Alimentação na infância é um desafio para os pais

Se a obesidade infantil vem causando cada vez mais preocupação a médicos e nutricionistas, a falta de apetite por volta dos dois anos também tem deixado os pais em apuros. A obesidade pode ser desencadeada por fatores genéticos, endócrinos, dietéticos e psicológicos. A falta de apetite é um problema comum nesta idade, já que ocorre naturalmente uma desaceleração do crescimento. Em ambos os casos, os pais devem sempre estar atentos, assim como a visita ao pediatra deve ser periódica.

A preocupação com a obesidade nesta fase se dá, pois há grandes chances da criança obesa se tornar um adulto obeso. Já a falta de apetite só deve preocupar quando a criança não cresce adequadamente. Em ambos os casos a comida não pode servir de chantagem, os pais devem sim estabelecer limites sem prejudicar o crescimento e desenvolvimento dos filhos.

Dicas para manter uma alimentação balanceada e um crescimento adequado

Estimular a prática de atividades esportivas. Lembre-se de que a atividade ideal é a que a criança mais gosta e não a que você mais aprecia;

Estabeleça horário para as refeições;

Use pratos e talheres apropriados para a idade;

Evite comprar alimentos que engordam muito (doces, bolachas recheadas, salgadinhos, balas…);

Permita que a criança faça o seu prato e não entregue-o pronto. Ela sabe o que e quanto quer comer;

No caso da obesidade infantil já existem pediatras especializados que podem orientar as causas e transcrever uma dieta apropriada.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça uma Pergunta ou Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 2:51 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)