As Minhas Viagens - Fotos Antes e Depois
Fotos Antes e Depois

As Minhas Viagens

As minhas viagens são sempre momentos de descontracção, para carregar baterias para os dias que se seguem e que requerem (ou que deviam requerer) muito trabalho! É minha intenção deixar uma espécie de cartão de visita de alguns dos locais que já visitei para ver se vos é aguçado o apetite de viajar.

Almerimar

Em pleno coração do sul de Espanha, Almerimar lembra bastante Vilamoura. Não faltam bares, discotecas e até uma marina. É uma zona de diversão por excelência e onde tudo está feito para que o turista desfrute da melhor maneira das suas férias. Ah, é verdade as praias lembram as da Madeira, uma vez que são de cascalho (uma espécie de Queimódromo do ano passado).

Agora, Almerimar, é tragicamente conhecida pelos relatos que foram dados a conhecer ao mundo, ao dar à costa cadáveres de emigrantes marroquinos, que tentam a sua sorte e fazem-se às águas mediterrâneas em pequenos botes.

Outra coisa que me impressionou é que as encostas da Sierra Nevada estão cobertas de estufas. Aqui, a produção de tomate e pimento representa cerca de 30% da produção nacional espanhola. Quem lá trabalha é a mão de obra marroquina, que teve mais sorte e consegui chegar ao sul de Espanha com vida. Para terminar o tempo é espectacular, raramente chove e as temperaturas no Verão não descem dos 28ºC.

Benidorm

Quem já não ouviu falar em Benidorm? O local turístico com maior procura em Espanha. A meio caminho entre Valência e Alicante, Benidorm é bastante famosa pela sua vida nocturna. E não é para menos! Vê-se circular mais gente à noite, do que de dia o que comprova esta teoria. Esta estância turística encontra-se junto a uma pequena serra de nome Helada, que curiosamente de gelada tem muito pouco, uma vez que não ultrapassa os 200 metros de altura… A praia propriamente dita, é composta por duas praias: a Playa de Poniente e a Playa de Levante. Mas Benidorm não é apenas praia e noite. Existe também para visitar a Terra Mitica. Este parque tem muito para oferecer, e como parque temático que é, oferece uma viagem pelo mundo à procura de novas paragens.

Pessoalmente não considero Benidorm muito bonita porque com a ganância desenfreada os responsáveis(!) paisagísticos conseguiram construir edifícios com 30 a 40 andares bem sobranceiros ao mar e que torna Benidorm como a Manhattan de Espanha.

Em conclusão, em Benidorm é muito difícil ter sossego uma vez que se encontra sempre apinhado mas este local é frequentado por muita gente jovem que animam a noite.

Bilbao

É a maior cidade do País Basco. E só isso diz tudo. O medo com que andei a percorrer as longas avenidas, sempre com receio do rebentar de alguma bomba, fez com que esta estadia não tenha sido como gostaria que fosse. E ao falar com habitantes locais, apercebi-me que estes já estão acostumados a essa realidade e que quando estão a sair de casa, têm a consciência que nunca mais lá podem voltar. Palavras frias de um testemunho de uma pessoa de idade, que já viu uma explosão a escassos 100 metros. Embora a ETA esteja em minoria, as suas acções em território basco são confrangedoras e inibitórias para a população em geral. Desde dizerem para não pararem os carros em parques não vigiados, até afastarmo-nos de caixotes do lixo, a minha estadia foi recheada de regras para que esta não fosse a minha última viagem.

Aparte disto, Bilbao está situado à volta da ria chamada Anteiglesia de Abando. Assim começou a criação de uma cidade nova, mais ampla, de ruas rectas, praças circulares, avenidas, alamedas e passeios. Dum lado existe um Bilbao moderno de casas luxuosas, de excelente arquitectura de fim de século. Do outro lado da ria estabeleceram-se as instituições financeiras, a bolsa, as redes das companhias marítimas, siderúrgicas, etc…

A Bolsa de Comércio em Bilbao é uma das praças financeiras mais importante do país de Nuestros Hermanos. A estação do norte, edifício imponente que decora as suas paredes apenas com vidros, que ao sol mais parecem espelhos, dá a sensação que em Bilbao tudo gira em torno deste edíficio.

Mas deste prédio arranca uma autêntica artéria vital de Bilbao moderno, a Gran Via, desde que passou a ser a organizadora da vida urbana. Também se pode encontrar, na maior cidade do País Basco, a Plaza del Sagrado Corazón e Los Jardines de Albía, a primeira grande praça ajardinada com sabor parisiense. Bem perto deste jardim encontra-se o edifício Sabia Etxea, sede do Partido Nacional Basco, sempre muito vigiado pelas forças de segurança, uma vez que podem existir represálias por parte de apoiantes anti-ETA.

Mas Bilbao é muito conhecida pela cidade dos jardins, que reflecte o cuidado de colocar zonas verdes aquando do planeamento da cidade. Estes jardins foram praticamente todos reformulados quando se procedeu às obras para o metro. Assim o utilizador do metro, para além de ter o privilégio de ser transportado em metros de qualidade excepcional, quando sai da estação pode dar umas voltas pelos jardins, antes de retomar o buliço da cidade. Pena que por causa da ETA, não se possa desfrutar de Bilbao como esta cidade por certo mereceria!

Granada

Durante o período de domínio Muçulmano em Espanha, Granada era a cidade mais bela da Península Ibérica. Hoje, continua a ser a casa da maior legião Muçulmana na Europa e possui uma das maiores atracções em Espanha- La Alhambra.

La Alhambra é um dos maiores aglomerados da arte e arquitectura Islâmica e é simplesmente arrebatador. Já muito foi escrito sobre as fortalezas, os palácios, os seus pátios e jardins, mas nada nem ninguém conseguem realmente preparar para uma visita a este nível. Alcazabra é uma fortaleza Muçulmana datada do século XI com excelentes vistas sobre a cidade de cima das suas muitas torres.

Depois de La Alhambra a maior atracção de Granada é a sua própria cidade que se encontra no sopé da Sierra Nevada. Ainda para ver existe as ruas de Albaicin ou a Plaza Bib-Rambla, cartões de visita de Granada Muçulmana. Também merece destaque a Casa del Castril, Banos Árabes e a Caprilla Real, onde Fernando III e Isabel- conquistadores cristãos da então Granada sob domínio Árabe em 1492- foram queimados. Mesmo ao lado, está edificado a Catedral de Granada que foi construída no século XVI.

Não querendo estar a denegrir a imagem de Granada, nem obstaculizar uma eventual ida para quem ainda não conhece, no meu caso não fiquem muito deslumbrado com a cidade porque ela é muito árida e lembra como não podia deixar de ser as cidades árabes. De qualquer modo, é uma visita bem aproveitada para quem gosta de ver a cultura, os costumes, um pouco do dia a dia de uma cidade de origem árabe em plena Europa.

La Coruna

Ao ser banhada pelo Atlântico Norte, La Coruna é uma cidade onde as praias não são muito concorridas. A cidade gira mais à volta do comércio, do porto marítimo do que propriamente em relação ao turismo balnear. De qualquer modo é uma cidade bonita com uma vida nocturna impressionante. Embora em nada comparável a Madrid by night, La Coruna tem uma imensa legião de discotecas e bares que raramente não se encontram apinhadas.

Desde a arquitectura Românica até ao Barroco Galiziano, do Modernismo ao Neo-Classicismo, edifícios de grande valor histórico esperam o visitante que chega a La Coruna. Edifícios e monumentos que surpreende qualquer um, esperam por nós em todos os cantos e esquinas. A cidade tem também para oferecer enumeros museus onde o sexto sentido pode encontrar algo novo e diferente. O Museu da Humanidade, o famoso Domus, um museu interactivo onde se pode ver o bater do coração de um feto, ou ver o nosso próprio esqueleto. Arrepiante não é? Sem dúvida alguma. Ou ir ao Museu da Ciência e experimentar in loco a lei da gravidade. Mas os Museus não ficam por aqui. Também para visitar temos o Museu da Electricidade, o Museu Militar, o Museu da Arte e o Museu Arqueológico. Não é difícil ficar convencido a ir visitá-los, o difícil é mesmo arranjar bilhetes e disposição para esperar nas infindáveis filas.

Mas o ponto de referência em La Coruna é a Torre de Hércules, Torre essa que está rodeada de esculturas imponentes como a Caronte, o grande guarda da Torre todo em bronze, A Rosa de los Vientos ou o Hércules en la nave de los Argonautas, que mostra um herói mítico num grande barco a remos esculpido em granito.

Por estas e outras razões, vir a La Coruna é extremamente apetecível, e com o recurso às auto-estradas, a viagem acontece num ápice…

Jávea

À primeira vista Jávea parecia um local calmo e sossegado. Pura ilusão. Só tivemos esta impressão porque ainda era de madrugada, mas com o clarear do dia depressa chegámos à conclusão que nada seria assim. De facto, Jávea embora sendo uma vila piscatória já tem para sul uma imensa área hoteleira, de fronte à Playa del Arenal. Esta de areia fina é verdadeiramente paradisíaca, fazendo parte de uma baía com enormes palmeiras e com uma marginal de sonho. A praia é sem dúvida o local de encontro.

Mas para ter uma vista memoravel o ideal é mesmo subir ao cimo do Cab de San Antoni e contemplar todo o Parque Natural sobranceiro ao mar. São sem dúvidas, vistas de fazer inveja a qualquer fotógrafo…
Mas afinal onde fica Jávea? É muito fácil identificar com o recurso a um mapa. E isto porquê? Porque no mapa, basta procurar a sul de Valência, a localidade mais a este. E é precisamente nessa língua de terra que entra pelo Mar Mediterrâneo adentro que se encontra a localidade que curiosamente é conhecida pela localidade dos dois nomes: Jávea/Xabia.

Madrid

Madrid tem os céus mais famosos do Mundo, imortalizados por Goya e Velasquez, que tentaram reproduzir nas suas telas o azul e brilho tão especiais. Mas, seria uma pena que se só andasse em Madrid a olhar para o céu, quando a cidade tem tanto para oferecer, desde Museus, restaurantes, compras a futebol, culminando com uma vida nocturna que só termina quando o sol nasce novamente na Plaza Mayor. E as suas fontes, imensas, das mais bonitas da Europa, fazem com que numa cidade interior, por vezes não se sinta a falta do mar.

Pois é, dizem os críticos que Madrid pode não ter o glamour de Barcelona, mas ganha em estilo que faz disso a sua subsistência, com a sua memorável colecção de museus e galerias, bonitos parques e jardins sem esquecer a inesquecível vida nocturna toda ela concentrada na Plaza del Dos de Mayo, mais conhecida por Malasana.

A primeira coisa a visitar em terras madrilenas é sem sombras de dúvidas a Puerta del Sol. Em parques diametralmente opostos temos a oeste o Campo del Moro e a este o Parque del Bueno Retiro. Este último é verdadeiramente surpreendente e tal como o nome indica é dos poucos sítios onde se pode ter algum sossego na capital espanhola! É inadmissível perder também, a Plaza Maior, bem como o Museu del Prado, uma das galerias mais visitadas no mundo. Ao lado deste museu fica a Casón del Buen Retiro, casas que possuem no seu interior uma excelente colecção da arte espanhola do século XIX. Também para ver a decoração do interior do imperdível Palácio Real. Para quem gosta, e por estarmos em Espanha na Plaza de Toros Monumental de las Ventas pode-se assistir a corridas de touros com as bancadas sempre esgotadas. Eu pessoalmente dispenso!

No domingo de manhã, não esquecer que é dia da feira de El Rastro. É importantíssimo lá ir principalmente se durante a visita a Madrid alguém for roubado. Lá por certo que se encontra o material. Muito cuidado com carteiras e afins para não se ter que comprar aquilo que já nos pertenceu…

Escusado será dizer que no Verão, o melhor é tomar uns banhos(!) nos lagos dos parques, porque a temperatura pode chegar aos 42ºC.

E é assim a capital do país vizinho, que conta com cerca de 4 milhões de habitantes.

Serra da Estrela

Parecia mal deixar de falar em locais portugueses. Aplicando a máxima do vá para fora cá dentro, pelos caminhos de Portugal, existem muitos locais de interesse, que por uma ou outra razão, se encontram votados ao esquecimento. Esta viagem foi feita na companhia de amigos, o que por si só, faz com que tenha sido inesquecível. Coberta de neve a Torre, estava sublime. Para pessoas como eu, que não estão habituadas a ver neve foi um dia completamente hilariante. Apetrechados de sacos e de tábuas, os meios de transporte mais baratos para deslizar na neve, foi o suficiente para muitas cambalhotas e quedas. Escusado será dizer que no dia a seguir estava constipado! No alto dos seus 1991 metros a Torre estava praticamente deserta o que fez com que as pistas de esqui fossem só nossas.

A Serra da Estrela tem para oferecer aos turistas nacionais e internacionais uma quantidade apreciável de unidades hoteleiras para que o conforto da estadia seja uma realidade. Para além disso, existe sempre o apetecível e muito cobiçado queijo da serra da Estrela e os cães da raça com o mesmo nome. As pessoas são do mais puro que já vi e de uma simpatia impressionante. O Sabugueiro, a localidade mais alta de Portugal, é o último local onde se pode parar antes de chegar à torre.

Também merece realce as lagoas da serra, que são sempre um local de peregrinação a quem viaja até à serra mais alta de Portugal continental. Também para não perder existe a Cabeça do Velho, os viveiros de trutas em Manteigas, o vale de Bossim que visto de cima é sublime, o Poço da Morte, entre muitos outros locais de interesse inquestionável!

Sevilla

Sevilha é uma das mais atraentes cidades espanholas, com maravilhosos parques e jardins, monumentos Muçulmanos, touradas e uma gigantesca população estudantil. Mas por incrível que pareça esta cidade da Andaluzia só começou a ser conhecida além fronteiras com a Expo 92.

A catedral da cidade figura no Guiness Book of Records por ter a maior área que qualquer outra no mundo inteiro. A sua estrutura praticamente toda realizada em Gótico está agora um pouco modificada quando em 1511 houve uma derrocada. Apartir daí a requalificação da zona afectada foi feita no estilo Renascentista. O topo da torre denominada por Giralda é naturalmente um local privilegiado para observar a cidade. Também a não perder, existe o Alcázar, um magnifico palácio dos tempos Muçulmanos em Espanha e o Archivo de Indias, com um espólio de cerca de 40 milhões de documentos do ano de 1492 sobre a descolonização das Américas.

Na lista de atracções surgem também, o Parque de Maria Luisa, que tem inúmeros trilhos (alguns algo perigosos), pequenos mas deslumbrantes jardins, fontes e gigantesco relvados a perder de vista. Em Sevilha também se pode encontrar, o Museu Arqueológico, que possui um interessante colecção de estátuas partidas e lápides de bronze, bem como o sempre bonito Museu de Artes y Costumbres Populares, que dá sem dúvida a conhecer ao turista os hábitos do povo sevilhano.

Em suma, Sevilha é outra cidade espanhola que merece a nossa atenção e visita…

Valência

É a terceira maior cidade de Espanha e é a capital da província de Valência. Banhada pelo Mar Mediterrâneo, é um lugar de turismo balnear por excelência. O clima é bestial propicio a banhos nas imensas praias valencianas. Também para apreciar existe o festival primaveril Las Fallas, um dos mais loucos do país, onde a folia e a boémia estão bem patentes.

Um sítio quase considerado de culto é o Palacio de Marqués de Dos Aguas. A fachada é extravagantemente esculpida e por dentro é simplesmente belo. O Museu de Bellas Artes expõe trabalhos de talentos tais como El Greco, Goya, Velázquez e um grande número de impressionistas naturais de Valência. Ainda ligado às artes, também merece destaque o inglês Institute of Modern Art, que curiosamente, não apresenta trabalhos ingleses mas única e exclusivamente uma impressionante colecção de arte espanhola do século XX.

A vida em Valência é vivida a um ritmo impressionante: muito dificilmente alguém pára nos vermelhos dos semáforos, o rio de Valência foi mudado de local(!) e o antigo curso do Rio Turia foi aproveitado para a construção de campos desportivos e de lazer.

Porém existe um local que embora ainda não esteja pronto já é por si só o ex-libris da capital da província de Valência: o Museu de les Ciencies Principe Felipe. Uma majestosa área edificada na zona nova de Valência chamada Ciutat de les Artes e les Ciencies. De qualquer maneira, é imperativo que daqui a alguns anos (logo que o museu esteja completo, assim como a área envolvente) se passe por lá e se aprecie um local que oferece uma inquestionável mais valia para a nossa cultura científica.

Para terminar esta visita é licito eleger, a Catedral de Valência, como um local privilegiado. É que graças à sua torre é possível ter uma excelente vista de toda a cidade banhada pelo Mar Mediterrâneo e que tem tido ao longo dos últimos anos um desenvolvimento turístico, económico e social capaz de num futuro próximo ombrear com Barcelona e Madrid.

Atualizado em 13 Janeiro 2018

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *



Seguir fotosantesedepois.com

Siga-nos na rede social Facebook e receba dicas sobre os temas de saúde mais atuais.

Facebook Fotos Antes e Depois
Receber Dicas de Saúde?

Se está interessado/a em receber no seu Email, dicas de saúde, remédios caseiros..., subscreva a nossa newsletter.

Contacte-nos

© 2018 Fotos Antes e Depois | Politica de Privacidade

Isensão de Responsabilidade: A nossa plataforma foi criada com o objetivo de facilitar o acesso a informação de valor "Ciência com Saúde", baseada em estudos científicos. Tudo o que publicamos tem uma base científica. No entanto, nenhuma das publicações têm o objetivo de servir como diagnóstico, sendo sempre indicada consulta médica. O mesmo se refere a tratamentos, clínicas, suplementos e medicamentos indicados. A indicação, dosagem, e forma de uso é apenas ilustrativa, não estando indicada a automedicação ou suplementação sem antes haver indicação médica profissional. O mesmo se refere aos preços dos produtos por vezes indicados. Esses valores são baseados no ano de 2018 e servem apenas como informação auxiliar, não estando a nossa plataforma de nenhuma forma a ligada a essas empresas.