Fotos Antes e Depois

Acompanhamento medico Durante a Gravidez

Acompanhamento medico Durante a Gravidez

Os controlos médicos durante a gestação
A gravidez é um processo natural que pode até proporcionar algum prazer se tudo decorrer com normalidade. Mesmo assim, a gestante deve submeter-se a uma série de controlos, a maior parte deles de rotina, mas alguns especiais, para rastrear qualquer anomalia que possa afectar negativamente tanto a ela como ao seu filho.

A primeira consulta, um passo imprescindível
A mulher deve dirigir-se ao médico quando suspeitar que está grávida. Na primeira visita, efectuar-se-á uma revisão completa para determinar o estado de saúde da futura mãe e assegurar que a gestação se irá desenvolver sem problemas. Em primeiro lugar, o especialista perguntará quando teve lugar a última menstruação e calculará a data provável do parto. A seguir, fará o historial médico completo da paciente com os antecedentes de doenças pessoais e familiares, hábitos alimentares, condições de trabalho, consumo habitual de produtos farmacêuticos, tabaco ou álcool e outros factores que possam propiciar uma gravidez de risco.

O obstetra interrogará a paciente sobre as doenças que teve e se a futura mãe está imunizada contra certas doenças que podem ser perigosas se se derem durante a gravidez, como a rubéola ou a toxoplasmose (infecção que se contrai principalmente através da carne de porco crua ou mal cozinhada, dos vegetais contaminados, e de alguns animais como os gatos, e que pode originar danos no feto ou risco de aborto).

O médico comparará o grupo sanguíneo e o Rh da mãe com o do pai para rastrear incompatibilidades, e solicitará análises de sangue e de urina, assim como a primeira ecografia. Também realizará uma exploração física geral, mamária e genital, e comprovará o peso e a tensão arterial da mãe. Esta última repetir-se-á nas visitas posteriores (uma vez por mês se tudo correr bem). Conhecer a progressão do peso ajuda a saber se a gestação evolui normalmente (tanto um aumento excessivo como uma perda de peso são prejudiciais). Vigiar a tensão arterial é necessário para rastrear uma possível hipertensão, um problema que pode colocar em perigo a saúde da mãe e do feto.

O que Procura?
Michael Douglas

Resolver pequenos problemas e dúvidas
Os controlos ginecológicos são mais frequentes perto do final da gravidez. Durante o último mês, é normal que o médico veja a futura mãe uma vez por semana. Além de perguntar se tudo vai bem e de fazer as verificações habituais irá também interessar-se pelo seu estado geral. Os pequenos inconvenientes são frequentes, mas o desconhecimento origina que às vezes uma situação normal se converta numa angústia. Por isso é fundamental que, nestas revisões periódicas, a futura mãe exponha todas as suas perguntas.

O que é uma gravidez de risco?
É preciso um controlo mais apertado da gravidez quando acontece um dos seguintes factores: a futura mãe é menor de 18 anos ou tem mais de 35 e é primípara (ou não é primípara, mas tem mais de 38 anos); sofreu abortos ou partos prematuros; está muito magra ou tem peso a mais; sofre de hipertensão, diabetes, cardiopatia ou anemia grave; não está imunizada contra certas infecções; trabalha num ambiente prejudicial; existem antecedentes familiares de malformações ou doenças congénitas, ou trata-se de uma gravidez múltipla (dois ou mais fetos).

Um acompanhamento periódico permite comprovar o bom andamento da gravidez e detectar e solucionar problemas que podem fazer correr perigo à saúde da mãe e do bebé. O diagnóstico precoce de certos problemas e doenças é muito importante.

29. junho 2010 by admin

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *