Stevia ou Açúcar: Qual é a Escolha Mais Saudável?

A stevia (ou estévia) é obtida a partir de uma planta, o que nos leva a pensar automaticamente que será uma escolha mais saudável em comparação com o açúcar comum e com os adoçantes artificiais.

No entanto, muitos de nós não sabem que a stevia vendida em lojas é altamente refinada, branqueada e que vem carregada com hidratos de carbono em excesso e até mesmo algumas calorias.

No entanto, mesmo na sua forma mais pura, a stevia contém muito pouco valor nutricional. Por isso, é melhor consumi-la com moderação.

Num mundo onde as doenças provocadas pelo consumo de açúcar estão a aumentar cada vez mais, a stevia tornou-se, para muita gente, o super-herói responsável pelo resgate. Referida pela comunicação social como uma alternativa “natural” aos adoçantes artificiais, a stevia é uma planta nativa do Paraguai. Esta planta não é apenas 300 vezes mais doce que o açúcar natural, ela vem também com zero calorias. Portanto, a stevia tem muito pouco ou nenhum efeito sobre os níveis de açúcar do nosso sangue.

A stevia é 100% natural. É por isso que as pessoas pensam automaticamente que isso a torna numa escolha mais saudável do que os adoçantes artificiais, que estão carregados de produtos químicos.

Mas toda essa diferença é real?

Antes de descobrirmos, aqui fica um olhar rápido sobre o que é a stevia e de que forma ela é diferente do açúcar comum que costumamos consumir.

O que é stevia e de que forma ela é diferente do açúcar comum?

Apesar do açúcar e da stevia serem ambos derivados de fontes naturais, existem bastantes diferenças entre um e outro.

  • Fonte e processo: a stevia é um adoçante à base de plantas que é feito a partir das folhas das plantas de Stevia rebaudiana. Em primeiro lugar, as folhas da planta de Stevia são secas. O extrato concentrado obtido no processo é então filtrado e transformado nas formas em pó, cristalina ou líquida. Os pacotes de stevia que estão disponíveis das lojas de departamento e nos supermercados não são a erva no seu estado puro, mas sim o extrato processado. Por seu turno, o açúcar ou sacarose produzido comercialmente é extraído da cana-de-açúcar e da beterraba sacarina.
  • Sabor: o produto final é cerca de 300 vezes mais doce que o açúcar normal e muitas pessoas podem queixar-se de um travo amargo.
  • Calorias: uma das razões pela qual a stevia é tão popular é o seu baixíssimo teor em calorias. Um único pacote de stevia processada, que é praticamente equivalente a 2 colheres de chá de açúcar, dá-lhe cerca de 5 calorias e 1 grama de hidratos de carbono. O extrato puro, na forma líquida do adoçante (encontrará isto com frequência em lojas de alimentos saudáveis), contém zero calorias. Por outro lado, 2 colheres de chá de açúcar fornecem-lhe cerca de 30 calorias e 8 gramas de hidratos de carbono. Isto não é um problema, a menos que você seja um viciado em açúcar, que é quando todas as calorias que você consome ao longo do tempo se somam para causar uma grande quantidade de problemas, incluindo a diabetes tipo 2 e a paragem cardíaca.
O que Procura?
6 Possíveis Causas da Doença Celíaca

Todas as formas de stevias são diferentes

A Stevia, na forma de planta verde natural que se pode cultivar no jardim ou comprar na forma de folha seca ou tintura, contém zero calorias e é considerada segura. Assim, ela pode atingir o objetivo final de adoçar o seu milkshake matinal sem fazer com que você fique gordo/a. Isto é um enorme benefício para as pessoas que têm uma queda por doces impossível de controlar e um tendência para aumentarem de peso. Isto significa também uma maior estabilidade dos níveis de açúcar no sangue, um menor risco de desenvolver diabetes e paragens cardíacas e uma resistência à insulina saudável – problemas de saúde associados a uma grande ingestão de açúcar comum.

Uma vez que esta é a forma mais pura de stevia, você tem também uma menor probabilidade de sofrer algum efeito colateral.

No entanto, a stevia que nos é disponibilizada nas prateleiras dos supermercados pode não ser tão natural quanto o marketing nos faria acreditar. Formas em pó e branqueadas do extrato de stevia podem até estar aprovadas pela FDA mas passam por processos químicos intensos, até se obter o produto final.

O extrato é extremamente refinado e o pó é combinado com álcoois abundantes em açúcares. Este é um tipo de hidratos de carbono que não é facilmente digerido pelo nosso organismo e que pode causar um desconforto gástrico grave. Além disto, a stevia é também ampliada com maltodextrina – um amido refinado que quebra a glucose. Para torná-la tão doce como o açúcar de mesa normal, ela é ainda bombeada com outros hidratos de carbono que aumentam o conteúdo calorífico. Portanto, ao comprar a stevia vendida em lojas, todo o propósito de consumir doçura com zero calorias é perdido. Em vez disso, você está a absorver inconscientemente uma série de substâncias químicas desnecessárias para o seu corpo.

Verdito final: a moderação é a chave

Dizer se a stevia é segura para o consumo ou não depende, em grande parte, se você está a consumir a versão processada ou a versão herbácea natural.

O que Procura?
Pele oleosa? Use Estas 7 Máscaras Faciais de Mel

Ficou claro, agora, que a versão processada que você vê nas lojas não é tão natural e saudável para o seu corpo como você pensava que fosse. Por outro lado, a stevia em folha seca ou na forma de extrato puro está livre de produtos químicos e vem sem calorias, que constituem uma ameaça à aparência da sua cintura.

No entanto, isto não significa que você pode consumir extrato de stevia puro às colheradas. Lembre-se que a stevia, à semelhança de todos os outros adoçantes, continua a ter um valor nutricional muito baixo, independentemente de ter sido processada ou não.

Além disso, a maioria de nós não come açúcar ou stevia apenas por si só. É a forma como os incorporamos nas nossas refeições que faz toda a diferença. Os níveis de açúcar no sangue são afetados pela forma como você mistura os seus alimentos. Por exemplo, o açúcar presente num biscoito de farinha refinada fará com que sua insulina aumente muito mais do que algumas porções de mel servidas num iogurte rico em proteínas.

Portanto, é melhor seguir a sabedoria popular: a moderação é a chave. Não desperdice o seu tempo à procura de adoçantes que sejam mais saudáveis que o açúcar pois não vai encontrar – não existem adoçantes saudáveis. Eles não são ricos em nutrientes, mesmo que não tenham calorias. Portanto, reduzir a ingestão global de todos os adoçantes é a melhor abordagem que pode seguir.

Então, independentemente de estar a comer um gelado normal ou um biscoito açucarado com stevia, considere que ambos não são mais do que um prazer ocasional.

loading...

08. Agosto 2017 by Rui

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *