Anatomia da Mama - Fotos Antes e Depois
Fotos Antes e Depois

Anatomia da Mama

Aula gravada de GINECOLOGIA – Anatomia da Mama

Qual o limite medial da mama? A linha paraesternal.

E o limite lateral? Linha axilar anterior.
Qual o limite superior da mama? 2ª costela.

Qual o limite inferior da mama? Depende, porque ela se insere mais ou menos no mesmo lugar, mas o limite é 6a,7a costela.

Qual o limite profundo da mama? Peitoral maior, e uma parte menor no serrátil, quando a mama é muito volumosa ela pega um pouco do reto abdominal, ou da aponeurose do reto-abdominal. Então esses são os limites da mama.

A mama ela é formada por dois tipos de tecido, um tecido conjuntivo que é formado pelos ligamentos.

Qual o principal ligamento da mama? Ligamento de Cooper.

Qual a função desses ligamentos? Dar sustentação para mama. E por um tecido epitelial que é o tecido glandular, que é a glândula propriamente dita já que a mama é uma glândula com a função de produzir secreção láctea. Esse tecido epitelial são os lobos, e cada lodo é formado por vários lóbulos, cada lóbulo desse sai um ducto lactífero, pra levar a secreção láctea da glândula para o mamilo. Essa secreção láctea fica acumulada nessas ampolas. Na hora em que o bebê está amamentando não vai produzir naquele momento, a produção já foi feita, o leite fica ali, o bebê suga. A ocitocina quando liberada promove a ejeção do leite.

A mama apresenta ainda a aréola, que tem aquelas glândulazinhas que chamam Tubérculo de Montigameri, e são glândulas sebáceas. Quando a mulher engravida eles aumentam, multiplica, e passam a se chamar tubérculo de Montigameri. Na papila da aréola tem vários orifícios, esses são os orifícios dos ductos lactíferos, que tem grande importância porque se vc tiver por exemplo uma secreção naquele orifício vc sabe qual o ducto que está comprometido.

Agora importante, pra gente ginecologista, muita mulher tem secreção que a gente chama de descarga papilar, pode ter uma descarga espontânea que é quando ela sai sem nenhum toque, sem nenhum estímulo. Ou pelo estímulo, nosso exame. E o mais importante, só preocupa a gente quando essa secreção ou é sanguinolenta ou em água de rocha, ou seja bem transparente. Secreção purulenta claro que a gente pode pensar em um abscesso, mas estou falando preocupar em relação a câncer, ou papiloma ductal, carcinoma intraductal só se for sanguinolento ou em água de rocha. Se a mulher procurou o seu consultório e queixa-se de secreção, vc faz a descarga e sai sangue, não é bom! É claro que a gente vai reconhecer de qual orifício veio e fazer um estudo daquele ducto. Então cada orifício daquele corresponde a um ducto.

Os planos da mama: o plano mais externo da mama é a pele, abaixo da pele está o tecido subcutâneo adiposo, abaixo temos o epitélio glandular e abaixo da glândula o tecido adiposo retromamário.
Quando a gente está examinando a mama existe uma parte que a gente não pode deixar de jeito nenhum que é a palpação do oco axilar e infra-clavicular pois a drenagem linfática é feita para essas regiões, então vc não pode palpar a mama e não palpar o oco axilar e infra-clavicular para vc verificar se existe algum linfonodo palpável. Também há drenagem de uma mama para outra, então se o câncer ocorreu em uma mama, essa mulher corre risco de evoluir com câncer na outra mama.
A parte de inervação é importante vc saber para quando for tirar um nódulo, existe uma ramo intercostal, então vc pode fazer um bloqueio pelos intercostais, também tem o ramo torácico do plexo cervical e o plexo braquial, basicamente é por aí que é feita a inervação.

Atualizado em 17 Fevereiro 2010

2 Comentários no Fórum

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *


  1. muito bom, me ajudou bastante.

  2. acho este site bastante interesante

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *