Alberto João Jardim

Alberto João Cardoso Gonçalves Jardim nasceu em Santa Luzia, Funchal, a 4 de Fevereiro de 1943. O seu pai Alberto Gonçalves Jardim era um funcionário público e faleceu quando Alberto João tinha apenas 11 anos. A sua mãe, Marceliana do Patrocínio de Jesus Cardoso faleceu em 2007, já com 98 anos de idade.

Alberto João Jardim Antes e Depois

Alberto João Jardim fez os seus estudos superiores em Coimbra, onde viveu durante mais de uma década. Ali se licenciou em Direito, tendo depois dado aulas no ensino secundário e técnico. Lecionaria também na Universidade Independente.

Depois de concluída a sua licenciatura e do seu regresso à Madeira, tornou-se diretor do Centro de Formação Profissional da Madeira. Enquanto jornalista, ocupou o cargo de diretor no diário Jornal da Madeira, com o qual ainda colabora através de crónicas semanais. Colabora ainda, periodicamente, com diversas publicações nacionais e internacionais.

Logo após o 25 de Abril, em Maio de 1974, fez parte do núcleo duro dos fundadores do Partido Popular Democrático, atual Partido Social Democrata, juntamente com nomes como Francisco Pinto Balsemão, Francisco Sá Carneiro e António Marques Mendes. Foi um dos co-fundadores do Partido Social Democrata na Madeira, e desde o seu inicio continua a presidir às Comissões Políticas Regionais. É ainda presidente honorário da Juventude Social Democrata da Madeira.

Alberto João Jardim na praia de Porto Santo com Mário Soares, em 1986

Alberto João Jardim é Presidente do Governo Regional da Madeira há mais de 30 anos, o que faz de si um dos políticos eleitos democraticamente no poder há mais tempo. Com a reeleição de 2011, Alberto João somou a sua décima vitória eleitoral pessoal, contando no total com mais de 40 eleições ganhas. Estes números fizeram com que fosse apelidado internacionalmente de “Presidente Eterno”.

Ocupou ainda diversos outros cargos políticos de grande relevância, como: membro do Conselho de Estado, Conselho Superior da Segurança Nacional da República Portuguesa, Membro do Conselho Superior de Defesa Interna da República Portuguesa e Membro do Conselho de Defesa da República Portuguesa.

A nível internacional, Alberto João Jardim foi vice-presidente da União Europeia Comité das Regiões, entre 2000 a 2001, continuando no presente a ser membro deste organismo. É presidente honorário da Cimeira Europeia das Regiões e Cidades. É membro e fundador da Assembleia Regional Europeia. E finalmente, foi vice-presidente do Partido Popular Europeu.

Os seus conflitos com o Governo de Lisboa foram frequentes aos longos dos anos, mas ganharam uma nova intensidade, durante a governação de José Sócrates. As críticas e trocas de acusação foram intensas e a crispação entre ambos tornou-se pública.

Mais recentemente também não se inibiu de mostrar algum antagonismo para com o governo PSD, de Pedro Passos Coelho, mas acabaria por firmar um acordo com o Governo da República.

No início de 2011, o político sofreu um enfarte do miocárdio, tendo sido hospitalizado num hospital do Funchal. Em poucos meses, conseguiu restabelecer-se e voltar à vida política ativa.

A sua postura e forma de governar é frequentemente alvo de críticas, algo que não parece conseguir abalar a sua grande popularidade o arquipélago. Em 2011, Alberto João Jardim, em desacordo com a Lei das Finanças Regionais, demitiu-se do cargo de presidente do Governo da Madeira. Nas eleições que se seguiram voltou a candidatar-se e obteve novamente maioria absoluta, mostrando que apesar das acusações de populismo exacerbado e de despesismo público, continuava a gozar da simpatia da maioria do eleitorado madeirense.

Mais recentemente, a Madeira tem estado debaixo de fogo nacional e internacional, devido à enorme dívida que acumulou sob a gestão de Alberto João Jardim. Esta situação, obrigou a que fosse negociado um programa de assistência financeira à madeira, em Janeiro de 2012. Nesta negociação, Alberto João Jardim teve como interlocutor o Primeiro Ministro portugês e líder do seu partido, Pedro Passos Coelho. Ao contrário do que é habitual no presidente da Região Autónoma da Madeira, o acordo foi firmado de forma discreta e não foram divulgados pormenores relativamente ao programa.

Em Fevereiro de 2012, a questão da dívida da Madeira ganhou impacto internacional, quando a a chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou que a Madeira era um mau exemplo da aplicação dos fundos europeus. A poderosa política alemã, iria mais longe nas suas palavras, considerando que o dinheiro europeu foi usado para “construir túneis e autoestradas” e não para tornar a região mais competitiva.

No seu estilo muito próprio, Alberto João não demorou a responder, afirmando que iria convidar Merkel a convidar a Madeira e lembrando que a região passou de um PIB per Capita de 40%, para 106% e que o desenvolvimento da região havia sido elogiado em sucessivos relatórios europeus.

Ao longo dos anos, Alberto João Jardim vem somando condecorações nacionais e internacionais: Doutor “honoris causa” em Ciência Política, título concedido pela Universidade italiana de St. Cirilio; Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique (Portugal); Grã-Cruz da Estrela Polar (Suécia); Grã-Cruz da Ordem de Francisco Miranda (Venezuela); Grã-Cruz da Ordem do Libertador (Venezuela); Comenda de Benemerência da Cruz Vermelha; Cavaleiro Honorário da Ordem Bizantina do Santo Sepulcro; Medalha “Pro Mérito” do Conselho da Europa; Medalha de Honra da Cidade do Funchal; Medalha de Honra do Município de Santa Cruz; Colar de Honra do Município de S. Vicente e Orden Communidad del Município de Chacao.

Alberto João Jardim, também publicou algumas obras, a saber: “Tribuna Livre”, “Pela Autonomia e o Desenvolvimento Integral”, “A Experiência da Autonomia Regional da Madeira” e “Regionalização, Europa, Estado e Poder Local”.

A nível familiar, Alberto João Jardim prima pela sua discrição. Casou com Maria Ângela Andrade Martins, em 1968 e da relação nasceram três filhos: Cláudia Sofia Martins Gonçalves Jardim, Pedro Alberto Martins Gonçalves Jardim e Andreia Luísa Martins Gonçalves Jardim. Alberto João Jardim, já tem dois netos.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 4:38 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)