Para que serve a Vitamina B5 (ácido pantotênico): Benefícios, alimentos, sintomas de deficiência e dosagem

Os benefícios da vitamina B5 (ácido pantotênico) referem-se à produção de energia nas células, superando o cansaço e a fadiga.

A vitamina B5 promove também uma pele e cabelo saudáveis, sendo adicionada a muitos produtos para o cuidado da pele e do cabelo, pois estimula a síntese de proteínas, rejuvenescimento celular e reduz manchas na pele causadas pelo envelhecimento.

Alimentos Ricos Em Vitamina B5

O nutriente ocorre em duas formas principais, como o ácido pantotênico (ou pantotenato de cálcio) e como pantetina, e pode ser sintetizada no organismo pelas bactérias intestinais.

A substâncias que podem ser convertidas em vitamina B5, como o pantenol, são conhecidas como provitamina B5.

A vitamina B5 é uma vitamina hidrossolúvel que forma um componente vital da co-enzima A, uma substância envolvida numa via metabólica geradora de energia, conhecida como ciclo do ácido cítrico.

Benefícios da vitamina B5

O nutriente é necessário para as células gerarem energia a partir dos carboidratos, gorduras e proteínas, e é especialmente vital para a função das células musculares e nervosas.

É vital para a síntese de glicose, ácidos graxos e para estimular o crescimento celular na cicatrização de tecidos.

Também é necessária para a produção de hormônios do estresse, e os seus níveis esgotam-se durante períodos de estresse prolongado.

Na UE, a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos apoia que a vitamina B5 contribui para:

  • O Metabolismo normal de produção de energia
  • O Desempenho mental normal
  • A Síntese normal e metabolismo de hormônios esteróides, vitamina D e alguns neurotransmissores
  • A redução do cansaço e fadiga.
  • Contribui para a formação das células
  • Contribui para os padrões normais do crescimento
  • Contribui para o desenvolvimento do sistema nervoso central.
  • É vital para o bom funcionamento das glândulas supra-renais.
  • É essencial para a transformação dos lípidos e dos hidratos de carbono em energia.
  • É necessária para a síntese dos anticorpos, para a utilização do PABA e da colina.
  • Facilita a cicatrização das feridas.
  • Combate as infecções ao promover a síntese de anticorpos.
  • Ajuda no tratamento do choque pós-operatório.
  • Previne a fadiga.
  • Minimiza o efeito tóxico de muitos antibióticos.
  • Depressão
  • Dermatite
  • Doença adrenal (insuficiência da supra-renal)
  • Dores de cabeça
  • Insônia
  • Colesterol alto
  • Síndrome da fadiga crônica
  • Fibromialgia

Alimentos fontes de vitamina B5

O nutriente está presente em todas as células animais e vegetais, e foi nomeada a partir da palavra grega pantothen que significa “em todos os lugares”.

As boas fontes do nutriente incluem:

  • aves de capoeira, carne, miudezas
  • cereais integrais e cereais fortificados
  • ovos, especialmente ovas de peixe (2,3 mg / g)
  • vegetais de folhas verdes, especialmente brócolis, batata e tomate
  • legumes
  • extrato de levedura
  • gérmen e farelo de trigo,
  • rim,
  • fígado,
  • coração,
  • frutos secos,
  • frango
  • melaços.

A vitamina B5 é facilmente destruída durante o processamento de alimentos, com o aquecimento destruindo até 50% de B5 presente na carne, enquanto 30% adicionais são perdidos na água da cozedura.

Alguns destes podem ser recuperados usando estes sucos para fazer sopas e molhos. Até 75% do nutriente presente nos vegetais é perdido durante o cozimento e congelamento.

Uma das mais ricas fontes de suplementos de vitamina B5 é a geléia real, que contém 0,5mg (500mcg) por grama.

Sintomas de deficiência de vitamina B5

Intolerância à Sensibilidade Ao Glúten Ou Doença Celíaca

É um nutriente rapidamente esgotado durante períodos de estresse quando é usado para sintetizar os hormônios adrenais.

Os sintomas que podem ser causados ​​pela deficiência do nutriente incluem:

  • fadiga
  • fraqueza
  • dor de cabeça
  • perda de apetite
  • náusea
  • indigestão
  • fraca resposta ao estresse
  • insônia

Os sintomas que podem ocorrer devido a uma deficiência grave do nutriente são:

  • má coordenação muscular
  • cãibras musculares
  • dormência e formigamento
  • cólicas abdominais
  • pés doloridos e ardentes

Outros sintomas:

  • Hipoglicemia
  • úlceras duodenais
  • problemas da pele e do sangue
  • Problemas gastrointestinais (gastrite, úlcera gástrica, vesícula biliar, perturbações digestivas)
  • infecções (susceptibilidade elevada).
  • Colesterol elevado
  • Queimação e dor nos braços e pernas
  • Pés ardentes
  • Náusea
  • Indigestão
  • Irritabilidade
  • Desmaio
  • Perda de cabelo
  • Frequência cardíaca elevada
  • Suscetibilidade à infecção
  • Intolerância à sensibilidade ao glúten ou doença celíaca.

Os benefícios da Vitamina B5 no cabelo

O nutriente é essencial em uma variedade de reações químicas que sustentam a vida: gera energia a partir da gordura, carboidratos e proteínas; desempenha um papel na síntese do colesterol e do hormônio melatonina.

Suporta a perda de peso e ajuda a salvaguardar a fraqueza e a cetose, uma preocupação sempre presente nos diabéticos.

A vitamina B5 é também necessária para produzir as proteínas do filamento capilar presente nos folículos pilosos.

O nutriente também dá ao cabelo a sua flexibilidade, força e brilho.

A sua falta pode originar cabelos sem brilho que são frágeis, crespos e que se partem nas extremidades.

A deficiência de vitamina B5 também está associada ao envelhecimento prematuro do cabelo.

Os tratamentos capilares que incluem vitamina B5, vitamina B3 e cafeína – têm mostrado aumentar o diâmetro das fibras capilares do couro cabeludo e aumentar a sua área transversal em até 10%.

Os benefícios da Vitamina B5 na pele

O ácido pantotênico tem efeitos hidratantes benéficos na pele. Estudos utilizando cultura de células da pele (queratinócitos e fibroblastos) mostram que o ácido pantotênico é essencial para a manutenção da proliferação de células da pele e para a produção de colágeno.

Isso torna o nutriente particularmente útil na prevenção do envelhecimento da pele, redução do ressecamento e rugas prematuras.

Adicionando apenas 1% de vitamina B5 (pantenol) a cremes de pele mostrou ajudar a manter a integridade da pele.

O nutriente também estimula a cicatrização de feridas e tem uma atividade antimicrobiana contra bactérias da pele potencialmente nocivas, como os estafilococos.

Suplementos de vitamina B5 também são usados ​​para ajudar a combater a acne.

Vitamina B5 e artrite reumatóide

As pessoas com artrite reumatóide tendem a ter níveis significativamente mais baixos do nutriente que a população em geral.

Um relatório da Comissão Europeia sobre a segurança da vitamina B5 cita um estudo de 1980 em que pessoas com artrite reumatóide que tomaram suplementos de pantotenato de cálcio tiveram uma redução significativa na duração da rigidez matinal, grau de incapacidade e gravidade da dor em comparação com placebo.

A dose utilizada no estudo foi de 500 miligramas por dia durante dois dias, aumentando para 1 g por dia durante três dias, seguido de 1,5 g por dia durante quatro dias e 2 g por dia (em doses divididas).

Apesar dos resultados terem sido promissores, não foram realizadas mais pesquisas.

A Vitamina B5 Emagrece?

Algumas pesquisas sugerem que os suplementos de vitamina B5 podem apoiar na perda de peso, promovendo o metabolismo dos ácidos gordos e reduzindo a formação de cetonas para suprimir as “dores da fome”.

Um ensaio envolvendo um suplemento que incluía pantotenato de cálcio e outros ingredientes para perda de peso, como a Garcinia cambogia, descobriu que, após 60 dias, os que tomaram o suplemento perderam 4,67% do peso corporal, contra apenas 0,63% dos pacientes do grupo placebo.

Foram registadas perdas de peso de pelo menos 3 kg em significativamente mais pessoas do grupo de tratamento que no grupo placebo (23 versus 1).

Vitamina B5 e Hepatite A

Pesquisadores russos usaram suplementos de ácido pantotênico para apoiar a recuperação do fígado em pacientes com hepatite viral A.

A pantetina produziu o melhor efeito terapêutico.

Dosagem

A quantidade diária recomendada pela UE ( RDA ) para a vitamina B5 é de 6 mg por dia.

Os requisitos aumentam durante a gravidez e lactação.

A dieta ocidental média fornece 5,4 mg de vitamina B5 por dia.

Suplementos

Os multivitamínicos e os complexos de vitamina B geralmente contêm pantotenato de cálcio ou pantenol, que são mais estáveis ​​que o ácido pantotênico.

Encontra-se com maior frequência em doses de 10 a 100 mg.

Segurança e reações adversas

Doses muito altas de vitamina B5 (acima de 10 gramas por dia) podem causar diarréia.

Como segurança, sugere-se uma ingestão não superior de 200mg por dia – para o uso a longo prazo.

Os inimigos da vitamina

O calor, técnicas de transformação ou confecção dos alimentos, enlatados, cafeína, sulfamidas, comprimidos para dormir, estrogénios e o álcool, são os seus maiores inimigos.

Concelhos para tirar o máximo benefício do nutriente

Se sente frequentemente formigueiros nas mãos e nos pés, deve aumentar o consumo de vitamina B5 em combinação com outras vitaminas do complexo B.

O ácido pantotênico pode proporcionar uma excelente defesa contra eventuais situações de estresse.

Ficou comprovado que uma dose diária de 1000 mg é eficaz para reduzir as dores da artrite em alguns casos.

Se sofrer de alergias, pode obter alívio com as vitaminas B5 e C.

Referências

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/
https://www.nap.edu/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/
https://www.mayoclinic.org/
https://www.cosmeticsinfo.org/
http://www.clevelandclinicwellness.com/

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/10/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Esta matéria tem 1 Comentário
  1. Moisés Reply

    Foi bem explicado o texto, muito bom. Vou mandar este link para várias pessoas.

    Atenciosamente, Moisés

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/10/2018 às 1:04 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)