Rotura Muscular (rasgão devido a estiramento do músculo)

Publicidade

Uma rotura muscular ou ruptura muscular ocorre quando um músculo é estirado, deslocado ou torcido subitamente. Quando isto acontece com suficiente intensidade pode ocorrer um pequeno rasgão no tecido muscular.

Causas das roturas musculares:

A rotura dos músculos acontece mais facilmente quando os estes não são suficientemente aquecidos e estirados (alongamentos) antes do exercício físico. Por vezes, sucedem também quando ocorre uma utilização excessiva do músculo. As rupturas localizam-se com maior frequência nas pernas (gémeos), coxas (quadrícipede, isquio-tibiais, adutores), nos braços (bícipede, tricípede) e nas costas (rombóides, serrado anterior, por exemplo).

Sinais e sintomas de rotura muscular:

O seu músculo pode doer apresentar-se inchado. Pode não ser capaz de mover a área do corpo onde se localiza a ruptura, devido à dor provocada pela solicitação do músculo, havendo portanto uma incapacidade funcional.

Diagnóstico:

Pode precisar de realizar exames subsidiários nomeadamente uma ecografia, para um diagnóstico definitivo ou uma avaliação mais precisa da extensão da lesão.

Medicamentos:

Deverá tomar sempre os medicamentos de acordo com as indicações do seu médico. Contacte o seu médico se pensar que os medicamentos não estão a ajudar, ou que está a ter efeitos secundários. Não deixe de os tomar enquanto não falar com o seu médico. Guarde uma lista dos medicamentos que está a tomar e de quando é que os toma. Quando for à consulta com o médico leve a lista dos medicamentos que está a tomar ou o frasco dos comprimidos. Saiba porque é que toma cada medicamento.

Peça ao seu médico mais informações sobre os medicamentos. Pode utilizar ibuprofeno e paracetamol, entre outros, para as dores. Estes medicamentos podem ser adquiridos como medicamentos de venda livre. Não tome ibuprofeno se for alérgico(a) à aspirina.

Pode ser necessário utilizar uma tala ou uma ligadura, para evitar movimentos da área lesionada e permitir que o músculo cure. Precisar de uma tala depende da gravidade da luxação muscular. Os médicos podem pedir-lhe para manter esta tala constantemente durante alguns dias. Pode ser necessário continuar a utilizar a tala durante as actividades desportivas durante mais algum tempo.

Pergunte ao seu médico quanto. Pode remover a tala diariamente para lavar a área lesionada. Volte a colocar a tala o mais cedo possível. Quando voltar a colocar a fita, certifique-se de que a tala está no mesmo lugar e na mesma posição. Também pode voltar a colocar a fita se a tala se molhar. Se a área acima ou abaixo da tala começar a ficar dormente ou com formigueiro, a tala pode estar demasiado apertada. Solte a fita para a área estar mais confortável. Mova a parte do corpo perto da lesão, como por exemplo os dedos das mãos ou dos pés, que não esteja coberta pela tala, várias vezes por dia.

Publicidade

A seguir descrevem-se alguns procedimentos que pode adoptar para ajudar a lesão muscular a cicatrizar mais depressa. Isso também pode prevenir futuras recidivas ou novas lesões.

Não volte a correr ou a fazer outros exercícios pesados enquanto estiver com dores e o seu médico não o autorizar. Comece lentamente a fazer exercícios, como por exemplo andar de bicicleta, quando o seu médico o autorizar. Faça sempre alongamentos antes de praticar actividades desportivas. Isto melhora a elasticidade dos músculos e dos tendões e diminui a tensão aquando dos estiramentos. O seu médico pode mostrar-lhe o modo como deve efectuar os exercícios de alongamento.

Pergunte ao seu médico se deve envolver as articulações fracas com uma ligadura de apoio antes dos exercícios. O seu médico mostra-lhe a forma correcta de utilizar as ligaduras de apoio.

Contacte o seu médico se:

A equimose, o edema ou a dor piorar.
A área estiver fria abaixo da lesão, como por exemplo os dedos das mãos ou dos pés.
A área estiver dormente ou azulada abaixo da lesão, como por exemplo nos dedos das mãos ou dos pés.

Tratamento da rotura muscular:

Normalmente as micro-rupturas podem cicatrizar primariamente em duas a três semanas. Se forem mais extensas poderão necessitar de cerca de 6 semanas. Enquanto estiver a decorrer o processo de cicatrização poderá precisar de usar uma tala ou uma ligadura para imobilizar/estabilizar a área da lesão.

A componente mais importante do tratamento de um músculo lesionado é repouso. Descansar o músculo diminui o edema (inchaço) e permite que a lesão evolua favoravelmente. Quando a dor diminuir, pode iniciar movimentos normais, lentos e pouco intensos.

O gelo provoca a contracção dos vasos sanguíneos, o que diminui a inflamação (edema, dor e rubor). Coloque gelo moído num saco plástico e cubra-o com uma toalha. Coloque-a sobre o músculo lesionado durante 15 minutos, de hora a hora, enquanto for necessário. Não se esqueça do gelo e não o aplique por demasiado tempo pois pode apanhar uma queimadura pelo frio que é muito grave. Mantenha o músculo lesionado elevado acima do nível do coração, se possível. Isto ajuda a diminuir tanto a dor como o edema.

Fotos:

Músculos, vista anterior.

Músculos, vista posterior.

Publicidade

10. Maio 2011 by admin

16 Comentários no Fórum

  1. Olá, tenho 54 anos, desde novo que gosto de exercitar o físico.
    Mas na sexta feira, fiz como habitualmente, uma corrida com os meus cães, não conseguindo concretiza-la derivado a uma dor, na parte superior do musculo frontal da coxa esquerda.
    Sendo diagnosticada no centro de urgência, como uma rutura muscular.
    Como eu nunca gostei de tomar medicamentos cheios de contraindicações, gostaria de saber se há formas menos lesivas de tratar estas situações?

    Muito obrigado pela atenção, com os melhores cumprimentos.

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *