Anemia Hemolitica Induzida por Drogas (farmacos) - Tratamento e Diagnostico Diferencial
Fotos Antes e Depois

Anemia Hemolítica Induzida por Drogas

Atualizado em 13 Janeiro, 2018

Características do diagnóstico
Anemia hemolítica imune decorrente do reconhecimento do fármaco ou da membrana eritrocitária por anticorpos do hospedeiro.
Início agudo a subagudo; níveis elevados de LDH, hiperbilirrubinemia, reticulocitose.
Raramente, apresentação fulminante com anormalidades laboratoriais já mencionadas mais hemoglobinemia-hemoglobinúria,
insuficiência renal e instabilidade hemodinâmica.
Teste de Coombs positivo com sangue do paciente; o teste de Coombs utilizando eritrócitos reagentes só é positivo na presença do fármaco ofensivo.

Diagnóstico diferencial
. Anemia hemolítica auto-imune
. Anemia hemolítica microangiopática (p. ex., coagulação intravascular disseminada, púrpura trombocitopênica trombótica)
. Hemólise tardia relacionada com transfusão
. Perda de sangue

Tratamento
Suspender o fármaco ofensivo.
Plasmaférese para os casos graves, especialmente quando o fármaco possui meia-vida sérica longa.
Imunoglobulina intravenosa, esteróides potencialmente benéficos.

Dica
Uma situação problemática em paciente de medicina interna: como muitos fármacos podem causá-la, e visto que os pacientes típicos fazern uso de muitos fármacos, a única maneira de ter certeza é eliminar os fármacos um por um até observar melhora.

Atualizado em 13 Janeiro 2018

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *