Tumores benignos da mama

Tumores benignos da mama

Existem tumores da mama cujo comportamento benigno não implica uma profunda preocupação. O mais importante é assegurar que não constituem nenhuma forma precoce ou «dissimulada» de cancro da mama.

O que é um tumor benigno da mama?

Fazem parte dos chamados «tumores benignos da mama»:

- fibroadenoma;
- tumor filóide;
- os quistos mamários ou doença fibroquística da mama.

São condições clínicas que deverão ser correctamente avaliadas para excluir qualquer cancro da mama «dissimulado». As condições benignas da mama constituem a maior causa das principais queixas mamárias referidas de rotina pelas mulheres em ambulatório (nas consultas).

Quais as causas?

Como para todos os tumores, mesmo para benignos, ainda não existe uma causa bem esclarecida; desconhece-se o mecanismo que inicia a proliferação celular (o crescimento das células que vão constituir o tumor). No caso dos tumores benignos, esta proliferação é mais controlada e não se dissemina para outras localizações (não dá metástases à distância).

Quais os sintomas?

Os tumores benignos da mama podem ser assintomáticos. Quando são sintomáticos, originam dor localizada, hipersensibilidade mamária ou tensão mamária; esta sintomatologia é mais exuberante sobretudo após a ovulação, isto é, na segunda fase do ciclo menstrual.

Como se diagnostica?

O diagnóstico dos tumores benignos corresponde praticamente sempre à identificação de um nódulo mamário; a detecção dum nódulo mamário, muitas vezes, é iniciada pela própria mulher que, numa palpação ocasional das suas mamas detecta a sua presença. Também pode ser detectado durante uma avaliação ginecológica de rotina; o diagnóstico dum tumor benigno da mama pode ainda ser um achado ocasional ao realizar ecografia ou mamografia de rotina. A palpação é o meio adequado para o diagnóstico do nódulo mamário; um nódulo benigno, geralmente é móvel, doloroso, tem contornos bem definidos e uma consistência elástica. Devem ser avaliadas as características que já foram anteriormente descritas e analisar o nódulo de acordo com a idade da mulher e a fase do ciclo menstrual; durante a chamada segunda fase do ciclo menstrual existe a produção duma das hormonas femininas – progesterona – que origina retenção de água no tecido mamário; esta retenção por sua vez, leva à tensão mamária, dor mamária e nodularidade das mamas (diferente dos nódulos de que se está a falar).

O diagnóstico clínico deve ser complementado pela avaliação imageológica da mama; existem dois exames imageológicos mais sensíveis para o estudo de um nódulo, dependendo da idade – ecografia mamária (antes dos 35 anos) e mamografia (acima dos 35 anos). A ecografia mamária permite a distinção entre um nódulo sólido (compacto), e uma formação com estrutura quística (oca); a mamografia é o método mais indicado para o rastreio do cancro da mama (daí a sua valorização depois dos 35 anos). O diagnóstico definitivo depende da recolha dum fragmento do nódulo – biópsia (por aspiração ou cirúgica) – para exame anatomo-patológico (observação ao microscópio e caracterização do tipo de células).

Formas de tratamento

Após o diagnóstico clínico, imageológico e anatomo-patológico do nódulo mamário, dependendo da sua natureza, a atitude em seguida pode ser de vigilância ou pode haver necessidade de intervenção cirúrgica. Não existe tratamento médico que origine a regressão dum nódulo mamário; só a cirurgia poderá solucionar completamente esta condição clínica. A biópsia orientada permite estabelecer a natureza definitiva dos nódulos mamários. Os fibroadenomas, quando as dimensões o justificam, deverão ser removidos por cirurgia. Na chamada doença fibroquística da mama, em que poderão existir múltiplas formações quísticas de dimensões variáveis, a utilidade da cirurgia é mais limitada, uma vez que a dimensão dos quistos pode não ser suficiente para justificar uma intervenção cirúrgica; os quistos de grandes dimensões, dado que causam dor mamária podem ser aspirados. O tratamento cirúrgico, quando necessário, pode por vezes ser mesmo realizado com anestesia local.

Quando consultar o médico especialista

Sempre que notar um nódulo na mama deve recorrer ao seu médico assistente; existem dois tipos de especialidades médicas que podem ser procuradas para orientar a avaliação dum nódulo mamário – a Ginecologia e a Cirurgia Geral.

Outros Aspectos: Recomenda-se às mulheres, a chamada auto-avaliação da mama; consiste na palpação regular das mamas (15 em 15 dias) por exemplo durante o banho ou antes de dormir; sentada ou de pé deverá colocar um dos braços sobre a cabeça e palpar ordenadamente a mama exercendo ligeira pressão da mama sobre a parede toráxica. Também deitada e com um dos braços colocados na cabeça poderá fazer a palpação mamária; nesta posição verifica-se a distensão da mama podendo a palpação revelar-se mais sensível. Esta recomendação é quase obrigatória nas mulheres com história familiar de primeiro grau de cancro da mama. Não se esqueça, pode ser a primeira pessoa a detectar o seu cancro da mama.

Em: Outros Temas | 6 comentários

6 Comentários no Fórum

  1. fiz a mamografia e a médica disse que estou com umtumor benigno,não deu medicaçao nenhuma,só disse que não tem problema,será que posso ficar tranquila???

  2. Fiz duas biopsia uma fina outra agulha grossa ai e benigna graça a Deus e a medica me perguntou se queria operar pra tirar os nodulos ou ia pensar pra dar resposta o que faço tenho medo me dei sua opinião

  3. Olá!
    Fui fazer uma mamografia e USG da mama na última sexta (06/06/14) e pediram para eu repetir a USG, pois apresentou uma alteração que não foi vista na USG realizada no mesmo dia. Repeti a USG hoje, (10/06/14) e o médico que realizou o exame não conseguiu encontrar nada. Ficou olhando para a imagem várias vezes, perguntou se eu fazia USG e eu respondo que sim, todo ano… e depois disse: Só se for esse aqui… acho que deve ser um linfonodo. Aí encerrou o exame, mas não recebi ainda o resultado, pediram para eu pegar no outro dia, ou seja, amanhã. Existe algum risco com esse achado? Não estou com o laudo em mãos, só descrevi a fala do médico, que acho que ficou com dúvidas no que estava vendo ou o que não estava vendo.

  4. ontem de tarde fui entregar o ultimo exame k fiz k foi a ecografia mamária pk na mamografia apareceu qualquer coisa..mas tenho k aguardar telefonema por parte do meu medico de família a dizer-me algo…o resultado foi: achados benignos….tudo o resto k tinha la escrito não percebi…se me poderem dar uma luz sobre o k aki escrevi agradecia imenso…tenho 42 anos…

  5. Ola

    há dois meses apareceu-me um quisto na parte superior da mama fui á medica que me mandou fazer uma ecografia e uma mamografia. Disseram me que era uma tenção mamaria e não me receitaram nada a verdade é que continuo na mesma e as vezes tenho muitas dores será melhor pedir uma segunda opinião?

  6. Não é muito motivo para se preocupar,eu tive um grande do lado esquerdo da mama e simplesmente fiz a cirurgia.

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *