Erro Médico – indenização e Responsabilidade Medica

Confiança abalada – O equívoco de um médico pode mudar para sempre a vida de uma pessoa. Saiba como fazer valer os seus direitos e cobrar o profissional responsável pela sua saúde.

Para que um tratamento de saúde seja bem-sucedido, é necessário haver uma estreita colaboração entre médico e paciente. Mas, nos últimos tempos, muito se comenta sobre casos de imperícia, irresponsabilidade e até mesmo negligência de alguns profissionais de saúde. E, na mesma proporção em que surgem novos episódios, aumentam o número de ações judiciais envolvendo pacientes, médicos,
hospitais e até mesmo o próprio Estado. Um sinal de que a confiança que deve permear a relação entre médicos e pacientes pode estar abalada.

Como definir um erro medico

Entende-se por erro médico qualquer ato ilícito cometido pelo médico no exercício de sua função. Ou seja, o erro médico é o resultado de má ação ou omissão do profissional. Os principais tipos de erros médicos são:

Imprudência – Situação em que o médico assume procedimentos sem respaldo científico ou sem esclarecer o paciente, colocando sua saúde em risco. Um exemplo muito comum acontece quando um paciente precisa engessar uma parte do corpo, e o médico calcula de forma errada o tempo de imobilização, provocando rigidez nos movimentos após a retirada do gesso. Em casos extremos, o paciente
não recupera os movimentos mesmo após frequentar a fisioterapia, acarretando em prejuízos não só à sua saúde, como também incapacitando-o para o trabalho.

Negligência – Quando o médico deixa de tomar atitudes que poderiam ajudar na saúde do paciente. Um bom exemplo são as cirurgias mal realizadas. Se um médico não realiza de forma correta os procedimentos necessários, pode provocar problemas graves ao paciente e, em muitos casos, até a sua morte.

Imperícia – Caso em que um médico atua fora da sua área de conhecimento, colocando a vida do paciente em risco. Um exemplo seria uma operação realizada por um médico que não é cirurgião. O Código de Defesa do Consumidor (CDC) afirma que, ao procurar um médico, forma-se um vínculo contratual entre este profissional e o paciente, o que pode acarretar na responsabilidade civil do médico.
Contudo, a obrigação do médico não é, necessariamente, a de curar o doente, e sim utilizar seus conhecimentos profissionais em cada caso – trata-se da chamada obrigação de meio.

Para que um profissional seja responsabilizado em caso de erro, o paciente deverá comprovar sua culpa, juntando todos os documentos que puder sobre o procedimento a que foi submetido, tais como: prontuário médico, exames (realizados por outro médico após a constatação do erro), provas periciais e testemunhas. Geralmente, o CDC presume que a responsabilidade de um médico é subjetiva, ou seja, cabe ao paciente provar a sua culpa. Entretanto, muitas vezes o paciente seleciona o médico num hospital, numa clínica médica ou no guia do plano de saúde.

Nesse caso, quando o médico erra, a responsabilidade é objetiva, cabendo à empresa provar que não cometeu o dano.

Quando a falha também é crime

Um erro médico pode gerar uma ou mais penalidades ao profissional envolvido na situação, as quais podem ser de vários tipos. Por exemplo, o paciente pode ser indenizado para compensar o dano sofrido (o que é chamado de efeito civil). Já o médico pode ter sua licença médica suspensa ou cassada (efeito administrativo), ou, ainda, pode ir para a cadeia (penal).

Quem busca a reparação do erro deve prestar atenção em alguns detalhes:

• Se o caso requerer uma ação de indenização, o paciente precisará da ajuda de um advogado ou defensor público. Isso se aplica para provar os reais prejuízos sofridos, geralmente através de perícia médica.

• Nos casos administrativos, a presença do advogado não é necessária, sendo que o paciente (ou seus sucessores) deverá fazer uma denúncia ao Conselho Regional de Medicina (CRM), que irá instaurar um procedimento administrativo, apurar a culpa do médico e decidir a penalidade (podendo ser advertência, censura, suspensão ou cassação).

• Já a responsabilidade penal requer o registro de ocorrência, por parte do paciente ou de seus sucessores, em uma delegacia de polícia. Caberá ao delegado encaminhar a denúncia ao Ministério Público, que se encarregará do restante do procedimento.

As obrigações do médico

A responsabilidade do médico, principalmente quando existe a suspeita de erro, deve ser apurada pela verificação de sua conduta junto ao paciente. É obrigação do médico empregar os meios conhecidos, necessários e disponíveis para o tratamento de seu paciente. Entretanto, não há como garantir a eficácia do resultado. Em algumas áreas da medicina, o médico também tem, além da obrigação de meio, o compromisso de alcançar um resultado pré-determinado.

Imagine, por exemplo, que o paciente procure o médico de sua confiança para fazer uma cirurgia meramente estética. Após fazer todos os exames necessários para diagnosticar possíveis reações adversas, ficou constatado que seria possível realizar o procedimento operatório sem problemas. Feita a operação, embora fossem tomados todos os cuidados no pós-operatório pelo paciente, a cirurgia plastica tornou-se um desastre, causando inclusive sérias cicatrizes para o paciente.

Neste caso, como não foi alcançado o resultado estético combinado, o médico deverá indenizar o paciente pelo dano causado. Como forma de precaução, tornou-se praxe entre os médicos exigir de seus pacientes a assinatura de um contrato com a chamada cláusula de irresponsabilidade. O objetivo do documento é garantir o compromisso do paciente em não mover uma ação em caso de erro. Mas eu entendendo que essa se trata de um abuso.

Até cinco anos para recorrer

O prazo que a vítima de erro médico (ou seus parentes) tem para requerer uma reparação civil, segundo o Código de Defesa do Consumidor, é de cinco anos. Segundos dados do Superior Tribunal de Justiça, o número de processos em que é questionada a responsabilidade civil do profissional aumentou três vezes de 2002 até o final de 2008. Para exigir o cumprimento da lei, é importante identificar o tipo de responsabilidade de quem cometeu o erro.

Existem 3 tipos de indenizações

Os pacientes lesados por erros médicos podem requerer três tipos de indenizações, que são cumuláveis (isto é, o pedido de um tipo não invalida o requerimento de outro):

por danos materiais, referente ao que foi gasto pelo paciente no tratamento ineficaz e também o que deixou de receber por conta do erro médico, como, por exemplo, dias de trabalho perdidos;

por danos morais, para compensar a dor a que o paciente foi submetido;

por danos estéticos, que serve para reparar os prejuízos causados à aparência do paciente, quando o erro provoca deformidades.

Para cada tipo de erro, um caminho para o ressarcimento

Se a causa de erro foi de um médico particular…(ex.: erro em cirurgia plástica) – Você deve processar o médico – O caso é de responsabilidade subjetiva. Você é que deve provar que o médico errou.

Se foi vitima de erro medico causado equipe médica… (ex.: falha do anestesista em uma cirurgia de coração) – Você deve acionar o responsável pelo erro
com o chefe da equipe – É o mesmo caso acima: responsabilidade subjetiva.

Se o incidente foi causado por uma clínica ou um hospital, ou devido ao plano de saúde… (ex.: erro de diagnóstico em um exame de HIV) – Você pode processar um, alguns ou todos os envolvidos (clínica, plano de saúde, etc.) - Este é um caso de responsabilidade objetiva e solidária. Os acusados é que devem provar que não agiram errado.

Se o erro foi de um médico ou hospital público… (ex.: problema na gravidez que se agravou devido à demora no atendimento) – Você deve processar o Poder Público (União, estado ou município, dependendo de quem seja o responsável pelo hospital) – Caso de responsabilidade objetiva: o réu é que deve provar que não errou.

Em qualquer caso, mesmo o de responsabilidade objetiva, junte o maior número de provas possível (por exemplo, prontuário, receituário, exames…) para aumentar suas chances de sucesso na Justiça.

Em: Beneficios Para a Saúde, Cirurgias Plásticas e Estética | 50 comentários

50 Comentários no Fórum

  1. oi a minha esposa estava gravida de 6 semanas e ela passou mal ai o medico passou uma untrasonografia e constatou que a o feto estava morto desde da segunda semana mas ela 3 dias depois fez outro exame e constatou que o feto estava vivo o que devo fazer neste caso

  2. Olá no dia 11/6/14 sofri um corte acidental no calcanhar esquerdo no momento percebi que havia pego o tendão de aquiles ,minha vizinha me levou ao posto de atendimento (SUS) as enfermeiras falaram; vamos te encaminhar para a medica de plantão pois pegou o tendão,ao chegar no ambulatório fui recebida por uma enfermeira que nem me ajudou a chegar a te a sala de curativos fui pulando em um pé só me agarrando nas paredes onde dava para não cair, minha vizinha queria entrar junto e a enfermeira não deixou ,a medica disse que havia pego um fibrazinha do tendão e ela iria costurar junto com a pele e quando iria retirar os pontos estaria tudo bem, no momento senti medo por saber que tinha pego tendão imaginava que ela iria me dar um encaminhamento para um ortopedista já que moramos em cidade pequena e os medicos especialistas que atendem a nossa população é em outra cidade maior, começei a dizer para ela que e não sentia o pé ,ela me disse que eu estava nervosa , eu insistia dizendo que eu não sentia a perna e la continuava dizendo que era o anestésico tornei a insistir dizendo que parecia que eu estava tomando um choque elétrico na perna ela insistia em dizer pegou só uma fibrazinha quando eu fosse tirar os pontos iria ficar tudo bem , me receitou parecetamol e me perguntou se eu prescisava de atestado ,como eu sou produtora rural não teria a necessidade ja que se eu retirando os pontos eu estaria bem não teria a necessidade de encaminhar auxilio doença ,a enfermeira me disse fazer curativo e retirar os pontos no posto de atendimento ,no outro dia fui fazer curativo e as enfermeiras me pediram se ela avia me encaminhado para um ortopedista ,disse que não e eu não aguentava de dor elas me deram um medicamento para dor e um antinflamátorio para 7 dias ,me ajudou muito combinamos que iriamos retirar os pontos com 10 dias e não era para forçar e movimentar o pé , no décimo dia retiramos os pontos comentei que estava sempre inchado e as enfermeiras pediram para mim retornar em uma semana depois para ver como eu estava me sentindo, passou mais uma semana e eu não conseguia fazer o passo certo e nem tinha força na ponta do pé , pediram para eu fazer uma consulta com o medico só consegui consulta no dia 4/6/14 o medico logo diagnosticou rompimento total do tendão e me falou que o procedimento tomado teria sido errado e falou muitas coisas confirmando o erro da medica me encaminhou no mesmo dia para um ortopedista. O qual me deu o mesmo diagnostico e me pediu uma ultrasom para comprovar e me encaminhou para cirurgia , me mandou usar uma bota mobilizadora, agora estou aguardando para ser chamada. Estou disposta a processar a medica,por negligencia e impericia tenho direito ja que vou encaminhar auxilho doença. Por favor me ajudam desde já sou grata.

  3. Estou com um problema e não sei como agir,a minha mãe foi internada hoje completa 54 dias.Ela foi para UTI ficou entubada fez uma cirurgia para fazer a traqueo para retirar o tubo.
    Retiraram ela da UTI e colocaram ela no isolamento,alegando que ela estava com uma bacteria super resistente.O corpo dela esta tomado de escaras ela tem escaras ate na cabeça.E eles não tomam nem uma providência.Já fui na ouvidoria do hospital,a equipe do curativo foi lá tirou fotos mais eles não fazem nada.Por favor não sei o que fazer preciso de orientação.Me ajudem.

  4. continuação=> minha mãe ficou das 19:00 as 07:00 da manha tomando soro, quando o medico deu alta, ela foi pra casa e voltou novamente as 10:00 com diabete alta, dai começou diabete muito alta ficou ate as 18:00 tomando soro com insulina na veia e nada de baixar, o soro dela parou um monte de vez pq o corpo dela não aceitava mas a medicação que pra ela tava fraca já, então o medico não mandou ela pra UTI antes pra tomar uma medicação mais forte pq disse que ela tava pedindo pra ir pra casa e sorrindo,outro medico que nos conhecia que pediu pra gente autorizar deixar ela ir pra UTI tomar uma medicação mais forte pq ela ia morrer ali msm, então o medico que estava de plantão dando soro pra ela ainda falou pra minha irmão tem que ter conhecimento. então com o estado que minha foi pra UTI muito grave chegou a falecer por falta de atenção do s precedimentos correto do medico que ela estava sobre cuidado, hj faz 1 més e 5 dias q ela faleceu,sem falar que o medico foi infeliz no que falou ” tem que ter conhecimento” então ela não trabalha pra salvar vidas e sim pra matar. quero processar posso, não quero nada dele só quero que ele pague pelo que ele disse. sinto muita falta da minha mãe e quero que ele pague.aguardo resposta..

  5. oi, bom dia… minha mãe faleceu por negligência médica, minha mãe chegou no hospital por vários dias na semana com a diabete alta, mais quando tomava insulina a diabete dela ficava boa, mas teve um dia que ela chegou com a diabete HI 600, muito alta, mesmo depois dela ter verificado a diabete pela enfermeira não tinha medico na sala pois o mesmo estava sentado em outra sala conversando com uma enfermeira q viu que tinha umas 5 pessoas na espera de atendimento do medico e não chamou, sendo assim minha mãe ficou 45 minutos na espera e como eu não sabia que HI significava muito alta, então dai começou nosso pesadelo.

  6. Bom dia, como devo proceder por suspeita de erro médico, meu pai foi operado dia 07/06/14 do intestino, retiraram 30 cm, foi fechado, correu tudo bem, depois de alguns dias foi retirado o tubo de respiração, depois de 14 dias, fizeram punção no pulmão e constataram fezes, alegaram que estouraram alguns pontos, outro médico da equipe comentou erro médico,pois os pontos só abrem até quatro dias após cirurgia, a médica que fez a punção poderia ter puncionada o intestino na parte que ele sobe um pouco no pulmão, causando assim um furo onde sairam as fezes e provocou infecção, não dando nem para realizar outra cirurgia, o que faço para comprovar, tenho que pedir autopsia? Aguardo urgente, pois ele continua vivendo com maquinas e expelindo fezes pela boca e entubado. Muito obrigada.

  7. Fiz uma çirurgia plastica para diminuir os seios e uma dermolipectomia, sofri muito com várias dore e o médico dizia que era normal e além de td isso, a cicatriz de ambos ficou horrivel.
    Tentei conversar com o médico para que ele possa me devolver o dinheiro para eu pagar outra cirurgia com outro cirurgião, o mesmo quer me devolver 50%, acredito que ele não é cirurgião plastico pq puxei pelo crm nada consta como cirurgião plastico, me ajude o que devo fazer, estou desesperada e sem animo pra viver. Grata Carol

  8. Boa noite. Venho por meio desta pedir ajuda. Tenho uma irmã que foi vitima de um erro médico o qual prejudicou sua saúde e a cada dia se agrava mais. ela foi submetida a uma cirurgia para retirada de um mioma e retirada do utero, nessa cirurgia o médico fez uma esperiencia em seu corpo. pois fez varias tentativas para retirar esse orgao, começou pela vagina via vdeo nao conseguiu, e ai fez a tradiconal e retirou so que nas tentaivas que fez ele rompeu o canal da urina dela e lhe causou uma grave lesão, na qual ela vive soltando urina. ele procurou ele varias vezes no qual nada fez e disse que era assim mesmo nao assumindo seu erro, a ela procurou outro medico que tambem enganou ela dizendo que ela tinha sofrido erro medico,e que o caso dela era uma tela que precisava colocar ela transferiu seu plano medico porque o atual não atendia o que ela tinha, passou a pagar e gastar tudo que tinha com o esse medico que infelizmente nao o caso dele e fez uma cirurgia que não resolveria seu caso e tnha dito a ela que ela ia ficar boa e curada do erro que ela tnha sofrido, ela foi operada novamente e pensou que estava curada, coitada dias depois tudo volta ela entao se desperou procurou o medico que disse que nada podia fazer que era assim um mal carater que so quiz pegar dinheiro sabia que o caso dela era de urologista e nao dele. entao ela procurou um urologista que afirmou que ela tinha sofrndo uma rumpidura na ureta que fo cortada na crurgia por erro. Mas ai ela nao teve mas dinheiro e o medco nao faz pelo sus, e sus nao libera a cirugia. isso tudo ja faz 6 anos da prmera cirurga que fez o erro nela, como posso recorre a justiça para indenizar ela para que possa fazer a cirurga certa. por favor me ajude.Sou de ARACAJU-SE.aGRADEÇO.

  9. fomos maltradados em consultorio medico onde o medico se negou a usar chilocaina para amenizar ador e mais deixou ametade do dente o que faz
    er

  10. Boa tarde,

    Conforme o termo de informação do número 076/2014 colhido no dia 23/04/2014, segue em anexo, o e-mail que foi enviado ao diretor do Instituto de Cardiologia para que o mesmo seja anexado.
    >
    > Boa tarde Dr: Ivo,
    >
    > Gostaria de saber porque o serviço pós cirúrgico é tão negligente com seus pacientes do SUS. Minha mãe foi operada neste mês 03/2014. Recebeu alta no dia 18/03, uma semana depois de sua cirurgia. No dia seguinte, ela voltou para a casa. Na sua volta, iniciou um processo de infecção na cicatriz superior, alastrando-se a por todo o corte. Levei no dia 20/03, pois já estava com infecção.
    > O médico receitou o medicamento Cefalexina 500 mg, com a orientação de retornar, caso piorasse. Logo depois, a sua febre aumentou, junto com a abertura da cicatriz. Então levei ela novamente no domingo 23/03 as 14h. A emergência esteve fechada para entrar. Ela consta como paciente do Hospital, mas foi colocada numa poltrona por falta de macas e leitos; aguardando verificação do cirurgião que a operou como uma pessoa de 71 anos vivendo uma situação de pós cirurgia extremamente evasiva e traumática pode ficar sentada numa poltrona durante mais de 24 horas?
    > Entendo todos os problemas do nosso sistema de saúde público precário mas tratar um paciente do qual e de toda responsabilidade do Hospital dessa forma é totalmente desumano para um idoso onde estão os direitos dos idosos? minha mãe não é melhor que ninguém que esta na unidade de atendimento porem ela é uma paciente do Hospital e já saiu do Hospital com a infecção pois o caso apareceu um dia após sua alta. em casa tomamos todos os cuidados para ela ter total restabelecime
    > Mas me decepcionei com o retorno e a receptividade de um paciente que acabou de sair de alta e voltando por ter contraído uma infecção qual o compromisso do Hospital? com seus pacientes.
    > Estou triste por toda essa situação que minha mãe esta vivendo e o atendimento negligente por parte do corpo clinico do Hospital pois percebi varias falhas nas enfermarias , baratas, moscas verdes,banheiro entupido,telhado aberto,foco de formigas nos quartos,pacientes com infecções graves juntos a outros pacientes em estado estável, Com alto índice de infecção Hospitalar que vem ocorrendo qual a segurança tem nossos entes queridos que colocamos ai dentro?
    > Minha ficou 24 horas,na emergência do Instituto do coração sem troca de curativos no domingo para segunda -feira desta semana se
    > da noite para a manhã a cicatrização já apresentava tecido necrosado imagino como ficou depois de 24 horas !
    > Sem troca de curativos incluindo
    > a utilização da faixa que abafa as bactérias fizeram uma festa e o estado de minha mãe só se agravou , a médica que me atendeu
    > na visita queria dar alta para ela eu disse não aceito a alta e procurei a ouvidoria que disse tudo era resolvido.
    > Fui até a visita do horário da tarde e percebi que minha mãe continuava sentada na poltrona sem medicação aguardando leito para
    > iniciar medicação intravenosa me passaram a a informação quer ela seria transferida para um leito na emergência e inciaria a medicação
    > liguei as 00,54 da madrugada e ela ainda estava na poltrona.
    > A enfermeira chefe da emergência Ariana me disse sua mãe sera atendida quando surgir o leito fique calma mas escutei eles falando
    > não passe nenhuma informação da paciente se ela quer que venha amanhã na visita e converse com o médico.
    > Depois disso desisti de saber mais informações.
    > Hoje meu irmão esteve com nossa mãe ela já sabe de seu estado que agravou e talvez necessite refazer a cirurgia estamos
    > apreensivos pois ela é paciente diabética e hipertensa,
    > Penso na minha modesta interpretação que se ela tivesse sido bem acolhida na volta ao hospital estaria em melhores condições
    > percebi que o retorno do paciente para atendimento e um calvário pergunto porque j a responsabilidade é toda do
    > hospital ser tão difícil conseguir um atendimento digno e correto? minha mãe veio a óbito no dia 18 de abril de 2014 quando foi realizar uma limpeza na ferida aberta no peito entrou as 18:00hrs e saiu morta depois de tudo que ela sofreu como posso processar o hospital? esta foto dois dias antes de minha mãe falecer no INSTITUTO DE CARDIOLOGIA DE PORTO ALEGRE RS
    >
    > Heloísa Garcia Rosa contato 51 85533411 51 30911257

  11. ola no dia dia 10 de janeiro fui enternada com dor abdominal fiz varios exame , e o que relatava e que eu tinha um liquido então resolveram fazer um cirugia so que não encontraram nada que fazia causar esse liquido mas aproveitaram e retiraram a apendicie : ate ai tudo certo fiz 90 dia de repouso, logo que sai fui fazer uma ultrason abdominal e foi ai que vi que falta o ovario esquerdo , mas ainda com duvida fiz outro exame de ultrasonvaginal que tambem não viu .Procurei o medico que afirma não ter mexido no ovario ; o que devo fazer agora qual o procedimento a prosseguir

  12. Ola fiz uma cirurgia plastica em fevereiro de 2013 abdominoplastia e lipo depois da cirurgia notei que nao estava enchergando de um olho falei com meu cirurgiao e ele nao disse nada, e hoje ja fiz varios exames e os medicos me diseram que nao vou voltar a enchergar, no diaginostico foidito que se soltou um emboulo que percoreu a veia do olho e como um embolo, gostaria de saber se posso entrar com açao contra o cirurgiao

  13. Meu marido tratava de câncer de pâncreas. Não tinha o pâncreas e era vital pra ele tomar pancreatina. Ficou internado num hospital sem tomar o medicamento. Tenho certeza que isso apressou sua morte pois foi internado apenas para repor o sódio e no entanto foi só piorando. o que era pra ficar uns 2 dias virou 3 depois 4 até falecer.

  14. tive uma fratura no osso radio devido a uma queda não precisei de cirurgia o medico disse que o osso nao colou errado mais as fisioterapeuta falou que colou errado e que nao vai virar mais isso é considerado erro medico por favor ajudem me

  15. Há 10 anos atras iniciei tratamento em um hospital publico e o medico que me atendeu varias vezes não mim disse qual o nome da doença nos ossos e foi logo marcando uma cirurgia e ainda disse que eu tinha que fazer cirurgias ate a minha faixa de crescimento acabar e nessa epoca eu só tinha 4 anos, fiz diversas cirurgias só que nenhuma deu o resultado esperado mim deixando com derformidades nas pernas e varias cicatrizes e me impossibilanto de andar uma longa distancia ou ficar em pé por muito tempo por causa das pernas que estão tortas. E ao iniciar tratamento em um hospital em Belo horizonte o medico relatou erro medico por que fui submetida a varias cirurgias que na epoca não eram precisas pois minhas pernas voltaria ao normal so com o uso de remedios por que a doença ainda estava no início.. O que eu faço ainda posso fazer a denuncia mesmo tanto tempo depois

  16. fis uma cirugia de apendicite aguda fiquei com uma cicatris horrivel com 14 pomtos do inbigo para baixo meus pontos ficarao muitos alto criou um caroço do lado nao tenho coragen de ficar sem camisa mais… eque posso fazer me ajudem

  17. Minha mãe fez um tratamento reumatológico e o tal do médico receitou para ela 30 comprimidos anti-inflamatórios, sem nenhum protetor gástrico para o estômago dela e nem exames, como um hemograma. Minha mãe é idosa, diabética e tem histórico de plaquetopenia. Resultado do tratamento: Perfurou o estômago dela todo, teve hemorragias gravíssimas, teve que fazer transfusão e por um milagre, não morreu. Porém, ficou com sequelas neurológicas. Gostaria de saber qual é o tempo que eu tenho pra mover uma ação contra este sujeito, a quem me recuso denomina-lo médico. Vi em outro site que o tempo é de 3 anos e aqui está escrito que são 5 anos. Este fato aconteceu em 2009.

  18. Em setembro de 2012,comecei a apresentar fortes dores abdominais,quando através de diversos exames foram identificados:aumento do útero,presença de miomas,ovário esquerdo aumentado com cistos.
    No dia 23/11/2012,fui internada para a retirada do útero,miomas cistos e ovário esquerdo.No entanto passado os três meses e as dores não pararam e hoje em outubro de 2013 foi identificado que o cirurgião retirou o útero,miomas e o ovário direito.deixando o ovário esquerdo que continua a aumentar e os cistos.
    Preciso de uma solução este é apenas um dos casos acontecido comigo e com a HAPVIDA.

  19. ola fis uma çirurgia plastica para levantar os seios e por çilicone mais em tres meses meu peito começou a cair novamente ficou horrivel a protese e muito grande 360 ml ele quem escolheu o tamanho ideal para mim hoje naoaguento de dor nas costas e nos seios nao tenho condiçoes finanseira para pagar outra çirurgia oque devo faser obrigado

  20. Fiz uma cirurgia de reconstruçao de ligamento cruzado, onde o medico colocou os parafusos na posiçao incorreta. Passado um ano refiz a cirurgia dia 03/09 /13. Que devo fazer, gostaria muito de processar o medico ate mesmo para que outros pacientes nao passem o que estou passando

  21. minha mae foi fazer um exame de colonoscopia, infelizmente o medico furou o intestino dela, na hora transferiu com urgencia para outro hospital, depois de 20 dias ela veio a falecer, fui nos dois hospitais para pegar o laudo medico, mas para minha surpresa eles nao me deram, isto esta certo por parte dos hospitais.

  22. Fui vitima de negligencia médica em um hospital municipal na demora do atendimento, e em um estadual fiquei com o pé todo deformado e perdi os movimentos isso tem 20 anos ainda posso pedi indenização?

  23. fiz uma cesariana no hospital municipal moacir do carmo em duque de caxias depois da cesariana tive uma forte emorragia na propia cesaria eu perdia sangue por cima e por baixo fiquei 12 dias com emorragia nos pontos eles por sua vez nao fizeram nada me deixaram entregue as enfermeiras quando um dia surgiu um medico de outro cetor e com pedido de uma das enfermeiras que ja nao sabiam o que fazer ele me drenou. hoje tenho um alto relevo a cima da cicatriz e a cicatriz imensa, gostaria de saber o que posso fazer nao estou enteresada em indenizaçao mais sim em reparaçao pois sofro com essa inperfeiçao temnho vergonha ate do meu marido me ajudem.

  24. fiz uma cirurgia de uvopalatoplastia…fiquei com sequela como envolve o ceu da boca não consigo falar muito …pq incha e começo a vomitar ..sem falar na crise de panico q isso me da.mas o medico diz q tudo ocorreu bem e não aceita quando digo q incha e eu vomito com frequencia..tem nove meses e continuo nessa sitiação ..ja fui ate internada em hospital psiquiatrio por causa da depressão q essa cirurgia me causou…..o q devo fazer se ele se recusa a assumir q deu errado.quando falo com o medico é grosso comigo.não tem como dialogar com ele.se alguem puder me orientar ficarei agradecida

  25. O caso aconteceu com minha mãe, ele foi operada de um apendice, e depois de seis meses ela começou a sentir fortes dores abdominais, ai ela precisou fazer uma cirurgia de urgencia pra retirar a ” aderencia” diz o médico que é normal isso acontecer em pacientes que não se cuidam no pos operatório, dois dias depois da cirurgia, começou a vazar fezes pela cirurgia… resultado, ele perfurou o intestino dela, ficou 5 dias sem comer e sem beber sequer uma gota dágua, ai ele fez outra e teve que por aquela bolsinha de colostomia, agora me digam, de quem foi erro?

  26. Foi feita uma cirurgia ortopédica em mim, meu nome é Dayan Freitas, tenho 23 anos, sou policial militar e praticava vários esportes antes de me acidentar, passei 24 dias na fila de espera de um hospital publico onde a constituição nos assegura a auxilio saúde. Porém estou novamente no mesmo hospital praticamente inválido, pois, ninguém ainda me deu uma esperança de me levantar, vejo a falta de comprometimento, e estou me sentindo largado no leito de um hospital. Queria ao menos que alguém tivesse a coragem de falar que o procedimento cirúrgico foi inadequado e que as medidas certas serão tomadas o mais rápido possível. Bom, estou aqui com uma simples fratura no fêmur, e corro o risco de nunca mais andar. Por conta deste médico!

  27. MEU ESPOSO SENTIU DORES NO ABDOMEM E LEVEI AO FROTINHA DA PARANGABA,TOMOU MEDICAÇAO E APENAS AS DORES FORAM ALIVIADAS,LOGO EM SEGUIDA COM PLANO DE SAÚDE AMIL LEVEI AO CLÍNICO NA MULTICLINICA NO BAIRRO DA PARANGABA,FORAM PEDIDOS EXAMES DE ULTRASONOGRAFIA TOTAL DO ABDOMEM,RETORNAMOS A CLÍNICA E FOI CONSTATADO PÓLIPOS,O MEDICO NÃO ACREDITANDO NO EXAME PEDIU OUTRO EM SEGUIDA E FUI JUNTAMENTE COM ELE PARA OFTALMOCENTRO FOI FEITO OUTRO EXAMES E O MÉDICO LEVOU MEU ESPOSO PARA HGF(O PIOR HOSPITAL DE FORTALEZA INCOMPETENCIA TOTAL)O MEDICO FALOU QUE ESTARIA COM CANCER NA VESÍCULA E FOI LOGO DANDO DIAGNÓSTICO NA CARA DO PACIENTE SEM MEWSMO SABER SE ELE ESTA PREPARADO PARA RECEBER ALGUM TIPO DE NOTICIA RUIM,PASSOU 7 DIAS MEU ESPOSO NESTE HOSPITAL SEM MEDICAÇAO NEM O REMÉDIO BUSCOPAM TINHA NAQUELE HOSPITAL,A TECNICA DE ENFERMAGEM TRABALHA MASTIGANDO CHICLETE E BRINCOS DE UM PALMO SEM O MINIMO DE ENTERESSE PELA PROFISSAO QUE EXERCE,SENTINDO QUE ERA PERCA DE TEMPO AQUELE MALDITO HOSPITAL,FOMOS PARA HOSPITAL SAÕ MATEUS NA AV.SANTOS DUMONT,O DR.PIMENTA MEDICO CIRURGIAO PELA SUA GRANDE EXPERIENCIA FEZ A CIRURGIA E ERA APENAS UMA VESÍCULA INFLAMADA E NÃO O QUEW ELE DISSERAM.HOJE VIVO COM OS MEUS NERVOS ABALADOS DIANTE DE TANTA NOTICIAS RUIM QUE ME PASSARAM NAQUELE HOSPITAL PÚBLICO COM PESSOAS IMCOMPETENTES NAO ESTANDO HÁBIOTS DE EXERÇER ESTA PROFISSAO.QUERO SABER QUAL AS PROVIDENCIAS CABIVEIS QUE DEVO TOMAR DIANTE TUDO ISSO.

  28. EU ESTOU SOFRENDO O ERRO QUE ACONTECEU COM UM TRATAMENTO NA NEAL.

  29. Solicitei intervenção do Governo do estado de SP e da Secretaria de saude do Municipio de Mogi das Cruzes para viabilizar UTI, pois, um parente estava internado com caso grave e os médicos informaram que o hospital não dipunha de recursos e que uma nova parada cardiaca seria fatal, acontece que náo fomos atendido e meu parente faleceu, como posso pleitear o direito por danos e quais as chances de sucesso?

    Segue abaixo texto do e-mail que enviei para o governo de SP e a secretaria de Mogi das Cruzes (o fato ocorreu entre os dias 24 e 26/07 de 2012)

    Boa Noite gostaria de informações de como viabilizar vaga na UTI em Mogi das Cruzes, há uma pessoa com sérios problemas e com o: seguinte quadro:
    Inchaço no coração
    Pneumonia
    Parada Cárdio Respiratória (01)
    Pressão Alta
    Fui informado pela Equipe médica, que não há vagas na UTI e que o quadro clínico do paciente é gravíssimo e inspira cuidados, porém, não há previsão e o médico salientou que se o paciente apresentar mais uma parada cardíaca será tarde demais.
    Até esta data (24/07/2012) o Paciente está Internado na Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes, na sala de Emergência
    Peço intervenção do Estado e da secretaria de saude do municipio para que analisem e acompanhem este problema e fico no aguardo de uma manifestação via fone ou e-mail

    Obrigado!

  30. Boa tarde!Meu nome é Gleisimara e tenho uma história que me abalou muito
    só de de lembrar o fato eu choro.
    Bom ,eu estava grávida de 40 semanas e minha filha estava prevista para nascer no dia 1º de março 2012,fui ao hospital no dia 29 /02 os médicos mandaram eu voltar para casa.Quando foi no dia 03/03 de manha eu percebi que ela não estava mechendo,fui ao hospital nesse mesmo dia e chegando lá fizeram o ultra-som e o coraçao dela estava batendo normal,e tmb ela estava respirando normal,eles me enternaram e marcou a cesariana para ás 20:00hs ,teve a troca de plantão,e esses médicos do novo plantão olhou o coração dela as 19:20 e ainda estava batendo normal,e 19:30 vieram até a mim de novo e me falaram que não iriam realizar a cesariana pq eu tinha evoluido para o parto normal e me pediram para mim andar um pouco para o últero dilactar mais rápido.Quando foi 20:10 eu voltei para cama e +ou- 20:35 eles vieram olhar o coração dela e me deram a notícia que minha filha estava morta.Emesmo depois de morta eles me disseram não iam fazer a cesariana.E forçaram o parto normal.Isso foi uma negligência vcs concordam?

  31. Bom dia !

    Boa matéria…….Meu caso é muito triste de comentar,pois perdi minha filha no hospital,ela ia completar 5 anos agora dia 21/05/12,mas no dia 19/03/12,uma enfermeira aplicou medicamento errado e ela não teve nem como reagir,pois sofreu parada cardiáca instântanea,na hora não tomamos nenhuma providência,mas agora minha esposa que recorrer.Como devo proceder ? É muito burocrático,demorado ?
    Poderiam nos ajudar ?

  32. conheço uma pessoa que teve sua vida mudada ,devido á um erro médico ,onde a mesma procurou o hospital porque a mesma não evacuava há uns quinze dias, o medico ,abriu sua barriga puxou o intestino para fora para a devida evacuação,onde depois o mesmo recolheu esse intestino e suturou tudo ,tudo mesmo intestino com outros orgãos ,mas a ponta do intestino ficou solta no seu interior ,onde ela veio a passar mal chegando a ficar em coma,agora faz uso de um saquinho para segurar as fezes ,ela ficou com um buraco na barriga ,quando faz um mínimo esforço o intestino grosso sai para fora , já faz um ano que ela convive com esse problema,onde vira e mexe ela vai parar em um hospital para empurrarem o intestino grosso para dentro.ela precisa de uma cirurgia corretiva para religarem o seu intestino ,e esse médico tem que pagar pelo erro cometido tirei algumas fotos ,claro que com o consentimento da mesma.

  33. Precisso de uma Resposta (URGENTE)

  34. fiz tratamento para diabetes durante um ano sem ter a doença, posso procesar a clínica ou medico

  35. Oi, eu me queimei e fiquei internada porque tive que fazer enxerto e quando eu estava internada os médicos tiveram que colocar um catete na minha virilha porque eu já não tinha mas veia na parte dos braços para colocar sendo que o catete inflamou e eu avisei as enfermeiras e elas demoraram a tirar e por causa disso eu fiquei com trombose, como eu era leiga não fiz nada gostaria de saber se eu posso processar, porque a vascular do mesmo hospital que me atendia confirmou que foi por causa do catete?

  36. Fiz uma cirugia plástica de implante de protese mamaria, mas, a mesma tive que fazer três vezes por que não ficou boa e assim mesmo deverei fazer novamente.
    Procurei um profissional da área que disse que foi erro médico por isso tive que fazer tantas vezes. Gostaria de saber se posso solicitar ao médico que fez a cirurgia, a idenização para um novo procedimento.
    Desde já agradeço.

  37. Estou em tratamento ortodontico a 5 anos e no decore do tratamento ocoreu uma deformidade na minha boca.O Medico esta demorando pra libera para cirugia,estou com varios problemas de saude ocassionado pela caga dentaria que esta torta.O que devo faze?A clinica é a neal en joão pessoa pb.

  38. O que devemos fazer? Quando um médico nos dá um diagnóstico de cancer, nos encaminha para exames pré-operatório, quando na verdade não existe o cancer.

  39. Tenho uma filha com 6 anos, gostaria de saber se eu tenho direito de recorrer no caso da minha filha eu tive ela no hospital publico ela demorou para nascer. Eles fizeram um parto com fórceps e ela nasceu com paralesia celebral, faço tratamento nela e ela ficou também com epilepcia, toma gardenal todos os dia. quero saber que hoje ela tem 6 anos se eu posso recorrer?

  40. BOM DIA
    UMA PESSOA DA MINHA FAMILIA PASSOU 10 ANOS TOMANDO GARDENAL SENDO QUE ELA NUNCA TEVE PATOLOGIA ALGUMA HOGE SE ENCONTRA EM DEPREÇAO SEM VONTADE DE FAZER NADA COMO ESSA PESSOA PODERIA PROVAR ESSE ERRO MEDICO POIS SO TEM ELETROENCEFALOGRAMA POIS NA EPOCA NAO EXISTIA RESSONANCIA!!!!SO QUE ESSE CASO JA TEM 15 ANOS QUE FOI SUSPENSA MEDICAÇAO POR OUTRO MEDICO QUE VIU QUE ESTAVA TOMANDO REMEDIO SEM TER DOENÇA ALGUMA AINDA E POSSIVEL RECORRER APOIS 15 ANOS?

    MUITO OBRIGADO PELO ESPAÇO AGUARDO RETORNO

  41. BOM DIA
    FAZENDO UM EXAME DE RESSONANCIA MAGNETICA SAI COM EXTENSOR COMUM ROMPIDO POIS O TECNICO PUCHOU MEU BRAÇO COM FORÇA E ESTOU A 1 ANO COM ESSA LESAO SEM PODER TRABALHAR SENTINDO DORES TOMANDO ANTIFLAMATORIO E INFILTRAÇOES FAZENDO FISIOTERAPIA E SEI QUE NUNCA MAIS TEREI MEU BRAÇO DE VOLTA POIS SE OPERAR PERDEREI MOVIMENTOS E FICARA SEM ESTICAR COMPLETAMENTE!!!COMO PODEREI PROVAR ESSA LESAO POIS SO TENHO O LAUDA DO EXAME QUE CAUSOU LESAO E O LAUDO DO BRAÇO ONDE MOSTRA ROTURA DO EXTENSOR COMUM EM 10 CM,

  42. BOM DIA!
    EU TIVE DIAGNOSTICO DE DIABETES, COM ISSO MEDICO ME MANDA TOMAR ACTOS SENDO QUE MINHA GLICOSE ESTAVA EM 83 PASSEI DIAS ORRIVEIS ATE OUTRO MEDICO DIZER QUE EU NAO TINHA NADA E NAO PRECISAVA TOMAR REMEDIO ALGUM, ISSO DA PROCESSO AO MEDICO COMO FARIA PRA PROVAR?
    SENDO QUE DESTRUIR AS RECEITAS DE ODIO DESSE IMBECIL!

  43. Fiz uma tomografia e foi constatada a presença de um parafuso ortopédico pequeno, junto ao osso ilíaco, a unica cirurgia que fiz foi uma cesáriana há quase 27 anos. Irei passar por uma avaliação de cirurgião de barrica p/ ver se precisa fazer uma cirurgia. Gostaria de saber como proceder neste caso.

  44. Se um medico fala que tirou os nodulos (cancer) do rim e no exame pos operatorio é constatado que não holve esta retirada.Qual procedimento devo realizar,sendo que estou correndo risco de vida.
    Fico no aguardo.

  45. Uma cirurgia realizada no ano de 1997 para retirada de uma massa (espécie bola) de um paciente e somente em 2004 a pessoa tomou conhecimento da retirada de um dos rins. Procurou um advogado para entrar com ação na justiça e o mesmo só deu entrada na ação no ano de 2009 saindo a sentença sem julgamento do mérito em 2010, porque na época era Território e anos depois que passou a ser Estado e o advogado entrou na justiça comum, devendo entrar na justiça federal. E somente agora no ano de 2011 ao ver que o advogado não entrou com a ação na justiça federal é o paciente resolveu entrar com ação. A pergunta é: ainda não prescreveu seu direito? Já que existia um Processo em tramitação nesse período na justiça comum (2009-2010)?

  46. Fiz uma cirurgia de apêndice em um hospital público, não aconselho pra nínguém. Acabaram com minha vida e aí eu caí na real que estava num país de merda , meu ódio por esse país nunca vai acabar , só quem passou por isso sabe. Eu não acredito mais ……… Se você for fazer essa operação, pague 8 mil reais e se sinta feliz por não cair na mão destes açougueiros .

  47. muito boa a materia tirou muitas duvidas …

  48. Muito interessante e satisfatória esta matéria, esclareceu todas as minhas dúvidas.

  49. muito boa esta materia, precisamos estar sempre alerta sobre este assunto.

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *