Para que serve a Biópsia de Pele? Como é realizada?

A biópsia da pele é a remoção de um pequeno pedaço de pele para diagnosticar ou excluir uma doença. Elas são realizadas quando o exame visual é insuficiente para obter um diagnóstico preciso.

Os procedimentos de biópsia usados, variam de uma amostragem simples da pele, sob anestesia local, a uma abertura cirúrgica da parede torácica para remover uma porção do tecido pulmonar.

Elas também podem ser realizadas durante alguns procedimentos de diagnóstico, como a endoscopia, colonoscopia, broncoscopia e outros.

Por vezes são realizadas com a ajuda de uma tomografia computadorizada ou outras técnicas de imagem radiológica para ajudar a identificar a área exata a ser amostrada e evitar lesões nos órgãos adjacentes.

Para que serve a biópsia?

biópsia é usada para realizar o diagnóstico de muitos transtornos ou doenças de pele.

O médico poderá eventualmente solicitar que o paciente realize uma biópsia na pele se verificar alguns sinais ou sintomas de câncer de pele, neoplasias benignos, infecções crônicas da pele originadas por fungos, bactérias ou outros problemas de pele, durante a consulta.

O procedimento também pode ser realizado para combinar o tecido de um órgão antes de um transplante e procurar sinais de rejeição de órgãos após um transplante.

A amostra de pele pode ser usada em microscópio para verificar a existência de:

  • Câncer de pele incluindo células basais, células escamosas ou melanoma. A biópsia pode confirmar ou descartar se o crescimento suspeito é maligno (canceroso) ou benigno (não-canceroso);
  • Infecções da pele que podem ser fúngicas, bacterianas ou virais;
  • Afecções da pele tais como, dermatites, tais como psoríase e eczema;
  • Crescimento na pele como verrugas ou ceratose seborreica;
  • Lesões pré-cancerosas como ceratose actínica;
  • Penfigóide Bolhoso e outros distúrbios cutâneos;
  • Outras doenças da pele.

Sintomas de alerta para a realização do procedimento

O procedimento pode ser necessário se o paciente tiver alguns sintomas na pele, tais como:

  • Uma erupção persistente
  • Pele escamosa ou áspera
  • Feridas abertas
  • Crescimento irregular em forma, cor e / ou tamanho.

Como é realizado o exame?

Existem várias formas de realizar o procedimento. A maioria dos procedimentos pode ser facilmente concluído em ambulatórios ou no próprio consultório médico.

Tipos de biópsia

O tipo de procedimento depende de vários fatores, incluindo a localização, tamanho e tipo de lesão, sendo aplicada uma anestesia no paciente antes da biópsia.

Biópsia De Pele

Existem vários tipos de biópsias:

Biópsia Excisional: Se o médico encontrar uma área de interesse ou um achado suspeito (por exemplo, um nevo aumentado ou uma toupeira), muitas vezes é realizada a biópsia excisional para remover a área em questão em sua totalidade.

Biópsia incisional: A biópsia incisional refere-se à remoção de apenas uma parte da área de interesse (por exemplo, um pequeno fragmento de tecido de um nódulo mamário maior).

Biópsia com agulha fina: A biópsia com agulha fina é usada para remover células ou fluidos por meio de uma agulha longa e fina.

Biópsia com agulha grossa: Durante a biópsia com agulha grossa, o médico insere uma agulha especial através de uma incisão na pele que remove um pedaço de tecido muito fino e cilíndrico.

Entre as biópsias mais frequentemente utilizadas para lesões mais profundas da pele o médico remove um pequeno pedaço de pele em forma de círculo (geralmente do tamanho de um lápis), utilizando um instrumento afiado e oco.

Se for retirada uma grande área da amostra esta poderá ter de ser fechada através de pontos.

Onde podem ser realizadas, para além da pele?

O procedimento é realizado em muitas regiões do corpo e por muitas razões. A seguir, listamos os locais mais comuns e por que eles podem ser necessários:

A biópsia abdominal é usada para diagnosticar se um nódulo localizadi no abdomen é canceroso ou benigno. Os nódulos podem estar localizados na gordura, profundamente no abdômen. A amostra do nódulo é removida por via percutânea sob orientação de imagem (ultrassonografia ou TC) ou cirurgicamente através de um laparoscópio ou cirurgia aberta.

A biópsia óssea é usada para diagnosticar câncer ou infecção nos ossos. Pode ser realizada através da pele (percutaneamente) com o uso de uma agulha ou cirurgicamente.

A biópsia da medula óssea é usada para diagnosticar câncer no sangue, como a leucemia. Durante o procedimento é removida uma pequena amostra do osso e da medula óssea com o uso de uma agulha.

A biópsia mamária é usada para determinar se um nódulo localizado no seio é canceroso ou benigno. Ela pode ser realizada de várias maneiras:

  • Estereotática (guiada por mamografia)
  • Guiada por ultrassonografia
  • Guiada por MRI (Imagem por ressonância magnética).

A biópsia endometrial pode ser usada quando se procura a causa do sangramento uterino anormal, para examinar o revestimento do útero e para diagnosticar o câncer. Este tipo de biópsia pode ser realizado usando um pequeno dispositivo tipo agulha para capturar uma amostra ou usando uma ferramenta para raspar um pouco do revestimento para análise.

A biópsia renal é usada para examinar a condição de um rim com insuficiência renal, inflamação no rim ou suspeita de tumor (como câncer). Também pode ser usada para examinar um rim que foi transplantado em busca de sinais de rejeição do transplante. O procedimento é realizado com orientação de imagem (ultrassonografia ou TC) usando uma agulha para remover uma pequena amostra do tecido.

A biópsia hepática é usada para diagnosticar doenças do fígado, como hepatite C, cirrose, infecções e câncer. Também pode ser usada para examinar um fígado transplantado em busca de sinais de rejeição do transplante. É um procedimento realizado frequentemente em crianças. 

O procedimento é normalmente realizado por via percutânea, inserindo uma agulha através da pele. O fígado também pode ser biopsiado através de um cateter inserido através da veia jugular, para capturar uma amostra de tecido, ou cirurgicamente.

A biópsia de pulmão ou de um nódulo de tórax é realizada quando é visível uma anormalidade no pulmão através de radiografia ou tomografia computadorizada. Podem ser realizadas através de broncoscopia, inserindo um instrumento chamado broncoscópio na boca do paciente e nas vias aéreas para alcançar a área a ser biopsiada, através da pele, inserindo uma agulha por via percutânea, ou removendo cirurgicamente o nódulo.

A biópsia do linfonodo é realizada sempre que houver linfonodos aumentados ou anormais. O procedimento pode ser realizado com uma agulha ou cirurgicamente.

A biópsia muscular é usada para diagnosticar infecções que afetam os músculos, defeitos no músculo e doenças do tecido conjuntivo e vasos sanguíneos. Pode ser realizado através de agulha ou cirurgicamente.

A biópsia do nervo é usada para examinar danos nos nervos pequenos, degeneração e destruição do nervo e condições nervosas inflamatórias. Normalmenre são realizadas cirurgicamente.

A biópsia testicular é usada quando se avalia a infertilidade masculina. Também é usada para determinar se um caroço presente nos testículos é canceroso ou benigno. Elas podem ser realizadas usando uma agulha, através de um pequeno corte feito na pele ou cirurgicamente. 

O uso da agulha é raramente usado para diagnosticar o câncer testicular, uma vez que aumenta a probabilidade de que o câncer se espalhe. 

No diagnóstico do câncer testicular geralmente usa-se o ultra-som, e o testículo afetado é muitas vezes removido através de um cirurgia aberta, chamada de orquiectomia inguinal.

A biópsia da tireóide é usada para encontrar a causa de um nódulo presente na glândula tireóide. Normalmente é realizada usando uma agulha com orientação por ultra-som.

Quase qualquer órgão pode ser biopsiado, incluindo a bexiga, coração, pescoço, próstata, glândulas paratireóides, etc.

Preparação para o exame

Aqui, o paciente deve informar o médico sobre:

  • medicamentos que está tomando (incluindo vitaminas e suplementos, ervas medicinais e preparações que não necessitam de receita médica),
  • Se tem qualquer alergia,
  • Se tem problemas de sangramento,
  • Se está grávida.

Informe todos os medicamentos que está tomando, incluindo anticoagulantes, como aspirina e suplementos de ervas, e se você tem alguma alergia – especialmente à anestesia.

O exame causa dores?

Sentirá apenas uma breve picada quando o anestésico for injetado.

Cuidados posteriores

Se forem usados pontos, eles devem ser mantidos limpos e secos até serem removidos. Os pontos geralmente são removidos cinco a 10 dias após a o procedimento.

Por vezes, o paciente é instruído para colocar uma pomada protetora antes de tomar banho.

As lesões que não foram costuradas devem ser limpas com sabão e água diariamente até se curarem totalmente.

Geralmente não são necessários medicamentos para a dor.

Referências

https://medlineplus.gov/
https://www.mayoclinic.org/

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 14/09/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Esta matéria tem 10 Comentários
  1. hlencassandra Reply

    eu sou uma menina alegre forte engracada e brincalhona mas tem uma coisa que me emcomoda e umas manchas na pele e vo ter que fazer um biopsia sera que doi eu tenho 11 anos e vou fazer terca tenho muito medo

  2. hendrio Reply

    Estou precisando fazer.Tem algum locau especifico que faça este tipo de exame?

  3. cilene aragão Reply

    a biopsia. pode detectar que produto causou a alergia?

  4. joao Reply

    Quanto custa o procedimento?

  5. PAOLA Reply

    TENHO 15 ANOS NÃO POSSO I NO MEDICO AINDA TOH CM UMA COSEIRA POR FORA DA VAGINA OQ EU FASSO

  6. danielle Reply

    eu fiz ontem. Não doi nada. a agulha é só a ponta que entra, é bem na pele mesmo.
    vamos ver o resultado né?

  7. Bruno Reply

    Tb já fiz e praticamente ñ doeu. Só uma pontinha de dor quando o anestésico é injetado. E o procedimento é bem rápido. E falo isso, pq tenho muito medo de hospital, médico, procedimentos médicos. Mesmo assim, ñ vi problema algum em fazer a biópsia. E o melhor, o resultado foi bem positivo, graças a Deus.

  8. Rafaella Reply

    Fiz semana passada,nao dói nada,nada.Como diz no blog só sente a picada da anestesia e pronto!!!!O pior está por vir:O resultado.Este sim tremo de pensar!!!!

  9. Mari Reply

    O artigo é otimo…mas me deixou com mais medo ainda de fazer este exame…não gosto de agulhas e quando paro para pensar que vão cortar um pedacinho de mim….a afliçâo só piora.

  10. ANDRE MATOS FIGUEIRA Reply

    gostei muito do artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 14/09/2018 às 12:28 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)