Úlcera Péptica

Chama-se úlcera péptica a uma lesão, semelhante a uma ferida, no revestimento interior do estômago ou do duodeno. Quando a úlcera se situa no estômago chama-se úlcera gástrica. Se está no duodeno – que é a porção inicial do intestino – chama-se úlcera Duodenal.

Ler: Tratamento Caseiro para Dor de Estômago

Causas da úlcera péptica:

A maioria das úlceras pépticas tem relação com a presença de uma bactéria no estômago, a bactéria Helicobacter pylori. As situações de stress, e em especial o uso de certos medicamentos também podem contribuir para o aparecimento de úlcera péptica. Outros factores associados ao aparecimento de úlcera péptica são o tabagismo ou a ingestão excessiva de bebidas alcoólicas.

Sinais e sintomas da úlcera péptica:

O sintoma mais comum é a dor, localizada no abdómen, logo abaixo do esterno. As dores podem acompanhar-se de ardor e desconforto nessa zona, e habitualmente pioram com o jejum e melhoram temporariamente depois das refeições. Estas dores podem aparecer e desaparecer e podem, inclusivamente, acordá-lo(a) a meio da noite. Outros sintomas são as náuseas, os vómitos e a perda de peso. As úlceras podem originar hemorragias, e nesses casos há sensação de mal-estar, tonturas, falta de forças, emissão de fezes semelhantes a alcatrão ou vómitos parecidos com borras de café. As úlceras podem também perfurar, causando uma dor fixa e intensa. Quer a hemorragia quer a perfuração requerem cuidados médicos urgentes. Note no entanto que pode haver úlceras que não causem sintomas !!!

Diagnóstico úlcera péptica:

Embora durante muitos anos se usasse a radiografia do estômago e duodeno para diagnosticar a úlcera péptica, actualmente o diagnóstico é realizado em escassos minutos pela endoscopia digestiva alta (gastroscopia). Este exame permite observar o estômago e parte do duodeno, e dá-nos a certeza se existe ou não uma úlcera. Em caso de hemorragia, a endoscopia de urgência permite diagnosticar o problema e realizar tratamentos através do endoscópio na mesma ocasião.

Prevenção e Cuidados a ter:

Não tome medicamentos sem indicação médica. Muitos medicamentos para as dores causam e agravam as úlceras é o caso da aspirina, da indometacina e dos medicamentos usados para as dores reumáticas. Se necessário poderá tomar paracetamol em caso de febre ou dores. Não tome, porém, nenhum outro analgésico a menos que receba instruções em contrário por parte do médico. Os medicamentos para as úlceras também devem ser tomados sob orientação médica, pois ao aliviar os sintomas podem estar a disfarçar alguma complicação mais grave.

Riscos e Complicações:

Uma úlcera pode sangrar e provocar perda de grande quantidade de sangue. Pode também perfurar e, em certos casos, ao cicatrizar pode causar deformação na parede do duodeno, obstruindo-o . Nestes casos o tratamento deve ser feito em meio hospitalar, com recurso a endoscopia e a cirurgia, em alguns casos. Algumas úlceras gástricas podem constituir a primeira manifestação de um tumor: por esse motivo todas as úlceras gástricas devem ser submetidas a biópsia (através da endoscopia) e a sua cicatrização deve ser confirmada (também por endoscopia). Nos casos de úlcera gástrica que não cicatriza com tratamento adequado, pode estar indicada a cirurgia.

Tratamento da úlcera péptica:

O tratamento da úlcera péptica é feito com medicamentos para reduzir a acidez no estômago, geralmente associados a antibióticos para eliminar a bactéria Helicobacter pylori. Pode ser preciso recorrer à endoscopia para tratar a úlcera ou para controlar a sua cicatrização. Em alguns casos pode ser necessária uma cirurgia para tratar uma úlcera péptica.

Dieta

Ao contrário do que se julgava, não está indicada qualquer dieta especial para quem tem úlcera. Basta evitar refeições muito volumosas ou alimentos muito temperados (cozinha oriental, mexicana, etc), pelo desconforto que podem causar a seguir à refeição.

Já agora

Análises ao sangue: Poderá necessitar de colher sangue para análises, em especial se houve uma hemorragia. Poderá ter de tirar sangue mais do que uma vez.

Transfusão de sangue: Poderá necessitar de uma transfusão de sangue se a contagem dos seus glóbulos vermelhos for muito baixa (anemia), em consequência de ter perdido muito sangue na hemorragia.

Endoscopia: Este exame permite observar o estômago e parte do duodeno, e dá-nos a certeza se existe ou não uma úlcera. Em caso de hemorragia, a endoscopia de urgência permite diagnosticar o problema e realizar tratamentos através do endoscópio na mesma ocasião. O endoscópio é um aparelho flexível, em forma de tubo, com iluminação própria e que é introduzido pela boca até ao estômago e ao duodeno. Uma câmara ligada ao endoscópio permite a obtenção de imagens destes órgãos. Amostras de tecido (biópsias) podem ser retiradas e enviadas para análise laboratorial. Durante a endoscopia, podem remover-se pequenos tumores (pólipos) ou estancar-se uma hemorragia.

Medicamentos:

Antibióticos: Estes medicamentos podem ser receitados para ajudar a eliminar a bactéria Helicobacter pylori. Habitualmente utilizam-se dois ou três antibióticos associados, durante um período curto de uma semana a dez dias.

Antiácidos: Poderá necessitar de antiácidos para diminuir a acidez no estômago, e assim aliviar momentaneamente as dores ou a azia. Os antiácidos tomam-se habitualmente sob a forma de pastilhas (para chupar) ou sob a forma de xarope ou gel.

Medicamentos anti-úlcera: Estes medicamentos reduzem a maior parte do ácido do estômago. Quando administrados oralmente, não devem ser tomados com antiácidos ao mesmo tempo. Estes medicamentos devem ser sempre tomados por indicação médica, de acordo com a orientação de um profissional.

Sonda NG: Também designada por sonda nasogástrica. Este tubo é colocado no nariz e introduzido até ao estômago. O tubo está ligado a um dispositivo de sucção (vácuo) que mantém o estômago vazio. Usa-se para remover restos de sangue que estejam no estômago (se houve hemorragia) ou para manter o estômago sem nada (se houve uma perfuração).

Cirurgia: Poderá ter de se submeter a uma cirurgia para remover a zona da úlcera. O cirurgião pode remover parte do estômago ou pode cortar alguns nervos deste órgão que comandam a produção de ácido. Em casos urgentes de perfuração ou hemorragia, o cirurgião muitas vezes apenas encerra o local da úlcera.

Ler Também:

- Úlcera Gástrica - Sintomas, tratamento, causas e diagnóstico.
- Úlcera Duodenal - Tratamento, sintomas, , causas e diagnóstico diferencial

 
Em: Doenças do sistema digestivo | 1 comentário

One Comment

  1. Obrigada!

Deixe o Seu Comentário no Fórum

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *