Ascaris lumbricoides - Fotos Antes e Depois
Fotos Antes e Depois

Ascaris lumbricoides

Atualizado em 19 Fevereiro 2010

Parasitologia – Ascaris lumbricoides

A espécie Ascaris lumbricoides é a mais bem conhecida entre os nematódeos por ser muito comum na espécie humana. Ainda hoje constitui um importante problema de saúde pública, especialmente nos países em desenvolvimento (décima sétima causa mundial de morte). As crianças são as mais atingidas e apresentam as repercussões clínicas mais significativas da infecção parasitária. No Brasil, diversos estudos realizados em pré-escolares e escolares mostraram elevada prevalência dessa parasitose intestinal.

O ambiente exerce um importante papel na transmissão da parasitose, já que os ovos embrionados do Ascaris lumbricoides, quando eliminados no solo pelas fezes do hospedeiro definitivo, não possuem capacidade de infecção. Essa capacidade só é adquirida após processo evolutivo que dura cerca de três ou quatro semanas. Esse processo de maturação necessita de lugares úmidos, quentes e sombreados, pelo qual água e alimentos podem ser contaminados.
Além dos ovos serem extremamente resistentes aos desinfetantes usuais, o peridomicílio funciona como foco de ovos infectantes. Assim, é fundamental que as estratégias de controle focalizem esse aspecto, priorizando ações de saneamento básico.

Segue-se, então, a  ingestão dos ovos pelo hospedeiro. No interior do intestino, as larvas rompem os ovos e penetram na mucosa, seguindo dois caminhos: circulação sanguínea ou migração visceral, ambos até os pulmões. Nos pulmões provocam lesões que podem causar manifestações respiratórias, além de febre e eosinofilia (Síndrome de Löefller); dos pulmões, as larvas desenvolvidas migram até a orofaringe para a deglutição. No trato gastrintestinal, localizam-se principalmente no jejuno, onde há acasalamento de adultos e ovipostura. O período pré-patente é de cinco a sete semanas.

Nos pulmões, ocorre bronquite e pneumonite, acompanhada de infiltração eosinofílica, pela presença das larvas jovens em migração. No TGI, pode haver obstrução, torção intestinal e localizações erráticas, como no apêndice. Os sinais e sintomas incluem os da Síndrome de Löeffler, astenia, prurido e coriza nasal, emagrecimento, dor e aumento do volume abdominal.

A prevalência elevada de A. lumbricoides está associada a precárias condições sanitárias, constituindo importante indicador do estado de saúde de uma população. Diversos fatores são capazes de interferir em sua prevalência: área geográfica estudada, tipo de comunidade (aberta ou fechada), nível socioeconômico, acessibilidade a bens e serviços, estado nutricional, idade e ocorrência de predisposição à infecção parasitária.
Além da idade, o número de pessoas que vivem no domicílio é um importante fator de determinação da distribuição do parasito entre as famílias. Essas características mostram que tais fatores são mais importantes que a predisposição genética da família.
Hábitos de higiene e preparação adequada de alimentos (limpeza, fervura, cozimento) são medidas de prevenção. A identificação de áreas de risco de A. lumbricoides é fundamental para o controle eficiente desse patógeno.

One Comment

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *


  1. eu acho essa doençamuito grave se eu tivesse eu ia ficar apavorada, se você tem cuida é a melhor coisa a fazer tenha uma vida normal, e isso é um varme fusiformes sem segmentação, “criada quando uma pessoa fica assustada ou traumatizada.

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *



Seguir fotosantesedepois.com

Siga-nos na rede social Facebook e receba dicas sobre os temas de saúde mais atuais.

Facebook Fotos Antes e Depois
Receber Dicas de Saúde?

Se está interessado/a em receber no seu Email, dicas de saúde, remédios caseiros..., subscreva a nossa newsletter.

Contacte-nos

© 2018 Fotos Antes e Depois | Politica de Privacidade