Queimaduras

queimadura é uma lesão cutânea associada ao fogo, à eletricidade, a produtos químicos ou à exposição excessiva ao sol. Os bebés e as crianças pequenas correm um risco mais elevado de sofrer uma queimadura. A maioria das queimaduras cicatriza, geralmente, num período compreendido entre uma a três semanas.

Ler: Calêndula para Queimaduras

Existem três tipos de queimaduras:

As queimaduras de primeiro grau limitam-se apenas à camada exterior da pele. Esta pode ficar vermelha e muito sensível ao toque. Uma queimadura de primeiro grau é uma queimadura ligeira e cicatriza, geralmente, no espaço de alguns dias.

As queimaduras de segundo grau são mais profundas e mais graves. A pele pode ficar vermelha, inchada e com bolhas. Tocar nela é extremamente doloroso. Este tipo de queimadura leva cerca de duas semanas a cicatriz

As queimaduras de terceiro grau são as mais profundas e as que se revestem de maior gravidade. A pele fica dura e adquire um aspecto semelhante ao couro. Pode ficar esbranquiçada, acastanhada, enegrecida ou avermelhada. Muito frequentemente, a pessoa perde a sensibilidade ao toque na pele queimada.

Causas:

As queimaduras são ocasionadas por fricção excessiva (atrito), exposição ao fogo, ao frio intenso, radiação solar, produtos químicos cáusticos ou electricidade.

Sinais e sintomas:

Poderá sentir dores e inchaço na superfície do corpo atingida pela queimadura, bem como vermelhidão e bolhas. Poderá ter dores de cabeça, febre e tonturas.

Como se Diagnostica:

O diagnóstico é normalmente evidente, seja porque o doente conta o acidente, seja por observação directa da pele queimada.

Prevenção – Cuidados a ter:

Se a queimadura resultar de um incêndio num espaço fechado ou tiver havido inalação de fumos e/ou vapores, ou ainda se for consequência de um acidente relacionado com electricidade, procure assistência médica imediata. Se a queimadura resultar de um produto químico, elimine-o da pele ou dos olhos com uma grande quantidade de água fria corrente (durante pelo menos ½ hora). Certifique-se de que despe cuidadosamente toda a roupa para evitar que a contaminação se propague.

Proceda da seguinte forma para evitar queimar-se:

  1. O álcool e algumas drogas podem provocar alterações ao nível do equilíbrio e dos reflexos. Redobre a atenção na presença de fogo, produtos químicos e materiais eléctricos.
  2. Não aproxime de nenhuma chama o líquido ou o gás de um isqueiro.
  3. Use um protector solar com um factor de protecção 15 ou superior quando estiver ao ar livre.
  4. Use roupas que o(a) protejam devidamente e cumpra as regras de segurança quando trabalhar com o fogo ou materiais radioactivos.
  5. Ensine os seus filhos a não tocar no forno (mesmo que ele esteja desligado) e a não brincar com fósforos ou isqueiros.
  6. Deite fora os fios eléctricos descarnados. Solicite a um electricista que repare quaisquer ligações eléctricas deficientes que tenha em casa.
  7. Certifique-se de que a corrente está desligada antes de manusear ou de tocar em quaisquer fios ou tomadas eléctricas.
  8. Mantenha em casa um extintor devidamente operacional.
  9. Veja a temperatura da água antes de entrar ou de colocar o seu filho ou um idoso na banheira. Deverá sentir-se bem com a temperatura da água. Regule o cilindro de casa para uma temperatura compreendida entre 49ºC e 54ºC.
  10. Não fume na cama.
  11. Teste as pilhas do seu detector de incêndios. Certifique-se de que funcionam. Elas deverão ser mudadas todos os anos.

Riscos e Complicações das queimaduras

  1. A gravidade de uma queimadura está relacionada com a percentagem de pele queimada, com o grau, com o gacto de terem sido stingidas zonas críticas (face, pescoço, mãos, genitais, etc.) e com a possibilidade de existirem lesões internas (queimadura pulmonar por inalação de fumo, destruição de estruturas internas por corrente elétrica, etc.).
  2. Pequenas queimaduras superficiais de áreas não críticas não apresentam problemas de maior.
  3. Queimaduras graves podem ocasionar a morte da vítima, quer de imediato, quer em resultado de problemas respiratórios, circulatórios (choque), renais, cardíacos, etc.
  4. Os doentes que sobrevivem a queimaduras graves ficam por vezes com sequelas estéticas e funcionais muito graves e incapacitantes.

Tratamento de queimaduras

O tratamento depende do tipo de queimadura. No caso de queimaduras de área muito diminuta, poderá fazer uma lavagem delicada com água morna e sabão. Não rebente as bolhas. Tal poderá aumentar as dores na queimadura e se o fizer em casa, sem condições assépticas, aumenta o risco de infecção. Poderá aplicar uma gaze gorda esterilizada e/ou uma pomada antibiótica. Excepto no caso de queimaduras muito superficiais e de área muito reduzida, é fundamental procurar um Serviço de Urgência para avaliação por um médico ou enfermeiro, que lhe fará o primeiro penso, caso necessário, e o orientará. Algumas queimaduras mais simples poderão ficar expostas (sem penso), a grande maioria necessita de penso durante alguns dias, enquanto que as queimaduras mais graves poderão necessitar de internamento ou mesmo transferência para uma Unidade de Queimados de um Hospital Central.

Após o tratamento de urgência, contacte o seu médico de família para poder continuar a ser vigiado enquanto decorre a cicatrização. Não falte a nenhuma das consultas marcadas até a queimadura cicatrizar devidamente. Questione o seu médico acerca da frequência com que deverão ser mudadas as ligaduras e da forma como deverá proceder.

Artigos sobre queimaduras:

- Queimadura de Frio
- Queimadura nos Olhos
- Queimadura Elétrica
- Queimaduras em Crianças – Prevenção
- Queimadura de Sol

Outras Sugestões:

- O Que Fazer em Caso de Queimadura
- Feridas Infectadas
- Segurança Doméstica
- Creme Baba de Caracol

Em: Dermatologia | Comentar

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *