Abrótano

Publicado por Equipe Editorial a 17 de abril de 2012 - Atualizado em 13 janeiro 2018

O abrótano de nome cientifico Artemisia abrotanum é uma planta medicinal que também pode ser designada por abrótono macho, alfacinha do rio, aurónia, losna, abrótega, abrótica, abrótono, artemísia e erva-lombrigueira.

Trata-se de uma planta originária da Europa meridional e da Ásia maior, é conhecida há milhares de anos e tem sempre lugar em determinados jardins e mosteiros. É uma planta com flores amarelas e folhas verdes ou cinzentas e juntamente com a artemísia e absinto têm uma cânfora com forte odor, sendo utilizadas em muitas ocasiões como um aromatizador.

Propriedades Medicinais, Benefícios e Indicações Terapêuticas

O abrótano forma um pequeno arbusto com folhas estreitas. Pode ser propagado através de estacas e divisão de raízes. Apresenta diversas propriedades medicinais, podendo destacar-se as seguintes: anti-helmíntica, carminativa, diurética, estimulante, tônica e reguladora do ciclo menstrual.

É indicado sobretudo para asma, dor de estômago, frieiras, dispneia, enfermidades nervosas, processos exsudativos, tuberculose e distúrbios menstruais.

O abrótano tem utilidade também para a culinária, uma vez que pode utilizar as folhas frescas ou secas para preparar molhos, para temperos de diversos pratos e até mesmo para bolos e pudins.

É aconselhável tomar chá de abrótano em casos de menstruação difícil e dolorosa, sendo que para isso deve usar 1 g de folhas secas para cada 300 ml de água fervida, podendo adoçar com açúcar e beber duas a três chávenas por dia.

Para outros tratamentos o ideal será duas colheres de folhas secas para cada 60 ml de água fervida. De seguida, deixe arrefecer, coe e beba logo a seguir.

O abrótano apresenta forte odor e há muito tempo que é utilizado como erva aromatizante em diversos ambientes. As folhas do abrótano diversas vezes são misturadas com ervas em banhos aromáticos e a infusão das suas folhas pode funcionar como um repelente natural de insetos quando aplicada na pele. Em alguns casos foi também utilizado para combater a caspa.

Como medicamento o abrótano é antisséptico e é utilizado no tratamento do fígado, baço e em problemas de estômago. Atualmente tem pouca utilização como medicamento exceto na Alemanha para tratar em alguns casos de queimaduras.

Podem ser extraídos dos galhos da planta do abrótano um corante amarelo para ser usado com a lã e as suas folhas secas são usadas para manter longe as traças dos roupeiros. O abrótano também com incenso elimina também alguns problemas e espanta cobras.

Antigamente era colocado entre as roupas para as pessoas se protegerem de doenças contagiosas e acredita-se que alguns paroquianos usavam o abrótano para que se mantivessem sempre acordados durante os diversos sermões que participavam.

Esta maravilhosa planta não apresenta qualquer contra-indicação, no entanto qualquer planta que seja não deve ser consumida em excesso nem deve usá-la em nenhum tratamento sem acompanhamento ou aconselhamento médico previamente.

Em alguns países, como a Espanha e a Itália, as folhas frescas do abrótono eram utilizadas por muitos jovens nos seus rostos para acelerar o crescimento da barba. Na Grécia Antiga e Roma Antiga o abrótano era colocado debaixo dos colchões a fim de despertar um sinal de luxúria nos seus ocupantes.