Necessidades Especiais da Alimentação do Bebê

Revisado por Drª Caroline Vallinhos (Nutricionista Clínica e Estética) a 8 novembro 2018 - Publicado a 4 de setembro de 2014

A alimentação do bebê é uma alimentação que possui bastantes especificidades em relação à alimentação de seres humanos adultos.

Os bebês possuem necessidades especiais, que surgem por diversos motivos. Nomeadamente, o facto de o bebê possuir um organismo ainda pouco desenvolvido e maturado faz com que a sua alimentação exija maiores cuidados, e faz com que nem todos os alimentos possam ser por ele consumidos sem prejuízo para o seu processo digestivo.

Quando nasce, um bebê possui um mecanismo interno que lhe permite regular a ingestão alimentar. Este mecanismo é geralmente muito bem ajustado e costuma estar adequado à necessidade energética que o bebê tem.

Como se trata de algo instintivo e não controlado directamente pelo bebê de forma consciente, este mecanismo regulador faz com que seja normal o bebê comer de forma diferente em diferentes refeições, mamando mais umas vezes que outras, por exemplo.

A amamentação no peito materno favorece muito a continuação da regulação adequada deste mecanismo, já que o bebê poderá ingerir a quantidade de leite que pretender e não necessariamente mais ou menos do que aquilo que precisa.

Os bebês que mamam do biberão, por exemplo, já terão tendência a comer mais ou menos do que aquilo que precisem, porque o leite desce pelo bico do biberão independentemente da fome que o bebê tenha ou da sua iniciativa para ingerir leite de forma autónoma.

Assim sendo, não fique preocupada se for mãe e o seu bebê mamar quantidades diferentes de leite em diferentes amamentações.

Pelo contrário, o facto de isso acontecer poderá até ser bom sinal e indicar que o bebê está a desenvolver de forma correcta os seus mecanismos de regulação alimentar e necessidades energéticas.