Camu-camu (Myrciaria dubia)

Revisado por Equipe Editorial a 9 de março de 2011 e Atualizado em 13 janeiro 2018

Camu camu (Myrciaria dúbia) é o nome de um arbusto que cresce na floresta amazônica do Peru. O Camu Camu é um arbusto que produz um fruto com o mesmo nome, contém fitoquímicos poderosos, e imensos benefícios para a saúde, incluindo, os aminoácidos, serina, valina e leucina, e mais vitamina C do que qualquer outra fruta conhecida no mundo.

O camu camu é uma fruta com uma variedade surpreendente de efeitos terapêuticos e propriedades medicinais. Muitas pessoas, especialmente no Peru, deixaram de consumir grandes doses de vitamina C sintética, porque diz-se que o fruto é muito energizante, eleva o humor e é altamente eficaz no fortalecimento do sistema imunológico.

O fruto é aproximadamente do tamanho de uma uva grande, mais propriamente uma ameixa e tem uma pele vermelha ou arroxeada com uma polpa amarela. Cresce selvagem, é colhido diretamente de um barco, que percorre os caminhos do rio Amazonas, onde o fruto é colhido no auge de sua maturidade e rapidamente congelado.

É então levado para uma unidade de processamento onde é descongelado, descascado e liquefeito. O pó resultante do camu camu é um rosa pálido, de tons amarelados e com efeitos muito poderosos.

Embora o número de miligramas de vitamina C, que contém o Camu-Camu, seja baixo em comparação com os miligramas encontrados em capsulas de vitamina C de forma sintética, este fruto como já referido contém mais vitamina C natural do que qualquer outra fruta do nosso planeta, e os efeitos positivos sobre o corpo humano são incomparáveis com a forma de vitamina C sintética.

Devido ás suas propriedades, com bioflavanóides e outros fitoquímicos, a evidência clínica sugere que este é muito mais eficaz. Muitas pessoas relatam que apenas duas cápsulas deste suplemento por dia (1 / 3 colher de chá.) é suficiente para aumentar significativamente o seu bem-estar.

O Camu-camu é um fruto tambem muito conhecido e apreciado no Japão, mas é quase desconhecido no entanto nos EUA, o governo peruano espera que no futuro este se torne uma importante fonte de exportação e riqueza quando todas as suas propriedades surpreendentes forem descobertas nos Estados Unidos.

Algumas das propriedades medicinais desta fruta extraordinária proveniente da floresta amazônica são descritas por Gary Nulo, Ph.D., no seu Manual Clínico de Cura Natural, (1998, um nutricionista e pesquisador conhecido Internacionalmente. O fruto dispõe de uma variedade surpreendente de efeitos para a promoção da saúde. Ajuda a fortalecer o sistema imunitário, mantem as gengivas saudáveis, olhos e pele.

No que diz respeito aos efeito da vitamina C, ela parece fornecer suporte nutricional para o cérebro e otimiza o equilíbrio. Além disso, uma pesquisa publicada sugere que a vitamina C suporta um nível de serotonina no cérebro. Alguns profissionais de saúde tambem já relataram que o Camu-Camu tem o mesmo efeitos, no que diz respeito ao humor e equilibrio.

Além disso não tem efeitos colaterais, tais como foto-sensibilidade ou problemas gastrointestinais, e pode ser usado com segurança em combinação com antidepressivos farmacológicos. Não há relatos da sua interferência com a eficácia de qualquer medicamento.

 

Faça uma Pergunta ou Comentário
Esta matéria tem 2 Comentários
  1. Juno Reply

    “Camu camu (Myrciaria dubia) é o nome de um arbusto que cresce na floresta amazônica do Peru”. Com esse tipo de informação, não vai demorar muito para algum “esperto” vender aqui no Brasil, produtos à base de camu camu originários do Peru.
    O camu camu é fruto encontrado em quase toda a Amazônia, inclusive (e, principalmente) no Brasil, considerando que cerca de 60% desse bioma encontra-se em território brasileiro.

  2. alvino pinheiro Reply

    é nesta area que o Brasil tem que investir, frutas que trazem inumros beneficio pra todos…e não ficar indo na conversa de ongs, que vem é fazer piratariacom nossa florestas, daqui a pouco tempo os malandros espertos estarão vendendo camu camu para os brasileiros. se ja não patentearam a fruta…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *