Évora

Os monumentos que se encontram nesta região contam a história de Évora, considerada uma cidade-museu. Em 1986, foi classificada pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade, tal é o seu legado e riqueza histórica.

Um passeio pelo centro histórico de Évora dá a conhecer a presença romana da Praça do Giraldo, desde sempre a mais importante da urbe, onde tudo se passava. Também o Arco de Dona Isabel é uma das muitas marcas da ocupação romana. Os solares nobres e palácios dão a conhecer a vida da aristocracia eborense, que aqui esteve fixada.

A gastronomia alentejana tem aqui profundas raízes. Numa visita a esta cidade fica-se a conhecer também a cozinha tradicional, através de pratos como a carne de porco e de borrego, com pão e regado com muito azeite. O ensopado de borrego, a sopa de cação e pratos de caça fazem parte da ementa dos restaurantes locais. Nas sobremesas sobressaem os doces conventuais, como as barrigas de freira.

A seguir a Coimbra, é Évora que tem a segunda universidade mais antiga do país, fundada em 1559. Teve uma história turbulenta que fez com que fosse encerrada, devido à expulsão dos Jesuítas, e tornou a abrir em 1973.

Um dos ex-libris da cidade, e classificado como Monumento Nacional, é o Templo de Diana. O templo dedicado à deusa Diana tem dois mil anos e as suas ruínas são consideradas das mais bem conservadas da Península Ibérica.

Templo Romano, também conhecido como Templo de Diana.

O Museu de Carruagens e o Museu de Évora são também óptimos pontos de partida para uma visita à cidade. E, sem esquecer a riqueza patrimonial, podem também ser visitados: o Convento dos Lóios, o Aqueduto da Água de Prata, a Torre de Sertório, a Capela de Nossa Senhora do Espinheiro e a Capela e Claustro da Mitra.

A cidade-museu, Património Mundial da Unesco, guarda um imenso repositório de monumentos de múltiplas épocas que se impõem pelo seu testemunho histórico e pelos valores estilísticos.

Numa breve chamada de atenção, não perca a Sé e seu museu de arte sacra. O mesmo se diga do vizinho Museu Regional, no edifício do antigo Paço Episcopal, o qual dispõe de um dos nossos melhores conjuntos de pintura flamenga e portuguesa antiga, além de espólio de escultura e arquitectura.

Destacam-se ainda: o Convento de São Bento de Castris, a dois quilómetros da cidade, o Convento da Cartuxa, também fora da cidade, o Convento dos Lóios (hoje pousada), a Ermida de São Brás, do lado de fora das muralhas, as igrejas de São Francisco, das Mercês, do Salvador e da Graça, o antigo Palácio de D. Manuel e o Palácio dos Duques de Cadaval. Nos arredores, importantes vestígios megalíticos: o Cromeleque dos Almendres e a Anta Grande do Zambujeiro.

A Não Perder:

Cromeleque dos Almendres
Templo Romano de Évora / Templo de Diana
Convento do Espinheiro Hotel & Spa

Outras Sugestões:

Onde ir

- Aqueduto da Água da Prata
- Arco Romano de Dona Isabel
- Capela dos Ossos
- Chafariz da Praça do Giraldo
- Convento da Cartuxa
- Edifício do Colégio do Espírito Santo
- Ermida de São Brás
- Igreja de Santo Antão
- Muralhas de Évora / Cerca Medieval ou Cerca Nova
- Paços de Évora / Palácio de Dom Manuel
- Sé de Évora

O Que Ver

- Museu de Évora

Onde Comer

- Restaurante Fialho
- Restaurante Luar de Janeiro

Alojamentos Onde Dormir – Hoteis, Residenciais, Pousadas, Pensões, Hostels e Turismo de Habitação.

- Convento do Espinheiro – A Luxury Collection Hotel & SPA
- Pousada de Évora – Lóios
- Hotel M’AR De AR Aqueduto
- Albergaria Do Calvário
- Evora Hotel
- Hotel M’AR De AR Muralhas (ex-Hotel da Cartuxa)
- Best Western Hotel Santa Clara
- Albergaria Solar de Monfalim
- Hotel Riviera
- Casa Do Vale Hotel
- Hotel Dom Fernando
- Pensão Residencial Policarpo
- Albergaria Vitória
- Hotel Ibis Évora
- EvoraHostel
- Monte Do Serrado De Baixo
- Casa De S. Tiago
- Monte Da Serralheira
- Quinta Da Espada
- Hotel Quinta Dos Bastos
- Pousada de Juventude de Évora

O que Fazer

Conjunto urbano do Centro Histórico de Évora

 
Em: Viagens | Comentar

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *