Síncope Vasovagal

A síncope vasovagal também referida como síndrome vasovagal é o termo médico correspondente a fraqueza. A síncope vasovagal ocorre no decurso de uma emoção forte, de uma aflição ou dor pessoal, ou após assistir a um episódio traumatizante. Estas síncopes são mais frequentes nas pessoas com tensão arterial baixa, nos adolescentes e nas mulheres grávidas. A síncope tem mais probabilidade de acontecer num ambiente quente quando os vasos sanguíneos dilatam, reduzindo a pressão venosa central.

Foto (pintura de exemplo): Artista Pietro Longhi (1702–1785).

Causas da síncope vasovagal:

Os sintomas são causados por uma diminuição temporária do fluxo de sangue no cérebro, devido a uma descida da pressão sanguínea. Apesar da causa poder bem ser apenas um simples desmaio, outras situações mais graves podem estar na origem ou simular uma síncope vasovagal e devem ser detectadas antes de se optar pelo diagnóstico de uma simples síncope vasovagal. Nessas razões podem incluir-se:

  1. Batimentos cardíacos anómalos temporários (arritmia paroxistica, episódios de Stoke-Adams);
  2. baixo índice de açúcar (hipoglicemia);
  3. ataque isquémico transitório;
  4. Problemas cardíacos: ataque de coração, fibrose da válvula aórtica (estenose);
  5. micção e ataque de tosse (enfraquecimento aquando da passagem da urina ou durante um episódio de tosse grave);

Sinais e sintomas da síncope vasovagal:

A síncope vasovagal ocorre quando alguém se levanta ou senta em posição vertical. A pessoa boceja, apresenta suores frios repentinos, respiração profunda e acelerada, diminuição da visão e zumbidos nos ouvidos, seguidos de perda de forças, estado de confusão e perda da consciência. Esta sequência de sintomas apenas leva alguns segundos a manifestar-se. Após ter caído no solo, o sangue que circulou no cérebro é renovado por força da gravidade e, após um intervalo de alguns segundos, a pessoa volta a despertar. Depois de uma síncope vasovagal é normal sentir-se confuso, fraco, e uma noção de não estar em si mesmo durante 20-30 minutos.

Como se Diagnostica:

O diagnóstico baseia-se na descrição dos sintomas seguidos de exames, se necessário, para despistar outras causas. É de grande utilidade se uma testemunha ocular do facto também puder fazer um relato da situação.

Cuidados a ter:

A melhor prevenção consiste em permanecer deitado com as pernas levantadas (sobre um apoio) acima do nível do corpo, logo que os sintomas tenham o seu início. Este procedimento restaura o fluxo de sangue ao cérebro e previne o desmaio. Contudo, nem sempre é possível proceder desta forma. A melhor alternativa possível de imediato é sentar-se, mas pode não ser muito eficaz. Não é recomendável sentar-se com a cabeça entre as pernas.

Riscos e Complicações:

Não se registam complicações pela síncope propriamente dita, mas pode advir o risco de lesões devido a uma queda sem protecção.

Vasovagal significa (situacional). Esta é um dos tipos mais comuns de síncope, e pode ocorrer em situações de medo, vergonha ou desconforto, ou durante a retirada de sangue, tosse, urinar ou defecar. Existem outros tipos de síncope. Estes incluem a síncope postural (causada por uma mudança na postura corporal), síncope cardíaca (devido a condições relacionadas ao coração), e síncope neurológica (devido a condições neurológicas).

20. Maio 2011 by admin

45 Comentários no Fórum

  1. Olá a todas! Eu tenho todos os sintomas que descreveram e tal como muitas de vós, desde há mais ou menos um ano, comecei a desmaiar, ter convulsões de cada vez que tinha uma dor mais forte (mesmo que para a comum das pessoas não o seja) como cortar me com uma faca, entalar me ou até ver o sangue do período (vejam só)… Muitas pessoas achavam que era eu que exagerava e que era psicologico, mas nao é…os sintomas sao involuntários, tenho sempre que me deitar esteja onde estiver e muitas vezes isso não era possível sem chamar à atenção de toda a gente…quando viram que eu desmaiava é que começaram a acreditar que era mais que isso…isto não nos traz qualidade de vida nenhuma, imaginem o que fazer quando vamos no meio da rua…e as dores do parto? Alguma de vós é mãe?

    qual é ok melhor médico a que me posso dirigir? Um neurologista?

    Não sei se também importa mas acho que herdei isto da minha avó, que tinha as mesmas crises…também tinham alguem parecido na familia?

  2. Sofri poucos desmaios aparentemente do nada e principalmente quando dançava com meu namorado, fazendo giros. Até que procurei o médico e fui diagnosticada em 2009 de Síndrome Vasovagal através do Tilt Test… Porém o médico me passou o tratamento errado. Prescreveu Inderal de 10 mg e desconfiando do tratamento procurei um cardiologista e um neurologista e daí que eles confirmaram o tratamento e o neuro ainda me prescreveu um anticonvulsivante. Fiz o tratamento certinho e aparentemente tinha melhorado, pois não havia desmaiado mais. Mas depois de 2 e 3 anos de tratamento os desmaios voltaram, até que tive o mais grave que foi o último que tive em Janeiro de 2015. Estava na academia fazendo agachamento com peso e desmaiei. Cai de cara no chão levando a fratura da mandíbula e fui socorrida pela equipe do SAMU. Tive que ser sedada e entubada e internada na UTI do Hospital Geral da minha cidade. Nunca tinha acontecido tão grave… Fiquei 2 dias inconsciente em coma induzido. Até que o cardiologista que me atendeu na UTI disse que o medicamento Inderal que eu fazia uso que estava me prejudicando, pois ele serve para quem tem pressão alta. E quem tem Síndrome Vasovagal a pressão é baixa. O medicamento fazia com q minha pressão baixasse mais ainda, e quando a pressão cai o fluxo sanguíneo não consegue chegar ao cérebro e consequentemente levando ao desmaio. Graças a Deus estou bem faço acompanhamento com esse médico que me atendeu na UTI, na clínica particular dele e ele me desmamou dos medicamentos que eu tomava que só me prejudicavam e me passou o tratamento de voltar para academia e fortalecer membros inferiores (pernas) para melhor o retorno venoso (volta do fluxo sanguíneo para regiões mais altas do corpo). Evito levantar da cama de uma vez, evito agachamentos com peso, evitar girar o corpo subitamente e bebo bastante água.

  3. A sincope vasovagal só é 100% diagnosticada, através do exame chamado tilt test

  4. Oi Mary,
    Meu nome é Amanda e descobri a Síncope vasovagal no meio do ano passado. Entre Março e Maio de 2014 tive dois episódios nos quais desmaiei. Em um deles eu estava em uma rua extremamente enclinada, em direção de descida. Foi tudo muito rápido: senti um calor absurdo, como se estivesse vindo de dentro e um ânsia de vômito bem forte também. Só tive tempo de segurar na mão do meu namorado. Não sei ao certo por quanto tempo fiquei apagada, mas ele me disse que foi algo de segundos, muito rápido mesmo.
    Depois disso procurei por uma médica que me pediu uma bateria de exames como tomografia do crânio, exames de sangue, urina entre outros. E para todos, o resultado estava normal. Então ela me pediu para fazer um último exame chamado “Tilt Teste” ou ” Teste de Inclinação”. O fiz e o resultado apontou para a Síncope Vasovagal.
    Hoje em dia, tenho por diversas vezes ao dia a sensação de fraqueza e um calor parecido, porém, como já conheço os sintomas, sempre faço o possível para que eles não me façam desmaiar.
    Minha médica disse que com o passar dos anos, a Síncope simplesmente vai sumir sozinha ou tem como tendência diminuir os sintomas.

  5. Olá. Desde pequena sempre tive desmaios mas sempre em situações particulares: tirar sangue, ficar muito tempo num ambiente quente, etc. No entanto, desde que entrei para a faculdade, ha cinco anos atras, os sintomas de desmaio começaram a surgir com mais frequencia, no entanto nunca cheguei a desmaiar porque reconheço os sintomas e deito-me imediatamente. Apesar de no início os sintomas serem raros, passado um tempo passei a te-los diariamente, só que sempre muito leves, sinto-me fraca, a tremer, com sensação de confusão,mas os sintomas passam quando bebo agua, como e me sento um pouco.
    Ja fui ao medico de familia, fiz eletrocardiograma de esforço, e ele diz sempre que é tensão baixa. Gostaria de saber se alguém se identifica com estes sintomas para começar a ponderar este sindrome como uma causa.
    As melhoras para todos!

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *