Fotos Antes e Depois

12 Tratamentos Naturais para Esclerose Múltipla

Uma vez que os medicamentos convencionais não oferecem uma cura efetiva para a esclerose múltipla, a solução passa por controlar os sintomas.

Várias são as ervas e os suplementos que provam ser extremamente úteis na gestão eficaz dos sintomas.

A Gingko biloba, a Ashwagandha, o açafrão-da-terra, o gengibre, a vitamina D, a folha e raiz de dente-de-leão, o pólen de abelha, o magnésio, etc, são algumas das ervas e suplementos que pode tentar.

A esclerose múltipla (EM) é uma doença autoimune que faz com que o sistema imunológico do corpo se ataque e destrua a bainha de mielina do Sistema Nervoso Central (SNC).

Este dano nos nervos pode interromper o fluxo de informações dentro do cérebro e / ou entre o cérebro e o corpo.

Este evento resulta em incapacidade física no paciente e outros sintomas imprevisíveis.

Os sintomas podem surgir em qualquer parte do corpo. Também podem variar de paciente para paciente.

Os principais sintomas da esclerose múltipla incluem, fadiga, problemas de visão, dificuldade em habilidades motoras, rigidez muscular e espasmos, problemas cognitivos, problemas de equilíbrio e coordenação, etc.

Tratamentos Naturais Para Esclerose Múltipla

A Medicina alternativa como Cura

Embora a EM seja classificada em vários tipos com base em como ela afeta o paciente e como a doença progride, a medicina convencional ainda não encontrou a cura completa para a doença, e o tratamento concentra-se principalmente na gestão dos sintomas.

Não é de admirar que muitos pacientes optem por recorrer a alimentos, pílulas ou medicamentos complementares e alternativos, juntamente com o tratamento convencional.

Uma pesquisa realizada sobre o uso de medicamentos alternativos entre pacientes com esclerose múltipla revelou que o descontentamento com a medicina convencional é a principal razão pela qual algumas pessoas optam por recorrer a tratamentos naturais.

A pesquisa também revelou que o consumo de ervas é o tratamento caseiro mais utilizado, seguido da manipulação quiroprática e massagem.

12 Ervas e Suplementos para Tratar a Esclerose Múltipla Naturalmente

Muitas ervas e suplementos têm propriedades medicinais extremamente potentes, embora falte a validação científica para a maioria delas. Vamos conhecer algumas das plantas e suplementos naturais mais populares para o tratamento desta doença que afeta o sistema nervoso.

O que Procura?
Alternativas Naturais aos Antidepressivos: 3 Suplementos e 18 Alimentos que Funcionam!

Ginkgo Biloba

Ginkgo Biloba

Estudos sobre ginkgo biloba mostraram que a planta pode melhorar significativamente o desempenho funcional em pacientes com a doença crônica.

A fadiga, a gravidade dos sintomas, bem como a funcionalidade, mostraram muita melhora naqueles que tomaram 240 mg de um extrato especial de ginkgo biloba todos os dias.

Ashwagandha

Ashwagandha (Withania Somnifera)

Conhecida como a “Rainha da Ayurveda”, a Ashwagandha (Withania somnifera) é uma planta amplamente utilizada em medicamentos indianos da Ayurveda.

A erva possui muitos benefícios, incluindo em patologias anti-estresse, anti-câncer e neurodegenerativos.

Alguns Estudos demonstram que as folhas de ashwagandha possuem potenciadores cognitivos que melhoram as funções executivas, memória, motivação, etc.

Os Estudos também mostram que os efeitos dos extratos da folhas de Ashwagandha são multidimensionais e incluem a reversão de patologias como o Alzheimer e Parkinson, proteção contra neurotoxinas ambientais e aprimoramento da memória.

Os extratos radiculares da ashwagandha, provaram também ser úteis no tratamento da discinesia ou movimentos repetitivos involuntários.

Pólen de abelha

Outro remédio caseiro para a esclerose múltipla é o uso de pólen de abelha ou “veneno de abelha”.

Embora exista muita controvérsia em torno deste alimento, alguns estudos demonstraram que este possui propriedades antifúngicas, antimicrobianas, antivirais, anti-inflamatórias, hepatoprotetoras, anticancerígenas, imunoestimulantes, e analgésicas, bastante eficazes como metodologia de tratamento para várias doenças.

Entretanto, esteja tento a possíveis reações alérgicas.

Raiz de bardana

A baradana é utilizada como alimento na cozinha chinesa. Também foi usada terapeuticamente em sociedades europeias, norte-americanas e asiáticas.

Estudos mostram que as raízes, sementes e folhas da planta têm benefícios terapêuticos.

Os compostos ativos presentes na raiz possuem propriedades que ajudam a desintoxicar o sangue, bem como na promoção da circulação sanguínea para a superfície da pele, o que ajuda o paciente a sentir-se melhor.

Os extratos de folhas possuem propriedades que podem impedir o crescimento de micro-organismos orais.

As sementes, por sua vez, possuem efeitos anti-inflamatórios e também efeitos inibitórios de tumores.

Em alguns casos, a raiz da bardana causa reações alérgicas na pele, como dermatite.

Raiz e folha de dente-de-leão

Suco De Raiz De Dente De Leão

O dente-de-leão é usado como erva medicinal principalmente na Coreia. Tanto a raiz como as suas folhas são referidas como possuidoras de maravilhosas propriedades medicinais.

O que Procura?
16 Poderosos Tratamentos Caseiros para Vitiligo e Melhorar a Pigmentação

Alguns Estudos mostram que o dente-de-leão tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, o que pode ser extremamente útil em pacientes com a doença.

Possui Também propriedades para reduzir a fadiga, que é um dos principais sintomas da doença.

Echinacea

Suplemento De Echinacea Purpurea

Há muitos anos que a Echinacea (Equinácea) é usada para tratar infecções das vias respiratórias superiores, especialmente resfriados.

O extrato da planta possui muitas outras propriedades, como propriedades anti-inflamatórias e ajudar na produção de novos tecidos, o que promete uma melhor qualidade de vida em pacientes com esclerose múltipla.

Gengibre

Gengibre Em Pó

O gengibre (Zingiber officinale) tem sido utilizado em todo o mundo pelas várias propriedades medicinais que possui.

A pesquisa mostra que o gengibre também possui um potencial poder anti-inflamatório e neuroprotetor.

Ajuda a prevenir a morte celular, é um forte antioxidante que pode mitigar ou prevenir a geração de radicais livres.

O papel potencial do gengibre na prevenção de problemas inflamatórios faz dele uma excelente escolha para pacientes com esclerose múltipla.

Curcuma

O açafrão-da-terra (turmérico, açafrão-da-índia, açafroa) contém curcuminoides, que demonstraram ter propriedades neuroprotetoras, antioxidantes e anti-inflamatórias.

Rica em propriedades terapêuticas preventivas e putativas, acredita-se que a curcuma longa desempenha um papel crucial em várias doenças, incluindo a esclerose múltipla.

Erva Chinesa “Huo Ma Ren”

Huo Ma Ren

Mais conhecida como Cânhamo (Cannabis ruderalis, Sativa, Indica), a Huo Ma Ren pertence à família da cannabis e é amplamente utilizada na medicina convencional e alternativa.

Embora conhecida principalmente como sedativo, ela também tem um efeito calmante sobre o sistema nervoso central.

Os extratos desta espécie de cânhamo também possuem propriedades que ajudam a reduzir a espasticidade,  neurodegeneração e inflamação.

Outro fator interessante da semente de cânhamo é que seu óleo é até 80 por cento rico em ácidos graxos poli-insaturados (PUFAs).

É também uma fonte excepcionalmente rica de ácidos graxos essenciais (EFAs) – ácido linoleico (omega-6) e ácido alfa-linolênico (omega-3).

Todos estes benefícios tornam-na uma opção eficaz como tratamento natural para a esclerose múltipla.

Vitamina D

A vitamina do sol tem sido amplamente reconhecida como benéfica e necessária para a saúde óssea.

O que Procura?
Conheça as Diferenças entre Alzheimer e Demência

Também atraiu alguma atenção para outros benefícios à saúde, como reduzir o risco de doenças crônicas como o câncer, doenças autoimunes e doenças cardiovasculares.

Alguns Estudos realizados mostram também que a suplementação de vitamina D não só pode ajudar a diminuir os sintomas da esclerose múltipla, como também pode ser usada para prevenir a doença em pacientes geneticamente predispostos a ela.

DHA

DHA, Ou ácido Docosa Hexaenóico

DHA, ou ácido docosa-hexaenóico, é um ácido graxo essencial ômega-3 encontrado em óleos vegetais, peixes gordurosos como o salmão, atum e cavala, ou em suplementos dietéticos de ômega-3.

Uma vez que as pesquisas mostram que as deficiências de DHA estão associadas à função neuronal, câncer e inflamação, os suplementos de DHA podem ajudar a proteger o sistema nervoso central.

As suas propriedades anti-inflamatórias e a sua capacidade de promover a saúde do cérebro podem ser úteis para indivíduos com a doença.

Magnésio

Magnésio

O magnésio é um mineral crucial para uma variedade de funções corporais.

A pesquisa mostra-nos que as deficiências de magnésio também podem estar associadas ao dano da Bainha de Mielina, levando à esclerose múltipla e uma série de outras condições crônicas e progressivas.

Optar pela suplementação de magnésio ou realizar uma dieta rica em fontes naturais de magnésio como vegetais de folhas verdes, nozes, trigo integral, peixe, etc, podem ser úteis na prevenção de uma deficiência que pode agravar os sintomas da doença.

A combinação de todos ou alguns destes remédios 100% naturais pode definitivamente reduzir a gravidade dos sintomas da esclerose múltipla e gerir a doença de forma mais eficaz.

Já que a medicina não o faz, faça você mesmo algo por si! Experimente-os!

Continua » Dieta e Exercício no Tratamento da Esclerose Múltipla

Recursos de Pesquisa

https://www.nationalmssociety.org/
http://www.cancer.org/
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15659827.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23351375.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22059110.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22764134.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22979913.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8875742.
http://www.eurekaselect.com/82225/article.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12041878.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17561386.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3386885/.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18937913.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22810599.
http://books.google.com/books?
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17569223.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12168685.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16541972.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20981575.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16571135.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17043520.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK92770/.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10705945.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23356351.
http://www.umm.edu/altmed/articles/barberry-000224.htm.
http://www.umm.edu/altmed/articles/hawthorn-000256.htm.
http://www.umm.edu/altmed/articles/skullcap-000273.htm.
http://www.umm.edu/altmed/articles/slippery-elm-000274.htm.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22466245.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23305281.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23390942.
http://elkhorn.unl.edu/epublic/live/g2032/build/g2032.pdf.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22946853.

07. outubro 2017 by admin

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *