Síncope Vasovagal

A síncope vasovagal também referida como síndrome vasovagal é o termo médico correspondente a fraqueza. A síncope vasovagal ocorre no decurso de uma emoção forte, de uma aflição ou dor pessoal, ou após assistir a um episódio traumatizante. Estas síncopes são mais frequentes nas pessoas com tensão arterial baixa, nos adolescentes e nas mulheres grávidas. A síncope tem mais probabilidade de acontecer num ambiente quente quando os vasos sanguíneos dilatam, reduzindo a pressão venosa central.

Foto (pintura de exemplo): Artista Pietro Longhi (1702–1785).

Causas da síncope vasovagal:

Os sintomas são causados por uma diminuição temporária do fluxo de sangue no cérebro, devido a uma descida da pressão sanguínea. Apesar da causa poder bem ser apenas um simples desmaio, outras situações mais graves podem estar na origem ou simular uma síncope vasovagal e devem ser detectadas antes de se optar pelo diagnóstico de uma simples síncope vasovagal. Nessas razões podem incluir-se:

  1. Batimentos cardíacos anómalos temporários (arritmia paroxistica, episódios de Stoke-Adams);
  2. baixo índice de açúcar (hipoglicemia);
  3. ataque isquémico transitório;
  4. Problemas cardíacos: ataque de coração, fibrose da válvula aórtica (estenose);
  5. micção e ataque de tosse (enfraquecimento aquando da passagem da urina ou durante um episódio de tosse grave);

Sinais e sintomas da síncope vasovagal:

A síncope vasovagal ocorre quando alguém se levanta ou senta em posição vertical. A pessoa boceja, apresenta suores frios repentinos, respiração profunda e acelerada, diminuição da visão e zumbidos nos ouvidos, seguidos de perda de forças, estado de confusão e perda da consciência. Esta sequência de sintomas apenas leva alguns segundos a manifestar-se. Após ter caído no solo, o sangue que circulou no cérebro é renovado por força da gravidade e, após um intervalo de alguns segundos, a pessoa volta a despertar. Depois de uma síncope vasovagal é normal sentir-se confuso, fraco, e uma noção de não estar em si mesmo durante 20-30 minutos.

Como se Diagnostica:

O diagnóstico baseia-se na descrição dos sintomas seguidos de exames, se necessário, para despistar outras causas. É de grande utilidade se uma testemunha ocular do facto também puder fazer um relato da situação.

Cuidados a ter:

A melhor prevenção consiste em permanecer deitado com as pernas levantadas (sobre um apoio) acima do nível do corpo, logo que os sintomas tenham o seu início. Este procedimento restaura o fluxo de sangue ao cérebro e previne o desmaio. Contudo, nem sempre é possível proceder desta forma. A melhor alternativa possível de imediato é sentar-se, mas pode não ser muito eficaz. Não é recomendável sentar-se com a cabeça entre as pernas.

Riscos e Complicações:

Não se registam complicações pela síncope propriamente dita, mas pode advir o risco de lesões devido a uma queda sem protecção.

Vasovagal significa (situacional). Esta é um dos tipos mais comuns de síncope, e pode ocorrer em situações de medo, vergonha ou desconforto, ou durante a retirada de sangue, tosse, urinar ou defecar. Existem outros tipos de síncope. Estes incluem a síncope postural (causada por uma mudança na postura corporal), síncope cardíaca (devido a condições relacionadas ao coração), e síncope neurológica (devido a condições neurológicas).

Em: Outros Temas | 16 comentários

16 Comentários no Fórum

  1. Oi gente, eu descobri que tenho esta sincope a uns 3 anos, o que mais me incomoda nos desmaios é a sensação desagradável que eu tenho toda vez que volto a consciência, é uma sensação de morte horrorosa, queria saber se mais alguém sente isso. Uma vez, desmaiei sozinha na minha casa, não tinha ninguém pra me ajudar, e mesmo “inconsciente” eu me levantei e sai pela rua, as pessoas disseram q eu parecia estar bêbada, ja que eu tombava e balbuciava algumas palavras, tmb queria saber se ja aconteceu isso com alguém. Enfim, o desmaio é horrível, o medo que dá depois q a gente a corda é a pior coisa q ja senti, graças a Deus os intervalos entre cada desmaio é bem longo, e vai aumentando com o tempo, hj eu fico mais de um ano sem desmaiar, e tenho esperanças de não ter mais desmaios.

  2. Olá pessoal, gostaria de dividir esse momento com todos vocês que assim como eu, passaram ou está passando por isso. Só tenho uma coisa pra avisá-los, é muito desagradável. Amanhã completo 18 anos, e desde o ano passado, pra ser mais exato, tudo começou em maio do ano passado, quando tinha 17 anos.
    Nunca tinha desmaiado em toda a minha vida, e o meu primeiro desmaio foi dentro da sala de aula junto com os meus amigos, todo mundo inclusive eu, ficamos mto assustados. Achamos que fosse uma simples hipoglicemia por não ter me alimentado direito no café da manhã. Depois os episódios se tornaram mais frequentes passando a ser todos os dias. Vamos lá para o diagnóstico: 1º) Desritmia – comecei a tomar Trileptal (NÃO RESOLVEU, CONTINUE DESMAIANDO SÓ COM INTERVALOS MAIORES DE UM DESAMAIO AO OUTRO) 2º) Síndrome do pânico – tomei por um mês Olcadil (FIQUEI POR UM MES DOPADO, SÓ DORMINDO E CONTINUE DESMAIANDO) 3º) Arritmia – comecei a tomar Angiopress (TAMBÉM, SEM RESULTADOS) Aí finalmente fiz o tilt-test no Instituto Dante Pazanese e foi diagnosticado Síncope Vasovagal, isso em agosto do ano passado. Tomo remédio até hoje, e são nos momentos de maior ansiedade que esses episódios ocorrem.
    Uma dica que dou a vocês, já corri muito risco desmaiando e rola escada a baixo, já desmaiei de uma arquibancada de mais ou menos 3 metros de altura, já desmaiei dentro de festas e ainda por cima fui apelidado de bêbado kkkk…. Então, uma sugestão: nesses momentos não enfrentam lugares altos e fechados até se estabilizar o quadro.
    Desculpa-me pelo tamanho do texto, mas não podia de desabafar esse momento com vocês.
    Att,
    Aluísio

  3. Ola, pessoal verificando o postado por vcs, também gostaria de compartilhar. 2013 foi diangnosticado este disturbio em mim, parecia que eu estava infartando. sintoma. vibrações nas pernas, dores profundas no peito, sensação de angustia, e principalmante começa com um esquentamento nas orelhas e por fim queda na pressão arterial, tontura podendo haver disturbio ocular. Isso tudo acontece quando vc presenciou ou passou por uma sensação mui grande de estress. A dica, tentar condicionar o teu cerebro a voltar o que era antes. outra coisa que notei é a grande sinsibilidade ao barulho… Abraço a todos

  4. Descobri que tinha síndrome de vasovagal em um exame chamado tilt test realizado em uma clínica de cardiologia.

  5. TENHOS DESMAIOS, SINTO MUITA TONTURA E ESTA FICANDO CADA VEZ PIOR, ALGUÉM PODE ME AJUDAR, FAÇO EXÉRCIOS FÍSICOS E TOMO BASTANTE ÁGUA…

  6. muito bom este artigo

  7. Faz cinco anos que tenho uma série de desmaios, a qual ja bati a cabeça e varias outras vezes cortei o rosto! Quando eu acordo não me lembro de nada e me levam para o hospital pensando ser epilepsia, me davam gardenal e eu fazia todos os exames neurológicos e nunca era nada! Descobri que tenho a síndrome, fazendo o tilt test, que foi terrível… porem agora ja sei. Meu médico me indicou usar meia de compressão (ajuda a circular o sangue), evitar ficar ficar muito na posição vetical, lugares quentes, beber muito água, e fazer exercícios físicos todos os dias, além de tomar cuidado com fortes estresses e emoções fortes, ele me indicou uma psicologa! apesar de muitos pensar que é uma coisa banal, pode realmente mudar a qualidade de vida de uma pessoa!! p.s tenho 19 anos

  8. oiiiiii
    tenho sincope vaso vagal faz 12 anos minha primeira vez foi com 22 anos era muito ruim no inicio desmaiava o dia inteiro quase.fiz tratamento no incor(instituto do coraçao-sp)bom ainda tenho as crises e faço exames quase todos os anos o meu cardiologista me disse que nao tem cura e com o decorrer do tempo só tende a piorar nao sei bem mais no inicio só passava mal quando ficava em ambientes fechados abafados hoje tbem se eu ficar muito tempo sem comer e ficar muito cansada acontece tbem…nao é facil mais aprendi algo que pode ajudar todos vcs que tem a sincope quando estamos passando mal antes ou depois se tomarmos agua gelada ou sorvete melhoramos quase que na hora é muito bom e tabme meu medico disse que no calor tenho que beber 3 litros de agua e no tempo normal 2 litros e fazer algum tipo de exercicio fisico essas sao as dicas que recebi de meus medicos nos quais passei nesses anos espero que ajude….abraço a todos

  9. TENHO A SÍNDROME VASOVAGAL.QUANDO PENSEI QUE ESTAVA NO CONTROLE DA SITUAÇÃO ONTEM TIVE OUTRO DESMAIO.É MUITO RUÍM POIS FICO INSEGURA COM MEDO DE SAIR AS RUAS ,JA QUE ANTES DE SABER DESSE MEU PROBLEMA EU TIVE UM DESMAIO NA RUA E BATI COM O ROSTO , FIQUEI BEM MACHUCADA.O PIOR DE TUDO É QUE AS PESSOAS ACHÃO LOGO QUE VC ESTÁ BEBADA.(LOGO EU QUE NÃO BEBO NADA).É MUITO DESAGRADÁVEL MEU MÉDICO NÃO PASSOU REMÉDIO ALGUM.SE ALGUEM TIVER ALGUMA COISA QUE SE POSSA FASER PRA MELHORAR ESSA SITUAÇÃO EU AGRADESSO.

  10. Olá pessoal, tenho tido esses sintomas a 1 ano e meio e só agora foi diagnosticado em definitivo como síncope vasovagal, só agora porque eu fui lento também rsrs.
    Fiquei bem preocupado e a vontade é de se privar mesmo de todas as coisa, pois tudo causa medo de uma nova ocorrência, mas o neuro passou um remédio para inibir a resposta vasovagal e procurei imediatamente um psicólogo, pois o neuro me falou que eu, meu cérebro, condicionou o meu corpo a desligar ou desmaiar, quando passou por uma situação de mal estar e é exatamente isso que ocorre.
    A terapia bio feedback, feita por um profissional, foi recomendada pelo neuro.
    Terapia para lidar com esse medo de passar mal entendem.
    O que tem que ficar bem claro aqui, é que provavelmente a maioria de vocês que estão lendo tem os mesmo sintomas que eu, e a mesma causa, a força da nossa mente. Por isso é tão importante lidarmos com essa força de forma produtiva e não se privar de outras coisas, coisas boas, pois podemos entrar numa situação pior como a depressão que em nada vai ajudar a recuperar.
    Orar muito, ouvir música, praticar atividades físicas de baixo impacto para não elevar o nível de stress são recomendados para melhorar a auto-estima. Percebem que temos que tratar o corpo e a mente, mas a mente estando boa, iremos ter força para lidar com as situações e recuperarmos.
    Fiquem com Deus, não faço parte de nenhum grupo mas se precisarem de oração ou conversar, podem me mandar um email apjunior@ig.com.br com assunto “sincope”, responderei assim que possível.
    Força e fé.
    Obrigado
    Adriano Pinto Junior
    apjunior@ig.com.br

  11. Meu filho de 15 anos foi diagnosticado com Síncope,tem cura? Oque devo fazer? Levei no Neuro; que me disse,não se preocupe uma hora passa. Será? O que devo fazer? me ajude,por favor. Obrigada.

  12. E ér bem difícil poder conviver com esse problema , pq vc não passa ter uma vida normal, eu tenho 18 anos , já vai fazer 6 anos que estou com essa sindrome, e certo que não tem um diagnóstico correto para isso,pra falar a verdade minha vida ta parada, neem sei mais oq fazeer ! :(

  13. fui em varios medicos e o unico que descobriu o meu problema foi um gastro.nossa passo muito mal tenho mal estar,tosse me sinto fraca,fico tonta e fico suando frio todos os dias.muito ruim isso nao desejo para ninquem me privo de varias coisas por isso ! e tem hora que desanima porque nao aquento mais passar mal.tomo varios remedios e nao adianta! alquem pode me dar uma sugestao ?? estou assim ja vai fazer 1 ano !

  14. Eu tive vários desmaios, ao procurei um cardiologista e fiz varios exames e entre eles o Tilt test o qual diagnosticou a sindrome do vasovagal. Agora estou tomando um remédio, mas tenho sentido os sintomas do desmaio . O que fazer?

  15. Fui diagnostica com essa sincope vaso vagal, e desde já digo que não é algo tao simples como me parece que foi descrito.Tive dois casos em menos de 3 semanas, e diversos “quase desmaios” os quais se eu nao tivesse sentado e baixado minha cabeça teriam sido desmaios. Fui recomendada pelo medico a proceder desta forma.
    Ainda estou fazendo exames para descobrir os porques.

  16. Gostei das informações. Desde muito jovem, ainda na primeira infancia, apresentei sintomas e ocorrências relacionadas a esta síndrome.
    Hoje tenho 54 anos, minha saude é boa, estou com meus exames preventivos em dia.
    Além de ser hipertensa, uso medicação específica para transtorno de ansiedade.
    Minha alimentação é adequada e faço atividade física moderada tres vezes por semana (Pilates).
    Minhas crises de vago vagal manifestam-se em situaçoes de alto estress, dores fortes ou desconforto intenso.
    Quais as recomendaçoes preventivas sugeridas?
    Grata

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *