Bebê com Síndrome de Down

Apesar de ainda existir um grande preconceito relativamente a esta condição, os pais devem saber que um bebê com síndrome de Down (Trissomia do cromossoma 21) pode ambicionar a crescer e a alcançar uma qualidade de vida muito razoável.

bebe com sindrome de down

Atualmente, muitas pessoas com síndrome de Down conseguem ter uma profissão e serem consideravelmente autónomos. Uma criança com síndrome de Down não tem necessariamente que estudar numa escola especial, podendo perfeitamente frequentar uma escola normal.

Quando o bebê com síndrome de Down é estimulado de forma adequada e desde muito cedo, pode atingir um bom nível de desenvolvimento. As crianças com esta condição diferenciam-se muitas vezes por serem extremamente afetuosas, o que as ajuda a relacionarem-se com as pessoas que as rodeiam.

Características do bebê com síndrome de Down

Existem diferenças substanciais entre os bebês com síndrome de Down e outras crianças. As diferenças mais notórias são:

  • a língua é maior do que o comum;
  • a boca é mais pequena;
  • as mãos apresentam geralmente menores dimensões e os dedos são mais curtos;
  • a cabeça apresenta uma forma mais achatada;
  • a palma da mão apresenta uma só linha;
  • as orelhas estão numa posição mais baixa do que o comum;
  • os olhos são oblíquos;
  • as pálpebras podem apresentar mais uma dobra;
  • em termos de tamanho, estes bebês são geralmente mais pequenos e têm menos peso;
  • têm maior propensão para serem afetados por infeções.

O bebê com síndrome de Down não consegue mamar com a mesma facilidade que os outros bebês. Mamar exige um determinado nível de coordenação, que por vezes é difícil de atingir por estes bebês.

Contudo, a mãe não deve desistir uma vez que geralmente, bastam algumas semanas de insistência, para que o bebê com síndrome de Down consiga mamar de forma correta. Quando tal se revela impossível, o bebê deve ser alimentado com o leite recomendado pelo seu pediatra.

É muito comum que as crianças com esta síndrome tenham algumas dificuldades visuais, necessitando de usar óculos.

Desenvolvimento do bebê com síndrome de Down

O bebê com síndrome de Down desenvolve-se de forma um pouco mais lenta do que as outras crianças. Tal como acontece com os outros bebês, também os bebês com esta condição irão desenvolver-se de forma progressiva.

A grande diferença em termos de desenvolvimento é a maior necessidade de estimulação. Para que um bebê com síndrome de Down comece a andar ou falar, precisa de ser mais estimulado e mais incentivado.

Desta forma, a persistência e o incentivo contínuo é determinante para o desenvolvimento destas crianças.

Em termos de saúde, estes bebês debatem-se normalmente com problemas cardíacos, hormonais ou respiratórios, o que obriga a um acompanhamento médico constante.

As crianças com síndrome de Down devem fazer uma alimentação rica em ômega 3 e fazer exercício físico diariamente, por forma a evitar que os seus potenciais problemas cardíacos se agravem.

Atividades como jogging, natação, caminhada e hidroginástica estão perfeitamente ao alcance da criança com síndrome de Down.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 01/10/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 1/10/2018 às 12:22 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)