Calos na Garganta (cordas vocais): Sintomas, Tratamentos Naturais e Exercícios

A inflamação da mucosa que reveste as pregas vocais (popularmente conhecidas como “cordas vocais”) acaba provocando os dolorosos nódulos, mais conhecidos como calos na garganta.

Esses inchaços são benignos (não cancerosos) e são semelhantes aos calos que podem se formar nas mãos.

calo na garganta nódulo vocal

Causas

Geralmente desenvolvem-se devido ao abuso crônico da voz ao longo do tempo, como esforço, gritos e cantos frequentes. Como isso ocorre, o atrito contínuo entre as cordas vocais cria então esses crescimentos calosos.

A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) pode também causar inchaço e inflamação adicionais, agravando os sintomas desses nódulos nas cordas vocais.

Embora seja mais comum em pessoas que utilizam muito a voz durante o desempenho de suas atividades profissionais, como professores, cantores, e representantes de centrais de atendimento, o problema também é comum em crianças devido à utilização inapropriada da voz, e em mulheres devido a fatores corporais.

Os danos causados às pregas vocais decorrem da total falta de cautela ou cuidado durante o uso da voz.

Para preservá-la de lesões, deve-se evitar qualquer tom que seja excessivamente elevado ou falar de forma muito rápida, condições que criam um ambiente propício para o surgimento dos chamados calos.

Sintomas

Existem determinados sinais que podem apontar para a existência de calos nas pregas vocais, tais como esforço descomunal para conseguir soltar a voz, sensação de cansaço ao falar, ardência e pigarro preso na garganta, e até mesmo uma rouquidão contínua.

Quem apresenta um ou mais dos sintomas acima deve procurar pelo atendimento de um fonoaudiólogo.

Os exercícios voltados para reeducar a voz costumam ser bem eficazes e já ajudaram milhares de pessoas a não perderem a voz definitivamente.

Os exercícios possuem diversos níveis de dificuldade, que são introduzidos à medida em que a recuperação da voz acontece.

Calos na garganta em mulheres e crianças

As mulheres são propensas a desenvolverem nódulos nas pregas vocais devido às constantes oscilações hormonais, à estrutura anatômica, e à baixa concentração de ácido hialurônico, substância fundamental para “amortecer” as pregas vocais, principalmente durante as situações nas quais elas são mais exigidas.

No caso das crianças, o problema surge em decorrência da formação ainda incompleta da estrutura das pregas vocais.

Assim, quando a criança grita as pregas vocais não são amortecidas como deveriam, o que pode provocar desde uma leve rouquidão até a formação dos nódulos.

Testes e diagnóstico

Os nódulos podem ser diagnosticados através os seguintes procedimentos:

Laringoscopia: O médico coloca uma câmera tipo espaguete no nariz e garganta do paciente de forma a permitir ao médico observar a caixa de voz ou laringe do paciente.

Estroboscopia: Neste exame é inserido gentilmente um endoscópio pequeno, fino e flexível com uma câmera, através do nariz até a área na parte de trás da garganta acima das cordas vocais.

Este exame avalia o movimento e a vibração das cordas vocais quando existe preocupação quanto à força, tom e qualidade da voz.

Na maioria das vezes, esses exames podem ser feitos enquanto o seu filho está acordado e em um escritório.

Como proteger a voz

Criar uma espécie de blindagem sobre as pregas vocais não é algo necessariamente difícil, mas que exige um pouco de disciplina.

Conheça as melhores medidas a serem adotadas para que a voz continue fluindo normalmente e para que as pregas vocais permaneçam livres de nódulos.

Evite consumir café em excesso

As saborosas xícaras de café ingeridas ao longo do dia são irresistíveis para muitas pessoas.

Entretanto, a principal substância presente nessa bebida, a cafeína, não é muito recomendada.

E o problema se agrava devido à temperatura, já que, salvo exceções, o café preto costuma ser servido bem quente.

De acordo com os fonoaudiólogos, o problema é que o café eleva o teor da acidez estomacal.

Com o tempo, isso pode desencadear uma certa ardência na hora de falar e, posteriormente, contribuir para a formação de nódulos nas pregas vocais, além de ressecá-las.

Evite fumar cigarro

Diretamente ligado ao calor que acompanha a fumaça, o hábito de fumar provoca desidratação das pregas vocais. O primeiro efeito do excesso de cigarro é a rouquidão.

Neste estado, as pessoas tendem a realizar um esforço redobrado para falar, o que não é nada saudável.

Não permaneça por muito tempo em ambientes com ar condicionado

Pessoas muito sensíveis a ambientes que contenham ar condicionado ligado ininterruptamente não devem frequentá-los.

Além de interferir nos processos efetuados pelo sistema respiratório, esses aparelhos prejudicam sobremaneira as cordas vocais.

Os fonoaudiólogos alertam que o ar condicionado compromete todo o sistema responsável pela fonação, que é composto pela traqueia, laringe, pulmões, dentre outros.

Outra consequência é o maior esforço durante a fala.

Em casos mais graves, ou quando o aparelho estiver com temperatura muito abaixo do normal, algumas pessoas podem apresentar crises e ficarem totalmente sem voz enquanto estiverem expostas a essas condições.

Cuidado com os temperos nos alimentos

Não é preciso ignorar o uso de condimentos durante o preparo das refeições, afinal muitos ajudam a substituir o sal.

Contudo, o exagero ou uma combinação muito intensa pode ser fatal para as cordas vocais, principalmente quando o uso  de temperos se torna um hábito diário.

Não raro, alguns condimentos podem deixar a gargante irritada por longos períodos e não somente durante a degustação do prato.

Priorize a maçã e a água

Como a maçã age como um adstringente, a fruta é perfeita para purificar e renovar as pregas vocais, o que gera uma sensação de alívio.

Já a água sempre deve estar por perto, pois se trata do principal líquido para hidratar, de fato, as cordas vocais.

A saúde e bem estar da voz está diretamente ligada ao grau de hidratação adotado por cada indivíduo.

Como tratar

Em que consiste o tratamento e, em geral, quais são os resultados?

Quando os nódulos são pequenos, ou de características inflamatórias (suaves), são tratados com medicamentos anti-inflamatórios (esteroides), e com repouso absoluto da voz.

Em seguida devem ser realizados alguns exercícios foniátricos para restabelecer a função das cordas vocais e evitar que estas voltem a inchar.

Se os nódulos são médios, grandes, ou de consistência sólida, o tratamento é cirúrgico e em seguida foniátrico.

Remédios caseiros

Gengibre

O gengibre é um alimento bastante recomendado para o bom funcionamento das cordas vocais.

Podemos consumi-lo fresco (cru), em forma de chá, desidratado ou cozinhado.

Também podemos realizar uma massagem no pescoço com a adição de algumas gotas de óleo essencial de gengibre, diluídas em óleo de amêndoas doces).

foto de gengibre

Cebola e açúcar mascavo

açúcar mascavo (açúcar mascavado)

Basta colocarmos a ferver 2 cebolas em meio litro de água durante cerca de vinte minutos.

Ao líquido resultante da fervura acrescentamos 2 a 3 colheres de açucar mascavado. Vá bebendo pequenos goles deste maravilhoso Xarope antibacteriano ao longo do dia.

Infusão de tomilho

tomilho - Thymus vulgaris

O tomilho (Thymus vulgaris) para além de ser uma planta aromática maravilhosa, contém ainda numerosas propriedades (antissépticas, antidiarreicas, antiinflamatórias e ajuda a tratar a bronquite, laringite), e neste caso será bastante útil se o preparar-mos em infusão, juntamente com o suco de meio limão e adoçarmos com mel.

Também pode ser usado para fazer garguejos.

Própolis

Extrato de própolis

Este maravilhoso antibiótico natural extraído de um extrato produzido pelas abelhas, podemos tomá-lo com água bem quente ao longo do dia.

Sálvia e Tanchagem (plantago major)

salvia

Preparar uma infusão para beber e fazer garguejos.

Azeite de oliva, mel e limão

Mel de flor de manuka Leptospermum scoparium

Adicione uma colher de sopa de azeite de oliva (de primeira pressão a frio), uma de suco de limão e duas de mel.

Misture bem e tome este preparado em quatro tomas de uma colher de sopa por dia, até notar melhoras.

Agrimonia (eupatória, erva-dos-gregos ou erva-hepática)

Agrimonia

A agrimonia é uma planta muito utilizada para fazer garguejos contra a faringite e amigdalite, assim como para o tratamento da diarreia.

Desta forma a planta ajuda a suavizar a voz e limpar a garganta. Podemos tomá-la em forma de extrato ou chá. Também podemos fazer garguejos.

Regaliz ou alcaçuz (Glycyrrhiza glabra L.)

Usos Terapêuticos e benefícios do alcaçuz

Os usos medicinais da raiz de alcaçuz são bastante variados. A Sua base é a raiz da planta e o seu componente principal é a glicirrizina (ou ácido Glicirrízico).

A raiz de alcaçuz ajuda a expectorar e a reduzir o inchaço nas vias respiratórias.

A raiz deverá ser tomada em infusão (se a raiz for grossa tem de ferver durante um bom tempo) ou em forma de pastilhas, naturais, que podem ser facilmente encontradas em ervanárias e lojas de produtos naturais e orgânicos.

Tenha cuidado, pois a toma de alcaçuz não está recomendada em pessoas que sofrem de tensão arterial alta.

Exercícios

Alongamento das cordas vocais

Um exercício que nos permitirá ajudar a reduzir o inchaço das cordas vocais com grande rapidez consiste em pegar na língua (com um pano limpo) e alongá-la (puxar) suavemente para fora, movendo-a ligeiramente em todas as direcções.

O alongamento deverá ser realizado durante uns segundos e repetido 2 ou 3 vezes.

Embora a sensação inicial seja estranha, quando terminar irá notar um enorme bem estar na zona afetada.

Homeopatia

Os remédios homeopáticos são um excelente complemento natural uma vez que potenciam os efeitos dos remédios caseiros.

  • Para as pessoas que usaram a voz de forma excesiva recomendamos: Argentum Metallicum ou Rhus Tox
  • Para quem perdeu a voz depois de gritar: Arnica (Arnica montana)
  • Depois de um longo discurso ao ar livre, se tiver mudanças contínuas no tom de voz tome: Arum Triphillum
  • Afonia desencadeada pelo frio e humidade: Dulcamara
  • Afonia (perda total da voz) desencadeada pelo frio sem humidade: Causticum
  • Para a Afonia de origem nervosa, recomendamos: Geslenium

Para finalizar, recomendamos que consulte sempre um médico naturopata antes de iniciar qualquer tratamento homeopático.

Referências

http://www.entnet.org/
http://www.asha.org/
https://www.health.harvard.edu/
https://www.chop.edu/

O que Procura?

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *