Alergia Respiratória

A alergia respiratoria é mais comum do que se pensa. Pode-se dizer que é uma resposta de defesa do nosso organismo, mas de forma algo exagerada.

Alergia respiratória

O nosso sistema de imunidade combate os intrusos e as substancias não reconhecidas, tentando assim dar uma resposta eficaz, despertando os sintomas e as causas da sintomatologia. Quando a alergia afeta o nosso sistema imunitario e respiratorio, denomina-se  alergia respiratoria.

Alergia pode-se dizer que é uma resposta imunologica (defesa ou auto defesa),bastante diferente do que se poderia supor,originando assim,infeçoes e alteraçoes fora do normal. Alergia é portanto, uma reaçao do nosso sistema de  defesa especifica, em relaçao a certas substancias que normalmente são consideradas de inofensivas.

As pessoas e crianças que têm frequentemente estados e sintomas de alergias, são afetadas ao longo da vida por mais de uma substancia causadora de alergia. A Organizaçao Mundial de Saude (OMS), alerta que as  alergias são já consideradas  a quarta doença cronica Mundial. As alergias respiratorias são desencadeadas por alergenos (estes duplicaram com o passar dos anos).

Alérgenos: são substancias que despoletam e causam reaçoes e sintomas alergicos varios.

Tipos de alérgenos

– Pólen

– Fungos e esporos

– Pó

– Medicamentos

– Alimentos

– Picadas e veneno de insetos

– Latex

– Fumaça

– Poluição

– Ácaros

– Pelos de animais e pelos domésticos

– Resíduos

Doença alérgica

– Rinite alérgica (nariz)

– Asma alérgica (pulmões, vias aéreas e vias respiratórias)

– Sinusite

– Bronquite

– Híper atividade

Na população Mundial 1 em cada 4 pessoas sofre desta patologia,500 milhões no Mundo sofre de rinite alérgica, dos quais 20% de forma grave.

Sintomas da Alergia Respiratória

– Espirros

– Tosse seca

– Dor de cabeça constante

– Olhos lacrimejantes

– Coceira

– Olhos, nariz e garganta avermelhados

-Obstrução nasal

– Chiado no peito

– Coriza

– Nariz com corrimento constante

– Gota pós nasal (catarro na garganta)

– Febre (em alguns casos)

Os sintomas podem aparecer de forma separada e isolada ou em conjunto.

Alergia respiratória na gravidez e no bebê

Os sintomas de alergia respiratória em bebes e crianças são totalmente semelhantes aos adultos. Contudo, só um pediatra ou médico de família poderá fazer o diagnóstico com exatidão. Durante a gravidez as alterações hormonais e o aumento de volume sanguíneo, levam a mudanças corporais e comportamentais que podem influenciar e potenciar estes sintomas.

Aconselha-se

– Inalações de água quente, eucalipto, óleos essenciais ou própolis

– Beber muita água

– Manter a casa limpa e arejada

– Evitar o pó

– Abrir constantemente a janelas

– Evitar locais sujos, mal ventilados, com pó, com poluição ou com fumo

– Evitar fumar

– Usar roupa e tecidos anti ácaros

– Evitar cheiros fortes e intensos

– Evitar o mofo

– Evitar o ar condicionado

– Usar materiais anti alérgicos

Tratamento para Alergia Respiratória

– Cetirizina

– Antialérgicos

– Corticoides

– Anti-histamínicos

– Xaropes e gotas

-Comprimidos

– Injeções

-Cremes, pomadas, hidratantes, sprays, colírios ou inalatórios

– Remédios caseiros

– Vacinas (imunoterapia)

– Medicamentos convencionais

– Tratamentos não convencionais

Diagnóstico auxiliar

– Exames físicos

– Testes de sangue e pele

– Exames complementares aconselhados pelo médico

Os medicamentos ou tratamentos podem ser de uso sistémico e atópico ou localizados. As vacinas devem ser utilizadas de forma progressiva nas dosagens, para acostumar o organismo e diminuir bastante a sensibilidade. As pessoas com eczema não podem fazer testes de pele, mas podem fazer o teste RAST (amostras de sangue).

Ainda não existe cura para as alergias e para a alergia respiratória, mas a combinação de tratamentos e medicamentos ajuda a aliviar os sintomas e as causas.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 01/10/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 1/10/2018 às 12:24 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)