Mixoma Atrial

Embora seja raro, o mixoma é o tumor benigno mais frequentemente do coração. Habitualmente são pediculados e móveis; têm uma forma irregular e consistência gelatinosa; desenvolvem-se a partir do septo interauricular para o interior da aurícula esquerda e podem prolapsar (passar) através da válvula mitral em direcção ao ventrículo esquerdo. O mixoma da aurícula direita é mais raro.

Quais são as causas de Mixoma?
O mixoma é um tumor benigno que cresce progressivamente, de forma autónoma.

Quais são os sintomas?
A maioria dos mixomas são diagnosticados quando originam sintomas ou aquando da realização de um ecocardiograma, por qualquer outro motivo. Os sintomas dependem da obstrução directa que o mixoma provoca sobre o fluxo sanguíneo ao nível da válvula mitral – hipertensão pulmonar com insuficiência cardíaca, que se traduz em falta de ar, hemoptise, tonturas e desmaio. Pode ocorrer morte súbita. Caracteristicamente, os sintomas podem alterar-se com as mudanças de posição do doente. Outro conjunto de sintomas possíveis resulta da embolia arterial, a partir do desprendimento de pequenas porções do tumor – embolia cerebral, dos pulmões, dos rins, dos membros, etc.- mas sem alterações do ritmo cardíaco normal. Podem ainda ocorrer sintomas gerais como: febre, perda de peso, anemia, aumento da velocidade de sedimentação e da imunoglobulina G.

Como se diagnostica um Mixoma?
Os sintomas e a observação do doente permitem colocar a hipótese de mixoma. Contudo, o exame de eleição para o seu diagnóstico é o ecocardiograma, que permite também identificar a sua localização, origem e movimento com os batimentos cardíacos. O cateterismo cardíaco e a angiografia podem aumentar o risco de embolia, pelo que só estão indicados quando se suspeita de outra doença cardíaca ou doença coronária concomitantes.

Como se desenvolve um Mixoma?
Embora se trate de um tumor benigno, o mixoma aumenta progressivamente de tamanho, o que facilita o aparecimento dos sintomas por obstrução ou embolia.

Formas de tratamento do Mixoma
O tratamento do mixoma é a remoção cirúrgica, quer a localização seja a aurícula esquerda ou direita.

Formas de prevenção: Não conhecidas.

Doenças comuns como diferenciar
Por vezes o mixoma pode ser confundido com trombos no interior das aurículas, sobretudo quando são de pequenas dimensões e existem perturbações do ritmo cardíaco.

Quando consultar o médico especialista
O doente com os sintomas referidos deve procurar o seu médico assistente ou especialista de cardiologia.

MIXOMA ATRIAL – INFORMAÇÃO PARA ESTUDANTES E PROFISSIONAIS DE SAÚDE
. Tumor cardíaco mais comum, que geralmente se origina no septo interatrial; 80% crescem no átrio esquerdo; 5 a 10% são bilaterais.
. Os sintomas enquadram-se em três categorias:
(1) sistêmicos, que são: febre, mal-estar, perda ponderal;
(2) obstrutivos, que são: dispnéia e síncope posicionais; e
(3) embólicos: déficits vascular ou neurológico agudo
. “Estalido tumoral” diastólico ou sopro semelhante ao da estenose mitral; em muitos casos, sinais de insuficiência cardíaca congestiva e embolização sistêmica.
. Edema pulmonar episódico, classicamente quando o paciente assume a posição ereta
. Leucocitose, anemia e aceleração da velocidade de hemossedimentação
. A RM ou o ecocardiograma mostram o tumor

DIAGNOSTICO DIFERENCIAL
. Edocardite infecciosa subaguda
. Linfoma
. Doença auto-imune
. Estenose mitral
. Cor triatriado
. Valva mitral em pára-quedas
. Outras causas de insuficiência cardiaca congestiva

TRATAMENTO
. A cirurgia geralmente é curativa (a taxa de recidiva é de cerca de 5%)

Dica
Um sopro diastólico apical, cuja intensidade varia sobremodo com mudanças de posição, deve suscitar suspeita; poucos distúrbios semelhantes são curáveis.
Referência
Percell RL Jr, Henning RJ, Siddique Patel M: Atrial myxoma: case report and a review of the literature.

Em: Saúde | Comentar

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *