Rui Veloso

Rui Manuel Gaudêncio Veloso nasceu em Lisboa, a 30 de Julho de 1957. Mas ainda com 3 meses de idade, a sua família mudou-se para o Porto, cidade onde foi criado.

Rui Veloso Antes e Depois & Biografia

Rui Veloso é filho de Aureliano Capelo Veloso, engenheiro de profissão e político por vocação, que foi o primeiro presidente da Câmara Municipal do Porto, no pós 25 de Abril. Com apenas seis anos de idade, o gosto de Rui Veloso pela música já era notório e começou a aprender harmónica.

Em 1972, deixa-se influenciar pelos blues, ouvindo incessantemente nomes como Eric Clapton, B.B. King e Bob Dylan. Com essa idade, começou também a tocar guitarra. Pouco tempo depois, formou a seu primeiro grupo musical.

A banda intitulava-se “Magara Blues Band” e para além dele, integrava Manfred Minneman no piano e Mano Zé no baixo. A banda deu vários concertos em casa de amigos e e em bares. Nesta altura, Rui Veloso cantava sobretudo em inglês.

Em 1976, conheceu Carlos Tê, dando início a uma parceria de sucesso. Para além da amizade que cresceu entre ambos, Carlos Tê seria o autor de um grande número das letras cantadas por Rui Veloso. Carlos Tê também recolheu frutos da sua ligação a Rui Veloso, sendo convidado posteriormente para escrever para outros projetos de relevância, como os Trovante e os Clã.

Em 1979, seria dado o seu primeiro grande passo rumo ao sucesso. Curiosamente, foi a mãe de Rui Veloso que se revelou decisiva em todo o processo, ao enviar duas cassetes com músicas de Veloso e letras escritas por Carlos Tê, para a editora Valentim de Carvalho. Todas as músicas presentes nas cassetes eram cantadas em inglês. A editora ficou agradada com o que ouviu, mas pediu que Rui Veloso apresentasse músicas em português.

Pouco tempo depois, Rui Veloso gravou “Bucólica” e “Chico Fininho” e deslocou-se a Lisboa, para mostrar o seu trabalho à editora. Foi assim, que em Novembro de 1979, Rui Veloso assinou o seu primeiro contrato discográfico com a Valentim de Carvalho.

Em 1980, iniciou a gravação do seu primeiro álbum. A acompanhá-lo estava a “Banda Sonora”, dupla composta por Ramon Galarza na bateria e Zé Nabo no baixo. Alguns meses depois, o trabalho foi editado, “Ar de Rock” tornou-se um verdadeiro fenómeno em Portugal, com várias músicas a tornarem-se hinos intemporais do rock português.

“Chico Fininho”, como letra do seu amigo Carlos Tê, tornou-se uma das músicas mais populares de sempre da música nacional. Mas vários outros temas alcançaram um enorme sucesso, como “Rapariguinha do Shopping” e “Sei de um Camponesa”.

Este sucesso e a aclamação do público, levou Rui Veloso a fazer a primeira parte dos concertos de várias artistas famosos como os Police e Steve Harley. O seu primeiro grande concerto, terá sido exatamente na primeira parte do concerto dos Police, quando tocou perante um Estádio do Restelo completamente repleto. Nesta altura, Rui Veloso já havia casado com Maria José Lima, com quem teve uma filha, Joana, nascida em 1982.

O segundo trabalho discográfico, “Fora de Moda” foi lançado em 1982. Do trabalho constaram êxitos como “Sayago Blues”, “Balada da Fiandeira” e “A gente não lê”.

Logo no ano seguinte, surgiu mais um álbum, “Guardador de Margens”. Este novo trabalho, representou a consagração absoluta de Rui Veloso como cantor e de Carlos Tê como autor.

Rui Veloso só voltaria a editar um novo trabalho em 1986, desta feita intitulado apenas “Rui Veloso”. Temas como “Porto Côvo”, “Porto Sentido”, “Cavaleiro Andante” e “O Negro do Rádio de Pilhas”, garantiram o sucesso do álbum. Rui Veloso recebeu o seu terceiro Sete de Ouro, na categoria “Melhor Álbum do Ano”.

Entretanto, terminou o primeiro casamento de Rui Veloso, que voltou a casar com a psicóloga Paula Trigo de Roza. Desta relação nasceram dois filhos, Maria e Manuel.

Em 1988, foi editado “Ao Vivo”, trabalho gravado no Coliseu do Porto. Posteriormente deu início à sua primeira digressão de grande dimensão, durante a qual deu 61 concertos. O sucesso desta digressão valeram-lhe mais dois Setes de Ouro, por “Melhor Espetáculo ao Vivo” e Melhor Tournée”.

A década de 90 iniciou-se com o concretizar de um velho sonho de Rui Veloso: tocar com o conceituado B.B. King. Os concertos ocorreram no Casino do Estoril e no Coliseu do Porto, durante quatro dias consecutivos, sempre com lotação esgotada. Foi também em 1990, que Rui Veloso tocou pela primeira vez no estrangeiro, neste caso em Toronto, no Canadá.

Em Agosto foi editado o álbum duplo “Mingos & os Samurais”, depois de um longo período de gravação. Este álbum alcançaria a platina logo no primeiro dia de comercialização e em apenas quatro meses, as vendas do trabalho alcançariam 7 discos de platina. Algo que mais ninguém conseguiu repetir em Portugal.

No somatório, “Mingos & os Samurais” esteve 24 semanas no 1º lugar do top de vendas. Canções como “Não há Estrelas no Céu” e “A Paixão (segundo Nicolau da Viola)” tornaram-se autênticos marcos na carreira do artista.

Em 1991 gravou “Auto da Pimenta”, mais um trabalho que o público receberia de forma positiva. Em Julho deste ano, abriu o concerto de Paul Simon, no Estádio de José de Alvalade. Mais de 50 mil pessoas vibraram com o que foi um dos concertos do ano.

Um novo trabalho de Rui Veloso surgiria apenas em 1995, intitulado “Lado Lunar”. Os singles “Lado Lunar” e “Benvinda Sejas Maria”, seriam os temas mais marcantes do álbum.

Rui Veloso envolveu-se ativamente na causa timorense, gravando dois temas para a compilação “Timor Livre”. Em 1996, Veloso integrou uma formação experimental, que reunia grandes nomes das música portuguesa: Jorge Palma, Tim, João Gil e Vitorino. O grupo foi buscar a sua inspiração à música alentejana e editou dois trabalhos: um álbum de originais em 1996 e um álbum ao vivo em 1998.

Voltou às edições em nome próprio em 1998, com “Avenidas”. Em 2000, foi lançada a sua primeira compilação de êxitos, em jeito da celebração dos 20 anos de carreira do “pai do rock português. O seu nono álbum de estúdio, “A Espuma das Canções” foi lançado em 2005.

Galeria de Fotos:

 
Em: Famosos Antes e Depois, Fotos Antes e Depois | Comentar

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *