Apiterapia

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018 - Publicado a 28 de fevereiro de 2011

A Apiterapia é um tratamento natural repleto de beneficios para a saúde que consiste na utilização terapêutica de produtos provenientes das abelhas, tais como mel, pólen, geleia real, propólis e veneno (apitoxina).

A origem da apiterapia remonta há mais de 2 mil anos, como o provam antigos textos chineses, e da civilização egípcia.

Apiterapia – Tratamento com picadas de abelha:

A apiterapia tem sido uma área bastante desenvolvida a nivem mundial por vários agentes de saúde há já algumas décadas em vários países.

Em Portugal, só recentemente se começou a falar da apiterapia e a investigar a sua utilização a nível farmacológico, os seus possiveis beneficios para a saúde e as suas propriedades terapêuticas.

Actualmente, os produtos apiterápicos são considerados suplementos dietéticos.

Em relação ao veneno das abelhas (apitoxina), este é utilizado há vários anos, através de picadas de abelhas em pontos específicos de acupunctura.

Introdução

Em Portugal, já é possível converter picadas de abelha em tratamento natural. E do veneno se faz cura. Conheça todas as potencialidades medicinais da colmeia.

Apertada na pinça de precisão, a abelha não se mexe. E quando o terapeuta a coloca sobre as costas do paciente, anda às voltas como quem procura uma posição confortável.

De seguida, apoiando-se nas patas traseiras, o insecto arqueia o abdómen e crava o aguilhão na pele humana. A ideia da picada suscita à maioria das pessoas um esgar. Pensa-se na dor, na comichão e no inchaço.

No entanto, convenientemente aplicada por um terapeuta, pode ser uma bênção, no tratamento e prevenção de varios problemas de saúde, como o reumatismo, dor ciática, lombalgias, hipertensão arterial e mesmo esclerose múltipla.

«Como anti-inflamatório, o veneno da abelha tem um poder cem vezes superior à cortisona». «O tratamento não apresenta os efeitos secundários dos medicamentos convencionais».

A apipunctura é uma entre muitas alternativas terapêuticas com origem na colmeia. Todos os produtos da abelha podem ser aproveitados nos cuidados de saúde, começando no mel e acabando na substância resinosa com que elas calafetam as colmeias (propólis), com propriedades de embalsamamento. A geleia real, por exemplo, é um conhecido revigorante, ao passo que as larvas de zangão, comercializadas na Europa sob o nome de Apilarnil, aumentam os níveis de hormonas sexuais nos homens.

A apiterapia (o uso terapêutico dos produtos da colmeia) ainda é, em Portugal, uma disciplina pouco conhecida e o tratamento com picadas de abelha é olhado com desconfiança por alguns. E como algo sobrenatural, por outros.

Foi para dissipar a aura de bizarria, charlatanice ou de simples mezinha, e credibilizar uma prática comum noutros países, que Lisboa recebeu, o especialista espanhol Pedro Pérez Gómez, no âmbito do Congresso Europeu de Medicinas Naturais (Lisnatura), onde falou sobre a apiterapia no tratamento de esclerose múltipla.

Outras iniciativas estão, entretanto, na calha: em meados de Abril, a EAN inicia uma série de cinco cursos de apiterapia, enquanto se aguarda a realização, em Setembro, de um congresso dedicado à disciplina.

Quanto mais me picas…

De todos os derivados da abelha, o veneno é o mais estudado pela ciência bioquímica moderna.

A sua larguíssima aplicação terapêutica tem fascinado até a medicina convencional, devido às suas propriedades antibacterianas, anticoagulantes, anti-inflamatórias, de reforço do sistema imunitário, de redução dos níveis de colesterol no sangue, de inibição de substâncias patogénicas tóxicas…

É um composto complexo de enzimas, peptídeos e aminoácidos. Contém, ainda, em pequenas quantidades, hidratos de carbono e lípidos.

Na sua composição, destacam-se, sobretudo, a melitina (50% do peso seco), que actua contra as bactérias; e a apamina (3%), que, entre outros efeitos, estimula a libertação de cortisona natural no próprio organismo.

A olho nu, o veneno de abelha fresco não passa de um líquido espesso, amarelado, com cheiro a mel. Mas, ao contrário deste, é amargo. Tanto como uma ferroada.

Links Úteis:

Extrato de Própolis

– 7 Remédios Caseiros para Tratar Picada de Abelha e Vespa