Fotos Antes e Depois

11 Benefícios Surpreendentes e Usos do Açúcar de Coco

Nos últimos anos, o açúcar de coco tornou-se um edulcorante alternativo bastante popular, dada a preocupação com o aumento da utilização de açúcares sintéticos e ao alto teor de frutose presente em muitos alimentos.

 No entanto, antes de adicionar este adoçante natural à sua dieta, é importante entender de onde ele vem, como usá-lo, e os potenciais benefícios que ele pode ter sobre a sua saúde.

Açúcar De Coco

O Que é o Açúcar de Coco?

O Açúcar de coco, tal como o nome indica, é um derivado do fruto do cocqueiro. Cientificamente conhecida como Cocos nucifera, esta árvore cresce numa variedade de regiões em todo o mundo, particularmente em países asiáticos e zonas tropicais.

Este tipo de açúcar natural é adquirido a partir da seiva dos botões de flor cortados da palha do coco e é usado da mesma forma que o açúcar normal.

Ao contrário do açúcar de mesa tradicional, devido aos processos de recolha e produção “simples”, o açúcar coco retém uma quantidade significativa dos nutrientes presentes na seiva, que incluem: zinco, potássio, magnésio, cálcio, cobre, compostos polifenólicos, fibra, vitamina C e outros antioxidantes, em vez de fornecer apenas “calorias vazias”, tal como o açúcar refinado tradicional.

No entanto, o açúcar de coco tem níveis muito elevados de frutose, o que é potencialmente ruim para uma série de condições de saúde. Podemos dizer que o açúcar de coco é mais saudável do que o açúcar normal, mas ainda assim, deve ser consumido com moderação.

Nos países asiáticos, principalmente na Indonésia, o açúcar de coco é amplamente produzido à milhares de anos, mas foi apenas nas últimas décadas que este surgiu como um substituto viável ao açúcar tradicional ou ao xarope de frutose e milho.

Benefícios De Saúde Do Açúcar de Coco

Benefícios Do Açúcar De Coco

O açúcar de coco tem benefícios para a saúde impressionantes, que incluem, a sua capacidade em gerir a diabetes, estimular o sistema imunológico, fortalecer os ossos, baixar a pressão arterial, ajudar na perda de peso e melhorar o humor.

Ganho de Peso

Com um menor nível de frutose do que o açúcar de mesa normal, o açúcar de coco é menos susceptível de contribuir para a deposição de gordura.

O que Procura?
8 Benefícios Poderosos do Cravo-da-Índia para a Saúde (Comprovados Cientificamente)

Quando o fígado processa a frutose, ele libera triglicerídeos, que são uma forma de gordura. A frutose que consumimos através do consumo de frutas é considerada saudável, no entanto o açúcar que usamos para adoçar uma receita ou bebida (o açucar tradicional) deve ter níveis mais baixos de frutose.

Em comparação com o xarope de milho e outros açúcares naturais, o açúcar de coco tem um teor de frutose mais reduzido, o que significa que irá conduzir a um menor ganho de peso e deposição de gordura.

Circulação

Os pequenos níveis de ferro encontrados no açúcar coco têm um impacto benéfico na circulação sanguínea global, o que pode aumentar a oxigenação e a disponibilidade de nutrientes no corpo. O ferro é um componente-chave nas células vermelhas do sangue, e sem níveis adequados no corpo, podemos vir a sofrer os sintomas de anemia, incluindo fraqueza muscular, dores de cabeça, fadiga e problemas gastrointestinais.

Colesterol

A única forma de fibra encontrada no açúcar de coco, a inulina, tem sido associada a uma redução geral dos níveis de colesterol no organismo. Ao reduzir o colesterol LDL e aumentar o colesterol HDL, este açúcar pode ajudar a minimizar o risco cardiovascular e prevenir os sintomas de aterosclerose e deposição de placas.

O estresse oxidativo

Os compostos polifenólicos e os fitonutrientes presentes neste açúcar são maravilhosos antioxidantes para o corpo. Este benefício irá reduzir o impacto dos radicais livres e evitá o estresse oxidativo, que pode levar a doenças crônicas, câncer, diabetes e inflamação crônica, entre outros.

Pressão Sanguínea

A quantidade de potássio presente neste açúcar, pode ser mínima, mas a é suficiente para ter um efeito positivo sobre a pressão arterial.

O Potássio é um mineral que atua como um vasodilatador do corpo, aliviando a tensão nos vasos sanguíneos e artérias e prevenir a pressão sobre o sistema cardiovascular, incluindo reduzir o risco de ataques cardíacos e derrames.

Diabetes

Enquanto o açúcar está normalmente associado um risco aumentado de diabetes, os níveis de inulina presentes no açúcar de coco podem ajudar a regulares os níveis de açúcar no sangue e os níveis de insulina, tornando-se assim uma opção mais saudável para diabéticos ou pessoas em risco de desenvolver esta doença.

No entanto, o consumo de quantidades excessivas ainda assim podem aumentar o risco da doença. Portanto, tenha Moderação!

Saúde Óssea

Existem uma série de importantes minerais encontrados no açúcar de coco, incluindo zinco, potássio, ferro, cálcio e cobre, que desempenham um papel importante na construção da densidade mineral óssea e na redução do risco de osteoporose à medida que a idade avança.

O que Procura?
O que Causa Aumento do Útero e Como Pode Ser Tratado

Saúde Digestiva

A inulina, a forma especializada de fibra presente no açúcar de coco, é capaz de estimular a atividade das bifidobactérias no intestino, um probiótico extremamente valioso, que pode equilibrar os níveis de bactérias no estômago.

Isto irá melhorar a eficiência digestiva e a absorção de nutrientes, além de promover um ambiente intestinal mais saudável.

Melhora o Humor

Alguns estudos descobriram que o uso regular e moderado de açúcar de coco pode ajudar nos níveis de hormônio e neurotransmissores, o que irá reduzir os sintomas de depressão e ansiedade, e pode levar a humores mais estáveis.

Níveis de Energia

As matérias-primas geradoras de energia encontradas no açúcar de coco são ligeiramente diferentes das encontradas no açúcar de mesa tradicional, e demoram mais tempo para serem processadas pelo corpo.

Isto significa “energia mais consistente e de longo prazo para o metabolismo”, ajudando na manutenção de níveis confiáveis de energia ao longo do dia, ao contrário do açúcar normal.

Sistema Imunitário

Os níveis de vitamina C encontrados neste açúcar, têm um impacto mínimo sobre o sistema imunológico e podem impulsionar a produção de glóbulos brancos, que são a primeira linha de defesa do corpo contra substâncias estranhas e patógenos infecciosos.

Como Usar?

O açúcar de coco pode ser usado de muitas formas, tal como o açúcar comum, mas o processo de coleta e produção requerem um pouco mais de esforço.

Além disso, o açúcar de coco é conhecido por ser mais doce que o açúcar tradicional, não sendo necessárias as mesmas quantidades para atingir o mesmo sabor. Use cerca de metade do que usaria para o açúcar tradicional, e aumente, conforme necessário.

Este adoçante pode ser utilizado na preparação de sobremesas e doces, e também adicionado a cocktails, ou batidos. Também pode usar este açúcar natural em pratos salgados ou em legumes/frutas para caramelizar-los.

Este condimento também é muito popular em bebidas como chá e café, ou em molhos. Lembre-se, é fundamental haver moderação quando se usa o açúcar de coco, caso contrário, pode ser tão perigoso para a sua saúde como o açúcar de mesa regular.

Como Fazer?

Como Fazer Açúcar De Coco

O Açúcar de coco, como mencionado acima, é derivada a partir da flor do coqueiro. É realizado um pequeno corte, o que permite que a seiva seja extraída, e pode ser recolhido num recipiente. A Seiva deve ser aquecida ou deixada ao sol, até que maior parte da água evapore.

O que Procura?
Anatomia da Vagina: Tudo o que você precisa saber sobre a Vagina (e um pouco mais)

Agitar a mistura continuamente, vai acelerar o processo, e a seiva vai se tornando granulada. Quando estiver totalmente seca, pode esmagar ou moer a seiva seca em forma de pó, para ser usada em qualquer aplicação culinária.

Efeitos Colaterais

Existe uma série de efeitos secundários potencialmente perigosos no consumo excessivo de açúcar de coco, incluindo problemas com a diabetes, complicações cardiovasculares, metabolismo reduzido, ganhos de peso e inflamação crônica. Para evitar estes efeitos secundários, basta usá-lo com moderação.

Diabetes: Tal como acontece com o açúcar comum, este também pode causar problemas em pacientes diabéticos, devido aos níveis de frutose encontrados nesta variante de açúcar natural.

Embora a concentração de frutose seja inferior, ela pode ainda ser dividida em açúcares simples e resultar em picos perigosos de açúcar no sangue e menor sensibilidade à insulina

Este processo é de algum modo compensada pela presença de inulina, um tipo específico de fibra encontrada neste açúcar, mas a moderação é fundamental.

Problemas cardiovasculares:  Consumir muito açúcar, seja em qual forma for, pode colocar a sua saúde cardiovascular em perigo. Estudos realizados descobriram uma ligação direta entre a ingestão de açúcar e a quebra dos vasos sanguíneos e artérias, o que pode colocar a saúde do seu coração em risco.

Ganho de peso: Quando consumido em grandes quantidades, o corpo não será capaz de aplicar tudo em energia utilizável, fazendo com que alguns desses carboidratos (frutose) sejam armazenados como gordura.

Isso pode levar a depositos de tecido adiposo (gordura extra), que irá resultar em ganhos de peso. O Açúcar de coco também é bastante elevado em calorias, o que não é bom para as pessoas que tentam perder peso e manter uma contagem rigorosa de calorias.

Metabolismo: A deposição de gordura adicional e os altos níveis de açúcar podem desacelerar o metabolismo, apesar da explosão energética que parece proporcionar. Em pequenas quantidades, este edulcorante é perfeitamente saudável e pode beneficiar o bom funcionamento do metabolismo, mas em grandes quantidades, vai ter o efeito oposto.

Inflamação crônica: Inflamação é um efeito colateral comum de muito açúcar na dieta. Isto ocorre parcialmente devido à deposição de gordura extra, o que pode conduzir a inflamação no intestino e órgãos circundantes.

Os pacientes diabéticos e aqueles com alto risco também experimentam um maior nível de inflamação.

Referências

  1. https://www.cabdirect.org/cabdirect/abstract/19930319960
  2. http://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.7453/gahmj.2014.061
  3. https://www.researchgate.net/publication/283666441
  4. http://online.liebertpub.com/doi/abs/10.1089/act.2013.19102?journalCode=act
  5. http://online.liebertpub.com/doi/abs/10.1089/jmf.2007.689
  6. https://books.google.co.in/books?id=JW8RtCJqZ8MC
  7. http://umpir.ump.edu.my/1972/
  8. https://books.google.co.in/books?id=JW8RtCJqZ8MC
  9. https://www.researchgate.net/publication/233935128
  10. http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0531513102008828
  11. https://academic.oup.com/edrv/article/30/1/96/2355050
  12. https://link.springer.com/article/10.1007/s00394-007-0680-9
  13. http://ajcn.nutrition.org/content/76/5/911.short
  14. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17402291

03. agosto 2017 by admin

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *