Eczema Atópico

O eczema atópico ou dermatite atópica é uma irritação da pele de curta ou longa duração. A eczema atópico é mais comum em bebés, mas qualquer pessoa pode ter este problema de pele. Não existe cura para a dermatite atópica, mas ela desaparece normalmente por volta dos três anos. No entanto, é possível contrai-la diversas vezes e que ela dure dias, meses ou anos. A dermatite atópica não é contagiosa.

Ler: Remédio Caseiro Para Eczema (Dermatite) e Coceira na Virilha

Causas de eczema atópico:

O eczema atópico é causado pela reacção do sistema imunitário à presença de substâncias que o estimulam, provocando as características manifestações na pele. Este problema parece afectar as pessoas cujos familiares têm esta e outras reacções alérgicas. As erupções cutâneas podem ser causadas pelo stress, por alguns medicamentos ou alimentos, por apanhar muito calor ou ter sudação excessiva. As pessoas com asma têm também, com frequência, dermatite atópica (eczema atópico). Determinados químicos ou tecidos (lã) podem agravar a reacção alérgica.

Sinais e sintomas:

A reacção alérgica pode aparecer em qualquer parte do corpo. Os bebés podem ter uma reacção alérgica nas faces, no couro cabeludo, na parte de trás dos braços e na parte da frente das pernas. A pele pode causar muita comichão, ficar vermelha, seca e com escamas. A reacção alérgica costuma ser pior nas zonas em que a pele se dobra, tal como na prega do cotovelo. A reacção alérgica também pode incluir pequenas borbulhas semelhantes a bolhas. Estas podem rebentar, deixar escorrer uma pequena quantidade de líquido e formar crostas por cima. A pele também pode ficar dorida. Com o passar do tempo, e após diversas erupções cutâneas, as bolhas poderão secar e adquirir um tom que pode ir de vermelho a cinzento acastanhado. A pele também pode ficar mais espessa nas áreas em que aparecer a reacção alérgica.

Diagnóstico – Como se Diagnostica:

O exame directo e a história de desencadeamento são geralmente suficientes para se chegar a um diagnóstico. Podem ser executados testes de alergias a nível da pele, bem como exames ao sangue para verificar anomalias de carácter alérgico.

Prevenção – Cuidados a ter:

Vista-se com roupas largas. O vestuário de algodão constitui o melhor tipo para quem sofre deste problema. Não use roupas de lã pois podem arranhar e irritar a pele. Também não deverá usar roupas de poliéster pois impedem a pele de respirar, podendo fazer com que sue ainda mais, agravando os sintomas. Não aplique nada na pele, como loções, cremes ou outros tratamentos, sem antes consultar o médico.

Tomar muitas vezes banho pode secar a sua pele. No entanto, acrescentar óleo de banho à água, pode ajudar a aliviar a comichão. É melhor não utilizar sabão, ou preferir um que não seque a pele e com características hidratantes. Utilize os produtos que o seu médico dermatologista lhe aconselhar para o efeito. Não coloque o sabão directamente sobre a erupção cutânea. Nunca tome um banho de espuma.

Coloque sempre um creme hidratante em todo o corpo depois de tomar banho. Coloque o creme com a pele ainda ligeiramente molhada. Isto manterá o nível de hidratação e ajudará a evitar que a sua pele fique seca.

Se o seu filho tiver uma dermatite atópica mantenha as unhas dele curtas. Para evitar que ele se coce durante a noite, calce-lhe umas luvas macias, de algodão. O acto de coçar piora a situação e faz com que o seu filho queira coçar ainda mais. Também aumenta o risco de infecção.

Mantenha o seu filho afastado das pessoas com herpes. O vírus que causa o herpes pode causar uma grave infecção da pele em crianças com eczema.

Procure imediatamente ajuda se surgirem os seguintes sinais ou sintomas que poderão significar que está a ter uma reacção anafiláctica: língua ou lábios inchados, dificuldade em respirar ou engolir.

Riscos e Complicações:

O eczema atópico pode complicar-se para uma reacção anafiláctica. As coisas às quais é alérgico são denominadas alergénios. Quando entra em contacto com um alergénio, o seu corpo tenta combatê-lo. Uma reacção anafiláctica é a reacção que se verifica quando o seu corpo inicia esse combate de forma demasiado exuberante, tornando-se numa emergência pelas reacções que condiciona. Podem surgir língua ou lábios inchados (angioedema), ou até dificuldade em respirar ou deglutir (edema da glote).

Leituras Recomendadas:

Dermatite Atópica – Tratamentos, Fotos, Pomada, Remédios e Sintomas

24. Março 2011 by admin
Em: Dermatologia | 1 comentário

One Comment

  1. Na infância e adolescência tive poucos episódios de alergia que sempre se manifestou de forma leve (alguma coceira e vermelhidão durante poucos dias ou inchaço nos lábios e pálpebras) e desapareceu sem tratamento. Esqueci-me completamente dela. Ano passado, em março, fiz uma tatuagem no braço esquerdo e acredito um dos pigmentos causou alergia (rosa chiclete), parecia estar cicatrizando normalmente (usava apenas a pomada nebacetin) e então fiz uma escova progressiva com o mínimo de formol conforme recomendado atualmente; após a progressiva, a área da tatuagem com o pigmento rosa tem continuado a inflamar e inchar em ciclos de aproximadamente 20 dias, mesmo já tendo cortado todo o cabelo alisado (máquina 6). Já consultei 2 dermatos e um alergologista e até agora os medicamentos injetável: DERMATO1 – Betatrinta 1 dose em 05/09/11 e de uso tópico diprosalic: 09/09/11 a 13/02/12, skimatix 09/09 a 06/11/11, aloax: 09/09 a 05/10/11/ e via oral: enax 03/0 a 16/10/11 e ebastel 17/10 a 10/12/2011 DERMATO 2 – duotrat 14/02 a 02/03/12 e desonol 05/03 a 20/03) e via oral hidroxizine manipulado 30mg de 23/02 a 23/03/12 não surtiram grande melhora, apenas redução de aprox. 50% do inchaço, mas a pel está muito sensível até ao toque da roupa, qualquer pequena batidinha e a pele se rompe em alguns pontos e vira uma feridinha parecida com uma espinha comum. O ardor, o rubor, a coceira continuam em alguns momentos mais à noite e logo pela manhã, quando o inchaço é maior. Dia 23/03 tenho retorno no dermato2, mas confesso ter pouca esperança de tratar e poder manter minha tattoo, será que devo submeter-me ao laser para retirar o pigmento ao qual sou alérgica? Perguntei à alergologista e ela me disse simplesmente que não sabia e eu que fiquei com aquela cara de idiota, agradeci, levantei-me e estou tentando pesquisar e encontrar respostas, pois parece que só a mim interessa um correto diagnóstico e tratamento adequado. Obrigada pela atenção. Marlene.

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *