Psoríase

A psoríase é uma doença hereditária, crónica e recorrente da pele, caracterizada pela presença de manchas avermelhadas e placas com descamação, em localizações típicas no corpo. A apresentação clínica é muito variada, podendo ir desde pequenas placas localizadas a envolvimento generalizado da pele.

Ler Também – Solução natural para psoríase e Coceira na Virilha

Quais são as causas da Psoríase?

A psoríase tem um carácter hereditário (poligénica) e os factores que desencadeiam o aparecimento das lesões na pele são vários: microtraumatismos repetidos da vida corrente (cotovelos, joelhos, nádegas), coçar a pele, infecções, “stress”, ingestão alcoólica, determinados medicamentos (corticóides, lítio, interferon, beta-bloqueantes).

Quais são os sintomas da Psoríase?

A psoríase manifesta-se por pápulas avermelhadas ou rosadas e placas arredondadas, bem delimitadas, sobre as quais se identificam escamas secas e esbranquiçadas, facilmente removidas ao coçar, deixando um ponteado hemorrágico. A distribuição no corpo é muito variável, sendo mais frequente nos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e pregas cutâneas (axilas, virilhas, umbigo e contorno perianal).

As áreas expostas, como a face, são habitualmente poupadas. As unhas também podem ser envolvidas. A comichão é frequente, sobretudo no couro cabeludo e região anogenital, e pode coexistir artrite (dor e inflamação articular).

Como se diagnostica a Psoríase?

O diagnóstico é clínico, pela observação e história de evolução das lesões da pele. Em casos duvidosos deve ser realizada a biopsia da pele. A psoríase de início súbito pode associar-se à infecção pelo vírus HIV, devendo ser pesquisado em indivíduos com comportamentos de risco. Cerca de 50% dos doentes têm o ácido úrico elevado, e o seu nível correlaciona-se com a extensão da doença.

Como se desenvolve a Psoríase?

A principal anomalia é uma alteração dos queratinócitos (produtores de queratina que constitui a camada mais superficial da pele), cuja semi-vida fica encurtada de 311 para 36 horas, com consequente hiper-produção de células epidérmicas (superficiais), acompanhada de inflamação da derme. As primeiras lesões costumam evoluir lentamente durante vários meses, mas o início também pode ser abrupto e rapidamente progressivo.

Tratamento da Psoríase

A terapêutica a instituir depende do tipo, localização e extensão da doença, tratamentos prévios e doenças associadas, sendo frequente a associação e «rotação» dos diferentes tratamentos. Podem ser usados análogos da vitamina D (óleos e cremes), corticóides para aplicação local, vaselina salicilada a 5% para remover as escamas, champôs de alcatrão ou cetoconazol; irradiação com ultravioleta B, combinação de metoxipsoralen com ultravioleta A, metotrexato ou ciclosporina, nas formas mais graves.

Como prevenir a Psoríase

Todos os tipos de psoríase podem ser induzidos em pele aparentemente normal por traumatismo persistente, incluindo esfregar ou coçar pequenas lesões existentes. Convém tranquilizar o doente, aconselhar vida higiénica, evitar o esgotamento físico e promover o necessário repouso nocturno.

Doenças comuns como diferenciar

As placas com escamas devem ser distinguidas da dermatite seborreica, eczema, candidíase (nas pregas), tinea corporis e micose fungóide.

Outras designações

Conforme as manifestações pode classificar-se como psoríase pustular ou não-pustular (psoríase vulgaris, eritrodermia psoriática).

Quando consultar o médico especialista

Todos os doentes com suspeita de psoríase devem ser observados, pelo menos uma vez, por um médico especialista de dermatologia, no sentido de estabelecer o diagnóstico e seleccionar a estratégia terapêutica mais adequada. A psoríase é uma doença crónica, recorrente e, por vezes, resistente aos tratamentos efectuados. É importante encorajar o doente e assegurar que a doença é tratável, de modo a obter a sua colaboração.

Pessoas mais predispostas para o desenvolvimento da Psoríase

Apresenta dois picos de incidência – o precoce, aos 22 anos, habitualmente associado a formas mais graves e história familiar positiva; o tardio, aos 55 anos. Tem igual incidência em ambos os sexos, e é muito menos frequente na África Ocidental, Japão, nos esquimós e nos índios do norte e sul da América.

17. Junho 2010 by admin

62 Comentários no Fórum

  1. Boa noite Sr Tiago, gostaria de comprar a loção, meus pes voltaram a escamar c/ psoriase, faz uns 9 anos que estão assim,
    preciso seu email e tetefone,
    muito obrigado

  2. por gentileza , gostaria do endereço ou email desse farmaceutico Tiago para esclarecer minhas duvidas sobre psoriase

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *