Bom Humor e Saúde

Bom Humor e Saúde – 10 Conselhos para Manter o Bom Humor.

O seu dia-a-dia está cheio de preocupações e stress? Anda com os nervos à flor da pele e descarrega o mau humor nas pessoas à sua volta? Aqui tem dez conselhos simples para ver a vida cor de rosa, aconteça o que acontecer.

1. Aprender a gerir o tempo

Chegar atrasada a todo o lado é das coisas mais enervantes que há. Em primeiro lugar, sugerimos que comece por sacrificar meia hora de sono. Se acordar mais cedo pode tomar o pequeno-almoço com calma e arranjar-se sem pressa. Sempre que possível, use os transportes públicos em vez do seu carro – conduzir nos engarrafamentos e dar voltas ao quarteirão à procura de estacionamento deixam a cabeça em água logo de manhã e um humor de cão para o resto do dia.

Marque os seus encontros e reuniões por forma a não ter de andar a correr. A rotina caseira também pode ser reorganizada de modo a ter uma vida mais calma: por exemplo, em vez de perder tempo nas filas do supermercado ao fim-de-semana, faça as compras num dia de semana. À hora da telenovela, é quase certo que os supermercados estão desertos.

2. Adoptar uma vida saudável

Sem saúde, não há bom humor que resista. Para se sentir bem, durma o suficiente, faça exercício físico regularmente e tenha uma alimentação equilibrada. Cuidado com as dietas muito drásticas, que se reflectem quase sempre no humor. Evite abusar de bebidas alcoólicas – um copo deixa-nos eufóricas, vários copos produzem frequentemente o efeito inverso.

Tenha cuidado com os medicamentos que actuam sobre o humor – não devem ser tomados sem receita médica e destinam-se só a verdadeiros casos de depressão. Descubra, em vez disso, as virtudes terapêuticas das plantas: o hipericão é um antidepressivo natural, a passiflora é relaxante, a valeriana acalma a ansiedade. Vendem-se nas farmácias, em cápsulas e infusões.

3. Fugir dos rabujentos

O mau humor é contagioso! À nossa volta há sempre descontentes e pessimistas que vêem tudo negro e conseguem rapidamente pôr-nos o moral abaixo de zero. Tem razão: a cidade é poluída, está a chover, o fim do mês é complicado e o chefe não reconhece o seu mérito – mas não é preciso falar nisso de manhã à noite. Evite as conversas desmoralizantes, mesmo com familiares e amigos; não é obrigada a carregar com os problemas do mundo. Estabeleça, com firmeza, os limites do seu espaço e do seu sossego.

4. Decorar a casa com bom humor

Um ambiente agradável levanta o moral. Flores nas jarras, almofadas coloridas e objectos bonitos são pequenos pormenores que dão um ar festivo à casa. Pinte as paredes de cores alegres, abra as janelas para o sol entrar e, à noite, ilumine bem a casa. Se toma as suas refeições sozinha, não se “plante” tristemente à frente da televisão com um tabuleiro no colo e resista à tentação de comer os congelados directamente da embalagem de alumínio… Uma toalha bonita, uma mesa bem posta com os seus melhores pratos (porque não?) dão outro requinte à pizza que encomendou!

5. Oferecer presentes a mim mesma

Uma maquilhagem cuidada, um bom corte de cabelo, e a vida ganha logo outras cores. Quando o humor está cinzento, nada como um salto ao instituto de beleza ou uma hora na manicura para pôr as ideias em ordem. Em casa, um longo banho perfumado ou uma máscara de beleza fazem o mesmo efeito por menos dinheiro. Arranje-se bem todos os dias, mesmo que seja para ficar em casa; mesmo que se sinta em baixo, olhar para o espelho vai fazê-la sentir-se melhor. Tenha cuidado com as compras impulsivas nos dias de neura, de que mais tarde tantas vezes nos arrependemos.

6. Manter o sorriso em todas as circunstâncias

Espalhe sorrisos e simpatia à sua volta, para criar um ambiente agradável. A maioria das pessoas retribui e assim a vida vai-lhe parecer mais leve. Dê os bons-dias aos vizinhos, ao condutor do autocarro, ao recepcionista, sorria ao colega mais carrancudo do escritório. Atire-se com entusiasmo mesmo às tarefas menos interessantes e lembre-se que passa mais horas por dia no escritório do que com a sua família, por isso mais vale fazê-lo de bom humor… Desfrute de pequenos prazeres que não custam nada, como apreciar um dia bonito, passear num jardim ou lanchar com uma amiga.

7. combater o stress

Quando sentir os nervos em franja, respire fundo e descontraia, relaxando todos os músculos. Também pode aprender técnicas de ioga ou meditação que ensinam a “esvaziar a mente”, ou oferecer-se de vez em quando uma sessão de massagens relaxantes. Outra forma de espantar o mau humor é canalizar as energias negativas para uma tarefa construtiva como, por exemplo, arrumar a casa de cima a baixo.

8. Fazer projectos

Planeie umas férias ou um programa divertido para o fim de semana. Entretenha-se a organizar, finalmente, aquela viagem que sempre quis fazer. Reúna informações e folhetos turísticos, compre revistas de viagens, nem que seja só para sonhar. Mesmo sem data marcada, pode começar já a viajar com a imaginação. Folhear álbuns antigos de férias e evocar boas recordações são outras tácticas eficazes para afastar qualquer ameaça de neura.

9. Apaixonar-me

É o melhor remédio contra o tédio! Viver um romance apaixonado é óptimo para andar sempre nas nuvens, desde que tenha o cuidado de não cair na rotina fazendo de cada dia uma primeira vez. Pequenas atenções e jantares a dois alimentam a ternura e uma vida sexual harmoniosa garante descontracção e euforia q.b. para enfrentar o dia-a-dia. Se ainda não encontrou o seu príncipe encantado, veja a coisa pelo lado bom: os príncipes nem sempre são de convívio fácil e são eles, muitas vezes, a razão das nossas piores neuras…

10. Pensar nos outros

Sentir-se útil é dos sentimentos mais gratificantes que existem. Ocasiões não faltam, é só estar atenta: no seu prédio há com certeza uma pessoa idosa que ficaria radiante se a levasse às compras de carro ou uma criança que gostaria de brincar com os seus filhos. Existem várias associações de voluntários que visitam lares de idosos e hospitais. Dar o seu tempo aos outros vai mostrar-lhe que, à sua volta, há muitas vidas difíceis, perto das quais os seus pequenos desgostos nem são assim tão graves. E vai perceber que tem mais do que razões para andar de bom humor.

O que Procura?

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *