Nariz Entupido

Nariz Entupido – O que fazer e causas

As alergias, os pólipos nasais ou um desvio do septo nasal. Várias podem ser as causas de nariz entupido, que lhe não permite respirar bem e, por vezes, lhe provoca dores de cabeça. Para a aliviar, hoje em dia existe um conjunto de tratamentos disponíveis, aplicáveis a cada caso.

Ler Também:

Como todos os anos, o regresso do tempo frio desencadeia as primeiras epidemias de constipações, com o seu cortejo de narinas entupidas, narizes que pingam e outras pequenas misérias. Esta infecção banal, que pode ser causada por uma centena de diferentes vírus, desaparece ao fim de alguns dias, com ou sem tratamento. O problema torna-se mais complicado quando o nariz entupido permanece durante semanas ou até meses. Estas obstruções crónicas são mais incómodas e o seu tratamento delicado.

Verdadeiros progressos tiveram concretização no decurso dos últimos anos, mas os resultados dependem sempre da origem do problema.

Sofre de alérgias?

Quando alguém se queixa que se sente incomodado há várias semanas, a primeira atitude do otorrinolaringologista consiste em observar o interior do nariz com a ajuda de um pequeno instrumento chamado espéculo. O especialista determina uma rinite alérgica quando existe uma mucosa de cor rosa pálido, perlada de algumas gotinhas, e cornetos inchados (lamelas ósseas situadas sobre a parede lateral das fossas nasais).

Esta rinite pode manifestar-se durante todo o ano ou apenas sazonalmente, surgindo na maior parte das vezes na Primavera. O médico pede, então, uma análise de sangue e testes cutâneos (a efectuar por um alergologista) para tentar identificar o alérgeno em causa.

Quando é possível, basta evitar o contacto com a substância responsável para que tudo volte à normalidade. Mas, em 80 por cento dos casos, o saldo é negativo. A rinite é, sem dúvida, provocada por factores exteriores, tais como a poluição, as poeiras em suspensão na atmosfera ou o tabaco.

Um spray nasal à base de cortisona e medicamentos antialérgicos (anti-histamínicos) permitem atenuar rapidamente os sintomas. No entanto, este tratamento não pode ser aplicado em permanência. Para limitar as recidivas, é indispensável respeitar algumas medidas de higiene: passagem frequente do aspirador pela casa, arejamento diário do quarto de dormir. É necessário também assegurar uma boa humidificação do ar, pois a secura nasal constitui um factor agravante.

Mucosa nasal muito desenvolvida

Quer as lamelas ósseas (cornetos) quer as fossas nasais, estão envolvidas por uma mucosa que pode aumentar até dificultar a passagem do ar. Só há uma solução: suprimir o que está em excesso. O método consiste em cortá-las com uma “tesoura” especial.

Este processo é cada vez menos utilizado, pois o mesmo implica uma anestesia geral e causa grandes sangramentos. Actualmente, o mesmo é muitas vezes substituído pelo laser. Quando equipado com um sistema de escape de gases, este aparelho permite, não cortar, mas retirar o excesso de mucosa, camada por camada. Deste modo, a ablação efectua-se sua-vemente, milímetro por milímetro.

Praticada no consultório sob anestesia local, a intervenção dura apenas cinco minutos. O resultado é avaliado logo a seguir, pela medição do volume das fossas nasais através de uma ecografia, comparando-a à realizada antes da operação. Existe apenas um inconveniente a apontar: a formação de um crosta que deverá ser retirada na sessão seguinte.

Tem um pólipo nasal?

Após um exame, o especialista descobre, por vezes, um ou mais pólipos nasais. Estas excrescências de pequena dimensão, pendem no interior do nariz como cachos de uvas e podem mesmo, ao desenvolver-se, invadir uma parte da cavidade sinusal. Para efectuar a avaliação da sua extensão, é utilizado cada vez mais o scanner.

O tratamento baseia-se na aplicação de corticóides por spray nasal. Os medicamentos colocados recentemente no mercado são mais poderosos e eficazes. Mas nem sempre resultam e, então, poderá ser proposta uma intervenção cirúrgica.

Os métodos actualmente estão em franca evolução, desde a técnica clássica do laço, que corta a raiz do pólipo, até à cirurgia endoscópica funcional. Esta última consiste em polir as excrescências com uma espécie de “pazinha” introduzida pelo nariz. Trata-se de uma técnica delicada que deve ser praticada por cirurgiões especializados.

Para pólipos nasais pouco volumosos, os otorrinos utilizam ondas de radiofrequência, transmitidas por uma agulha. Praticado sob anestesia local, este processo produz um alívio imediato mas temporário (de seis a doze meses). Contudo, pode ser renovado sem provocar dor. O laser é ineficaz.

Desvio do septo nasal

O médico desconfia deste problema quando a obstrução nasal acontece sempre do mesmo lado. Se o desvio for grande, a cirurgia clássica, sob anestesia geral, constitui a única solução. Uma hospitalização de dois ou três dias e uma paragem de trabalho de cerca de quinze dias são de prever.

Se o desvio for pequeno, o laser equipado com um sistema de escape de gases utilizado para os cornetos é eficaz. O cirurgião pode também, ao mesmo tempo, polir um corneto incómodo e anular um pequeno defeito da membrana.

3 perguntas a Drª Carla Pinto Moura, Otorrinolaringologista. 

O nariz entupido é um sintoma muito frequente?
A obstrução nasal é um sintoma muito frequente, especialmente nas alturas do ano de clima mais frio. Resulta, na grande maioria das vezes, de infecções víricas, estando associado ao aparecimento de expectoração nasal (rinorreia) transparente ou esbranquiçada, dores de cabeça, perda de olfacto e do apetite, e, às vezes, febre.

Habitualmente, têm um curso autolimitado. Se estes sintomas persistirem durante muito tempo, ou sofrerem agravamento, será melhor consultar o seu médico, pois pode ter evoluído para uma situação de sinusite aguda, com infecção por bactérias, e necessitar de um tratamento mais eficaz, que inclui a utilização de antibiótico.

Caso, durante o ano, apresente muitos episódios deste tipo, poderá ter uma alteração da anatomia do nariz que favoreça a retenção das secreções e a sua infecção mais frequente, como um desvio do septo nasal, uma hipertrofia das adenóides ou dos cornetos nasais, ou uma obstrução dos orifícios de drenagem dos seios perinasais.

Situações estas que, muitas vezes, necessitam de cirurgia correctiva. Algumas pessoas referem que a obstrução nasal se associa a espirros frequentes, prurido nasal e ocular, acompanhados de secreções nasais aquosas e lacrimejo.

Estes sintomas estão relacionados com problemas de hipersensibilidade ou de alergia e, geralmente, aumentam em determinadas alturas do ano, como, por exemplo, na Primavera em pessoas alérgicas aos pólens.

Em que áreas os tratamentos têm registado maiores progressos?
Para além dos medicamentos novos que têm vindo a ser lançados (antibióticos mais eficazes, anti-histamínicos que provocam menos sonolência e sprays nasais melhor tolerados e com menos efeitos laterais), a terapêutica cirúrgica é a que tem apresentado evoluções mais recentes.

Publicidade

Assim, já é possível, na grande maioria dos casos, o tratamento cirúrgico da sinusite por via endo-nasal (cirurgia endoscópica funcional, a qual é realizada através das narinas), evitando cicatrizes na face e restaurando o funcionamento fisiológico do nariz.

Podemos agir preventivamente?
As alergias são, talvez, a situação em que se pode efectuar alguma prevenção: primariamente, é necessário actuar no meio ambiente de forma a minimizar o contacto com o alergénio, como, por exemplo, arejando bem os quartos em situações de hipersensibilidade aos ácaros.

Existem, também, tratamentos profilácticos como a imunoterapia específica (vacinas contra os alergénios em causa) e substâncias que diminuem a resposta do nariz ao contacto com os alergénios, que deverão ser iniciados antes do aparecimento dos sintomas.

Deve realçar-se que a vacina contra os vírus da gripe não é eficaz contra os vírus responsáveis pelas constipações.

Não abuse das gotas
As gotas nasais que contêm produtos vasoconstritores são muito eficazes para aliviar o nariz. Mas não devemos usá-los de forma prolongada sob pena de espoletar o efeito inverso: uma vasodilatação dos pequenos vasos da mucosa nasal e, consequentemente, um aumento das secreções e da obstrução.

A sua utilização deve, assim, ser limitada a alguns dias, de modo a permitir certo conforto em caso de constipação ou de uma viagem de avião.

Responsabilidades da cirurgia plástica
Após uma intervenção estética destinada a rectificar o nariz depois de um traumatismo, pode produzir-se um enfraquecimento da extremidade do mesmo: as asas do nariz ficam como que apertadas, o que bloqueia a passagem do ar.

Uma operação visando colocar no lugar uma espécie de apoio para suportar as asas do nariz, como os suportes de uma tenda, resolve o problema.

25. Outubro 2010 by admin

17 Comentários no Fórum

  1. Há muito tempo tenho o nariz entupido, Ao dormir de um lado o outrnoit o entope e assim sucessivamente, Tenho usado o nasonex a noite antes de dormir, mesmo assim, lá pelas tantas entope de novo e só mevirando para o outro lado é que a coisa melhora por um tempo, parece até a síndrome do galeto. Pergunto se o uso do nasonex que é corticóide se torna prejudicial a outro órgão do corpo ou segundo me informaram sua ação é só localizada. Agradeço a atenção.

  2. ola para todos os que teim problemas parecidos o similares.meu dentista tinia estos problemas y juntamente por no dormir sufria de apineia do sonho,el fez cirujia no funciono.fiko unos meses beim.depois compro o aparelho que colocan en la boca ja que como la nariz entupia el respiraba pela boca tambem no funciono,duro algunos meses nada mas.ahi el compro un aparelho que coloca en la nariz antes de dormir y ele empuja o air para dentro dos pulmoes,el aire va filtrado y ate humidificado y asi ele consiguio dormir sin o nariz entupir. bom eu vo tentar alguns tratamentos, mas creo que el aparelho es la mejor opçao ja que no teim ninguma contraindicaçao.ele no faz mal nium.pelo contrario ele no permite que germenes o bacterias indesejadas entren dentro de vc quando vc ta durmiendo. bom espero ter ajudado .eu descubri mis problemas atraves de os sites de ajuda comunitaria por iso pesquisen muytu que van a conseguir encontrar a soluçao,penses os medicos testan sus teorias en nois,enton p q nois mesmos no testamos com responsabilidad claro en nois mesmos.bom um abraço y boa sorte a todos os que leian este mensajem valeu

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *