Antibióticos – Cuidados

Antibióticos – Cuidados e Precauções

As doenças infecciosas matam anualmente em todo o mundo cerca de 13 milhões de pessoas.  A febre do vírus do Nilo pertence a uma lista cada vez maior de doenças emergentes, e que se estão tornando cada vez mais comuns na nossa sociedade. Estas doenças surgem devido aos micróbios terem ficado resistentes aos antibióticos, provocando assim aquilo a que os especialistas denominam infecções emergentes, e que aparecem em vários artigos científicos publicados recentemente.

Quatro doenças misteriosas foram citadas nos artigos. Na Itália, 1.500 pessoas morreram infectadas pela Listeria, um género de bactéria localizado no milho. Outro tipo de bactéria, a Salmonela, infeccionou um garoto do Estado americano de Nebraska, esta Salmonela foi encontrada em vacas e é resistente aos antibióticos.

Na Malásia, 32 pessoas morreram de encefalite, provocada pelo contacto com porcos. Em outro Estado americano, Atlanta, um menino teve de ser sujeito a duas intervenções cirúrgicas ao intestino para tratar uma severa infecção bacteriana, contraída após o jantar.

Especialistas dizem que o surgimento de infecções desse tipo é devido ao aumento do uso de antibióticos em pessoas e animais. O uso indiscriminado de remédios faz com que os microorganismos desenvolvam mutações genéticas que os tornam resistentes. Assim, o antibiótico deixa de fazer efeito. Além disso, o desenvolvimento dos meios de transporte facilita a transmissão de germes pelas pessoas de um local para outro.

Antibióticos – Algumas precauções a tomar

Em muitas situações os antibióticos são a única forma para curar as doenças. A sua eficácia leva a que os médicos os prescrevam mas eles não são completamente inofensivos para o organismo.

Os antibióticos funcionam como uma tropa anti-bactérias a quem damos licença para fazer do nosso corpo um campo de batalha e eliminar o inimigo. Mas em todas as guerras há baixas dos dois lados da barricada. Um dos que mais sofre é a flora intestinal, que fica desequilibrada.

Para controlar os efeitos colaterais deste confronto e restabelecer o funcionamento normal da flora gastrointestinal, a toma dos fármacos pode e deve ser acompanhada por sumos naturais, a nossa “ajuda humanitária”.

Consoante os gostos, ou para variar, pode-se optar por sumo de maça, sumo de pepino misturado com alho, sumo de cebola com alho, ou sumo de papaia. Outra das possibilidades é a toma diária de um iogurte, que também tem efeitos estabilizadores na flora intestinal.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 3:13 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)