacientes não as referem espontaneamente. Uma vez identificadas, é fácil tratá-las.

Refeições muito pesadas ou ingeridas rapidamente, pressão profissional, preocupações familiares, problemas financeiros. Inúmeras circunstâncias podem influenciar a digestão e desencadear perturbações estomacais.

Geralmente, este órgão contrai-se apenas o necessário para formar o bolo alimentar, que é, em seguida, alterado pelo suco gástrico. Uma etapa essencial que permite a absorção posterior dos alimentos pelo intestino delgado.

Segregado diariamente, o suco gástrico compõe-se de uma mistura de enzimas digestivas e ácido clorídrico. Portanto, o conteúdo do estômago é ácido. Mas a natureza previu dois meios de protecção: uma camada de muco isola a mucosa do estômago e a sua parte superior está munida de uma pequena válvula anti-refluxo que impede as regurgitações de ácido para a boca.

Infelizmente, esta bela organização pode ser perturbada pelos maus hábitos alimentares ou pela tensão acumulada. Aparece, então, todo um cortejo de perturbações mais ou menos incómodas que não devem ser negligenciadas, sob pena de vir a transformar-se em verdadeira doença.

Aliviar a acidez do estômago

Os ácidos são geralmente o sinal de um refluxo gastroesofágico. Esta disfunção digestiva é uma das mais frequentemente observadas e perto de 40 por cento da população sofre deste mal, nem que seja de forma episódica. É do domínio da automedicação. Mas convém dar-lhe atenção, porque algumas formas mais graves exigem cuidados especializados.

Origem da acidez estomacal

A subida do conteúdo do estômago para o esófago está ligada ao mau funcionamento do sistema anti-refluxo. Por razões ainda mal elucidadas – muitas vezes devido a uma fragilidade individual – o esfíncter inferior do esófago distende-se, de forma transitória ou prolongada, e deixa de assegurar a separação eficaz das duas cavidades.

Frequentemente esta deficiência é acompanhada por uma disfunção da motricidade digestiva e por uma hipersensibilidade da mucosa esofágica. O refluxo pode igualmente estar associado a uma hérnia do hiato esofágico, ou seja, à ruptura da parte superior do estômago no tórax.

Sinais de alarme

Em 70 por cento dos casos, o refluxo manifesta-se por regurgitações ácidas mais ou menos dolorosas. Desencadeiam-se ao dobrar-se para a frente ou produzem-se após as refeições. Mas também podem ocorrer outros sinais menos específicos.

Leve-os em consideração na presença de náuseas, perturbações sem explicação de origem otorrinolaringológica (rouquidão, dores de ouvido ou garganta), pulmonar (dificuldade respiratória, tosse nocturna) ou cardíaca (dor localizada por detrás do esterno).

A importância das regurgitações não traduz a gravidade do refluxo. Mas se for negligenciada, pode conduzir, a longo prazo, a uma verdadeira inflamação do esófago, nomeadamente, à presença de uma hérnia do hiato esofágico. Na maior parte dos casos, a descrição dos sintomas permite ao médico efectuar o diagnóstico e solicitar exames complementares em caso de dúvida ou de suspeita de outras complicações.

Então faz-se uma endoscopia (exploração do estômago através de um tubo introduzido no seu interior) e/ou um registo da acidez do esófago (pHmetria).

Tratamentos eficazes

Entre os conselhos higieno diatéticos, um grupo de especialistas preconizou recentemente não ir para a cama logo a seguir às refeições e subir a cabeceira da cama. Também é aconselhado diminuir o consumo de tabaco e de álcool, perder peso se necessário, consumir menos gorduras e alimentos que desencadeiem a acidez do estômago.

Se os sintomas forem transitórios, é possível curar-se sozinha. Produtos antiácidos ou da classe dos alginat os são de venda livre, em farmácias. Estes últimos formam uma espécie de camada protectora por cima do líquido gástrico e sobem em primeiro lugar em caso de refluxo.

O médico pode também prescrever medicamentos para acelerar a digestão e reforçar a tonicidade da válvula do esófago (proquinéticos: Prépulsid e Motilium). No caso de haver inflamação do esófago, existem medicamentos que reduzem a fabricação de ácido pelo estômago (anti-secretórios: Tagamet ou Ulceridine). Facilitam a cicatrização das lesões mas não tratam o refluxo. Por isso, as recidivas podem ser frequentes após o tratamento. Ler Também: Remédio Caseiro para o Estômago.

Uma questão de acidez

Durante a digestão, o estômago segrega um suco ácido, geralmente bem suportado. Quando a mucosa do estômago está doente ou a barreira anti-refluxo (o esfíncter do esófago) é ineficaz, podem ocorrer piroses ou contracções.

Acalmar as contracções

As contracções aliviadas pela alimentação anunciam, não raro, uma úlcera. As lesões mais frequentes encontram-se ao nível do duodeno, segmento do intestino delgado logo a seguir ao estômago. Mas seja qual for o seu local, é indispensável um tratamento médico de várias semanas.

Origem

A úlcera é uma erosão da mucosa digestiva que, quando profunda, leva ao sangramento. A lesão é provocada pela associação de diversos factores. À presença, muito frequente, de uma bactéria chamada Helicobacter pylori, associam-se, conforme os casos, a tensão, o tabaco ou a hiperacidez do estômago. A administração de medicamentos anti-inflamatórios, nomea-damente, fora das refeições, é uma das causas mais correntes de úlceras.

Sinais de alarme

A úlcera é silenciosa à noite. É durante o dia que se manifesta. Na sua maioria, as dores na cavidade do estômago aparecem uma a duas horas após as refeições, na altura em que a acidez do estômago atinge o seu máximo, e acalmam com a ingestão de alimentos.

Mas a ocorrência de contracções sem relação com as refeições é igualmente possível. É, pois, indispensável, consultar o médico. Antes de qualquer tratamento anti-ulceroso, são necessários exames complementares para confirmar o diagnóstico.

O gastrenterologista realiza uma fibroscopia que permite, no imediato, precisar a localização da lesão e efectuar uma colheita destinada a identificar a bactéria responsável.

Tratamentos eficazes

Convém distinguir várias vertentes. O primeiro objectivo do médico será eliminar rapidamente a dor, prescrevendo antiácidos durante alguns dias. Seguidamente, o alívio será obtido com outros medicamentos (cujo efeito não é imediato).

São prescritos anti-secretórios destinados a reduzir a acidez do estômago, pelo menos durante dez semanas, seja um anti-H2 (Tagamet), seja um produto inibidor da bomba de protões gástrica (Mepraz). Se for confirmada a presença da bactéria pela colheita, o tratamento será completado com dois antibióticos diferentes, a tomar durante oito dias.

Acalmar a azia

A sensação repetida de calor no estômago pode revelar uma gastrite. Mais frequentes do que as úlceras, as gastrites são inflamações do estômago, agudas ou crónicas. As suas causas são diversas e por vezes difíceis de identificar.

Origem da azia

As gastrites agudas manifestam-se por erosões superficiais da mucosa. Devem-se a uma deficiência local do revestimento, que deixa de proteger eficazmente da acidez. Certos medicamentos e o stress são por vezes incriminados. Mas também acontece a causa ser obscura.

As gastrites crónicas são frequentemente desencadeadas por factores irritantes (tabaco, álcool) ou fenómenos de auto-imunidade (o organismo fabrica anticorpos contra o estômago).

Sinais de alarme

A azia é característica da gastrite aguda, que pode igualmente ser assintomática e descoberta por ocasião de uma endoscopia. Uma gastrite crónica pode provocar perda de apetite ou uma anemia devido a pequenas hemorragias persistentes (gastrite de Biermer).

 Tratamento para a azia

Em primeiro lugar, há que aliviar a dor. Com pensos gástricos e um regime que evite os elementos irritantes (álcool, tabaco, especiarias, fritos), a gastrite aguda sara rapidamente. As formas crónicas levam mais tempo a tratar. A gastrite de Biermer trata-se com injecções de vitamina B12.

Uso de antiácidos
Tecnicamente, os antiácidos removem ou neutralizam ácido do conteúdo gástrico evitando, desta forma, a dor.

Os antiácidos podem ser absorvidos e o grau de absorção justifica a sua classificação em sistémicos e não sistémicos. Os sistémicos podem produzir alterações do equilíbrio ácido-base por absorção de catiões. Os antiácidos não-sistémicos dão origem, no intestino, a compostos básicos insolúveis, não absorvíveis.

Porém, tenha presente que o uso prolongado e não controlado destes medicamentos pode acabar por apresentar efeitos indesejáveis significativos. Entre eles, destacam-se as alterações de trânsito intestinal: por exemplo, os sais de magnésio podem provocar diarreia, os de alumínio obstipação, e o carbonato de cálcio uma ou outra.

Entre as substâncias que costumam compor esta classe de fármacos contam-se o carbonato de cálcio, óxido de magnésio, beladona, hidróxido de alumínio, hidróxido de magnésio e saliciato de alumínio, conhecidos, no nosso País, sob os nomes comerciais Servetinal, Gastroplex, Maalox ou Riopan.

3 perguntas a Ana Cavaleiro, Especialista de Clínica Geral

Tomar antiácidos pode minorar os efeitos de uma úlcera?
Embora os mecanismos precisos de formação das úlceras continuem a não ser conhecidos na totalidade, o processo parece envolver a relação entre a produção de ácido, a secreção de pepsina e os mecanismos de defesa da mucosa.

O excesso de produção de ácido é a base da patologia da úlcera duodenal.

Para além de outros fármacos, os antiácidos continuam a desempenhar um papel muito importante na terapêutica da úlcera péptica porque são eficazes, económicos e seguros. As preparações preferidas são as que contêm hidróxido de alumínio ou hidróxido de magnésio ou uma combinação das duas.

As preparações que contêm carbonato de cálcio têm uma acção neutralizante do ácido, mas por sua vez originam uma hipersecreção de ácido em ricochete estimulada pelo cálcio e podem originar hipercalcémia.

Estes preparados, quando administrados quatro vezes por dia, demonstraram endoscopicamente ter uma eficácia superior ao placebo e comparável à dos bloqueadores H2, e sucralfate na promoção da cicatrização das úlceras duodenais. A sua eficácia na úlcera gástrica e na prevenção das recorrências das úlceras gástrica e duodenal, está menos bem determinada.

Todos os doentes com Doença de Refluxo Gastro Esofágico (DRGE) podem ser curados?
Uma grande parte dos doentes que apresentam sintomas ligeiros de refluxo não recorrem ao médico e automedicam-se. Em relação aos restantes, o tratamento depende da gravidade dos sintomas e da gravidade da esofagite.

O tratamento da DRGE inclui vários passos: medidas de carácter geral (elevação da cabeceira da cama, perda de excesso ponderal, cessação de hábitos alcoólicos e tabágicos), recomendações dietéticas (realização de pequenas refeições) e terapêutica farmacológica.

Muitos doentes não se curam, por vezes, por não obedecerem às recomendações dadas pelo médico. Outras vezes, porque as lesões já existentes a nível do esófago (esofagite grave) o não permitem.

Após cicatrização das lesões, os doentes poderão ficar sem fazer qualquer tratamento ou recorrer a ele de modo intermitente, ou fazer tratamento de manutenção. Esta última situação é a mais frequente.

Em casos de DRGE refractária à terapêutica médica, deve-se encarar a hipótese de terapêutica cirúrgica.

A partir de que altura é que a DRGE se torna uma situação grave?
Existem duas complicações graves da DRGE que são o esófago de Barrett e a estenose péptica do esófago. A primeira situação pode originar doença maligna, daí a importância de um diagnóstico precoce. A vigilância apertada através de endoscopia desta patologia é obrigatória.

A estenose (aperto) do esófago é uma situação difícil de prevenir. Os objectivos do tratamento são melhorar a disfagia (dificuldade em deglutir) e evitar a progressão continuada de agressão à mucosa esofágica. Os únicos meios disponíveis são a dilatação e a cirurgia.

Chá para dor de estômago – Receita Natural

Um bom remedio para curar a dor no estômago é através de chás naturais, em particular, um chá de hortelã (ou chá de menta) isto porque o mentol da planta age diretamente nas bolhas que causam os gases no estômago. Para o Chá de Hortelã Pimenta vai precisar de: 1 xícara de água, 1 colher de sobremesa de folhas de hortelã picadas.

Modo de Preparação: Ferva a água e, após desligar o fogo, coloque as folhas de hortelã. Deixe abafado por dez minutos e então coe.

Posologia: Tome o chá de hortelã três vezes ao dia, logo após as refeições.

Em: Doenças do sistema digestivo, Sistema Digestivo | 37 comentários

37 Comentários no Fórum

  1. To com uma dor no estomago todos os dias nao aquento mas tomar novoprazol …

  2. Estou com uma queimadura no duodeno,arrotos e dores de estomago nas noites ja tomei varios medicamentos nada passa. O que faco?

  3. depois q fiz uma cirurgia no tornozelo as dores no estomago tornaram frequentes hoje ja passei por duas crizes ela vai e volta. quando vem tomo um antiacido e depois passa, e a falta de ar tbm um encomodo o que seráisso não é sensação de estomago cheio. é um aperto uma dor enorme não aguento mais…… as vezes uma fisgadas na barriga será visicula???

  4. BEBIA MUITAS COCA COLAS,E POUCA AGUA HOJE SINTO UMA DOR DIA E NOITE ERA FORTE AGORA E FRACA MAS DOI DIA E NOITE AQUELA DOR FRACA MAS INCOMODA!!!!!!SOS SOS SOS SOS SOS SOS SOS PARA MEU ESTOMAGO…..

  5. ola tenho muita dor de estomago frequente e todos os dias sinto dores fortes no estomago ,náuseas, as vezes sinto falta de apetite e tenho emagrecido com frequência, tenho ansiedade não sei mais o que fazer. Minha rotina ta virando insuportável ate no meu serviço. me ajudem….

  6. ola bom dia eu na quinta fiz uma grande asneira. tomei 10 comprimidos do ibrofeno de 500 e no dia a seguir senti umas dores horriveis no estomago e bebo muito cha mas nao faz nada alguem poderia dar uma ajuda por favor

  7. gostaria de trocar ideias com pessoas que tem o mesmo problema que o meu por favor me escrevam.
    atits@bol.com.br

  8. Jovely tenho essas dores tb fazem duas semanas e não aguent mais, todos os dias enjoada tb.Se quiserem trocar ideias meu email é atist@bol.com.br
    Abraços

  9. Que bom que tem gente que tem os mesmos sintomas que eu.Fiz uma endoscopis dia 16 de janeiro e deu gastrite erosiva de antr.,Estou tomando nexium 20 mg e digedrat 200mg mas tenho dor na boca do estomago diariamente.Quanto tempo ser que essas dores vão durar ainda ou sera que nunca vão passar? Tb tenho um pouco de enjoo.Gostaria de trocar email com pessoas que tem o mesmo problema pra gente poder trocar ideia.Meu email é atits@bol.com.br
    Abraços

  10. Alguém conhece receitas caseiras com copaiba para problemas gastricos?

  11. oi eu e minha esposa tem fortes dores no estomago ja faz 1 ano e não passa, ela tem dores, nauseas e vomitos diariamente, eu tenho dores nas costas, lado direito do estomago, arrotos, gases, e dores que vai ate ao pescoço, na endoscopia so deu gastrite e quando como massas e doces as dores pioram, o que tomar, tem cura isso, sera que foi originado pelo stress e ansiedade…

  12. Pessoal, ontem eu estava deitado assistindo TV e derrepente observei como que um caroço na parte superior do meu estômago, ou seja, no meio do meu peitoral, então resolvi colocar um travesseiro embaixo de mim, nas minhas costas e então ficou mais visivel ainda esse caroço. Fiquei muito preocupado com isso, por isso estou aqui pesquisando e acabei emcontrando esse Site falando sobre complicações de estômago. O estranho é que raramente sinto os sintomas descritos aqui.

  13. Btarde, pessoal nao tou nada bem ha mais de 3 anos que sofro de estomago, em 2012 fiz En doscopia e o medico disse que tinha uma pequena infeccao mas que com Ommeprozol, Cimetidina iria passar mais ate hoje nao da nenhum efeito o pior e que nos ultimos tempos tudo que consumo tem uma tendencia de sai ou seja faco diareia, tou a cada minuto a ficar desgastada o que faco,agradeco conselhos de boa fe.bjs a todos

  14. Gente, vcs que tem dores no estômago, talvez seja uma dor parecida , mas que é cauzada por problemas da visícula, e se for não tem remédio que resolva, só mesmo uma cirurgia, eu mesmo sentia muitas dores , e era insuportável, começava a dore durante a noite e aumentava até que eu ficava sem respiração,daí ia pro pronto socorro, e os médicos queme atendia me dava apenas uma ingessão na vêia e alguns medicamentos e de nada adiantava,até que eu mesmo tomei a iniciativa de fazer um ULTRASSON do abdomem onde pude ver claramento o que era o meu problema, simplesmente muitas pedras na vesícula, daí procurei um médico e este me resolveu definitivamente o problema,depois da cirurgia que por sinal é simples, e eu nada senti,,passei a ter uma vida alegre e sadia sem dores e nada mais que me incomodava,hoje me alimento de tudo que antes eu não podia comer, nada sinto mais de dores.Pode dizer que nasci de novo.

  15. Boa tarde. Há alguns meses estou com dor estomago, que vai p as costas tbm, arroto algumas vzs, qdo me deito piora muito, ao ir ao médico me passaram omeprasol, qdo tomo alivia muito, mas já estou tomando há uns 3 meses e a dor não para, se fico sem tomar o remédio por 3 dias a dor é muito forte, por favor me ajudem. pois o incômodo é muito grande, quero voltar a dormir sem dor. Obrigada desde já.

  16. ESTOU COM MEU ESTOMAGO DOENDO E MINHA CABEÇA E COM VOTADE DE VUMITAR OQUE POSSO FAZER!!!

  17. oi é muito bom saber esses problema o meu marido vomita a 45 dias sem parar apos tirar uma hernia de hiato esses vomitos com o passar do tempo so piora antes era 3 vezes ao dia hoje chega a ser 7 ja emagreceu uns 20 quilos infelimente de uma maneira horrivel vc nao tem noçao de uma pessoa vomitar tudo que bebe ou come

    es

  18. eu to com tosse mais a noite e comecei a vomita sangue vivo e tenho refluxo tenho muita asia sera que tenho ucera

  19. Preciso de ajuda, tenho minha mão de 81 anos que começou a reclamar de dor de estomago, nases, sensação de estomago pesado, muitos arrotos, mas não sente azia.
    Só na semana passada foi três vezes ao medico e só melhora depois de tomar buscopan, porem todas estas sensações sempre voltam no dia seguinte,
    Já fez todos os exames possíveis e não encontram nada.
    Diariamente ela toma 3 comprimidos para pressão na parte da manha(hidroclorotiazida, atenalol e melato de enalapril.
    O medico pede para ela tomar logo pela manha em jejum, omeprazol, porem ela reclama que faz mal, ai mudou para pantoprazol mas ainda continua tendo dores, o que fazemos e dar apenas buscopan
    Ja mudamos a alimentação e nada,
    O que mais posso fazer, alguém por favor me ajude pois não aguento mais ver o sofrimento dela.

    Uma pergunta ,devo continuar com o pantoprazol?

  20. sinto muita dor
    no estomago

  21. Tive minha primeira ulcera ao 18 anos, fiz o tratamento correto e caro, apos alguns anos ela voltou tratei de novo, depois disso nao consigo me livrar de gastrites que trato e volta, ha 20 anos, luto com esses problemas estomacais, a um ano atras na minha ultima incidencia de ulcera, constatou que tinha a bacteria, fiz um tratamento longo com antibioticos e minucioso, depois disso nunca mais tive paz, nao sinto mais paladar dos alimentos, comecei a engordar sem motivo aparente, mais de 15kilos em 01 ano e ha cinco meses atras fiz outra endoscopia que retratou outra gastrite e refluxo, fora que o medico diz que meu organismo nao esta produzinho enzimas digestivas, tomei remedios por mais de tres meses, mas continuo com os mesmos sintomas de 01 ano atras e engordando, nao comendo muito, sem paladar, gosto, desesperada por que ja fiz dieta com dois medicos diferentes e nenhuma funcionou, nao sei mais o que como, minha qualidade de vida esta horrivel, o que sera que tenho realmente? Existe algum tipo de exame mais detalhado que posso fazer para verificar se tenho algum problema interno em todo meu aparelho digestivo ou algum tratamento mais eficaz que cure por definitivo esses problemas que tenho no estomago e esofago ha 20 anos sem ter tido eficacia na cura, pois sempre voltam, nao fumo e nem bebo nada, cafe e muito pouco…?

  22. NOSSA TIVE ESSA DOR QUE TDS TA COMENTADO PASSEI TODA NOITE RALANDO NA CAMA,FUI AO PRONTO SOCORRO ME APLICARAM BUSCOPAN COMPOSTO E DIPIRONA,PASSO MAS NO DIA SEGUITE TIVE A MESMA DOR, E USECERA ? ME AJUDEM
    ATT JFTAVARES

  23. Nos últimos 3 dias durante a noite meu estomago começa a dar uma dor horrível, não faço ideia duq sejá isso já estou ate com medo uq devo fazer?

  24. GOSTARIA DE UMA AJUDA PARA ESCLARECER O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO, SINTO MUITA DOR FORTE NO ESTOMAGO JÁ FIZ VÁRIOS EXAMES E NADA FOI ESCLARECIDO, NÃO AGUENTO MAIS TOMAR PANTOPRAZOL NÃO FAZ NEM EFEITO E AS DORES CONTINUAM, SINTO MUITA CONTRAÇÕES E AO MESMO TEMPO UM ENTALO NA GARGANTA, POIS TENHO MEDO DE SER ALGO MAIS SERIO E QUE MEU MÉDICO NÃO TENHA CONSEGUINDO UM DIAGNOSTICO.
    O QUE DEVO FAZER?

  25. Estou sentindo uma dor de estomago horrivel / passei a madrugada toda rolando na cama sem saber qe possiçao ficar , mas nao intendi se passei o dia todo bem

  26. To com uma dor no estomago q nunca tive n consigo nem dormir o que seria isso? nunca tive essa DOR antes UMA DOR HORRIVEL.

  27. MEU DEUS ONTEM A NOITE TIVE UMA DOR HORRÍVEL NO ESTOMAGO NASSA CHEGOU ME FALTAR O AR SUEI MUITO NOSSA NUNCA TINHA SENTIDO ALGO PARECIDO E O PIOR QUE FOI DE MADRUGADA A DOR FOI TANTA QUE EU NÃO TINHA POSIÇÃO PRA FICAR ALGUÉM PODE ME ESCLARECER ISSO?

  28. estou com dor de estomago tem 3 dias a dor começa na boca do estomago e vai para costas fiquei vomitando e com diarreia e com a urina escura o que sera isso

  29. olha pessoal,de uns dias pra cá comecei a sentir fortes dores d estomago;se puderem me ajudar,agradeço!

  30. gostaria de tirar uma duvida fas uma semana gue estou com mal estar gueimaçao tipo estufamento boca smarga fas um ano gue retrei a viscicula e enjoos pode me ajudar agradeço

  31. Boa tarde, a minha mulher tem tido dores no abdómen no lado esquerdo, mas essa dor só lhe dá enquanto dorme, ela come alguma coisa e passa. Mas já fez uma endoscopia e só tinha uma gastrite que não é motivo para tais sintomas. Já fez também uma ecografia e descobriu-se que tem pedras na visicula, mas se essas dores fossem derivadas das pedras seria no lado direito e não no esquerdo.
    Agradecia uma resposta e desde já um muito obrigado

  32. Olá, eu tou com dores de estômago, de vez em quando, quando como fritos, ou me excedo a comer coisas que afectam o figado, como ovos, queijo, amendoim, natas, fritos, acordo de madrugada com dores no estômago e normalmente vomito passadas umas duas horas. Mas das últimas duas vezes foi diferente, na semana passada tinha comido uma sobremesa que levava muitos ovos e nessa madrugada acordei com dores de estômago mas não havia nada para vomitar e ainda tinha diarreia e hoje é igual, tenho dores de estômago, acordei cheia de calor e tenho diarreia e já tentei vomitar e não sai nada cá para fora. Não percebo muito bem… Se me puderem ajudar…

  33. a pelo menos duas semanas senti muita dor de estomago e fiquei no primeiro dia evacuando e vomitando. nos outros dias fiquei evacuando .fui na emergencia e me deram soro , ranitidina , plsil, dipirona e estou fazendo uma dieta ate hoje pois estou acima do peso.só que dois dias atras comecei a sentir dores no estomago e passei a mao e senti um caroço e quando mexo doi e vai aliviado e some.so que esta dificiu de ir fazer o tal numero 2 ,pois sinto dor e nunca tive problemas .me de uma orientação, pois passa muitas coisa ruins na cabeça e marque endoscopia e estou com medo.me de sua opiniao. Desde ja agradeço.

  34. boa tarde joao paulo,
    eu tb me sentia dessa forma, digo ate mais as vezes me dava ate dores fortes no peito, era ate dificil de respirar… hj estou fazendo um tratamento que, pelo menos ate agora estou bem melhor. fui a um medico e ele disse que era muita fritura, comidas gordas. mandou eu para de comer esse tipo de alimento e estou tomando olivol que é um medicamento natural e cha de babatimao com tres gotas de oleo de copaiba, eles ajudam a eliminas as gorduras ruins. descobrir a resposta pra meu problema traves de uma cirurgia que fiz de vesicula, onde o medico disse que meu figado encontrava-se um nodulo. foi tirado um pedaço pra fazer biopsia, foi ai que nao passava de gordura nele. comecei a fazer o tratamento e nao me arrependo. espero ter te ajudado.
    Ananda.

  35. Olá pessoal ! gostaria de esclarecer umas dúvidas que freqüentemente me assolam… pois sinto muitas dores estranhas ao pé da barriga e um desconforto na boca do estómago como prisão de ventre e endurecimento em toda região da barriga, isso não acontecia antes … agora está com muita freqüencia fortes dores que as vezes fico sem andar direito esperando passar. Por favor ! há alguem que possa me dar uma luz sobre essa situação que me encomoda a todo momento. No mais agradeço . ASS.João Paulo

  36. No sabado comir uma feijoada, e qdo foi a noite comi um arroz com carne seca, e bastante pimentao e pimenta de cheiro…qdo levantei domingo, nao aguentava pisar no chao de dor na boca do estomago….fui ao medico, fiz ultrassom, nao tenho problema no figado e nem na vesicula…agora fiz endocopia, estou aguardando o resultado…o que será esta dor?
    obrigada pela atençao

  37. Tenho uma dor frequente na região abdominal inferior esquerda, região estomacal. A dor é frequente. Sinto “roncos do estômago”, sistematicamente. Nos útimos dias tenho muita dificuldade em ir aos pés, embora tenha vontade. Aumentou a sensação de asía, tenho gases e dor de cabeça. Tenho, em alguns momentos, dificuldade em respirar…

    Enfim, pelo que li isso pode estar associado àlguma doença no estômago. Gostaria de uma opinião.

    Desde já obrigado!

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *