Suplementos Alimentares para Mulheres e Seus Beneficios

Suplementos Alimentares no “Feminino” Enormes beneficios Para as Mulheres que se encontram na menopausa

Numa situação ideal, um regime alimentar adequado forneceria todos os nutrientes essenciais ao bom desenvolvimento e manutenção da saúde do organismo. O que torna esta situação mais difícil é o conceito de “adequado” que, além de variar de pessoa para pessoa, é também difícil de alcançar com o estilo de vida actual. Na tentativa de complementar, e até mesmo corrigir, uma alimentação carente em determinados nutrientes, os utentes recorrem cada vez mais aos suplementos alimentares.

A palavra “suplemento” vem do latim supplementum e significa: o que serve para suprir, o que se adiciona a um todo para ampliá-lo, esclarecê-lo ou aperfeiçoá-lo. E, como a própria definição sugere, um suplemento não cura. Pode ajudar a curar. Um suplemento não evita nenhum problema de saúde. Pode sim ajudar a evitar. É a separação destes conceitos que a Farmácia, dispondo de uma vasta gama de suplementos e ao mesmo tempo de profissionais de saúde, pode ajudar a esclarecer junto dos seus utentes. Se por um lado é conhecida a expressão “uso racional do medicamento” porque não promover também o “uso racional do suplemento”?

É importante clarificar o posicionamento dos suplementos alimentares enquanto agentes promotores de saúde que, em situações específicas, podem participar na prevenção e tratamento de patologias. Igualmente necessário, é ter presente que o consumo incorrecto ou excessivo de determinados nutrientes tem riscos para a saúde e, por isso, é importante seguir as indicações que constam na embalagem ou no folheto incluso e ter sempre presente que estes produtos não substituem uma alimentação adequada.

Os suplementos alimentares prestam um importante contributo na melhoria do bem-estar geral, actuando como promotores de saúde e, em situações específicas, participando na prevenção e tratamento. Os desequilíbrios nutricionais decorrentes de um ritmo de vida exigente associado ao stresse, ao sedentarismo e, por vezes, ao tabagismo, são impulsionadores da toma de suplementos alimentares por parte de homens e mulheres na tentativa de reforçar as suas defesas naturais e de melhorar o seu bem estar geral. Por outro lado, situações particulares como as alterações hormonais na mulher no período da menopausa e possíveis problemas de saúde daí decorrentes, podem ser beneficiadas com o recurso à suplementação alimentar.

Com o objectivo de sistematizar a forma como os suplementos alimentares podem ser úteis ao bem-estar e à saúde da mulher na menopausa, foram identificados alguns dos sintomas característicos desta etapa da vida da mulher e eleitas algumas substâncias presentes em suplementos alimentares posicionados como importantes aliados da mulher quer no seu alívio, quer na prevenção de patologias cuja prevalência, na mulher, aumenta após a menopausa como é o caso da osteoporose e de doenças do foro cardiovascular.

Menopausa
A menopausa marca um período de transição sobre o qual é importante a mulher estar informada, vivendo esta etapa da vida de forma saudável, com tranquilidade e bem-estar, minorando os efeitos físicos e psicológicos. A chegada da menopausa, entendida como a cessação da menstruação, é um fenómeno fisiológico em que a redução gradual do funcionamento dos ovários provoca alterações físicas e psíquicas determinantes. A diminuição dos níveis de estrogénios pode resultar em sintomas como afrontamentos, suores, irritabilidade, ansiedade, depressão, fadiga, secura vaginal e diminuição da libido – factores de incómodo que merecem um cuidado específico.

Ao mesmo tempo, aumenta a predisposição para a doença cardiovascular e para a osteoporose. Na procura de soluções para o alívio dos sintomas da menopausa e para prevenir potenciais patologias para as quais a mulher na menopausa se encontra mais susceptível, os suplementos alimentares surgem, com o devido aconselhamento farmacêutico como importantes aliados na promoção do bem-estar e na protecção da sua saúde.

n e1276037520727 Suplementos Alimentares para Mulheres e Seus Beneficios

Diminuição dos níveis de estrogénios
Isoflavonas: uma preciosa ajuda
As Isoflavonas, mais conhecidas por Fitoestrogénios, são compostos naturais que se encontram em diversas espécies vegetais nomeadamente no trevo vermelho e na soja. Existem quatro tipos principais de isoflavonas: genisteína, daidzeína, gliciteína e o equol. Este último, surge na sequência da metabolização da daidzeína e apenas em algumas mulheres cuja flora intestinal é propícia à formação do mesmo – produtoras de equol.

O equol tem uma actividade estrogénica mais acentuada que qualquer uma das outras isoflavonas, motivo pelo qual suplementos alimentares com isoflavonas que contenham este composto em específico possam ser mais efectivos em algumas mulheres. Os Fitoestrogénios são os constituintes activos mais frequentemente presentes nos suplementos alimentares direccionados para o alívio dos sintomas associados à menopausa e também mais procurados pelas utentes como alternativa ou complemento à THS (terapêutica hormonal de substituição) pois, devido à semelhança bioquímica com os estrogénios endógenos, imitam os seus efeitos hormonais, contrariando os sintomas característicos deste período (esquema 1).

É importante complementar!
A frequência e o tipo de sintomas sentidos na menopausa variam de mulher para mulher. Assim, e como complemento da acção dos fitoestrogénios, existe um conjunto de substâncias que ajudam a aliviar ou a prevenir de forma mais acentuada um ou mais sintomas ou situações em específico.

Afrontamentos, suores frios, diminuição da líbido
Os afrontamentos, os suores frios e a diminuição da libido, consequências da perturbação do equilíbrio térmico e da alteração dos níveis de neurotransmissores cerebrais, são sintomas que surgem na mulher como resultado da quebra na produção de estrogénios característica da menopausa. O lúpulo e o linho possuem uma acção estrogénica que está relacionada com o efeito combinado dos seus inúmeros constituintes, nomeadamente os flavonóides, e podem ser úteis no alívio mais acentuado deste tipo de sintomatologia. Encontram-se em suplementos alimentares posicionados para melhorar a libido ou para emagrecer.

Sintomas emocionais
Os sintomas emocionais associados aos fenómenos fisiológicos que surgem na menopausa estão na origem de estados depressivos e de ansiedade. O hipericão, também conhecido por erva de São João, encontra-se normalmente associado a suplementos posicionados para estados depressivos. Estimula os receptores benzodiazepínicos e influencia a actividade de vários neurotransmissores que estão envolvidos no processo depressivo. No entanto, a toma de suplementos com hipericão requer especial precaução, visto que o seu potencial de interacção com medicamentos e outros suplementos é elevado. É comum encontrar-se em chás.

A valeriana é um “ansiolítico” natural que também possui afinidade para os receptores das benzodiazepinas, o que a torna capaz de produzir um efeito calmante sobre o organismo. Também melhora a qualidade do sono.

Infecções urinárias
As infecções urinárias recorrentes são situações de grande incómodo e desconforto para além de poderem evoluir para estados de maior gravidade quando não devidamente tratadas. A mulher na menopausa está mais susceptível a este tipo de problema pois o seu pH vaginal encontra-se aumentado, o que torna mais propícia a proliferação de bactérias responsáveis pelas infecções do tracto urinário. O arando vermelho tem uma acção protectora das vias urinárias devido à sua riqueza em proantocianidinas, um tipo de polifenóis. Estas substâncias ajudam a evitar a adesão das bactérias (como a E. coli, responsável pela maioria das infecções urinárias) às paredes celulares do epitélio que cobre a bexiga, dificultando o seu desenvolvimento e favorecendo a sua eliminação com a urina. A vitamina C pelas suas características ácidas, diminui o pH da urina dificultando a proliferação das bactérias que podem estar na origem das infecções urinárias.

Rugas e Firmeza
O aspecto saudável e jovem da pele é uma preocupação feminina, que também contribui para o bem-estar emocional. A diminuição dos níveis de estrogénios femininos resulta numa degradação progressiva das fibras de colagénio, principais responsáveis pela firmeza da pele. O ácido hialurónico é uma substância encontrada naturalmente no organismo. Na pele, situa-se entre as fibras de colagénio e as fibras elásticas, ajudando na sua sustentação. No processo de envelhecimento, há uma degradação e destruição do acido hialuronico natural do organismo, daí a importância da sua suplementação.

A luteína e o licopeno, dois importantes carotenóides, e a vitamina E exercem uma acção protectora sobre a pele aumentando significativamente a sua hidratação e elasticidade. Por um lado bloqueiam a radiação solar azul (UVB), que é a que mais danos provoca na pele pois estimula a produção de radicais livres e consequentemente o envelhecimento cutâneo. Por outro lado, têm uma acção antioxidante, que ao actuar na pele minimiza os efeitos nefastos provocados pelos radicais livres e previne o fotoenvelhecimento.

Risco cardiovascular
O início da menopausa cria uma predisposição acrescida para determinadas patologias, nomeadamente a doença cardiovascular. Alguns suplementos alimentares incluem substâncias que podem constituir uma ajuda preciosa na regulação dos níveis dos diferentes tipos de colesterol e dos triglicéridos. Os ácidos gordos Omega 3, nomeadamente o EPA (ácido eicosapentaenóico) e o DHA (ácido docosahexanóico) são indispensáveis ao funcionamento adequado do organismo, – intervêm na síntese das prostaglandinas, da lecitina e da cefalina (unidades essenciais da estrututra da membrana celular) e da mielina (constituinte da bainha que envolve as fibras nervosas).

São os chamados ácidos gordos essenciais e a sua ingestão diminui os níveis de triglicéridos e colesterol total, uma vez que a sua acção reduz a síntese de hepática de VLDL – uma fracção do colesterol total – o que contribui para a sua diminuição, e facilita a eliminação dos triglicéridos em circulação, por estimular a actividade da lipoproteína lípase.

O policonasol é um álcool de cadeia longa que tem a capacidade de diminuir os níveis do colesterol total e das LDL (lipoproteínas de baixa densidade). A coenzima Q10, também conhecida como ubiquiniona, é uma vitamina lipossolúvel que intervém em numerosos processos metabólicos, nomeadamente na prevenção do stresse oxidativo, e encontrase em maior abundância nas mitocôndrias das células do coração, do fígado, dos rins e do pâncreas. Por isso, é uma peça fundamental na prevenção da isquémia dos tecidos cardíacos contribuindo para a saúde cardiovascular.

O acido folico, também conhecido como vitamina B9, é uma vitamin hidrossolúvel pertencente ao complexo B necessária para a formação de proteínas estruturais e hemoglobina. Esta vitamina diminui os níveis de homocisteína, um aminoácido presente no sangue, que pode estar na base de diversos problemas cardiovasculares.

Osteoporose
Mais comum em mulheres do que em homens e com maior incidência após a menopausa, a osteoporose surge de forma silenciosa, vai enfraquecendo os ossos e aumentando o risco de fracturas. É uma das mais comuns, debilitantes e dispendiosas doenças crónicas, e a melhor forma de a evitar é através da sua prevenção. As principais recomendações para a prevenção da osteoporose ao longo da vida recaem sobre a prática de actividade física regular, evitar o tabaco e o consumo excessivo de álcool, e manter uma alimentação essencialmente rica em calcio e vitamina D.

Uma vez que nem sempre se conseguem atingir níveis ideais destes nutrientes no organismo, recorrendo apenas ao aporte dos alimentos, os suplementos alimentares ricos nestes três elementos têm um importante papel  no sentido de retardar a evolução da osteoporose e na prevenção da fractura na mulher na menopausa. A vitamina D é essencial para a absorção intestinal de cálcio, para a deposição deste no osso e para o normal metabolismo ósseo. Esta vitamina é obtida através dos alimentos ou sintetizada na pele sob a acção da luz solar.

O cálcio, no organismo, é armazenado nos ossos. Neles este mineral encontra-se combinado com outros, como o fósforo, conferindo-lhes rigidez. Com o avançar da idade a capacidade de síntese de vitamina D diminui e a excreção urinária e a absorção intestinal de cálcio ficam comprometidas, sendo assim importante reforçar o aporte destes nutrientes.

DDR (OMS) Cálcio Vitamina D
Adultos 19-50 anos 1000 mg 5 mcg
Adultos 50+ 1000 mg 10 mcg
Mulheres na menopausa 1300 mg 10 mcg

Suplementos Alimentares – Uma ajuda nas alterações e alívio dos sintomas associados à menopausa

 Sintomas a aliviar Exemplos de substância (s) Mecanismos Exemplos de marcas comerciais
Sintomas gerais da menopausa Isoflavonas Actividade estrogénica Estrofito Plus ®
Fisiogen ®
Binaice ®
Origine 63 Menopausa ®
Menoflavon ®
Menopace ®
Libido diminuída
Afrontamentos
Suores frios
Lúpulo
Linho
Actividade estrogénica Origine 65-Libido ®
Feminine ®
Ymea ®
Ymea Silhouete ®
Ansiedade
Irritabilidade
Estados depressivos
Hipericão
Valeriana
Acção anti-depressiva (activação dos receptores benzodiazepínicos e efeito sobre os neurotransmissores cerebrais) Moreno – chá de hipericão ®
Elusanes cápsulas de valeriana ®
Passival ®
Ansioval ®
Infecções urinárias Vitamina C
Arando
Diminuição do pH vaginal
Alteração da actividade da E. Coli
* Micsept ®
Rugas Ácido hialurónico
Luteína
Licopeno
Vitamina E
Acção anti-oxidante
Fotoprotecção
Retarda a degradação das fibras de colagénio
Inneov ®
Advancis anti-rugas ®
Hialuronic Forte ®
Oenobiol Femme45+ Anti Idade ®
Risco cardiovascular Omega 3 (DHA+EPA)
Policonasol
Coenzima Q10
Ácido fólico
Diminuição do colesterol e triglicéridos LGO 3 ®
Advancis Cardio ®
CRP ®
Ómega 3 ®
Osteoporose Cálcio
Cálcio e Vitamina D
Confere rigidez ao osso
Rigidez óssea/Normaliza o metabolismo ósseo
Cálcio Melora ®
Calci-D ®
Royal Plus Cálcio+D3 ®
Calcigenol D ®
Taxofit ®
Magnesium+Calcium+D3 ®

Tenha uma vida Positiva!

Em: Beneficios Para a Saúde, Saúde | Comentar

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *