Bulimia nervosa - Tratamento, causas, sinais, sintomas e cuidados a ter
Fotos Antes e Depois

Bulimia Nervosa

A bulimia nervosa é uma desordem alimentar. É frequentemente provocada pelo modo como se sente em relação a si própria e à vida em geral. Acontece normalmente às adolescentes que se sentem infelizes com o aspecto do seu corpo.

É uma doença que é mantida como um “segredo” e de difícil diagnóstico. A gula e os vómitos são comuns nesta desordem. Estará sempre a fazer dieta e a preocupar-se com o formato e o peso do corpo. Poderá nem se aperceber que sofre de um problema grave.

foto de bulimia nervosa

Causas da bulimia nervosa

A bulimia nervosa é frequentemente provocada por alterações emocionais que ocorrem durante a adolescência. Estas podem incluir alterações corporais e na vida da pessoa. O stress também pode ser uma causa de bulimia. Poderá ter mais possibilidades de sofrer de bulimia se:

  • For uma adolescente do sexo feminino.
  • Algum familiar tiver sofrido de alguma desordem alimentar.
  • Se sentir mal em relação a si própria dum modo geral.
  • Tiver ocorrido alguma separação ou perda na sua vida.
  • Sentir bastante stress provocado por compromissos urgentes.
  • Quiser ser a melhor na prática de desportos ou em qualquer outra actividade que pratique.

Sinais e sintomas de bulimia nervosa

A “gula” é o sintoma mais comum de bulimia nervosa. Caracteriza-se pela ingestão rápida de grandes quantidades de alimentos sem os mastigar bem. Poderá ou não tentar ver-se livre dos alimentos depois de comer com sofreguidão.

A forma mais comum de eliminar os alimentos é através dos vómitos. Poderá queixar-se de estar gorda apesar de ser magra. As alterações de peso são comuns na bulimia nervosa. Devido às alterações de peso, o período mensal poderá ser anormal.

Outro fator é a prática de exercício em excesso tal como a prática do jogging ou de aeróbica. Poderá tentar perder peso abusando de laxantes ou de diuréticos (“pastilha de água”).

O excesso de vómitos poderá provocar a deterioração dos dentes e o inchaço das glândulas salivares. As glândulas salivares inchadas podem tornar a face mais arredondada. Poderá ter de recorrer a laxantes para conseguir defecar.

Poderá começar a esconder comida. Ou ter a sensação de que não consegue parar de comer. Poderá sentir-se deprimida, culpada, envergonhada, furiosa e ansiosa. Também poderá ocorrer o abuso de álcool e de drogas com esta desordem.

Tratamento da bulimia nervosa e Cuidados a ter

É geralmente bastante complicado tratar a bulimia nervosa porque pensará que não há nada de mal consigo. Se a bulimia nervosa for descoberta rapidamente poderá ser tratada numa clínica ou no gabinete do médico.

Poderá ter de visitar o médico entre 1 a 4 vezes por mês. O médico poderá receitar-lhe medicamentos se ficar ansiosa ou deprimida em relação ao seu peso.

Se o seu peso for demasiado baixo, poderá necessitar de tratamento num hospital. Contacte imediatamente o médico se pensar em magoar-se a si própria (“suicídio”) ou outra pessoa (“homicídio”).

Nota: Apesar de eu própria ter desenvolvido esta matéria, baseada em várias pesquisas, Eu tenho bulimia nervosa há uns 3 anos. Teve uma época em que eu provocava vómito toda hora.

Só quando comecei a desmaiar é que resolvi parar, mas ai passaram-se uns meses e eu voltei novamente a fazer o mesmo, e voltei a desmaiar novamente.

Hoje estou bem mas á uns dias atrás desmaiei. Quero procurar um médico mas tenho medo da minha mãe descobrir e vergonha de dizer isso ao médico.

Luciana.

Atualizado em 13 Janeiro 2018

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *



Seguir fotosantesedepois.com

Siga-nos na rede social Facebook e receba dicas sobre os temas de saúde mais atuais.

Facebook Fotos Antes e Depois
Receber Dicas de Saúde?

Se está interessado/a em receber no seu Email, dicas de saúde, remédios caseiros..., subscreva a nossa newsletter.

Contacte-nos

© 2018 Fotos Antes e Depois | Politica de Privacidade

Isensão de Responsabilidade: A nossa plataforma foi criada com o objetivo de facilitar o acesso a informação de valor "Saúde com Ciência", baseada em estudos científicos. Tudo o que publicamos tem uma base científica. No entanto, nenhuma das publicações têm o objetivo de servir como diagnóstico, sendo sempre indicada consulta médica. O mesmo se refere a tratamentos, clínicas, suplementos e medicamentos indicados. A indicação, dosagem, e forma de uso é apenas ilustrativa, não estando indicada a automedicação ou suplementação sem antes haver indicação médica profissional. O mesmo se refere aos preços dos produtos por vezes indicados. Esses valores são baseados no ano de 2018 e servem apenas como informação auxiliar, não estando a nossa plataforma de nenhuma forma a ligada a essas empresas.